23
MAI
​Guarani tem méritos na marcação, explora falhas do Figueirense e sai vencedor

Se diante do Santa Cruz falhas individuais foram determinantes para a derrota do Guarani, a reabilitação sobre o Figueirense ocorreu explorando igualmente falhas do adversário, desta vez através do goleiro Thiago Rodrigues.

Assim, o Guarani conquistou a segunda vitória no Campeonato Brasileiro da Série B, por 2 a 0, na noite desta terça-feira no Estádio Brinco de Ouro.

Os primeiros 23 minutos do time bugrino foram de autoridade, buscando o gol e conseguindo logo aos sete minutos.

O goleiro Leandro Santos deu um chute pra frente, a bola foi ao encontro do meia Bruno Nazário já no prolongamento da grande área adversária, e imprudentemente o goleiro Thiago Rodrigues saiu da meta para o combate, chegou atrasado, e o bugrino tocou por cobertura, mesmo com dois adversários quase dentro do gol na tentativa de interceptação.

JUSSANI

Depois, em cabeçada do zagueiro Jussani, o placar só não foi ampliado devido ao reflexo do goleiro Thiago Rodrigues.

A partir da metade do primeiro tempo, o Guarani já havia recuado na expectativa de explorar o contra-ataque, o Figueirense trabalhou melhor a bola, e teve chance de empatar nos pés de Luidy, mas foi providencial a dividida do goleiro Leandro Santos, evitando o gol aos 43 minutos.

Pouco antes, o árbitro Paulo Henrique de Melo Salmazio pipocou visivelmente ao não expulsar o volante Evandro do Guarani, que cometeu falta para matar a jogada, em lance que corresponderia ao segundo cartão amarelo. O juizão chegou a colocar a mão no bolso, mas, pressionado, recuou.

SEGUNDO TEMPO

Já no segundo tempo, o Guarani manteve postura coesa na marcação, e quase nada permitiu ao time catarinense, que rodava a bola, exceto aos 24 minutos quando Juliano invadiu a área e perdeu gol certo.

Destaca-se a entrega do meia Bruno Nazário, incansável batalhador, pois teve que fazer o vaivém, quer recompondo na marcação, quer tentando articular jogadas ofensivas.

Fruto do desgaste foi a contusão muscular que o tirou no jogo, para a entrada de Caíque, que coincidentemente consolidou a vitória bugrina com gol de ombro, após bola erguida à área do Figueirense em cobrança de falta, ocasião em que novamente o goleiro Thiago Rodrigues pecou por indecisão e ficou no meio do caminho, aos 32 minutos.

Ainda não existem comentários.

22
MAI
‘Prêmio’ para Juninho pela aceitável atuação contra o Santa Cruz é a reserva

Fumagalli de volta no time do Guarani? Sim, leio matéria do clube no portal da casa e vejo que o treinador Oswaldo Alvarez, o Vadão, teve coragem de sacar o meia Juninho - um dos melhores em campo contra o Santa Cruz - para proceder a volta do veterano jogador.

De repente, as circunstâncias do futebol podem até apontar acerto na decisão do treinador, na hipótese de Fumagalli comprovar importância em bola parada, inclusive com gol.

Comparativamente àquilo que os dois jogadores em questão têm rendido, na disputa pela mesma posição, está claro que Juninho mostrou mais leveza no setor.

Em pleno vigor físico, dribla, desloca, arranca com a bola e preenche mais adequadamente os espaços.

Logo, claro está que merecia camisa no time. Todavia, os paradoxos do futebol mostram outra realidade.

Como Vadão é maior de idade, vacinado, deve estar sabendo aquilo que faz.

Oxalá esteja procedendo a mudança pela sua cabeça, e não por injunção no clube, visto que Fumagalli ainda goza de prestígio com torcida, dirigentes e segmentos da mídia.

PORTÕES FECHADOS

Mais uma vez o torcedor bugrino civilizado é privado de assistir à partida de sua equipe no Estádio Brinco de Ouro, na noite desta terça-feira, por culpa de vândalos que provocaram selvageria em Varginha, na final do Campeonato Brasileiro da Série C, o que implicou em penalidade de dois jogos sem público com o Bugre como mandante.

Pelo menos nesta Série B do Brasileiro há o consolo de televisionamento de jogos. A partida Guarani x Figueirense, às 21h30, pode ser vista através de SporTV e Premiere.

Ainda não existem comentários.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo