08
MAI
Judiaram demais da bola no dérbi campineiro

O zero a zero no dérbi campineiro, na tarde deste domingo no Estádio Brinco de Ouro, espelha com fidelidade o atual estágio empobrecido de Guarani e Ponte Preta nesta Série B do Campeonato Brasileiro.

Vão dizer por aí que o goleiro Caíque França, da Ponte Preta, praticou defesas difíceis, mas reflita que apenas a finalização do atacante Júlio César, aos cinco minutos do primeiro tempo, exigiu alguma dificuldade.

No mais, em termos ofensivo ao Guarani, apenas registro para cabeçada do centroavante Lukão, aos 42 minutos do segundo tempo, em que a bola passou perto da trave esquerda, após desatenção do zagueiro Thiago Oliveira, da Ponte Preta.

Convenhamos: muito pouco, considerando-se atuações memoráveis do Guarani na história dos dérbis.

E a Ponte Preta? Pior ainda porque não exigiu uma defesa sequer do goleiro Kozlinski do Guarani, o que mostra a ineficiência ofensiva de sua equipe, o que igualmente contraria a história do clube neste confronto.

CARTÕES E PASSES ERRADOS

Estatisticamente, este dérbi ficou marcado pela alta incidência de passes errados.

Como esperar evolução de jogadas se o atleta distribui a bola ao adversário.

Jogo picotado geralmente é feio. Ainda bem que apenas 6.544 espectadores se dispuseram a se dirigir ao estádio em partida de torcida única, a bugrina.

Se faltou futebol, sobraram cartões: seis para o Guarani, através de Leandro Vilela, Matheus Pereira, Silas, Giovanni Augusto, Diogo Mateus e Júlio César, enquanto na Ponte Preta os advertidos foram Felipe Amaral, Norberto, Ramon Carvalho e Thiago Oliveira.

TRANSPIRAÇÃO

Da Ponte Preta, em processo de reconstrução no ordenamento técnico-tático, registro apenas para a transpiração, que tem sido a sua marca na competição.

A rigor, terminou a partida mais inteira de que o Guarani.

No mais, ensaio de algumas jogadas pela beirada do campo, principalmente o corredor do lado esquerdo, sem que se observasse sentido de organização para se criar oportunidades.

Tem que se reconhecer a eficiente cobertura no setor, o que permitiu ao lateral-esquerdo Jean Carlos se mandar ao ataque e buscar construções de jogadas por ali.

Todavia, de prático ofensivamente pela equipe, apenas registro para um cruzamento rasteiro de fundo de campo, mas o atacante Lucca não estava atento para completar uma destas jogadas, no segundo tempo.

BEN-HUR

Se dirigentes do Guarani objetivam dar um tempo para observar mais jogos do interino Ben-hur no comando técnico, a questão é dispensável pelo visto neste dérbi.

Primeiro erro: desencorajou os laterais Diogo Mateus e Matheus Pareira para atacarem, como de costume.

A orientação básica foi para que fossem ao ataque apenas na 'boa', como se diz na gíria do futebol.

Segundo erro: acompanhou o raciocínio do demitido Daniel Paulista, ao preterir Lukão para insistir na escalação de Nicolas Careca, jogador apenas esforçado, que corre o tempo todo.

Terceiro erro: Incrivelmente o lateral-esquerdo Jean Carlos, da Ponte Preta, nem precisou se preocupar com a marcação.

BRUNO JOSÉ

Tá certo que providencialmente o treinador pontepretano Hélio dos Anjos reservou dobra de marcação por ali, ao posicionar o volante Ramon Carvalho, mas Ben-hur fez exatamente aquilo observado nos tempos de Daniel Paulista: mudança contínua de lados entre os atacantes Bruno José e Júlio César, quando o indicado seria fixar Bruno José pelo lado direito, e adiantado, para receber lançamento em profundidade.

Como das vezes anteriores, foi dado incumbência para que Bruno José fizesse recomposição e se desgastasse já na metade do segundo tempo.

Se Bruno José ficasse adiantado, o reflexo seria confronto direto contra o lento quarto-zagueiro Fabrício, que substituiu Fábio Sanches aos 15 minutos do primeiro tempo, no time pontepretano.

GIOVANNI AUGUSTO

Nada disso ocorreu porque o interino carece de visão objetiva de bola rolando, e faz apenas o convencional.

Sequer conseguiu criar um jeito pra que o seu time tivesse organização de jogadas, ao se constatar a forte marcação que a Ponte Preta aplicou sobre o meia Giovanni Augusto, principalmente através do volante Léo Naldi.

Pelo menos neste particular Hélio dos Anjos foi mais esperto.

Portanto, se a Ponte Preta planeja progressivamente organização técnica-tática mais eficaz, pelo menos o início do processo de ajuste de marcação, a partir da cabeça da área, merece realce.

Ao Guarani, resta a contratação de um treinador que possa extrair mais do elenco, além de contratações de mais duas peças para implementação do processo, quando da abertura do mercado: zagueiro e atacante.

  • João da Teixeira
    10/05/2022 12:54

    Para azar do bugre, o CRB ganhou e o bugre não foi para o trono. Como disseram aí, essa vitória do CRB é a não ida ao Z4 pelo bugre, poderá induzir os dirigentes bugrinos que está tudo bem e não está. Então tão...

  • Herald
    10/05/2022 00:35

    Tudo aquilo que vínhamos dizendo há um bom tempo tem se confirmado. Que o Daniel já não conseguia extrair mais desse grupo, seja pela limitação técnica ou pela perda de confiança, bingo. Caiu. Que muitas contratações de jogadores sem qualquer expressão pouco ou quase nada agregaram, outra verdade. Que vai ser muito difícil brigar pelo acesso, provavelmente isso também vai se confirmar. E se não houver melhora no rendimento, vamos, sim, brigar na parte de baixo da tabela.

  • Herald - II
    10/05/2022 00:34

    Até que o time titular é razoável. Com algumas mudanças e treinamento – posicionamento da zaga, transição mais rápida e maior acerto nas finalizações, pode melhorar. Mas quando precisa usar o banco é um Deus nos acuda. Como conseguir rapidez e precisão ao atacar, ou contra-atacar, com jogadores limitados, com enorme deficiência nos fundamentos básicos, que só fazem o time piorar, pelo excesso de passes errados, dificuldade nos dribles e arremates ao gol? Aí fica difícil demais.

  • Herald - III
    10/05/2022 00:33

    Algumas contratações pontuais também poderiam resolver, ou pelo menos, amenizar o problema. Um zagueiro rápido e bom no jogo aéreo seria bem-vindo, assim como um meia-armador e um ou dois atacantes, já que o ataque parou de fazer gols. Mas, nesse momento, creio ser difícil encontrar bons jogadores desempregados. Talvez só nos reste rezar para que o novo técnico consiga fazer desabrochar o futebol de Yago, Madison, Person, Derlan, Marcinho, Vitinho, Ronald e outros.

  • Herald - IV
    10/05/2022 00:32

    Também a lamentar o destempero e indisciplina de muitos jogadores, pelo exagero nas reclamações com a arbitragem, até mesmo no banco de reservas, em prejuízo do time. Já disse aqui antes que, se isso não mudasse, logo teríamos um ou dois suspensos por cartão a cada rodada. Reclamar é normal, mas sem exagero. Isso já ocorria com Thales, B. Sávio, Régis, J. Cesar, R. Andrade e agora com G. Augusto e Matheus Pereira. Isso é falta de comando. Do técnico demitido e dos dirigentes.

  • Léo - Pr
    09/05/2022 23:03

    Ari tomara que o Sampaio Correia vença hoje pra meter um rojão no rabo desses amadores dirigentes do Guarani, lugar de time ruim é lá no z4.

  • Profeta da Tribo 1
    09/05/2022 23:02

    Não sei se falei aqui, mas não assisti o jogo devido a compromissos familiares, cujo grau de importância é incomparavelmente maior que o dérbi. Mas, pelo que vi nos melhores momentos, o Guarani teve várias chances de gol, e a AAPP, apenas uma. E parece que o Kozlinks não fez nenhuma defesa. Lucão perdeu gol feito. Complicado, hein? Guarani, precisa melhorar muito. Tem que ganhar. Cadê os dirigentes?

  • Profeta da Tribo 2
    09/05/2022 23:01

    Supremacia em dérbi? Ótimo. Últimos 4 jogos, estamos invictos e a AAPP, coitada, sequer fez gol. 4 dérbis sem a AAPP marcar um gol sequer no Bugre. Mas, pô, Guarani, isso é pouco. Com humildade, tem que pensar grande. E o treinador? Ben-Hur não vai rolar. Tem que vir outro. Tá complicado. Bugre, estou preocupado com o Z4. Acesso? Só se for de raiva, kkkkkkkkkkkkkkkk.

  • Léo - Pr
    09/05/2022 19:41

    Ari o treinador do Guarani disse ontem na entrevista que não mudou nada do que Daniel vinha fazendo porque o trabalho do Daniel erra bem feito, olha o resultado no final do jogo, a mesma porcaria, e ele disse mais que ficou satisfeito com o rendimento do time, quanto amadorismo juntos pra comandar um time de futebol hein, as expectativas pra nós bugrinos são das piores possível.

  • Marcos
    09/05/2022 19:40

    Foi o 4° pior público dos derbis. Voltando ao campeonato, sequência será pedreira para o bugre. Três jogos seguidos fora de casa. Uma briga constante contra a degola.

  • Léo - Pr
    09/05/2022 19:40

    Ari ontem deu aquilo que eu disse jogo ruim sem público uma vergonha, será que esses dirigentes não se envergonham Ari de contratar um monte de jogadores sem o mínimo de condições de jogar no Guarani, os caras não consegue fazer o básico passe de 5 metros os jogadores do Guarani da presente, começando pelo Diego Mateus, Ronaldo Alves, Leandro Vilela, Person, Madson, Silas esses caras são horroroso, como pode um centroavante perder um gol como Lucão perdeu.......

  • Léo - Pr
    09/05/2022 19:40

    Ari ontem deu aquilo que eu disse jogo ruim sem público uma vergonha, será que esses dirigentes não se envergonham Ari de contratar um monte de jogadores sem o mínimo de condições de jogar no Guarani, os caras não consegue fazer o básico passe de 5 metros os jogadores do Guarani da presente, começando pelo Diego Mateus, Ronaldo Alves, Leandro Vilela, Person, Madson, Silas esses caras são horroroso, como pode um centroavante perder um gol como Lucão perdeu.......

  • Léo - Pr (2)
    09/05/2022 19:39

    E essa invenção de treinador que o presidente colocou pra treinar o time pelo amor de Deus, o cara só foi diferente do Daniel Paulista em uma coisa não colocou os péssimos indio e Ronald no time do resto foi a cópia do Daniel, ou contrata um técnico zagueiro volante e um centroavante com mais qualidade ou vamos pra série C, essa contusão Rodrigo Andrade e João Vitor vai empurrar o Guarani pra lanterna logo escreva.....

  • Léo - Pr (3)
    09/05/2022 19:38

    Mais dois pontos jogado no lixo jogando em casa contra um adversário que vai brigar contra o rebaixamento, mais a torcida deveria cobrar mais dirigentes e menos os jogadores isso não ouvimos nós estádios, ontem ficou escancarado as deficiência do time do Guarani pra não deixar dúvidas.

  • LUPERCIO BRAMBILLA
    09/05/2022 19:37

    Jogo feio, muitas faltas, faltou futebol , infelizmente o futebol de Campinas caiu muito ,os dois clubes vão fazer campeonato de permanência ,melhor ficar na B do que cair pra C. Até quando vamos ter torcida única aqui em Campinas , as nossas autoridades tem medo da torcida ?

« Anterior : [ 1 ] 2 3 : Próxima »
07
MAI
Enfim, clima de dérbi sem temperatura exagerada; Isso é bom

Teria o pré-dérbi campineiro atingido a temperatura ideal? Nada daquela efervescência exagerada, quando briguentos de organizadas ganhavam manchetes em noticiário; nada igualmente de clima desmotivante.

É assim que Guarani e Ponte Preta vão para o confronto a partir das 16h deste domingo, no Estádio Brinco de Ouro, com torcida única, mas com transmissão anunciada pela EPTV.

A mídia campineira, que ajudava a colocar combustível na semana do dérbi, pra dar aquela esquentada, desta vez foi mais discreta, sem desconsiderar algumas pautas paralelas com alguma relevância.

Entendo que seja por aí: equilíbrio.

Aos poucos o futebol campineiro começa quebrar paradigmas, em se tratando de dérbi.

TABU

Quem disse que os clubes da cidade têm que esperar tropeço em dérbi para trocar treinador?

Pois o Guarani derrubou esse tabu com a demissão de Daniel Paulista, mesmo que o interino seja um auxiliar fixo, caso de Ben-hur Moreira, provavelmente sem o devido traquejo para o confronto.

Estivesse o dérbi em temperatura alta, cartolas bugrinos arriscariam aquela então impensada decisão?

Claro que a coluna se posicionou enfaticamente que já havia até passado da hora de troca no comando técnico, convencionando-se a hipótese de se trazer um profissional rodado, que de fato coloque a equipe na briga pelo acesso.

TORCIDA ÚNICA

Teria essa imposição de torcida única implicado em menor motivação para o dérbi?

Aparentemente não, até porque isso tem se repetido nos últimos anos, e o mandante se fez presente em proporção considerável.

Teria, no caso, caído um pouco a motivação em relação à proibição de acesso ao estádio do visitante?

PONTE PRETA SOFRIDA

No caso específico da Ponte Preta, dirigentes judiaram tanto da agremiação que provocaram desestímulo em muitos torcedores então apaixonados por ela.

É aquela coisa de incompetência de cartolas minarem a paciência de quem não perdia jogos, até se atingir a humilhante queda à Série A-2 do Paulista para a temporada de 2023.

Aquele duro golpe não foi esquecido. E isso faz lembrar retorno ao Estádio Francisco de Palma Travassos para duelo contra o Comercial, que neste sábado garantiu acesso na A-3, com empate diante da Votuporanguense.

Por sinal, aquele estádio marcou a triste lembrança do então segurança da Ponte Preta Maurinho agredir covardemente repórter de emissora de Ribeirão Preto, na década de 70, ocasião em que o agredido, laçado por fios e equipamentos de trabalho, sequer pode se defender.

DERROTA ABSORVIDA

De positivo, com temperatura nem pra mais, nem pra menos em dérbi, projeta-se que qualquer que seja o resultado será bem absorvido de ambos os lados.

No confronto anterior a Ponte Preta sofreu humilhante goleada por 3 a 0 e a vida continuou sem pressão exagerada no clube, além da natural queda do treinador Gilson Kleina.

Melhor assim. Esse negócio de derrubar treinador para transferir responsabilidade ou desviar o impacto decorrente do tropeço já deveria fazer parte do passado.

De resto, que pelo menos tenhamos um jogo agradável, sem aquela predominante picotada clássica da boleirada de outros dérbis.

  • DE ARI - SÓ LEMBRANDO
    08/05/2022 17:17

    Passei, novamente, só pra comunicar que o gol da vitória do Botafogo (RJ) sobre o Flamengo, no jogão em Brasília, foi do centroavante Erison. E por que Erison? Porque quando estava escondido no Brasil de Pelotas, naquele time ruim em que a bola chegava ao ataque apenas na base do chutão, ele já mostrava qualidade e oito gols em 19 jogos. Logo, neste mesmo espaço, o indiquei aos clubes de Campinas. Não deram a mínima e no começo do ano o Botafogo foi buscá-lo.

  • Barba
    08/05/2022 16:52

    Feliz dia das mães a todas as vovós lindas, as esposas tão queridas e as filhas que nos deram netos tão amados! E paz no Derby! Bom jogo pra todos nós!

  • Marcos
    08/05/2022 16:52

    Esse jogo deveria ter ocorrido no sábado a tarde, torcida única mesmo, e com TV fechada. Esvaziaram o jogo. Dia das mães e aínda tv aberta. Com certeza a cota da TV falou mais alto.

  • Léo - Pr
    08/05/2022 14:11

    Ari jogo de Guarani e Ponte deveria ser liberado pra todo público, devemos ter público pequeno sem pressão jogo ruim, se Rodrigo Andrade não jogar deve ser escalado person no meio Bruno José Lucão Júlio Cesar na frente rezar pra nossa defesa e goleiro não entregar o jogo, qualquer resultado que não seja vitória hoje é desastre,

  • João da Teixeira
    08/05/2022 13:02

    Como o Barba disse, que o clima de Dia das Mães prevaleça no derby e que vença o que tiver melhor, ou com mais sorte. Feliz Dia das Mães a todos, como dia convencionado, mas todo mundo sabe que Dia das Mães de verdade, são todos os dias. E para quem já a perdeu, "Não exijam de mim que diga o nome dessa mulher, se não quiserem que ensope de lágrimas este álbum, porque eu a vi passar no meu caminho..." Dom Ramon Lara.

  • João da Teixeira
    08/05/2022 13:01

    A todos que se unem em defesa do Brasil e do nosso povo, meu muito obrigado por dar esperanças a minha família. Espero de coração que essas promessas do atual governo sejam realizadas, nem que seja a fórceps, porque é muito duro acreditar em promessas e não ve-las serem cumpridas. As mudanças são duras num primeiro momento, mas se derem certo, todos nós ganharemos com elas, com certeza. Acreditemos! Qto ao derby, vou falar o quê, é muito sofrimento de ambos os lados, difícil...

  • TIO LEI p/ João da Teixeira.
    08/05/2022 03:25

    Caro JOÃO DA TEIXEIRA. Parabéns pelo seu comentário. Esses "junior's" por aí não sabem nada da vida. Estão tendo contato com histórias contadas por professores doutrinados pela esquerdalha. Aqueles que se aventuram a ler algum livro, são instruídos a ler os livros escritos por guerrilheiros anarquistas. Sinto penas desses coitados manuseados ao bel prazer de líderes que se perderam no meio de tantas falcatruas. São cheios de mimimi e não suportam ser confrontados.

  • Barba
    08/05/2022 03:24

    Esse dérbi está com cara de empate. O que não é de todo ruim pra ninguém. Que não ocorram brigas e que o clima de amor e paz do dia das mães prevaleça

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo