12
JAN
Dia do Teinador. E cabe comemoração por aqui?

Constatação lógica é que atravesso má fase como analista de futebol.

Nem o diretor do portal FI, Élcio Paiola, anda lendo o blog. Do contrário não me enviaria e-mail sugerindo que escrevesse sobre o 'Dia do Treinador', marcado neste 14 de janeiro.

Ora, dias atrás produzi texto citando exatamente que treinadores brasileiros não redescobrem a essência de nosso futebol.

Citei que há tempo tenho dito que o futebol brasileiro está chato, notadamente entre equipes de segundo e terceiro escalão.

Por que esse retrocesso? Essa escassez de qualidade?

Lembrei que já não se revela talentos por motivos diversos. Um deles outros hábitos da criança e adolescente avessos ao futebolzinho. É fato igualmente que campinhos em terrenos baldios desapareceram e, de quebra, nossos treinadores copiaram o modelo europeu de se praticar futebol de intensidade, na base de atacar e defender em massa.

DRIBLE

Logo, o drible foi relegado. 'Toca a bola, garoto', gritam treinadores da base, que privilegiam o passe ao individualismo.

A nova geração de treinadores cobra centros de treinamentos exemplares, como se isso implicasse em ganho considerável na qualidade de suas equipes.

RENGANESCHI

Lamento não terem conhecido o saudoso treinador Armando Renganeschi quando do comando do elenco do Guarani em 1963/64.

A programação de treino tático começava com três toques na bola para cada jogador e era finalizada com um toque apenas.

E eu lá, na arquibancada do Estádio Brinco de Ouro, observando que o boleiro pensava naquilo que deveria fazer com a bola antes de receber o passe.

E como se virava a bola com incrível facilidade de uma lateral a outra, com acerto de passe.

Aí dirão que os tempos são outros, que o futebol mudou, que preciso me atualizar, etc., etc.

PIOR

Sim, mudou pra pior. Quando se vê aglomeração de jogadores em determinada faixa de campo, a nova safra de treinadores não trabalha pra que isso seja evitado, pros atletas se condicionarem a virada de jogo, em vez daquele amontoado de boleiro num perde e ganha inconsequente da jogada.

A regressão na capacidade de treinadores é marcante quando observa-se atacante de beirada hábil e rápido, geralmente tormento para marcadores, com obrigação de gastar energia no trabalho de recomposição, pra marcar arrancadas de laterais.

BASE

Piora de qualidade de treinadores é flagrante nas categorias de base.

Infelizmente a maioria é carreirista e fica de olho na abertura de vaga no profissional.

Hoje, eles ignoram a missão precípua na formação de atletas, que é trabalhar fundamentos.

Correções de passes, aprimoramento no cabeceio, incentivo ao drible são coisas fundamentais que os tais professores deveriam trabalhar, mas ficam 'fissurados' em tática & tática.

Aí, quando do lançamento do garoto ao profissional, torcedor até se arrepia ao constatar erro de passe de três metros, ou outros atrevidos se dispondo a lançamentos sem a devida habilitação para a finalidade.

Pior ainda quando se observa uma infinidade de atacantes que não sabem enfrentar goleiros, exatamente por falta de treino específico na base.

TITE

Se Tite, que deveria ser o treinador referência por comandar a Seleção Brasileira, está distante de ser unanimidade, imaginem a treinadorzada por aí.

Por essas e outras que a cartolada tem buscado em Portugal e América do Sul treinadores, em sinal claro que os domésticos estão devendo.

Quando mostram sabedoria no gramado pecam como gestores de grupo, fingindo não enxergar o 'boleirão' avesso a treinamentos, ou aqueles que 'quebram a noite' irresponsavelmente.

ÊNIO ANDRADE

Logo, a reciclagem da treinadorzada espalhada pelos clubes brasileiros passa por copiar comandantes exemplares como o saudoso Ênio Andrade, que tinha capacidade para criar situações variadas em elencos.

Se não havia fluidez de jogo de meio-campistas, ele trabalhava bola alongada de trás visando atacante de beirada, já nas proximidades da área adversária.

Saudoso Cilinho tinha perspicácia para alterar posições de jogadores, como ao explorar o potencial do saudoso zagueiro Marcão - revelado na Ponte Preta - como centroavante, exatamente para usar a estatura dele de dois metros de altura, no jogo aéreo ofensivo.

Exemplos de deslocamentos de posições de jogadores ocorriam aos montes.

Quem viu Júnior na lateral-esquerda do Flamengo talvez não imaginasse que a posição de origem dele era meia de armação.

Enfim, escassearam no Brasil treinadores de capacidade singular, e por isso espera-se que o assunto ganhe amplo debate, pra que as coisas sejam recolocadas nos eixos.

  • Léo - Pr
    14/01/2022 12:43

    Na boa Ari Osvaldo não já foi sua fase se fosse vir pro Guarani é não aprovaria.

11
JAN
Conselheiros da Ponte Preta precisam acordar

A perda sem qualquer recompensa à Ponte Preta do goleiro Ivan, transferido ao Corinthians, sinaliza que já não se admite Conselho Deliberativo omisso em clubes de futebol.

O então presidente Sebastião Arcanjo deixou o clube à deriva, inclusive com comprometimento de suposta receita de cerca de R$ 10 milhões dos direitos econômicos do goleiro.

Diretoria pontepretana foi captando recursos daqueles que passaram a ser cotistas da receita dos direitos econômicos do atleta, e agora o clube ficou de mãos abanando.

Além de contratações horrorosas e montar equipe que flertou com rebaixamento até as últimas rodadas da Série B da edição passada, mais essa.

Não bastasse isso, ainda deixa um passível - a ser quitado a curto prazo - que beira R$ 20 milhões, assegurou o presidente eleito Marco Eberlin.

Ora, membros do Conselho Deliberativo da Ponte Preta conheciam essa realidade?

Na maioria dos clubes a realidade do executivo nem sempre chega aos conselheiros, mas deveria chegar. Ou melhor: membros do órgão deveriam cobrar transparência o tempo todo, e não se acomodar na conivência.

Que essa realidade não mais se repita nas próximas administrações de quaisquer clubes.

No caso da Ponte Preta, era sabido que Arcanjo não tinha capacidade pra gerir os destinos do clube, mas cadê a humildade pra reconhecer que não era do ramo e assim jogar a toalha?

Preferiu cumprir o mandato até o final e deu no que deu.

  • Jose Ricardo I
    14/01/2022 12:41

    Ari, a diferença entre remédio e veneno é a dosagem, lembre-se que a água tanto nos hidrata quanto nos afoga... Como pessoa equilibrada e sensata que sou recomendo a vacinação em adultos, mas sou totalmente contra a obrigatoriedade, pelos mesmos motivos em que eu e qualquer pessoa que raciocine melhor que uma mula acreditamos: o Estado não deve ter o poder de obrigar um cidadão a injetar um medicamento em seu corpo, as vacinas não impedem as pessoas de contrair Covid, as vacinas...

  • Jose Ricardo II
    14/01/2022 12:40

    e as máscaras não impedem a proliferação da Covid e pessoas que se recuperaram de Covid têm imunidade tão boa ou melhor que aquelas que tomaram a vacina. Não faz sentido nenhum obrigar as pessoas a se vacinarem, muito menos obrigar que se mostre o passaporte sanitário para adentrar ao estádio, uma vez que ele podia ser comprado nas mãos de cambistas por R$ 10,00 como eu vi diversas vezes na porta do Majestoso, bastava preencher seus dados e pronto. Vivemos em tempos estranhos...

  • Barba
    13/01/2022 22:29

    Sobre o passivo da Ponte preta, estava escrito. Esperar o que de um presidente racista e sindicalista? Alem disso assessorado por Fábio Moreno. Sem contar os inúmeros " diretores" fajutos e sem nenhuma competência que esse PTista elencou.

  • Jose Ricardo p/ Ari
    13/01/2022 22:28

    Ari, não é questão de ser contra ao a favor das vacinas,mas sim contra o uso político que fazem dela. Se a Ciência fosse uma questão de crença, não seria Ciência seria religião. Todo cientista que se preza desconfia de suas próprias convicções a cada segundo, por isso trabalha pra obter respostas de seus próprios enigmas, o que pra Ciência hoje é verdade, amanhã pode não ser mais. Minha opinião é quem quer tomar vacina, tome, quem não quer não tome e a vida segue.

  • DE ARIOVALDO ZANELLI PARA JOSÈ RICARDO
    13/01/2022 15:15

    REFERENTE FUTEBOL NOTA 10, ESCLARECIDO EM 100%, NOS MINIMOS DETALHES. SACANAGEM DO FUTEBOL. AGORA SOBRE A VACINA, NOTA ZERO. PERGUNTO PARA VOCÊ: É FAVORÁVEL A VACINA OU NÃO? VOCÊ FAZ PARTE DA EQUIPE DO BOLSONARO ?

  • José Ricardo p/ Léo Pr
    12/01/2022 22:57

    Léo, sabe quem é o empresário do Davó??? Pra surpresa de ninguém, é Fernando Garcia da Elenko Sports, o mesmo do Ivan. Coincidência? Nenhuma. É praxe da Eleko Sports adiantar valores dos direitos econômicos de seus atletas pros clubes endividados, quando eles (Elenko) negociam o atleta o clube não leva nada. É como se um dono do cassino adiantasse salário pro seu funcionário com a condição que ele pra receber, ele tem que jogar no próprio cassino.

  • Rodrigo U.
    12/01/2022 22:57

    Ari, o futebol brasileiro hoje é comandado por empresários. Até fazer empréstimos em troca de passe dos jogadores estão fazendo, olha o ponto que chegou isso. Sem dúvida é só parte do esquema, outras pontas são obrigar a escalar jogadores, contratar os jogadores representados por estes empresários em acordos sem nenhum retorno financeiro para o clube. No fim, saem as pessoas que tomam todas as receitas, inclusive as futuras, e o clube fica a míngua

  • Jose Ricardo
    12/01/2022 22:56

    Os conselheiros tanto sabem como aprovam. Num dos balancetes consta que o empresário Fernando Garcia da Elenko Sports, mesmo sem ser uma instituição bancária autorizada pelo Banco Central a atuar como instituição financeira, emprestou 2 milhões para a Ponte, a troco de quê?. Ninguém da oposição ousou pedir explicações disso e dos constantes refugos do Corinthians colocados pra se valorizarem. Pra quem não associou o nome de Fernando Garcia, ele é o empresário do Ivan....

  • Jose Ricardo I
    12/01/2022 22:55

    Quanto ao Ivan, infelizmente fez uma péssima escolha indo para o Corinthians, sua carreira vai crescer como rabo de cavalo. Entre ser capitão e ídolo sempre sendo escalado na Ponte ou ser banco no Corinthians, optou por ser banco o ano todo como aconteceu com o Valter, que um dia se encheu e pediu pra sair após anos de banco. Quando ele se encher de ficar no banco, não terá mais condições técnicas pra ser titular em nenhum grande clube, sua carreira vai murchar, uma pena!

  • Léo - Pr
    12/01/2022 22:53

    Profeta mesmo ouvindo muitos elogios da imprensa campineira na administração do Guarani eu ainda vejo muito amadorismo nessa administração, todo final de temporada é uma bagunça, na hora das escolhas pra contratar é assustador, primeiro deveria fazer contratação pontual pra cada setor carente, tivemos ganho na defesa não precisava de tantos volantes tirando Bruno Silva o que temos os que chegaram são mesmo nível, não justifica as contratações...

  • Léo - Pr
    12/01/2022 22:52

    Se chegar mesmo Giovanni Augusto acho bom jogador, agora estou ouvindo falar em Mateus Oliveira aí é de mais pra cabeça dos bugrino pelo amor de deus, um cara que não vai agregar nada nós conhecemos, Iago da Silva 17 jogos nenhum gol pelo CSA que atacante é de esse, será que não tinha outra opção, Canuto não me lembro desse cara, e olha que eu acompanho série A B C D F G e por aí vai outra aposta, como vc disse vai brigar por permanência no paulistão tbm penso assim.

  • Profeta da Tribo
    12/01/2022 16:39

    É como eu disse: ou Eberlin tem alguma carta na manga (investidor, patrocinador, venda de atleta consumada, etc) ou ele vai afundar de vez a AAPP. Se não consegue pagar sequer funcionários, muitos dos quais ganham 1000, 1500 reais, como vai pagar Dedé, Lucca e cia? Mas, independente disso, infelizmente devo admitir, a AAPP vai dar muito trabalho no Paulistão. A zaga e a volância estão fortes, e uma dupla de ataque com Moisés e Lucca vai ser difícil parar. Muita velocidade e técnica.

  • Profeta da Tribo
    12/01/2022 16:39

    É como eu disse: ou Eberlin tem alguma carta na manga (investidor, patrocinador, venda de atleta consumada, etc) ou ele vai afundar de vez a AAPP. Se não consegue pagar sequer funcionários, muitos dos quais ganham 1000, 1500 reais, como vai pagar Dedé, Lucca e cia? Mas, independente disso, infelizmente devo admitir, a AAPP vai dar muito trabalho no Paulistão. A zaga e a volância estão fortes, e uma dupla de ataque com Moisés e Lucca vai ser difícil parar. Muita velocidade e técnica.

  • Profeta da Tribo
    12/01/2022 16:38

    E o Bugre? Preocupa. A estréia quase chegando e não temos sequer um meia armador. Não temos ninguém para brigar pela titularidade com o Lucão. O reserva imediato de um dos pontas será o Maxwel, jogador que não foi bem em 2021. O time titular para a estreia é uma grande incógnita. Enfim, muita preocupação pelos lados da torcida bugrina. Ao que tudo indica, será um Paulistão onde a luta será para não cair, pois os times do interior vem todos fortes.

  • Léo - Pr
    12/01/2022 02:55

    Ari me parece que o Guarani vai receber mais dinheiro do que a Ponte nessa negociação,1/2% vai ser repassado ao Guarani onde Ivan iniciou a carreira é mole um negócio desse, mais o Ivan não está indo de graça esse dinheiro eles já receberam pra pagar salários atrasado como adiantando, mesmo aconteceu com Davo no Guarani.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo