14
MAI
Guarani joga dois pontos na lata do lixo em Muriaé

Outrora dizia que empate fora de casa era considerado vitória. Agora, contra um irreconhecível Tombense, que sequer manda jogos em seu estádio - e sim em Muriaé (MG) -, o Guarani jogou dois pontos na lata do lixo ao empatar por 1 a 1 com a equipe mineira.

Há jogos contra equipes reconhecidas fracas, com estádio quase vazio, em que a obrigatoriedade de vitória fica evidente para um adversário de nível técnico supostamente superior, mas o Guarani não se deu conta disso e se nivelou por baixo com o Tombense.

Primeiro tempo, então, paupérrimo de ambos os lados.

O Guarani achou um gol no primeiro minuto quando, do desdobramento de cobrança de escanteio, houve finalização de um bugrino de fora da área, desvio em um defensor do Tombense, ocasião em que a bola se ofereceu ao volante Madison, livre na área, que chutou com sucesso.

Aí, apesar de o Tombense não mostrar força e competência para reagir, erroneamente o Guarani abaixou as linhas e abusou de lentidão e erros de passes.

Quando o jogo se arrastaria com aquele placar magro favorável ao Guarani, imprudentemente o lateral-direito Lucas Ramon, que substituía Diogo Mateus, cometeu pênalti ao levantar o pé no rosto do meia Igor Henrique, em lance convertido pelo atacante Keké aos 33 minutos, através de cobrança no canto direito do goleiro Kozlinski.

DERLAN E ERNANDO

Coloque na conta de dirigentes do Guarani essa brincadeirinha de mau gosto ao prolongarem a interinidade do treinador Ben-Hur, sem discernimento em escalação, projeto de jogo e substituições de jogadores.

Sem o zagueiro João Victor, eu pergunto: qual a vantagem na escalação do limitadíssimo zagueiro Derlan, com repetição de erros ao alongar o passe defensivo?

Como o atleta saiu lesionado aos dois minutos do segundo tempo, o ganho foi evidente ao ser substituído por Ernando, que nas duas vezes que se lançou ao ataque ganhou duas bolas pelo alto.

Se na primeira vez cabeceou para fora, na segunda, aos 44 minutos, exigiu defesa difícil do goleiro Felipe Garcia.

Pelo menos no segundo tempo algumas peças bugrinas se encaixaram um pouco mais, com a devida permissão do questionável time do Tombense.

Em uma destas investidas, de atacante para atacante, Júlio César serviu Bruno José, cujo chute tinha endereço do gol, mas o volante Rodrigo salvou quase em cima da risca fatal, aos 16 minutos, com o goleiro Felipe Garcia já batido.

LUKÃO PRETERIDO

Recorro-me ao amigo radialista Alberto César para me informar se o centroavante Lukão de fato estava relacionado entre os reservas.

Como a resposta foi sim, dá pra entender a troca feita por Ben-Hur ao colocar Marcinho no lugar de Nicolas Careca?

Até foi procedente a entrada de Marcinho, mas o coerente seria no lugar de um dos volantes, Madison ou Silas.

Em relação a Careca, sequer deveria ser titular e Lukão fica assistindo essas aberrações de um interino que nada acrescenta.

TOMBENSE PERDE CHANCE

De prático no Tombense, naquela etapa, apenas uma escapada do atacante Everton, que apesar de ter perdido o ângulo para a finalização, em vez do toque visando encobrir o goleiro Kozlinski, que saía ao seu encontro, optou pelo chute forte e desperdiçou aos 39 minutos.

ARBITRAGEM CONFUSA

Tão pobre quanto ao jogo em si foi a arbitragem do catarinense Luiz Augusto Silveira Tisne.

Aos 35 minutos do segundo tempo, equivocadamente ele marcou pênalti para o Tombense, quando o catimbeiro Everton Goiano tentou se jogar numa disputa de bola com Lucas Ramon.

Aí, ao ser chamado pelo VAR para revisar o lance, a conferência começou em disputa de bola na intermediária, quando Madison, do Guarani, perdeu para Gabriel Henrique em disputa normal, mas ali o juizão interpretou o lance como faltoso.

O pênalti foi 'desmarcado' e prevaleceu a marcação da falta.

Vai entendendo!

  • João da Teixeira
    16/05/2022 00:13

    Não defendo o Cuiabá, nem tenho procuração para isso, mas o juizão do jogo chutou a porteira, rebentou toda e o São Paulo levou sua "boiada de chucros", toda para beber água no poço de lama que se tornou o futebol brasileiro. Me lembrou Laudo Natel no banco de reservas naquele sábado a tarde e de sol no Morumbi. Pode isso, seo Arnaldo, "o melhor juiz do Brasil", segundo o presidente do Sum Paulo e governador do Estado, tomém, seo Laudo "Carteirada" Natel. Cruel, muito cruel...

  • João da Teixeira
    15/05/2022 19:13

    Sabe aquela goleada cantada em prosa e verso, Acho que a Ponte poderá tomar na 6°feira em Salvador. Sim, por que a goleada ainda não saiu da garganta do pontepretano, com visão real da coisa. Estou com mal pressentimento de que a maionese vai desandar na 6°p.f. Onde vou amarrar a minha égua parideira, ó vida, ó céus, ó azar...

  • João da Teixeira
    15/05/2022 14:15

    Poxa, Bruno José É grosso? Caramba, que vou dizer do Fabrício, Matheus, Igor Ant, ant futebol etc o problema do Bruno José é que está sendo mal utilizado pelo piloto de bigas e quadrigas. Vamos combinar, vcs estão no desespero com matéria prima, imagine o dos Anjos com aqueles jogadores de peladas de praia do meio do dia, que adoram bola, mas ela detesta eles. Falo do futebol do meio do dia na praia, porque na pelada de praia à tardinha, depois do trampo, é que aparece os bons

  • Antônio
    15/05/2022 14:14

    Ladeira abaixo. Os dois times de Campinas vão brigar na zona da degola o ano inteiro. Lastimável.

  • João da Teixeira
    15/05/2022 14:13

    Pois é Ari, o homem da biga de cavalos chucros, não enxerga ou não deixam ele enxergar. A 2°opção parece ser a mais correta e conveniente à diretoria bugrina por hora. Não é possível o Ben Hur não ver o que ocorre e tendo opções mais vantajosas no banco de reservas. Vamos parar com essa conversa que o cara não sabe, se todos aqui de fora cantam a bola, só eles que não veem. Na Ponte sim, nem Rhinus Mitchel dava jeito nesse time de cascudões. Tenho vergonha de falar na Ponte...

  • Carlos Agostinis
    15/05/2022 00:55

    Vou dar aqui um palpite , Koslinski , Ernando, Ronaldo Alves , Mateus e Diogo, Andrade , Silas , Marcinho e Geovane , Vitinho e lukao . No lugar do Silas pode ser o vilela se der, banco pra Bruno José, Júlio Cesar e mais outros grossos .

  • Carlos Agostinis
    15/05/2022 00:54

    Vamos falar sério , madson, Ronald, Lucas Ramon, careca , não tem camisa pra esse time , Vitinho entrou muito bem , Marcinho e Geovane tem que jogar juntos , lukao de centro avante e Júlio Cesar fora, um treinador de verdade não perderia essa chance de hoje , tem alguma.coisa podre nesse Guarani , não e possível que mesmo um interino seja tão cego a ponto de escalar essa bosta no primeiro tempo...

  • Marcos
    14/05/2022 23:06

    Joga 2 pontos no lixo em Muriaé??? Acho que faltou completar heim Ari !!! Jogou 2 pontos no lixo contra o Náutico , contra o time de Neverland...agora , se afundar na zona da degola , com mais derrotas seguidas...a luta será árdua, como disse anteriormente.

  • Léo - Pr
    14/05/2022 23:06

    Ari estou assustado com a tamanha bagunça que virou nosso time, precisa mais o que pra provar que Ben Hur não é treinador pra ser contratado um verdadeiro treinador, vou ter que repetir Silas, Madson, Índio,Ronaldo Alves, Ronald, na minha época que joguei em time de fazenda tinha cara que trabalhava semana inteira na roça e jogava melhor que esses caras aí, uma vergonha virou esse time do Guarani, até quando a torcida vai esperar pra cobrar a saída desses dirigentes.

  • Luiz Otto Heimpel
    14/05/2022 23:05

    Resultado pessimo. Se continuar nesse ritmo de 1 ponto por jogo vamos ser rebaixados. Enquanto alguns jogam a favor outros so atrapalham. Quando o interino substituiu o Giovani pelo Ronald e Careca por um meio campista quando precisavamos do resultado,vi que desse mato nao sao coelho.Diretoria, a culpa e de voces que montaram esse time fraquissimo. Esta na hora de tirarem a bunda da cadeira arrumar uma solucao. Em 7 jogos 1gol foi marcado pelo ataque!!!! 33% de aoroveitameto !!!!!!

  • João da Teixeira
    14/05/2022 23:04

    É, o Tombense deverá ser um dos 3, junto com a Macaca, a sentar no colo do satanás da Série C. O 1x1 foi injusto pelo 2°tempo bugrino, onde o goleiro de Tombos roubou a cena no 2°tempo do jogo. Pena que o Tombense não seria parâmetro para uma possível vitória bugrina, se acontecesse. Estamos a pão com banana na Macaca e a pão com língua no bugre, muita língua e pouco futebol...

13
MAI
Fabrício, um capítulo à parte na Ponte, time de muita intensidade e pouca qualidade

Saudoso Eli Carlos, ex-atleta e ex-analista de futebol em Campinas, sempre lembrava que o perigoso em um elenco de futebol é a manutenção do jogador sem recursos. É que um dia ou uma noite o titular não pode atuar e o treinador recorre ao dito cujo.

Aí, meu amigo, reze ou ore.

E não adiantou o pontepretano fazer uma corrente positiva para que o zagueiro Fabrício - escalado devido à lesão do titular Fábio Sanches - não falhasse.

Falhou, como ocorre rotineiramente, e aí deu no deu: derrota da Ponte Preta para o Novorizontino por 1 a 0, na noite desta sexta-feira, em Campinas.

Fabrício cometeu pênalti desnecessário sobre o atacante Ronaldo, do Novorizontino, aos 31 minutos do segundo tempo, no primeiro minuto do jogador adversário no gramado, após ter entrado no lugar do apagado Wellinton.

Aos 33 minutos, com frieza costumeira, Ronaldo converteu a cobrança e seu time se encaminhou para a terceira vitória consecutiva nesta Série B do Campeonato Brasileiro.

Aí, em desvantagem no placar, o que já não era aceitável tecnicamente no time pontepretano, ficou pior ainda.

DOIS CHUTES

Inaceitável porque chutou apenas duas bolas em direção à meta do goleiro Giovanni: uma com o volante Felipe Amaral e outra através do atacante Leandrinho, que havia entrado no lugar do apenas esforçado Danilo Gomes, em chutes fracos e sem preocupação ao adversário.

Sejamos justos. O problema da Ponte Preta não se resume a Fabrício. Se sobra transpiração, falta qualidade, principalmente em noite que o atacante Lucca - que faz a diferença na equipe - foi desfalque.

INTENSIDADE

Todavia, aquela intensidade que a Ponte Preta colocou em prática nos primeiros 20 anos assustou o Novorizontino, que se fechou como pôde, para começar a sair ao ataque logo em seguida, ainda que timidamente.

Como ninguém consegue colocar em prática marcação alta o tempo todo, a Ponte Preta diminuiu o ritmo, o suficiente para que o adversário a ameaçasse de forma contundente e exigisse duas defesas difíceis do goleiro Caíque França.

Primeiro em bola de cabeça que o meia-atacante Douglas Baggio ajeitou para complementação também de cabeça do volante Jhony Douglas, e depois em contra-ataque, quando Douglas Baggio ficou na cara do gol e chutou a bola em cima do goleiro pontepretano.

SEGUNDO TEMPO

As equipes voltaram modificadas após o intervalo, mas as trocas do Novorizontino foram feitas pra saídas de jogadores 'amarelado's como Felipe Albuquerque e Jhony Douglas e entradas de Felipe Rodrigues e Léo Baiano, respectivamente.

Pois as substituições foram vantajosas, porque aqueles que entraram marcaram bem e distribuíram a bola melhor ainda.

Na Ponte Preta, registro para nenhuma compensação nas trocas.

Pelo contrário: Igor Formiga, que substituiu Jean Carlos, imprudentemente deixou o braço aberto em bola ajeitada de cabeça por Ronaldo, em pênalti claro aos 42 minutos, que o fominha do lateral-esquerdo Romário quis cobrar e o chute fraco, que sequer atingiu o canto direito do goleiro Caíque França, proporcionou-lhe que praticasse a defesa.

Foi um segundo tempo com erros de passes, falta de objetividade ofensiva e sem que a Ponte Preta 'picotasse' o jogo exageradamente com faltas, como no primeiro tempo.

Portanto, não há o que questionar a legitimidade da vitória do Novorizontino.

À Ponte apenas a certeza que se continuar correndo como tem mostrado, o risco de rebaixamento é menor, pois contra adversários comprovadamente fracos, desta Série B, são claras as chances de conquistar vitórias.

  • Barba
    14/05/2022 20:59

    Esse time é uma aberração. Sobram apenas o Caique, Norberto, Léo Naldi e Lucca que em breve irão embora. Tudo pronto pra disputar o Paulistinha e a série C. Que estrago Eberlim e Luís Fabiano fizeram . Debaixo das barbas da torcida. E desse conselho deliberativo omisso.

  • Marcos
    14/05/2022 16:55

    Vem aí mais um jogo péssimo do Guarani e mais uma derrota para um time fraco. Antecipe seus comentários.

  • Marcos
    14/05/2022 16:54

    Mais 2 ou 3 rodadas no máximo, o meu bugre infelizmente estará na zona de rebaixamento, assim como o time de Neverland tb estará. Acesso??? Os dois podem esquecer, aliás a luta será árdua para não ir para C. Qto ao público nos estádios em Campinas: ridículo nos dois lados. Em Neverland os jogos tb não chegam nem a 3000. Não vale contar a linha do trem....

  • Carlos Agostinis
    14/05/2022 16:54

    Ari, você.vem falar que com esse time de transpiração, correira, não cai, Ari, meu amigo , com esse time a PP vai pro brejo , quem é o próximo jogo, sport , vai dar pau na macaca, o Bugre vai pro mesmo caminho se não por um treinador cascudo da série B, correria não ganha jogo amigão ...

  • DE ARI PARA PROFETA DA TRIBO (1)
    14/05/2022 16:53

    Prezado Profeta da Tribo, não é preciso ser treinador para cantar a bola dos caminhos das pedras. Quem viu a vitória do Novorizontino sobre a Ponte Preta constatou que basta provocar o contato direto do atacante com o zagueiro Fabrício, do time pontepretano, para correr pro abraço. Aí a gente confere e conclui sobre a visão curta do interino Ben-Hur, do Guarani...

  • DE ARI PARA PROFETA DA TRIBO (2)
    14/05/2022 16:53

    ... No dérbi, disse aqui que bastaria ele posicionar o rápido Bruno José adiantado, para disputa direta com Fabrício, que o fim da história todos saberiam, como ocorreu na disputa com Ronaldo, no Novorizontino, e o pênalti. Profeta, são coisas elementares que qualquer técnico de visão mediana observaria. Por isso o Guarani precisa contratar treineiro urgentemente.

  • Profeta da Tribo 1
    14/05/2022 16:40

    Minha preocupação é o Bugre. 1 vitória em 6 jogos. Se não vencer o Tombense, candidatíssimo ao rebaixamento, a coisa vai ficar complicada. Temos que reagir enquanto há tempo. Está claro que não vamos subir, mas ao menos um campeonato no meio da tabela, sem ficar correndo perigo, esse time precisa ser capaz de fazer. Julio Cesar, Nicolas, já está na hora de fazerem gol, né? Atacante tem que fazer gol.

  • Profeta da Tribo 2
    14/05/2022 16:39

    Como teremos uma dupla de volantes sem qualidade técnica, espero que os laterais sejam liberados para atacar hoje. Também gostaria de ver o Giovani mais próximo da área, em condições de finalizar com mais frequência. Ele sabe fazer gol. Além disso, precisamos trabalhar um princípio elementar do futebol: inversão de jogo. É um dos mecanismos táticos para deixarmos o Bruno José no mano a mano com adversários, em condições de criar extremo perigo.

  • João da Teixeira
    14/05/2022 11:53

    Mas o Corcunda desfigurado do Eberlin vai continuar escondido nas entranhas sombrias do Majestoso. Falou, falou, mas como um político de promessa da velha política, esqueceu do que falou depois da surra dos 3x0. Pensei que "os irmãos" iriam ajudar com essa humilhante derrota, mas qual o quê, perdemos a vergonha na cara... Tchau Ari...

  • João da Teixeira
    14/05/2022 11:53

    Nas diversas adaptações do livro, temos o filme O Corcunda de Notre Dame de 1939, que é considerada a melhor de todas. Mais tarde, um filme de 1982 contou com uma versão mais moderna do filme. Apesar do tom sombrio da obra, ela também ganhou uma versão animada pela Disney, em 1996. Situada no ano de 1482, a obra de Victor Hugo também serve para apresentar um retrato da França da época, onde aristocratas como Luís XI, o poderoso clero e miseráveis conviviam nesse ambiente.

  • Luiz da farmácia
    14/05/2022 11:52

    É impressionante. Com 50 atletas no elenco, não temos 21 pra colocar em campo. Além da grossura desse elenco, choca a falta de respeito e compromisso com a torcida. Além disso e mais preocupante - tem 13 no departamento médico. Tudo bichado ou chinelinho. Obrigado Sr Marcos Eberlim.

  • João da Teixeira 2
    14/05/2022 11:52

    Fiz referência ao Corcunda de Notre Dame, baseado no livro de Victor Hugo escrito 1828, onde o personagem que até então achavam que era fictício, mas parece que essa figura icônica realmente existiu, segundo Arquivo da Tate Britain, há documentos que podem comprovar a sua existência. De acordo com o jornal Telegraph, o escultor Henry Sibson, que trabalhou e registou em livro o seu trabalho na Catedral de Notre Dame, faz menção a um trabalhador que tinha uma corcunda nas costas.

  • Antônio
    14/05/2022 11:51

    Um absurdo colocar esse Fabrício em campo. Alguém tem que brecar esse técnico louco.

  • Barba
    14/05/2022 11:51

    Comprovado aquilo que já cansamos de falar aqui - tem um plano maquiavélico dessa NOVA gestão. Derrubar a Ponte preta em todos os campeonatos. E depois barganhar uma SAF. Está em curso. Escrevam.

  • João da Teixeira
    14/05/2022 11:50

    Tio, já estamos com a "boiada" inteira instalada no brejo, com água até o pescoço e sem mais um "verde" para se comer, morreremos de "fome", com esse futebolzinho minúsculo. Somos nós e mais três outros, tão piores quanto, que daremos as mãos para ir no colo de outro satanás. Não sei se só o que o Tio pede, são suficientes para tiramos desse atoleiro futebolístico que se encontramos. O Eberlin já se mostrou incapaz de solucionar o problema e, como o Tião, já se esconde entre as

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo