13
NOV
Futebol covarde do Guarani foi castigado contra a mais fraca equipe da Série B

Alô torcedor bugrino: só um desastre incalculável provoca mudança do cenário na zona da degola desta Série B do Campeonato Brasileiro, e o seu time certamente está fora do perigo com o empate por 1 a 1 diante do Vila Nova, na noite desta quarta-feira, em Goiânia.

Quem tem o mínimo discernimento de futebol concorda em avaliação antecipada que era jogo doce de coco pra vitória tranquila do Guarani, seguramente contra o mais fraco participante da competição.

Aí você coloca na conta do novato treinador Thiago Carpini estratégia totalmente equivocada de valorizar o adversário antes mesmo da saída de Campinas, e ratificada na entrevista pós-jogo à Rádio Bandeirantes-Campinas, quando, absurdamente, citou que “é difícil enfrentar o Vila Nova em Goiânia”.

Esse discurso de que o empate não é resultado desprezível foi incutido na boleirada, transportado ao gramado, principalmente depois que o Guarani achou o gol aos 16 minutos do primeiro tempo, quando imprudentemente o volante Joseph, do Vila Nova, cometeu pênalti desnecessário sobre o bugrino Marcelo, em cobrança convertida pelo atacante Diego Cardoso.

ADMINISTRAR VANTAGEM

Depois disso o Guarani abdicou de jogar. Só teve preocupação em administrar a vantagem, desconsiderando que conta com mais recursos comparativamente ao adversário, para se impor em campo, explorar falhas e ampliar o placar.

Optar por se defender contra um adversário que só tinha alguma imaginação com incursões do meia-atacante Tinga, pelo lado direito, foi erro crasso. Logo, não cabe justificativa de Carpini que ao enfrentar equipe na linha da sobrevivência é mais difícil.

E as jogadas iniciadas por Tinga carenciam de continuidade por deficiência técnica de seus companheiros, até que aos 47 minutos do primeiro tempo ele deixou o gramado lesionado, o que teoricamente implicaria em risco zero para o Guarani.

Reconhece-se, por justiça, o trabalho de Carpini na recuperação do Guarani na competição, mas em Goiânia pagou pelo noviciado.

Qualquer treinador mais rodado ordenaria ao time bugrino avançar as linhas e jogar em cima dos lentos zagueiros Diego Jussani e Wesley Matos - este pendurado -, visando ampliar a vantagem e trazer a Campinas os três pontos projetos racionalmente.

Nada disso. Inadmissível a covardia do time bugrino ao aceitar maior volume de jogo do adversário, e sem conseguir encaixar contra-ataque.

JEFERSON EMPATOU

Apesar da pobreza técnica do Vila Nova, a bola passou a rondar a área bugrina com frequência a partir dos 30 minutos do segundo tempo, e num dos lances o lateral-esquerdo Thalyson, em recuo bisonho de bola quase marcou contra, não fosse precisa defesa do goleiro Jefferson Paulino.

Todavia, prevaleceu o dito que água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. Pois o zagueiro Jussani, do Vila, trombou na área bugrina com marcador, e a bola, espirrada, sobrou para o lateral-direito Jeferson, que empatou aos 40 minutos.

Registre-se que o Guarani não exigiu uma defesa sequer do goleiro Rafael Santos e praticamente não rondou a área do Vila Nova, o que prova a pobreza técnica da equipe.

  • Herald
    14/11/2019 20:04

    Quando o GFC perdeu para o Bragantino raiz (não esse do Red Bull) na estréia do Camp. Paulista postei neste blog comentário sobre o mau futebol e sobre a péssima qualidade do elenco que tinha sido montado. Já previa uma temporada bem complicada. As inúmeras mudanças (de técnicos e atletas) pouco melhoraram o time e o torcedor bugrino está sofrendo até hoje, esperando pelo menos a permanência na Série B.

  • Herald
    14/11/2019 20:04

    Sobre o jogo, permito-me dizer que foi uma das piores apresentações que eu já vi, dentre as muitas melancólicas do Bugrão nos últimos anos. Abrir mão de atacar um V. Nova fraquíssimo, não oferecer qq perigo, se desfazer da bola sem a mínima cerimônia, com chutões sem sentido para qq lado, não conseguir trocar 3 passes certos em jogo que podia garantir a permanência na Série B. E jogando com 5 no meio de campo, quatro deles com boa qualidade técnica, foi um vexame.

  • Djalminha
    14/11/2019 20:03

    O Carpini parece o Guedes, um tigrão dentro de casa* e Tchuchuca fora**. *povo. **empresários/banqueiros.

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    14/11/2019 16:56

    COMO É FUTEBOL, GUARANI TENTOU CONTRATAR O KLEINA, MAS NÃO DEU CERTO E PROMOVEU O CARPINI. O RESULTADO FOI ESPETACULAR, DEU XEQUE MATE, FOI VENCEDOR, TIROU O GUARANI DA SERIE C, EU RECONHEÇO AQUI TORCEDOR BUGRINO. CARPINI FEZ MILAGRES COM ESSE TIME LIMITADO, NÃO PODE SER CRITICADO PELO EMPATE COM VILA NOVA, PRECISAM ANALISAR DEPOIS QUE ASSUMIU O TIME, RESULTADOS POSITIVOS E RECONHEÇAM OS SEUS SERVIÇOS...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    14/11/2019 16:55

    ... AGORA A PONTE PRETA MANDOU EMBORA O JORGINHO POR TELEFONE, SEM RESPEITO E FALTA DE ÉTICA PROFISSIONAL, CONTRATOU KLEINA PELO SEU RESULTADO NO ANO PASSADO E CAIU DO CAVALO. ANTES DE QUALQUER COISA EXISTE UM CONTRATO COM MULTAS, PRECISAMOS ANALISAR AS CLAUSULAS, SEM ISSO NÃO PODEMOS CRITICAR NADA DA ATUAL DIRETORIA. COMO A PONTE PRETA TEM CNPJ É UMA EMPRESA QUANDO MUDA DE COMANDO COM O MESMO CNPJ, PASSA AUTOMATICAMENTE O ATIVO E O PASSIVO. EXISTE UM CONFLITOS DE LEIS...

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    14/11/2019 16:55

    .. NA CONTABILIDADE É UM SISTEMA A SEGUIR CONFORME A LEI E PELA LEI É OUTRA. NOSSO AMIGO ABDALA É O DEVEDOR SOLIDÁRIO NAS DIVIDAS ASSINADAS POR ELE, MAS FOI CRIADA UMA NOVA LEI MONITÓRIA, PARA OS BANCOS RECEBEREM DIVIDAS.COM ESSAS LEIS OS BANCOS ENTRAM NA JUSTIÇA E GANHAM TODAS...

  • ARIOVALDO ZANELLI (4)
    14/11/2019 16:55

    ... CONFORME A MINHA ESPLANAÇÃO ACIMA, PRECISAMOS ANALISAR ESSE CONTRATO. AGORA, SERGIO CARNIELLI FOI UM EMPRESÁRIO BEM SUCEDIDO, VENDEU A TECNOL COM UM PREÇO ALTO, FICOU BILIONÁRIO, INJETOU MAIS DE 100 MILHÔES NA PONTE PRETA, NÃO PODEMOS CRITICAR O SERGIO CARNIELLI. AGORA QUERO EXPLICAR UMA SITUAÇÃO DO ANALISE DE UM BALANCETE DA PONTE PRETA...

  • ARIOVALDO ZANELLI (5)
    14/11/2019 16:55

    ... O LAUDO FOI ASSIM PARA A PONTE PRETA SOBREVIVER, PRECISA TER OUTROS RENDIMENTOS. A ÚNICA SOLUÇÃO É CONSTRIR UMA NOVA ARENA MULT USO. PONTEPRETANOS E BRUGRINOS, PARA OS TIMES SÓ EXISTE UMA SOLUÇÃO. PRECISAM DE PESSOAS ARROJADAS PARA COMANDAR O FUTEBOL.

  • Amorim
    14/11/2019 15:36

    O Carpini fez exatamente o que muitos " comentaristas " de futebol gostam , ou seja : um goleiro , 15 zagueiros e 12 no meio campo trazendo o adversário para dentro de seu campo . por esse e outros motivos eu que gosto de futebol ofensivo deixei de ir nos estádios a muito tempo .

  • Tito
    14/11/2019 15:35

    Jogo horrível, só os apaixonados pelo futebol, aqueles que conseguem tirar algo aproveitável em tudo o que se vê, conseguem assistir uma partida tão fraca tecnicamente. A impressão que eu tenho é que o Carpini assumiu sem ter nada a perder, agora ele sonha com a efetivação como técnico e para isso ele agarra com unhas e dentes a permanência do GFC na série B como ftor preponderante aos seus anseios, por isso times tão retrancados, jogando por 1 bola.

  • Tito
    14/11/2019 15:35

    Por outro lado, tento ver algo diferente que possa ser feito, mas, confesso que nesse elenco pobre que o Guarani tem não vejo opções. Mal o GFC tem 11, aí quem sobra no banco para se tentar alguma mudança tática? Deyvid Souza, Nando, Feijão, Amorim, Bady, todos amebas, e o jovem Renanzinho (17anos), fica difícil, ou melhor, impossível. Mais 3 ou 4 pts, e serei infinitamente grato ao Carpini por ter tirado tanto leite de pedras, e pedras de baixa qualidade.

  • Tito
    14/11/2019 15:35

    Esse Deyvid que veio do Bragantino, o Nando e tal Feijão, sinceramente são amadores, que por ironia do destino foram aceitos como profssionais da bola por dirigentes incompetentes. Preocupante é o fato do Carpini haver indicado o Nando, o que põe em dúvida a sua competência na montagem de um elenco para o Paulista. Acrescento aqui o cartão ridículo do Giareta.

  • Rubão Ricotinha
    14/11/2019 15:32

    Como sempre teremos de torcer contra os outros... A começar pelo Botafogo de Ribeirão contra o Londrina...

  • Profeta da Tribo
    14/11/2019 09:57

    Concordo 100% com sua análise. Se repetiu o filme do jogo contra o São Bento. Em casa, um leão, fora de casa, um gatinho. E contra times com a corda no pescoço. Muito complicado isso. Carpini, você precisa de coragem. A mesma coragem que fez você escalar um volante só, três meias e dois atacantes, no jogo contra o Sport. Coragem de atacar e de vencer. Jogar pelo empate não corresponde ao que a torcida bugrina espera.

  • João da Teixeira
    13/11/2019 23:58

    Resumindo, times de Campinas são uns bundões, a começar pelos técnicos e terminando nas diretorias de futebol e administrativa... Uns bundões....

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
12
NOV
kleina já não consegue justificativa convincente para fracasso da Ponte Preta

Pra contextualizar esta derrota da Ponte Preta diante do Figueirense por 3 a 1, na noite desta terça-feira, em Campinas, o melhor 'prumo' é a entrevista coletiva de seu treinador Gilson Kleina, nervoso e com respostas desconexas.

Quando questionado se ainda seria possível tirar mais deste time nos jogos restantes desta Série B do Campeonato Brasileiro, Kleina se irritou e retrucou ao repórter: “Não adianta você me jogar contra a torcida”.

Na sequência, tentou justificar tropeços ao enumerar problemas de suspensões e lesões de jogadores, esquecendo que os demais integrantes da competição enfrentam o mesmo dilema.

O sempre polido Kleina se destemperou com insistentes questionamentos de seus interlocutores e lascou: “Só temos o Roger que faz o gol”, em alusão que nos pés dos demais a conclusão não tem o acabamento desejado.

ENTROU DESLIGADO

Compreende-se parcialmente a irritação do treinador ao ver a sua equipe entrar em campo desligada, e sofrer gol com um minuto e 45 segundos de partida.

Lateral-esquerdo Guilherme Guedes, que sequer deveria ter sido escalado por deficiência técnica, tomou bola nas costas, e, na volta à cobertura, não interceptou a sequência da jogada. Assim o centroavante Rafael Marques colocou o Figueirense à frente do placar.

Mesmo em desvantagem a Ponte Preta pautava pela lentidão, o que facilitava a recomposição adversária. E só começou a acelerar o jogo quando passou a usar mais o lado esquerdo do campo com Araos, a partir da metade daquele período.

PÊNALTI

Todavia, só chegou ao empate devido à imprudência do lateral-esquerdo Conrado, do time catarinense, que cometeu pênalti desnecessário sobre o atacante Marquinhos, da Ponte, e covertido por Roger aos 29 minutos.

Curiosamente, no minuto seguinte a Ponte até poderia ter virado o placar, em outra falha de Conrado, que perdeu bola fácil em sua área, com desdobramento da jogada se oferecendo a Araos, que finalizou na trave e defesa do goleiro Pegorari, no rebote.

FIGUEIRA AVANÇOU

Errou Gilson Kleina quando citou não ter visto o Figueirense propor o jogo.

Ora, quem avançou as linhas e teve domínio da partida nos primeiros 14 minutos do segundo tempo?

Foi o tempo suficiente para que o goleiro pontepretano Ygor Vinhas praticasse a defesa do jogo em chute certeiro de Jefferson Renan.

Depois disso disso o Figueirense chegou ao segundo gol através de Andrigo, em lance de desarranjo defensivo de Edílson e Renan Fonseca, para posteriormente Guedes marcar a própria sombra, em vez de acompanhar o adversário.

GOL ANULADO

A Ponte Preta só incomodou o adversário, durante o segundo tempo, em dois lances.

Primeiro quando Roger, na cara do gol, finalizou em cima do goleiro Pegorari. Depois, aos 47 minutos, quando em chute forte, de fora da área do atacante João Carlos, a bola ultrapassou a linha fatal após bater na trave, mas o árbitro pernambucano Gilberto Rodrigues Castro Júnior ignorou.

Antes disso, como a Ponte atacava sem se organizar para cobertura nos contra-ataques do adversário, foi supreendida pela terceira vez, em gol de Vitor Guilherme.

DESCONFIANÇA

Kleina ainda aposta na capacidade de reversão deste quadro nefasto do time pontepretano, projetando outra trajetória na próxima temporada.

Já a torcida pontepretana tem suas desconfianças de mudança de cenário, e com inteira razão.

Logo, não teria sido precipitada a posição do presidente Sebastião Arcanjo ao ter bancado publicamente a permanência do treinador para 2020?

Neste cenário, claro está que a paciência da torcida é bem pequena, e a tendência natural é de dura cobrança na hipótese de não haver significativa melhora.

  • Ruz
    13/11/2019 23:58

    O Jorginho podia até não ser bom, mas o Gilson Kleina é terrível.

  • Jose Ricardo
    13/11/2019 18:58

    Coisas do futebol. Ano passado Kleina chegou do inferno e foi ao céu, este ano chegou do céu e terminará no inferno. Se for esperto Tiãozinho renuncia ao cargo e novas eleições ocorrererão, assim haveria tempo pra uma nova diretoria planejar decentemente o ano de 2020 e talvez dar algum alento ao pontepretano além de não perder dérbis. Com ele no cargo, a chance de se mostrar tão ou mais incompetente que Vanderlei Pereira e Abdalla é enorme e mais um ano irá ao lixo.

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    13/11/2019 14:23

    MEU AMIGO ARIOVALDO IZAC, SOBRE A PONTE PRETA, SOMENTE O INVESTIGADOR COLOMBO DA NOSSA ÉPOCA QUE CONSEGUIRIA DESCOBRIR TUDO QUE ESTÁ ACONTECENDO NA PONTE PRETA. KLEINA É HORRIVEL COMO TECNICO ATUALMENTE. NÃO CONSEGUE FAZER O TIME JOGAR BOLA. NÃO TEM NADA. ATÉ O TIME DE VETERAMOS DA PONTE PRETA GANHA DESSA PORCARIA. ATÉ GOL ANULADO TIVEMOS, O BRASIL TODO VAI FICAR SABENDO DO JOGO, ATÉ O JUIZ ROBA E FICA POR ISSO MESMO...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    13/11/2019 14:23

    ... QUANDO A GENTE FALA A VERDADE TEM PESSOAS QUE CRITICAM, MAS DAREI O TROCO. NÃO FICO CALADO, POIS NÃO TENHO MEDO. A VERDADE DOE. AGORA SOBRE BRAGANTINO, A EMPRESA RED BULL COMPROU O HOTEL FAZENDA, QUE MARAVILHA, QUE ESTRUTURA DE FAZER INVEJA. A PONTE PERDEU TUDO ISSO. É DE CHORAR MESMO. A ENTREVISTA COM O TECNICO ANTONIO CARLOS MOSTROU TUDO. JOGADORES SORRINDO DEPOIS DA VITORIA SOBRE O GUARANI...

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    13/11/2019 14:23

    ... REALMENTE O BRAGANTINO SERÁ A QUINTA POTENCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO. VAI SER UM TIME DE ALTA QUALIDADE, VAI DISPUTAR O TÍTULO, RECEBERÁ UMA COTA DA TV MUITO BOA, IRA INVESTIR UMA GRANA PRETA NO FUTEBOL. PERDEMOS TUDO ISSO...

  • ARIOVALDO ZANELLI (4)
    13/11/2019 14:22

    ... AGORA NA PONTE PRETA A CASA CAIU. NO MEUS 73 ANOS DE VIDA FOI O PIOR TIME DA PONTE PRETA ATÉ HOJE. E NOS TORCEDORES NÃO PODEMOS FAZER NADA. LEVAMOS UM CRUZADO E CAIMOS NA LONA. FICAMOS DESMAIDOS E FOMOS PARA UT. ESTAMOS COM APARELHOS E TEREMOS UM ENFARTE E MORREMOS. ACABOU-SE.

  • Paulo Sergio
    13/11/2019 14:03

    Caro Serginho, com todo respeito à sua postagem, mas, com Kleina no comando em 3 ou 4 anos estaremos na série "D".

  • Tito
    13/11/2019 14:03

    Torcedor que sou, não posso deixar de agradecer ao Kleina quando recusou convite para ser técnico do Guarani...Obrigado KLEINA.

  • Profeta da Tribo
    13/11/2019 11:02

    O time da AAPP é fraco. Kleina, sabendo disso, armou o time no derbi para empatar. Travava o jogo, jogava atrás da linha do meio de campo. O Bugre, com suas limitações ofensivas evidentes, não conseguiu fazer muita coisa, ainda que perdeu chance incrível com Michel Douglas. É por isso que o empate no derbi foi tão frustrante: o time da AAPP é muito limitado. Jorginho tirava leite de pedra. Fizeram a bobagem de demiti-lo. O nome disso é arrogância, é a prepotência pontepretana.

  • Profeta da Tribo
    13/11/2019 10:59

    Agora, a situação do Bugre não é das mais confortáveis. Não podemos deixar para a última rodada. Ainda colhemos os frutos dos péssimos trabalhos de Eutrópio e Fonseca. Tivessem eles conseguido uns 3 pontos a mais, estaríamos mais tranquilos agora.

  • Luiz da farmácia
    13/11/2019 10:59

    Não dá pra manter esse bando de grosso: Edilson, Renan Fonseca, Guedes, Camilo, Marcondele, João Carlos. Até garoto da base não dá no couro. Basta lembrar as campanhas pífias dos juniores.

  • Paulo Sergio
    13/11/2019 10:59

    Kleina passa uma impressão de técnico totalmente desatualizado acomodado que não estuda novas alternativas de jogo, escala mal, substitui pior ainda e não vemos em nenhum jogo mudança de esquema durante a partida, tudo bem que o time é LIMITADÍSSIMO mas 90% dos times também são!!

  • Paulo Sergio ll
    13/11/2019 10:58

    Prezado Ari, você acertou na mosca quando disse que Tiãozinho ERROU ao bancar Kleina para 2020! Nosso técnico parece funcionário público faltando 5 anos para aposentadoria, não quer mais saber de nada, não se atualiza, não se recicla, resumo, não tá nem aí, é mais fácil ficar explicando o inexplicável!!

  • Paulo Sergio III
    13/11/2019 10:58

    Quanto ao time, apesar de fraco nos dá a impressão que desde que trouxeram Kleina aderiram a missão de derrubá-lo!

  • João da Teixeira
    13/11/2019 10:57

    Ponte aprontando para ela e principalmente para o bugre. Embolada a porta do Z4, o gargalo de entrada do grupo dos que caem, vai ser um Deus nos acuda daqui para frente. A sorte da Ponte, Gfc, e dos times de Sta. Catarina, é que alguns times já abraçaram o capeta e vão com o tridente enfiado no rabo em direção à série C, como S. Bento, Londrina, V. Nova e Oeste... ôooo sorte hein? Ponte, mais um vexame... 3x1 e o Óleo na com o mesmo blá, blá, blá,...

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo