E as coisas na Ponte Preta?

Necessário se faz ponderações sobre o processo de reformulação no elenco da Ponte Preta.

Considere que até recentemente o clube contou com um departamento de futebol acéfalo, devido à configuração de uma diretoria incapaz, que lá caiu de pára-quedas.

Em futebol, o planejamento adequado requer bastante antecedência, não às vésperas de nova competição, como ocorre agora no clube.

Logo, o presidente eleito Marco Eberlin e o grupo montado para cuidar do futebol têm que se virar nas minguadas possibilidades de aceitáveis reposições de peças no mercado, e aí recorreram a alternativas discutíveis.

Vê-se, claramente, a montagem de um elenco com contratados já envelhecidos, mesclados à garotada da base e alguns remanescentes ainda com capacidade competitiva.

Juntar vários veteranos num só grupo é uma espécie de loteria.

Prejulgamento é relativo. Quem diria que o Avaí fosse conquistar acesso ao Brasileirão com equipe envelhecida?

Sim, lá esteve o zagueiro Betão, 38 anos, volante Bruno Silva, 35, e por aí vai.

A Ponte pode trilhar caminho parecido ao do Avaí?

Sei lá eu. Apenas o tempo dirá.

PROFISSIONALISMO

Tem-se que avaliar o perfil dos veteranos que chegam a Campinas e o devido comprometimento com o profissionalismo.

Ex-lateral-esquerdo Zé Roberto encerrou a carreira no Palmeiras aos 43 anos de idade, e correndo.

Portanto, idade é relativa, embora o recomendável seja evitar a junção de vários deles no mesmo grupo.

DESINFORMADOS

É natural que Eberlin e a 'tropa' que chega para auxiliá-lo na bola não esteja devidamente informada sobre a dança no futebol, principalmente como referência a última Série B do Campeonato Brasileiro.

Sem desqualificar diretamente aqueles que estão chegando, claro está que havia opções teoricamente mais saudável no mercado para busca, desde que o processo de negociação tivesse começado com relativa antecedência.

Em todo caso, considerando-se que o zagueiro Dedé consiga colocar em prática 70% daquilo que já mostrou no Cruzeiro, será um achado à Ponte Preta nesta circunstância, até porque é longo o processo de inatividade dele.

GUILHERME SANTOS

Não se nega que o lateral-esquerdo Guilherme Santos correspondia no Botafogo (RJ), até que após atrito com o treinador Enderson Moreira foi colocado fora dos planos.

Outra coisa que precisa ser entendida: por que a Tombense, que detém os direitos econômicos do jogador - e agora integrante da Série B do Brasileiro - o teria oferecido a clube rival na competição, embora saiba-se que a agremiação mineira seja comandada por empresários?

WILLIAN FORMIGA

Lateral-esquerdo Willian Formiga, do Vila Nova, ficou cerca de 20 dias discutindo renovação de contrato, e isso ocorreu apenas há dez dias.

Qual a suposta vantagem se fosse pretendido pela Ponte?

Tem o mesmo arrojo ofensivo do contratado Guilherme Santos, porém marcado por duas diferenças básicas: vai completar 27 anos no próximo 22 de janeiro, enquanto Guilherme chegará aos 34 em fevereiro.

Quando se monta quarteto defensivo, avaliação de estatura de jogadores é imprescindível na bola aérea parada defensiva.

Se Willian Formiga se vale de 1,85m de altura, Guilherme Santos tem 1,74, com o agravante que o lateral-direito Norberto, igualmente contratado pela Ponte Preta, tem 1,75m de altura.

Portanto, são dois laterais de estatura apenas mediana, quando o recomendável seria pelo menos um deles mais alto.

Norberto é rodado, vai completar 32 anos de idade em junho, sabe passar a bola corretamente, se ajusta no sentido de conjunto em jogadas pelo setor, e tem aproveitamento aceitável na marcação.

Uma das interrogações é por que não conseguiu se firmar como titular até recentemente no Cruzeiro?

Perdeu a posição para o improvisado Rômulo, segundo volante de origem.

Pesa contra Norberto não dispor da velocidade exigida para rápida transição ao ataque, contrastando com opções de mercado teoricamente mais vantajosas como Toty, que renovou com o Brusque, e Van, que o Vitória cedeu para o Sampaio Corrêa.

PEDRO JÚNIOR

Como avaliar o contratado atacante Pedro Júnior, que neste mês completa 35 anos de idade, se foi reserva no Vila Nova?

Teria sido com base em retrospecto de 21 gols na temporada de 2020, pelo CSA?

Pelo menos nos cinco últimos jogos do Vila Nova pela Série B começou jogando apenas na ausência do titular Clayton, na derrota por 3 a 0 para o Sampaio Corrêa, quando foi substituído por Rafael Silva no transcorrer da partida. Em alguns daqueles outros jogos ele entrou apenas no segundo tempo.

WESLEY

Trajetória do segundo volante Wesley ninguém apaga no Palmeiras, Santos, São Paulo e Athletico Paranaense, entre outros.

Resta saber por que não conseguiu se firmar como titular no CRB, na última Série B.

Seria o peso dos 35 anos de idade, a serem completados em junho próximo?

RODRIGO ANDRADE

Antes mesmo da confirmação do volante Rodrigo Andrade, nada mais natural de que se aprofundar em informações dos reais motivos para o Vitória não colocar objeção em liberá-lo, assim como não se viu com clareza manifestação do Guarani para que o contrato dele fosse prorrogado.

Bola, Rodrigo Andrade, 24 anos, já mostrou que tem. Atentem que nesta remontagem do elenco pontepretano estejam desconsiderando estatura, pois o atleta tem 1,74m de altura.

E no 'inchaço' de segundo volante, como o retorno de Matheus Jesus, não se pensou numa opção de atleta contratável e que agregaria ao time pelo prevalecimento do bom passe: Zé Matheus, 26 anos de idade, 1,78m de altura, formado na base do Palmeiras, que recentemente renovou contrato com o Brusque.