26
JUL
Contratação de Vágner Love muda o astral 'pesado' no Sport

Centroavante Vágner Love, 38 anos de idade, ainda tem gás pra queimar?

Para o Sport Recife, sim.

O atleta passou os últimos dois anos fora do Brasil. No Cazaquistão atuou pelo Kairat e recentemente esteve no Midtylland, da Dinamarca.

Ele chega nesta quarta-feira à capital pernambucana, mas está descartada a hipótese de estreia contra o Guarani, na quinta-feira.

A bagagem de Love no futebol provoca mudança de reação no então irado torcedor do Sport, após o clube ter sofrido goleada por 4 a 1 para o Sampaio Corrêa, sábado passado, no Maranhão.

No futebol, tal qual na vida, nada como um dia após o outro.

Se entre sábado e domingo o clima era de efervescência na coletividade do Sport, principalmente após críticas contundentes do comentarista Wellington Araújo, da Rádio Clube de Recife, a mídia recifense e torcedores deram uma trégua após o clube ter anunciado a vinda de Vágner Love, que inclusive deve ser apresentado aos torcedores na Ilha do Retiro, antes do jogo contra o Guarani, segundo informação do repórter Thiago Silva, da Rádio Clube.

CRÍTICAS CONTUNDENTES

Após o Sport ter sido humilhado no sábado, as críticas contundentes do radialista Wellington Araújo passaram por jogadores, técnico interino e desembocaram nos dirigentes.

O radialista foi irônico quando fez citação do meio-campista Thiago Lopes, do Sport: “Todo treinador o escala. Só pode ter um padrinho gigante, ou gostam do perfume dele. Acho que treinadores se engraçam com o perfume dele, porque como atleta é horroroso. O cara, pra ser reserva dele, tem que entrar dentro do colchão da cama e se esconder da família”.

Embora haja consenso sobre as limitações do elenco do Sport, Araújo caracterizou o então comandante interino César Lucena como aprendiz de treinador.

Para reposição do lugar de Lisca Doido, no comando técnico, a diretoria do clube contratou Claudinei Oliveira, que vai estrear contra o Guarani.

GORDO

Se em Campinas, convenientemente, faz-se citação que determinado atleta esteja acima do peso ou briga com a balança, Araújo não faz rodeio e diz literalmente a situação do meia-atacante Giovanni, do Sport: “Jogador gordo. Só joga durante dez minutos. É a cota dele para suar a barriga”.

Analista enumera outros atletas que julga serem 'muito ruim', como o atacante Kaique, sem eximi-lo por ter feito o gol de honra do Sport contra o Sampaio Corrêa: “Fez um gol, mas isso não apaga o passado dele”.

E entre aqueles que caracteriza como muito ruim enquadram-se o lateral-direito Ezequiel - rotulado como contratação horrorosa - e Bruno Matias.

Da fala do radialista, uma observação merece reflexão: o time do Sport é tão limitado, que possibilita até o oscilante Guarani tirar proveito?

  • Carlos Agostinis
    27/07/2022 21:59

    Guarani já ganhou um sonoro não do Jô, se bem que acho que isso é shing, ling, termo que usamos aqui no Paraná no ramo de vendas de bebidas , quando temos de bater algumas metas , então fazemos um shing, ling, engana chefe, no caso a diretoria está fazendo um shing, ling, na torcida . Pra mim se contratar uns três pode ser que resolva alguma coisa .

  • João da Teixeira 1
    27/07/2022 09:19

    Vagner Love, Jô e outros baladeiros, será que vingam no futebolzinho brasileiro da Série B? Acho que sim, afinal na Série B se joga futebolzinho, mas conforme diz o radialista Wellington Araújo, se não apresentar futebol aqui nessa B, melhor se esconder dentro de um colchão. Para mim não mudou nada para o jogo de 5°feira, mas se estava complicado para o bugre a tal pressão, com tudo que aconteceu, é provável que com a contratação, a pressão não baixou de jeito nenhum. Se perder,

  • João da Teixeira 2
    27/07/2022 09:18

    ...Se o Sport perder 5°F., vcs vão ver que vai dar azia até em "Sonrisal". Qto a efervescência, estará garantida de novo. Agora cá para nós, será que o Vagner Love ainda faz amor com a bola? Ou será que vai ser traído pela "gorduchinha", como dizia Osmar Santos. E falando em gorduchinha, a qto anda a "barriguinha" do Love. Mesmo em tempo de plena forma física, a bichinha já era proeminente e agora? Enfim, é ver para crer, não é "Santo Mé"? Desculpe aí o trocadilho INTENCIONAL!

  • Marcos
    27/07/2022 01:02

    Oscilante??? Onde ??? Um time que só perde ou empata não é oscilante, é decadente.

  • Léo - Pr
    27/07/2022 01:02

    Ari quanto ao Vagner Love vai depender de jogadores que faça a bola chegar em boas condições aí pode ser de certo, no Guarani Vagner Love e Diego Sousa do Grêmio jogariam o ano inteiro não fariam um gol se quer, acho que o Jô balada ainda tem mais a oferecer que Vagner Love, quem já teve jogadores velho do Corinthians como Viola e Dinei o centroavante Silvio ex bragantino que ajudou muito para o Guarani não ser rebaixado acho que 96 Jô ia ser útil, nem sei mais o que dizer.

« Anterior : 1 [ 2 ] : Próxima »
25
JUL
Só reforços que façam a diferença vão sossegar o torcedor bugrino

Torcedor bugrino têm os seus reais motivos para críticas contundentes contra o presidente Ricardo Moisés e seus pares de diretoria, pelo descaso em que se encontra o futebol do clube.

Na reunião com torcedores, Moisés ratificou promessa de contratações pontuais, com ênfase para um nome de peso, reafirmado na fala do treinador Mozart Santos, domingo passado.

O inconformismo dos torcedores descambou até para sátira: 'Peso? Seria um gordo de 100 quilos', publicou um deles em um grupo de bugrinos em rede social.

Se cobra-se providencialmente a contratação pontual de um zagueiro, não se pode esquecer que Mozart comete a desproporção ao escalar o fraco Derlan, mesmo tendo à disposição Ronaldo Alves.

GOLEIRO

O hábito de o goleiro Kozlinski ficar avançado desnecessariamente implica em sofrer gols nas bolas supostamente defensáveis.

Aí se questiona se não é o caso de buscar um goleiro mais confiável, até porque o reserva Rafael Martins não transmite segurança.

MEIA E ATACANTES

Contratação de jogador requer uma série de fatores, nem sempre observada por dirigentes bugrinos.

Que o meia Marcinho já foi o diferencial no Sampaio Corrêa em 2020, não se discute.

Inclusive, naquela ocasião, até citei, neste espaço, para que fosse devidamente observado pelos clubes campineiros.

Aí, imaginando aquele meia que sabia arrancar com a bola, visão privilegiada de jogo e facilidade para finalizar, o Cruzeiro o contratou para a Série B do ano passado.

E Marcinho foi mal por lá.

Começo do ano, o Novorizontino ofereceu-lhe chance de recuperação, mas lá ele também não se firmou como titular.

Epa! Aí tem.

Imprescindível, portanto, o processo investigativo pra se apurar o decréscimo de rendimento.

Como pode ter atuado tão mal se há uma máxima de que 'quem sabe não desaprende'?

Portanto, eis aí um caso que requer explicação.

Por que o atleta não repete o futebol visto no Sampaio Corrêa?

Sem a devida resposta, o Guarani o contrata.

Na prática, mesmo num time criticado pelos torcedores, Marcinho não convence e desperdiça a chance de vaga entre os titulares.

BRUNO JOSÉ

O caso do atacante Bruno José tem mais clareza.

Em 2020, no Brasil de Pelotas (RS), destacava-se pela velocidade nos contra-ataques, num time que priorizava ficar atrás.

Logo, quando lançado em profundidade, encontrava generosos espaços para criar embaraço a adversários, mas funcionava basicamente na função de assistente de centroavante.

No Cruzeiro, clube que propõe o jogo, na maioria das vezes contra adversários retrancados, sucumbiu e acabou na reserva.

Neste espaço foi alertado sobre a característica do atleta e questionado se casaria com o estilo do Guarani.

LUKÃO

Se o centroavante Lukão não é jogador de recursos técnicos, que se vale da voluntariedade, evidente que poderia ser explorado com sabedoria no jogo aéreo, devido à estatura recomendável e impulsão.

Sim, dirão que na maioria das vezes o cabeceio dele não tem rumo e que não dimensiona o tempo de bola quando dos cruzamentos.

Aí cabe lembrança de como o saudoso Zé Duarte - com 18 anos de morte sábado passado - trabalhava atletas do tipo Lukão, para ser explorado no jogo aéreo.

Zé exigia que ponteiros e laterais chegassem ao fundo de campo, rente a linha final, com finalidade de cruzamentos pra trás, visando encontrar o centroavante de frente para o gol adversário e o zagueiro de lado.

E mais: Zé condicionava o cabeceador para o tempo de bola e rumo certo. Não se incomodava em ficar horas no mesmo exercício.

Isso é feito pelo treinador Mozart Santos e aqueles que o antecederam?

DOIS ATACANTES

Já que atacantes têm sido casos irremediáveis no Guarani, pela desconfiança dominada pelo torcedor, que tragam pelo menos dois jogadores da posição pra vestirem camisas. Aqueles que tenham discernimento para dribles em curto espaço e facilidade para finalizações.

E pra ontem!

  • Antônio
    26/07/2022 13:24

    Que os bugrinos esqueçam contratação. Não tem dinheiro. É série C.

  • João da Teixeira
    26/07/2022 02:32

    Contratações para ontem, dinheiro para anteontem. Portanto, sem dindin anteontem, sem contratações para ontem. É latente a falta de dinheiro nos dois times para as tais contratações nas janelas...podem espernear...

« Anterior : 1 [ 2 ] : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo