20
JAN
Que o Guarani trate de se defender para barrar o Corinthians

Bugrinos pegaram o ‘reio’ e foram logo dando umas lambadas no treinador Osmar Loss após derrota na estreia para o Bragantino por 1 a 0, na noite de sábado, em Bragança Paulista.

Calma parceiros Herald e Luiz Otto. A prudência recomenda que se dê um tempo razoável ao treinador para os devidos ajustes, embora reconheça-se que cometeu erros antes e durante a partida.

Avaliou equivocadamente que pudesse sair de peito aberto contra o Bragantino, ignorando que o adversário está mais ajustado pra trabalhar a bola, e tem transição rápida.

Logo, o recomendável seria o Guarani resguardado e com opção de contra-ataque, em vez de tentar encarar o adversário a nível de igualdade.

Apesar desse arriscado conceito, ao atacar o Guarani poderia ter saído à frente do placar, até porque três reais chances de gols foram criadas durante o primeiro tempo.

ENXERGAR O JOGO

Loss não teve discernimento pra buscar alternativas em duas situações que se configuraram durante a partida contra o Bragantino.

Felipe Amorim, atacante bugrino de beirada pela direita, levava nítida vantagem sobre o lateral Léo Rigo, mas o treinador adversário, Marcelo Veiga, teve percepção da necessidade de duplicar a marcação e o risco foi eliminado.

Faltou a Loss a iniciativa de apenas mudar Felipe Amorim de lado, até porque havia buraco nas costas do lateral-direito Itaqui que avançava frequentemente.

Loss também não teve percepção da sobrecarga sobre o lateral-direito Lenon, que levava desvantagem na marcação, sem que cobertura mais apropriada fosse feita no setor.

CONTRA O CORINTHIANS

Por dever de ofício Loss assistiu ao empate do Corinthians contra o São Caetano por 1 a 1, e de certo deve ter extraído conclusões óbvias.

Se optar por enfrentá-lo em igualdade de condições na quarta-feira, a tendência natural será o seu time ‘dançar sem música’, mesmo considerando-se a transição lenta dos corintianos.

O exemplo de forte marcação aplicada pelo São Caetano para arrancar o empate é o caminho indicado na tentativa de o Guarani não ser surpreendido.

Se contra o Bragantino houve vacilo defensivo bugrino na bola aérea, contra o Corinthians o erro não pode ser repetido.

Além do gol de cabeça do zagueiro Henrique, pelo alto o Corinthians foi perigoso em incontáveis lances neste domingo.

Portanto, que o Guarani adote postura de humildade, tenha sabedoria para se defender, valorizar a posse de bola, e usar principalmente a velocidade de Felipe Amorim sobre o instável lateral-esquerdo corintiano Danilo Avelar.

  • Herald
    22/01/2019 19:03

    Caro Tozin, vejo o GFC desde Dimas, Nicanor, Ferrari, Eraldo, Telê, Diogo, do técnico Renganeschi, entre outros, bem antes dos ídolos surgidos a partir dos anos 70. Já vi muita coisa boa e muita lambança. Até acho que o time fez um bom primeiro tempo. Mas precisa manter o foco, atenção e determinação nos 90 minutos. E mais, o elenco é curto - veja que o banco não tinha zagueiro - e o campeonato é tiro curto. Se bobear no começo, babau... Porisso a diretoria precisa contratar.

  • José Roberto
    22/01/2019 19:02

    Ari,a paixão, supera a razão. A pessoa passa a não raciocinar, e, vem com este papinho de corneteiro. O Campeonato é curto, e,não se admitem falhas. Errou perdeu, jogou mal tem que ser sacado. Seu Lenon, passou vergonha no Vasco, e, engana no Guarani.Ferreira lento e fraco e as opções? Agora é inadmissível, Fumagalli e Palmeron, não perceberem que não temos zagueiros,e, nem banco, e as vagas foram praticamente preenchidas., e, agora? Não da para errar tanto.

  • RMaia
    22/01/2019 19:01

    O principal fator da derrota foi a preparação física, no 2o tempo o time morreu.... Mas alguém esperava algo diferente? Com apenas 15 dias de preparação é difícil conseguir algo melhor e isso é fruto da incompetência dos dirigentes. O time começa a temporada de um jeito, no meio do ano o time é outro, completamente diferente do que começou e ao final da temporada é outro time, aí chegam a conclusão de que nada do que foi feito no ano anterior prestava e zeram tudo...

  • TIO LEI (2)
    22/01/2019 17:11

    ... ficando a entidade e seus aficcionados a ver navios. Ainda falam em Longuini, cuja negociação já se arrasta a um bom tempo, e se estas outras duas POSSÍVEIS contratações realmente forem realidade, deverão demorar mais uns dois meses. O esquema é o seguinte: Vão "enrolando" o torcedor dizendo que existe negociações com outros jogadores, enquanto isso vão dando tempo para o time jogar. Quando se consegue um resultado positivo, "esfriam" as notícias, ...

  • TIO LEI (3)
    22/01/2019 17:11

    ... porém, com resultado adverso, mantem-se o assunto, sem que nunca chegue alguem que realmente venha valer a pena, e para isso as desculpas já estão prontinhas tipo: estamos sem grana; não ha boas peças de reposição no mercado; estamos observando alguns bons jogadores; etc. Podem reparar. Isso já faz bem uns 5 anos, desde os tempo do GB, que a coisa funciona assim. Sr. Mazola, o sr. como técnico deve ser um PÉSSIMO observador, a ponto de NÃO TER NINGUÉM para indicar , né?

  • TIO LEI (1)
    21/01/2019 21:43

    Entra ano e sai ano e nada muda. De novo aquela conversa fiada após um resultado que não agrada ao torcedor. Lá vem o técnico, como outros que o antecederam, (AGORA) dizendo que existem TRÊS contratações "engatilhadas". Todos nós já sabemos , se é que tem, qual o tipo de jogador que DEVEM estar "observando". Todo ano trazem algumas "abostas", neste ano Marlyson e Dudu, que SE vingarem são imediatamente negociados, reforçando os bolsos dos empresários e diretores ...

  • Luiz Otto Heimpel
    21/01/2019 21:42

    Caro Tozin,não é cornetagem não, é amor ao Guarani,.Estou cansado de assistir jogos em que o Bugre deveria ter vencido e acabou jogando os pontos fora por pura incompetência do técnico e de alguns jogadores. Você por acaso aceita que nós comecemos o ano já tomando gol nos acréscimos mesmo que seja do primeiro tempo? Na série B deixamos de subir por erros iguais. Esse campeonato é de tiro curto e esses 3 pontos vão fazer falta no futuro.

  • TIO LEI
    21/01/2019 21:41

    Assistindo neste momento ituano X novorizontino, só pra ver quem o juninho irá mandar para o carnielli por na vitrine da Série B. Por enquanto, com muita boa vontade, o lateral esquerdo, tem um chute forte e cruza razoavelmente.

  • DE ARI PARA ZÉ ROBERTO (1)
    21/01/2019 19:32

    Prezado Zé Roberto, quando Lenon foi emprestado ao Vasco, citei aqui que o Guarani não seria desfalcado, até porque cansei de citar que ele marca mal, tem voluntariedade para levar a bola ao ataque, mas cruza mal e finaliza pior ainda. Concordo que não é jogador para disputar Paulistão...

  • DE ARI PARA ZÉ ROBERTO (2)
    21/01/2019 19:32

    ... Também temos que reconhecer a sonolência do treinador Osmar Loss, do Guarani, ao não perceber que o Bragantino explorava bem o lado esquerdo de seu ataque, através de Wesley e incursões por ali do meia Rafael Chorão. Faltou cobertura mais eficaz no setor.

  • José Roberto
    21/01/2019 19:18

    Ari,me explique a ruindade e porque joga o Lenon. Marca mal,cruza péssimamente,corre muito e oferece opção, mas não sabe o que fazer com a bola e chuta pior. Guarani poderia ter empatado no ultimo lance que a bola foi tocada para ele.Resultado, não chutou, errou o cruzamento.Time do Bragantino deitou e rolou em cima dele.Jogador da série C para baixo. Trouxe Léo Principe, espero que o reizinho do Brinco, perca o trono, senão A2 com certeza.

  • TIO LEI
    21/01/2019 14:28

    Sr. Mazola. Como melhorar a transição para o ataque se jogamos com apenas HUM atacante, e nossa meiuca conta com TRÊS volantes e DOIS meias que não entram na área? Não entendo como JOGADORES PROFISSIONAIS sentem tanta dificuldade para se "entrosarem" em campo! Outra coisa, está preocupado com o time "para o ano todo"? Comece a se preocupar com o "amanhã"; com o próximo jogo, porque com o que esse time apresentou o Sr. não ira aguentar cinco rodadas.

  • TIO LEI
    21/01/2019 14:27

    Sr. Abdala. A contratação daquele jogador pelo jeito vai se tornar uma "longuine" espera, né mesmo? E com relação aos atacantes, quando o sr. irá "atacar" para qualificar esse ataque? O Thales já deu "a letra", dizendo que ficou sozinho no meio da zagueirada do Oeste. E o tal de Hugo C. se bem me lembro dele, é igual a cachorro correndo atrás de carro. Corre, corre, corre, quando chega lá na frente não sabe o que faz. Tô falando, e isso por que o campeonato começou agora.

  • Tozin
    21/01/2019 14:26

    "Calma parceiros Herald e Luiz Otto. A prudência recomenda que se dê um tempo razoável ao treinador para os devidos ajustes, embora reconheça-se que cometeu erros antes e durante a partida." Exatamente, parece que só tem corneteiro na torcida do Guarani... Parecendo que ta torcendo pro trabalho não dar certo só pra dizer um "Eu avisei!" dps quando o time for mal... Eu ainda acredito que esse ano o Guarani pode surpreender...

  • Profeta da Tribo
    21/01/2019 14:25

    Por um lado, a estreia do Bugre me deixou preocupado. Time sem compactação. Marcação frouxa. Ferreira muito mal. Bola aérea é um sufoco. A preocupação é grande, pois nos três próximos jogos, enfrentaremos Corinthians e São Paulo. Se a nossa zaga der os vacilos que deu, tomaremos goleada dos dois. Assim, o Bugre precisa ter a cabeça no lugar e colocar na cabeça o seguinte: tentar ao menos empatar com os dois da capital e vencer o Oeste de qualquer jeito. E depois é vida que segue.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
19
JAN
Guarani deixa impressão tolerável apesar da derrota

Um sábado de contraste para os estreantes campineiros no Campeonato Paulista. Enquanto Ponte Preta e Oeste protagonizaram jogo sonolento à tarde, no empate sem gols descrito na postagem abaixo, Guarani e Bragantino mostraram que desculpa de falta de ritmo e desentrosamento em largada de competição são apenas relativamente aceitos, diferentemente do passado.

Apesar da derrota para o Bragantino por 1 a 0, à noite, em Bragança Paulista, o Guarani deixou impressão até acima do esperado, pois realizou um primeiro tempo em igualdade de condições em relação ao adversário, até no quesito oportunidades criadas.

Exceto o chute fraco do bugrino Carlinhos, seus companheiros Diego Cardoso e Felipe Amorim obrigaram o goleiro Alex Alves, do Bragantino, a praticar defesas difíceis.

Evidente que o fogoso ‘Massa Bruta’ também trouxe preocupação à defensiva bugrina durante o primeiro tempo.

Inicialmente num chute com efeito de Rafael Chorão que passou raspando a trave. Depois no lance em que o meia Vitinho faria o gol e Willian Matheus travou salvando. Por fim, aos 47 minutos, após bate-rebate na área bugrina, o atacante Matheus Peixoto marcou o gol da vitória do Bragantino.

OUSADIA

Surpreendeu a ousadia inicial do Guarani - um time em formação - ao se dispor encarar o já armado Bragantino em condições de igualdade, desconsiderando o adversário na condição de mandante e transição rápida ao ataque após recuperar a posse de bola.

A estratégia seria cabível se o sistema de marcação do meio de campo bugrino tivesse devidamente organizado, o que não foi o caso.

Melhor seria, então, se o time tivesse se resguardado e usado com mais frequência o atacante Felipe Amorim nos contra-ataques pela direita, pois ele levava nítida vantagem sobre o improvisado marcador Léo Rigo, na lateral-esquerda.

Isso foi se desenrolando até que prudentemente o treinador Marcelo Veiga, do Bragantino, socorreu Rigo ao duplicar a marcação no setor, a fim de não correr risco.

MUDAR DE LADO

Ora, em circunstância como aquela, com impetuosidade de Felipe Amorim, bastava que fosse deslocado para o lado esquerdo do campo, justamente para explorar as costas do lateral Itaqui que apoiava ao ataque com frequência.

A troca dele por Crispim nada acrescentou no segundo tempo.

Enfim, como quem está do lado de fora tem visão privilegiada, que isso sirva de aprendizado ao treinador bugrino Osmar Loss, que na medida do possível fez aquilo que foi possível para evitar a derrota de sua equipe, com projeção de crescimento nas rodadas subsequentes.

GIOVANNI

Era natural que em desvantagem no placar, o Guarani iria se expor ainda mais durante o segundo tempo, e com isso propiciaria o contra-ataque já manjado pelo Bragantino.

Naquele contexto, mais duas chances reais de gols foram criadas pelo Bragantino e neutralizadas pelo goleiro Giovanni, do Guarani.

  • Tito
    20/01/2019 21:02

    Treina fecha para quê? A única coisa que essa promessa de treinador conseguiu foi criar uma distância entre o time e a torcida. Sorte dele que a maior parte da torcida esta concentrada na copinha. Ali sim a gente vê futebol de gente grande. Pode até não passar pelo SPFC, já valeu e muito o futebol dessa garotada. O resto é o mundo de Loss e a salada de Almeron.

  • João da Teixeira
    20/01/2019 21:01

    Ação para melhorar a Ponte de imediato, arrumar urgente um meio de campo dos bons, nem o PHGanso serve, para vcs verem que precisamos um meio campo bom, só depois ver se o que temos servem. Perdemos o André Luís e pelo jeito isso vai ser sentido pra cara...

  • Mario Aveniente
    20/01/2019 21:00

    Aos Bolsonaristas de plantão (BUGRINOS E PONTE PRETANOS) ! Com essa do Queiroz é melhor JAIR passando a faixa para o MOURÃO,,,,

  • Marcio
    20/01/2019 16:28

    Concordo com você Heimpel, aliás o Guarani tem uma solução rápida e caseira, colocar o Márcio Zanardi caso o Loss não vingue.

  • Herald
    20/01/2019 16:28

    Faltou competitividade ao Bugre, jogar valendo pontos. Parecia estar treinando. Nisso, o Bragantino foi superior. Giaretta foi o mais lutador e F.Amorim mostrou que pode ser útil. Lenon voltou pior, e dificilmente será capaz de fazer a diferença ofensivamente, Ferreira não passa confiança, Ricardinho esteve abaixo do seu normal, Inácio precisa falar menos e jogar mais, mas parece bom jogador, Crispim nada mostrou e Rondinelly nós já conhecemos.

  • Herald
    20/01/2019 16:27

    Qto. ao técnico, vamos aguardar, mas errou ao tirar F.Amorim (seria mais lógico tirar o Inácio ou o Carlinhos) e depois colocar Thiago Ribeiro prá jogar muito recuado. Ele é muito perigoso próximo do gol adversário. Já provou isso ao longo da carreira. E poderia dividir a marcação dos zagueiros do Bragantino, que praticamente anularam o Diego Cardoso, sozinho lá na frente. E o time precisava agredir para tentar o empate.

  • Herald
    20/01/2019 16:27

    Diretoria precisa acordar e buscar jogadores cascudos, senão vai brigar contra o rebaixamento. Reforçar o miolo de zaga, achar um armador habilidoso prá botar o atacante na cara do gol e pelo menos um goleador. Nos primeiros jogos, os times do interior (que jogam o campeonato do Bugre) apresentaram Thales, Mazinho, Carlão, Rafael Costa, Bruno Moraes, Henan, Alecsandro e Matheus Peixoto. Todos já mostraram anteriormente que são artilheiros. E o GFC tem Diego Cardoso, ainda uma promessa.

  • Carlão da farmácia
    20/01/2019 11:39

    Que time horrível, velho, sem qualquer vibracao. Uma vergonha essa diretoria lambona, recheada de empresários! Não dá pra esperar até o dérbi, senao vamos amargar queda para a 2a divisão.

  • Barba
    20/01/2019 11:38

    Chega de amadorismo diretoria de m..erda! Vão pra sua casa! Parem de fazer tanta besteira! Tecnico amador! Time de velhos e dorminhocos! Vazeeeeem e nos deixem em paz!

  • João da Teixeira
    20/01/2019 11:38

    O Gfc mostrou na 1°rodada que está melhor que a Ponte no quesito ataque, no quesito defesa, nem tanto. Então o pessoal do FI não precisava ficar preocupado em não colocar o bugre na zona do rebaixamento na classificação geral, já que Ferroviária (F) vem primeiro e Guarani (G) vem depois se posto em ordem alfabética. Puseram o Oeste (O) na frente da Ponte (P) na classificação geral, mas puseram a Ferroviária na zo b a do rebaixamento, para não por o Gfc. Veja onde chega a coisa

  • João da Teixeira
    20/01/2019 11:37

    Só falta ver hoje o Red Bull e ver quem é o pior de Campinas. Parmitão continua sendo um dos favoritos, vamos ver o que vai dar. Vou chutar, sem ver o RBB, a Ponte deve ser o pior conjunto entre os 3 da cidade. Falo isso porque o Red Bull pode ser igual a Ponte em ruindade, mas pior, muito difícil...

  • João da Teixeira
    20/01/2019 11:37

    Amandinha, melhor jogadora do mundo de fut sal, disse não ter ido para o exterior para continuar ajudando a difundir o futsal feminino, esporte que a abraçou. Não aconselharia abrir mão de sua carreira. O que vc poderia ter feito, já fez. Vai lá Amandinha, vc merece o topo do mundo, prática o futebol arte com a destreza de poucos homens na atualidade...

  • João da Teixeira
    20/01/2019 09:03

    É isso aí Ari, falou e disse! Foi uma surpresa o bugre reformulado apresentar esse nível de futebol no ataque, porque a sua defesa é uma lástima, a exceção do seu goleiro. Vai ser o calcanhar de Aquiles do conjunto bugrino essa sua defesa e poderá até desmotivar o resto do conjunto. O ataque bugrino põe no bolso o pseudo ataque pontepretano. Se continuarmos assim, o derby vai ser defesa contra ataque...

  • Luiz Otto Heimpel
    20/01/2019 00:30

    Comentar o que? Time insosso ,com um técnico que não vai vingar,e jogadores,com raras excessões, medíocres. Essa equipe vai se arrastar pelo campeonato. Culpada maior a diretoria incompetente que acenou com alguns bons jogadores e não trouxe ninguém. A unica possibilidade de termos um bom time (cogestão) cuja solução esta sendo empurrada até hoje. A torcida não merece ter de "engolir" esse monte de caneleiros.Já encheu o saco!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo