12
OUT
Ponte Preta fez aquilo que era possível para ficar no empate com Santos

Por mais que a Ponte Preta tenha lutado bravamente, encurtado os espaços do Santos com forte marcação, novamente correu risco de derrota. Não fossem duas preciosas defesas do goleiro Aranha, e gol certo perdido por Bruno Henrique quase no final da partida desta quinta-feira no Estádio Moisés Lucarelli, o resultado não seria o empate por 1 a 1, que ainda a deixa fora do Z4 do Campeonato Brasileiro.

Toda vez que enfrenta adversário tecnicamente superior é um sofrimento à Ponte, quer seja em Campinas, quer no campo do adversário.

Enquanto o adversário qualifica saída de bola mesmo marcado, em situação idêntica defensores da Ponte se desfazem dela e a entregam ao adversário, que recomeça a jogada. No caso específico, a posse de bola do Santos naturalmente teria que ser superior.

Naldo abriu o placar para a Macaca
Naldo abriu o placar para a Macaca
SEM CRIAÇÃO

Quando a Ponte ultrapassa o meio de campo e depende do homem de criação, ele não existe. Assim o time carece de quem dita o ritmo da partida. Reflexo é bola igualmente perdida com facilidade.

Dos laterais, apenas Nino Paraíba tem característica de avançar, mas há tempos não consegue trabalhar jogadas pelo lado direito.

Logo, nas raras vezes que a bola chega redonda ao ataque, o imaginável seria os atacantes Lucca e Emerson Sheik valorizá-la, o que não tem ocorrido.

Se Lucca tem decepcionado há incontáveis rodadas - inclusive desperdiçando chance clara em que poderia ter ‘matado’ a partida -, Sheik já não consegue sequer prender a bola. Perde-a com incrível facilidade.

Assim, faz parte do cronograma a Ponte chegar ao gol em bola parada, em jogadas ensaiadas em treinos fechados pelo treinador Eduardo Baptista. Foi assim que o volante Naldo completou logo aos quatro minutos e colocou a sua equipe em vantagem.

Depois disso, o que se viu foi volume de jogo do Santos até que o gol, maduro, ocorreu aos 44 minutos do primeiro tempo em cabeçada do centroavante Ricardo Oliveira.

JADSON MELHORA

Persistia o mesmo predomínio santista até metade do segundo tempo, quando uma alteração providencial no time pontepretano alterou a configuração tática.

A entrada do volante Jadson - com mais iniciativa ofensiva - no lugar de Naldo, resultou no time pontepretano segurar mais a bola no campo ofensivo, com reflexo direto na defesa que ficou mais aliviada.

Claro que a mudança de postura serviu para desguarnecer a cabeça da área pontepretana, e isso provocou o segundo cartão amarelo - e consequente expulsão - do volante Fernando Bob aos 40 minutos.

No frigir dos ovos, um empate que trouxe mais benefícios à Ponte, enquanto ao Santos ficou o gostinho que poderia ter saído de Campinas com a vitória.

  • TIO LEI (3)
    13/10/2017 18:33

    ... e tudo o que eles mais precisam no momento, é um pouco de tranquilidade para TENTAR desenvolver seu parco futebol. Vaias ao final dos jogos em que não haja vitória,são validas sim. Agora, veementes protestos, esses (sem agressões), somente QUANDO e SE o rebaixamento se concretizar. PARA MIM (que fique bem claro), os maiores culpados são os MEMBROS DESSAS DIRETORIAS inoperantes, que principalmente neste ano, brincaram de "fazer time de futebol". São essas pessoas ...

  • TIO LEI (4)
    13/10/2017 18:31

    ...que abusaram do direito de errar e jogar dinheiro no lixo. Foram esses diretores, que deixaram o time em mãos de técnicos que já estavam com seu "prazo de validade vencido", e ainda assim os mantiveram em seus cargos desnecessariamente. O torcedor (principalmente o PONTE PRETANO), terá agora em novembro que ver quem ira se apresentar como oposição, para tirar essa cambada de incompetentes. Não desejo que "entreguem" o clube nas mãos de falsários, ...

  • TIO LEI (5)
    13/10/2017 18:29

    ... mas também não suporto mais ver o Sr. GUSTAVO BUENO fazer tantas besteiras; despejar dinheiro no ralo, isso SE NÃO houver coisas mais escabrosas por "baixo dos panos". Caros torcedores e conselheiros PONTE PRETANOS. A "arma" está nas mãos de vocês, ela já se encontra "engatilhada" essa arma chama-se VOTO e o "engatilhamento" é a forma como você irá votar. Veja bem quem estará na oposição, se é merecedor de confiança. Caso contrário, ao menos DIGAM:- "FORA GB"

  • TIO LEI
    13/10/2017 07:51

    Quem já jogou futebol, sabe que existe um negócio chamado "fase de jogador". O Lucca, discordo quando dizem que perdeu a vontade. Talvez a decepção da não transferência tenha afetado seu psicológico, e por isso, parece que tudo o que for fazer, vai dar errado. O melhor nesses casos, é deixa-lo banco por umas duas partidas, e coloca-lo no decorrer da segunda etapa. Vai entrar descansado em cima de zagueiros cuja capacidade física já esta desgastada. É uma tentativa válida.

  • serjao
    13/10/2017 00:11

    Com essa pegada a Ponte permanece na Serie A. Nem precisa jogar bonito. Os tres ultimos jogos foram com times que lutam por G4: Flamengo, Cruzeiro e Santos. E o time ganhou 4 pontos.

  • João AAPP
    12/10/2017 23:37

    O time melhorou bastante com EB, agora acho que o Eduardo tem que trabalhar mais as individualidades , tipo : atacante Lucca, tem que conversar com esse rapaz e ver o que tá acontecendo, fazer treinos especificos , sei lá, acho que ele pode entregar muito mais. Fazer isso com BOB , CAJA, ARANHA. Em resumo, acho que a Ponte tem maita mais chance de escapar do rebaixamento com o EB do que com o incompetente do GK

  • RMaia
    12/10/2017 23:36

    Ari, o problema é que com esse elenco pífio - montado por GB a mando do reizinho Carnielli - diria quase todo adversário é superior a Ponte. Ao pontepretano só resta rezar muito e esperar que os outros consigam ser pior que a Ponte. O próximo sofrimento Palmeiras no Pacaembu...

  • RMaia
    12/10/2017 23:36

    Tenho de reconhecer que com Eduardo Batista o time está melhor treinado, o que prova que a demissão do Kleina foi tardia, contudo tudo tem limite, há monstruosas deficiências no elenco e o time só leva perigo em bolas paradas - treinadas por EB. Pra mim é nítido que Lucca e Bob perderam o tesão de jogar na Ponte depois que suas negociações fracassaram, só que se continuarem assim quais perspectivas de alavancarem suas carreiras?? Já Sheik tá limitado pelo físico, Cajá nem isso.

  • TIO LEI
    12/10/2017 22:35

    Se pegarmos nossos comentários passados, veremos que se diferem muito pouco, um do outro, e por conseguinte com a partida de hoje. De positivo mesmo, vemos um time mais compactado e aparentemente com "mais vontade" em campo. No mais, são os mesmos jogadores, com as mesmas deficiencias, a mesma falta de criatividade na meiuca, e a falta de objetividade no ataque. Esse é o time que o GB montou, não dá para esperar mais que isso. Fugir do rebaixamento só se for por milagre.

  • João da Teixeira
    12/10/2017 22:34

    Nosso goleiro Aranha? Tá ruim, mas tá bom! Falha gritante no gol do Ricardo Oliveira e depois se redimiu com boas defesas que garantiu o empate. Lucca e Sheik, a Ponte só sustentando os bichos, em troca, nada! Então, estamos indo aos Trancoso e barrancos, rezando para que nenhum time abaixo de nós engrene. Porque se engrenar, estamos fu... A rodada foi brilhante para nós, seria brilhantissima se o Fla tivesse ganho e o Vitória empatado. Então, tão!...

« Anterior : 1 [ 2 ] : Próxima »
11
OUT
Tombos dos concorrentes diretos é bom indício à Ponte contra o Santos

Alô, alô Ponte Preta: que início de rodada doce de coco pra você neste meio de semana!

A derrota do São Paulo diante do Atlético Mineiro por 1 a 0, em Belo Horizonte, só impõe uma condição para que ela não revisite o Z4 deste Campeonato Brasileiro: basta apenas empatar com o Santos na tarde desta quinta-feira, no Estádio Moisés Lucarelli.

Seria pedido desproporcional do torcedor pontepretano?

Claro que não. Embora reconheça-se o melhor nível técnico do Santos, futebol é jogado e lambari é pescado. Logo...

Avaí perdeu do Vasco (foto) e Chapecoense do Botafogo
Avaí perdeu do Vasco (foto) e Chapecoense do Botafogo
Arriscado seria a Ponte ter pretensão de encarar o adversário em condição de igualdade e aí se desguarnecer. Jamais pode desconsiderar que a forte malha de marcação tem-lhe dado relativa sustentação nessa empreitada de fugir do rebaixamento.

Evidente que os jogos desta quarta-feira de concorrentes diretos deram novo alento aos pontepretanos

CORITIBA E AVAÍ

O Coritiba resistiu um empate por 1 a 1 até dois terços do segundo tempo na Arena Itaquerão, na capital paulista. Aí, por duas vezes o atacante Clayson marcou e o Corinthians venceu por 3 a 1, resultado que amarra o time paranaense na penúltima colocação, com 28 pontos.

Se havia suspeita de que o Avaí pudesse explorar o seu mando de jogo contra o Vasco, na prática isso não se confirmou. Com a derrota do time catarinense por 2 a1, ele se mantém nos 30 pontos, na 18ª colocação.

Pouco adiantou o empate por 2 a 2 fora de casa do Atlético Goianiense diante do Atlético Paranaense. O time goiano continua na lanterna, agora com 26 pontos.

COMBINAÇÃO DE RESULTADOS

Neste formato, precisa haver perfeita combinação de resultados para que a Ponte revisite o Z4.

Além de se considerar a hipótese de derrota para o Santos, seus concorrentes diretos Sport e Fluminense teriam que pontuar em seus jogos igualmente nesta quinta-feira.

O Sport vai jogar em Salvador diante do Vitória e precisa vencer. Já o Fluminense participa do imprevisível Fla-Flu e superaria a Ponte caso empate e ela seja derrotada.

Ainda não existem comentários.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo