28
JUN
Torcida bugrina mostra a sua força no Estádio do Canindé

A barulho ensurdecedor feito pela torcida do Guarani no jogo contra a Portuguesa, na última segunda-feira, no Estádio do Canindé, foi notável.

Quem acompanhou a partida pelo canal Esporte Interativo Maxx teve a sensação que em determinado momento o grito de guerra dos bugrinos foi mais intenso de que os torcedores lusos.

Mais de mil torcedores bugrinos foram ao Canindé, segunda-feira.
Mais de mil torcedores bugrinos foram ao Canindé, segunda-feira.
O fato é digno de registro, visto que o jogo foi disputado numa segunda-feira friorenta na capital paulista, e o time bugrino, a despeito da boa campanha, não tem jogado o fino da bola.

É na dor que a torcida do Guarani se agiganta. Mostra a cada dia que não o desampara.

Se os torcedores acreditam na possibilidade de acesso, a diretoria não deve medir esforços para dar uma reforçadinha no time.

MEIA E CENTROAVANTE

Reafirmo que um meia para atuar no lugar de Fumagalli - ex-jogador em atividade - é imprescindível.

Que tragam um meia ‘boãozão’, que faça diferença, quer como condutor de bola, quer fazendo os seus golzinhos.

Buscar o ‘nove’ que tenha intimidade com o gol é outro desafio.

Onde? Claro que o jogador com as citadas características não está dando sopa no mercado.

Que tal, então, dar uma espiadinha no futebol sul-americano, em países cuja moeda seja mais desvalorizada comparada à nossa, e a faixa salarial dos boleiros também inferior!

Estão pedindo também um lateral-direito, mas ali até dá para improvisar.

O problema restringe às duas peças citadas, e o jeito é esperar também que os titulares não se machuquem, até porque a reposição, entre os reservas, é de nível ainda inferior.

  • Cabeça
    30/06/2016 19:22

    Bugrino = petista, 30 mil em 78 como visitante, essa foi boa!!! Baita lenda, historia de pescador, sem fatos.

  • jorge
    30/06/2016 17:55

    Caro Ari, aposenta esse tal de Tio Lei, esse que diz que jogou em um tal Santos da Vila Industrial, nasci na Vila e nunca ouvi falar desse Santos. Como ele gosta de comentar as coisas do único Campeão do Interior. O mascote do time dele é transexual e ele vem falar dos bambis? Abraço Ari.

  • Marcio
    30/06/2016 17:55

    O assunto foi a respeito de torcida, ou seja assunto extra campo, mas apenas tocar no assunto sobre 78, percebe-se que traumas antigos vem à tona para muitos aí...

  • Marcio
    30/06/2016 17:54

    Na final da libertadores de 2002, quando o São Caetano foi vice campeão no pacaembu, o público foi de 32.000 pessoas, todos torcedores do São Caetano né ? menos, bem menos com esse papinho furado de 28.000.

  • TIO LEI ao amigo CABEÇA
    30/06/2016 09:38

    Amigo CABEÇA...Os caras continuam em 78...ainda não acordaram para a realidade...Não esquenta não...Domingo eles estarão no Moisés vestidos com a camisa dos bambis e tudo bem, eles imaginam que nós não sabemos dessa dupla face que eles possuem...Afinal só assim para eles poderem continuar vendo GRANDES CLASSICOS DO FUTEBOL PROFISSIONAL BRASILEIRO ao vivo.

  • RMaia
    30/06/2016 09:37

    Para registro. Na Seleção Olímpica convocada, não há um jogador que tenha sido formado nas categorias de base da Ponte e do Guarani. No passado havia sempre um ou mais jogadores, sinal de que o rumo tá errado e faz tempo. Antes da Lei Pelé, os times daqui investiam pra valer na formação, hoje eles se transformaram em meros entrepostos de jogadores medianos que usam os Clubes para se projetarem e depois serem revendidos rendendo bons lucros aos empresários e parceiros dos Clubes.

  • RMaia
    30/06/2016 09:36

    Alguém sabe dizer o por quê que o Roberto Grazianno da Magnum se faz presente nos vestiários do Guarani? Ele lá estava no jogo contra o Boa Esporte (saiu até numa foto) e contra Portuguesa (o seu espião, Lucas Andrino, também estava lá). O presidente Horley diz que a relação do Guarani com a Magnum é só empresarial, ou seja, compra do Brinco e os pagamentos que a empresa faz pro futebol faz serão abatidos da venda do Estádio. Os fatos mostram que Horley virou rainha da Inglaterra.

  • Marcio
    30/06/2016 00:24

    Cabeça, levar 28 mistos em 2013 é muito fácil no pacaembu, sendo mandante é muito fácil, queria ver levar mais de 30 mil ao morumbi sendo visitante em 1978, seu comentário é como a tua torcidinha, ridículos...

  • Vinicius
    29/06/2016 23:11

    Cabeca, nunca serao, jamais serao...torcida virgem

  • Marcio
    29/06/2016 21:18

    Cabeça de bagre, com certeza você escreveu isso pensando na sua torcida, que leva 4 mil mistos contra grandes na série A, perdeu a chance de não escrever abobrinha....

  • TIO LEI
    29/06/2016 21:18

    Ei Agostinis. Pelo visto nossas equipes são semelhantes. Não há aquele meio campista maestro do time, falta um esquema tático para o ataque, e os homens responsáveis em fazer os gols acabam por jogar "divorciados" do restante. A diferença está na qualidade da competição, ou seja Série C é mais correria, é mais pegado, enquanto na Série A se não tiver potencial técnico aliado à voluntariedade e esquema de jogo compatível, acabará por sucumbir. Seria mais ou menos isso, né?

  • Carlos Agostinis
    29/06/2016 21:17

    É impressionante com tem dor de cotovelo em alguns torcedores da ponte, até acho que nao cabe tantos elogios ao Guarani, e nem a torcida. Porém com roem corda alguns, será que só querem que elogiem a ponte e só falem da torcida da ponte, e só comentem jogos da ponte. Mas que saco véi, o cara só está fazendo o trabalho dele, elogia e critica no momento necessário, é só imprensa, quanto recalque.

  • João da Teixeira
    29/06/2016 17:29

    Concordo com a presença da torcida bugrina nos jogos, ela tem que carregar o time no colo nesse momento. Fazia tanto tempo que o seu time não via a cor da bola, que era agora ou nunca. Sábado tem o Pantera da Mogiana aí na Arena Maxion e deverá dar recorde de público. Possivelmente vai ter TV, Brasil ou Rede Vida. O horário que é ruim, bem na hora da janta, mas se der tudo certo, ninguém morrerá de indigestão. A Ponte joga amanhã contra o Cobra Coral. Ou tira o veneno ou se f..

  • Carlos
    29/06/2016 17:28

    Xuxa (não sei se está no Mirassol ainda) e Fausto (centroavante que se destacou no Linense), se estiverem disponíveis, cairiam como uma luva nessa situação. E dentro da faixa salarial.

  • Cabeça
    29/06/2016 17:27

    Puxada de saco desnecessária hein Ari, o GFC sempre teve uma torcidinha pó de arroz ridícula, logicamente os caras estão na UTI, e as chances de mudar esse ano animam, mas longe das grandes caravanas da maior do interior,da torcida que tem um time, nunca irão levar 30 mil para o Pacaembu ou 5 mil para Buenos Aires.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
27
JUN
Contratações de meia e atacante qualificados seriam quase certeza de acesso ao Guarani

A quantas anda o Grupo A do Campeonato Brasileiro da Série C, onde se concentram equipes das regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte? Teriam elas mais competência em relação àquelas que participam do Grupo B?

Se todos estiveram no mesmo ‘balaio’, a constatação inequívoca é que nunca foi tão fácil voar para o Guarani, que nunca foi tão fácil atingir a meta de acesso à Série B.

Basta os cartolas terem coragem de apostar na contratação de dois jogadores diferenciados do meio de campo para frente, para que as possibilidades aumentem consideravelmente.

Chamusca precisa de duas peças importantes para chegar à Série B
Chamusca precisa de duas peças importantes para chegar à Série B

Se jogando um tostãozinho de bola o Guarani empatou sem gols com a limitada Portuguesa na noite desta segunda-feira, e é líder de toda competição, imaginem se o time fosse um pouco mais qualificado?

Quem observa apenas os números dessa Série C pode conjecturar que o Guarani convence plenamente.

Não, não é isso. Tem jogado muito bem na marcação, e pouco permitindo aos adversários.

O setor de criação e complemento de jogadas ainda é falho.

ESTATÍSTICA

Basta recorrer à estatística do jogo para se observar que durante o primeiro tempo o Guarani assustou à meta da Portuguesa apenas em finalização do meia Renato Henrique, com a bola passando perto do travessão.

No segundo tempo, Éverton, que havia substituído o ineficiente Deivid, ameaçou a Lusa em duas jogadas, e a ofensiva bugrina ficou nisso.

A Portuguesa criou menos, com arremate de Felipe Alves terminando nas mãos do goleiro bugrino Leandro Santos, e Leonardo chutando para fora chance de ouro para marcar.

Cá pra nós: como cobrar pelo menos lampejos de ambas equipes se elas fizeram um pacto para liderar estatística de chutões entre os jogos disputados na competição?

Com toda franqueza, foi o jogo em que a bola ficou mais tempo no alto de todos que assisti nessa temporada. Parecia um ‘viva São João’.

MARCAÇÃO

O Guarani colocou em prática a proposta de marcar na altura do meio de campo quando a Lusa iniciava jogada em seu campo de defesa.

Taticamente a estratégia de seu treinador Marcelo Chamusca trouxe resultado prático por dois motivos: Obediência de seus jogadores na marcação, inclusive com recuo sucessivo do atacante Deivid e meia Renato Henrique, visto que Fumagalli sequer tem pernas para conduzir a bola quanto mais marcar.

Claro que a transição lenta da Portuguesa também facilitou o trabalho de destruição do Guarani. Propiciava chance maior de recomposição.

E de que adiantou tanto desarme se os laterais bugrinos pouco acrescentam nas raras vezes que avançam?

Como esperar criatividade se Renato Henrique tecnicamente não correspondeu, e Fumagalli sente o peso da idade para conduzir a bola e dinamizar o setor?

Afora isso, é pouco apenas a movimentação do atacante Pipico, posicionado na maioria das vezes pelo lado esquerdo, para fazer a diagonal.

Portanto, o Guarani carece de uma meia qualificado e de um atacante centralizado e que faça gols.

Pelas limitações dos outros clubes, pode, claro, até atingir o objetivo de acesso, mas teria mais garantia se fosse ao mercado para as compras.

Pelas limitações técnicas da Portuguesa, coloque na conta do Guarani a perda de dois pontos no Estádio do Canindé. E jamais poderia terminar a partida com o adversário sobre ele.

  • João Baptista M. Ribeiro (84 anos)
    29/06/2016 11:37

    Salve amigo Ari. Acredito que Guarani e Botafogo passarão para a segunda fase com muita facilidade. Os outros 2, só Deus sabe. Forte abraço e até breve.

  • TIO LEI AO AMIGO AGOSTINIS
    28/06/2016 22:59

    Caro amigo Agostinis. Não estou entendendo uma coisa. Em um campeonato nivelado pelo subsolo de tão por baixo que é, seu time desponta na liderança, pergunto: Por que tanta desconfiança? Por que a cada partida ainda esperam por confirmação do potencial da equipe? Voces tem mais é que comemorar e acreditar que hoje vocês ESTÃO em superioridade à seus concorrentes, e nessa toada, o acesso é possível sim. Mandarei as fotos pelo face, sim. Obrigado pelas palavras meu amigo.

  • Alex
    28/06/2016 21:31

    Falar que precisa contratar ou mudar jogador é fácil! Mas quais seriam os jogadores disponíveis no mercado para serem contratados pelo Guarani? Qual meia é tão inteligente e técnico como o Fumagali, que corra em campo, que possa vir para o Bugre? Quem é o atacante matador, que está de destacando, que esteja disponível no mercado e que se enquadre no perfil financeiro?

  • DE ARI PARA EDSON
    28/06/2016 19:49

    Prezado Edson, o Guarani precisa de um meia para jogar no lugar de Fumagalli, e não ao lado dele. Observe que Fumagalli está estorvando o time bugrino, porque não aguenta mais correr. É natural que sinta o peso da idade. Será que só eu estou vendo isso?

  • edson
    28/06/2016 19:46

    ola amigo Ariovaldo sabe eu serei bem franco .... este time do guarani fc não me convenceu ., como pode um time dependender de dois jogadores Pipico e fumagalli para fazer gol, e um absurdo um time não ter um,centroavante ) um meia agudo para ajudar o fumagalii e laterais de melhor qualidade este time ainda vai passar por momentos dificil vamos aguardar o o jogo de domingo contra o botafogo de sp

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    28/06/2016 18:15

    SOBRE O TIME DA PONTE E RESULTADO DO JOGO DE DOMINGO DE 26/6, NÃO ESCREVO MAIS NADA, POIS O TIME É FRACO, TECNICO É HORRIVEL, GERENTE DE FUTEBOL É UMA NEGAÇÃO, NÃO CONSEGUE CONTRATAR NENHUM JOGADOR PARA O MEIO DE CAMPO E DEFESA E NUNCA ESTA NO CAMPO, NÃO EXPLICA NADA NAS RADIOS DE CAMPINAS, NÃO ACEITO ESSE TIPO DE TRATAMENTO COM TORCEDOR DA PONTE PRETA...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    28/06/2016 18:15

    ... O DICÁ, COMO PONTE PRETANO QUE É, DEVERIA FALAR COM O SEU FILHO PEDIR PARA SAIR ANTES QUE ACONTEÇA UMA TRAGÉDIA COM O TIME DA PONTE. HOJE ESTAVA LENDO UMA REVISTA DE ESPORTES, FIQUEI ASSUSTADO DE VER UM TIME QUE ESTÁ 13 LUGAR COM 14 PONTOS, MARCOU 11 GOLS, SOFRENDO = 19 GOLS, SALDO NEGATIVO DE ( -8) COM PROBABILIDADES DE REBAIXAMENTO DE 33.8%....

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    28/06/2016 18:14

    ... 20) AMERICA MG = 8 PONTOS – MARCOU 9 SOFRIDOS 18 = (-9) TIME DE PIOR CAMPANHA DO CAMPEONATO. VAMOS ANALISAR PONTE COM O ÚLTIMO, QUASE IGUAL. OBS: RESULTADO DE 11 JOGOS REALIZADOS. NÃO TEMOS CONDIÇÕES DE ANALISAR OS JOGOS DA PONTE PRETA E OUVIR OS COMENTARIOS DO NARRADOR SEMPRE A MESMA COISA OU SEJA ASSUNTO MAIS UMA VEZ JOGOU MAL.

  • eduardo para tio lei
    28/06/2016 17:53

    kkkkkk doeu a comparaçao com a argentina ne tio lei ?.dar do ? .do e quando a gente olha a tabela de publico e associaçao esta em ultimo lugar ne ,.do e quando vc tem um filho na escola que sofre builing pk o time dele nunca ganhou nada ne ,.do ?.e quando e zoado por todos os times do brasil pk nao ganham nada ne..do ? .e quando presidente de clubes lhe dizem que futebol nao e pra virgens ..isso e digno de dar do amigo

  • João da Teixeira
    28/06/2016 17:52

    #Messi no te vayas! É o hashtag mais comentado do momento. Pelo menos na Argentina é. Eu lançaria lá o hashtag #Messi, pie frío del selección. Acredito que está mais para isso. Quatro participaçoes e nadica de nada. É um pibe bueno, más no un pibe d'oro! Esse só teve um na Argentina, Maradona, um mau caráter, mas craque de bola ("crack" em todos os sentidos). Falando em só teve um, não é que apareceu um Pellé na Italia! E branco! E eu que acreditava que só existia um...

  • eduardo para ari
    28/06/2016 17:51

    ARI...ESSA SERIE C E HORROROSA.....IMAGINE VOCE SE A TAL SERIA A DO BRASILEIRO JA E RUIM DE VER COM JOGOS HORROROSOS E PESSIMOS TIMES , IMAGINE A SERIE C ENTAO . COM ESSE TIME DA PRA SUBIR........AGORA COM RELAÇAO A TORCIDA QUE FOI AO CANINDE ..PAREI...SHOW..NAO TEM IGUAL ...MAIOR E MAIS APAIXONADA DO INTERIOR...PARABENS NAÇAO BUGRINA

  • João da Teixeira
    28/06/2016 17:50

    Ari, conserta aí, tostão valia 100 réis e não 80 réis como escrevi. Isso na República, até 1942, quando o cruzeiro entrou no lugar do réis... Continuou não valendo nada do mesmo jeito!!!rs, rs, rs

  • João da Teixeira
    28/06/2016 17:50

    Ari, esse seu comentário: "Se jogando um tostãozinho de bola empatou com a Lusa", mostra que o futebol bugrino na verdade não vale um tostão furado. O tostão era uma moeda de 80 réis que com o passar do tempo, no dito popular, passou a valer nada ou coisa de pouco valor. É mais ou menos isso. Aí vc. vem e fala que contratando mais dois no meio foi resolvido o problema do bugre. É como o bugrino Renato falou, tá faltando tudo. A hora que começar a desandar, desce de bico...

  • Renato
    28/06/2016 12:38

    Ari, Como falei outro dia, não tenho ido aos jogos do Guarani.Ontem, assisti pela TV e fiquei escandalizado! Meu Deus, aquilo não é futebol, parecia uma competição para ver quem chutava a bola mais alto. Gostaria muito de ver o Bugre subir, mas assim não vai dar! Acredito que nem com o atacante que você pleiteia...falta lateral, meio de campo, atacante, etc,etc,etc Abração Renato

  • Alex
    28/06/2016 12:38

    Realmente o Guarani jogou só para o gasto e troxe 1 pontinho que garantiu sua liderança. Com dois dois meias, um mais técnico, com bom passe de bola (Fumagali) e um veloz para tentar infiltrar na defesa adversária, o Bugre teria muito mais chances de chegar ao gol adversário. No elenco do Guarani não tem esse jogador veloz para jogar junto com o Fumagali?

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo