30
JUL
Uma goleada para lavar a alma do pontepretano

Se o Operário foi representado em Campinas por três dezenas de torcedores, se muito, mais de seis mil pontepretanos puderam finalmente vibrar com goleada de sua equipe por 3 a 0, algo extremamente raro, na noite deste sábado no Estádio Moisés Lucarelli.

Por atuações sem reparo do compartimento defensivo, dos três volantes e o meia pensante do time Élvis, claro está que só faltaram os atacantes Nicolas e Fessin estarem no mesmo plano dos demais.

Caso isso ocorresse, não seria exagero projetar que o placar pudesse ser ainda mais dilatado.

Os atacantes destoaram da uniformidade dos demais compartimentos, pautados pela competitividade, boa 'malandragem' pra picotar o jogo, e consistência defensiva com a estreia do zagueiro Mateus Silva, coroado até com gol logo aos cinco minutos.

Na cobrança de escanteio no primeiro pau, através do meia Élvis, em jogada ensaiada, o lateral-esquerdo Arthur escorou a bola para o segundo pau, justamente onde estava Mateus Silva, para testar.

Observem que todos os gols da Ponte tiveram participação de jogadores até o meio de campo.

No segundo, aos 30 minutos, Élvis fez o pontepretano reviver passagens pelo clube de lançadores com visão de jogo, quando a bola chegou em Nicolas, que tocou para o volante Wellisson mostrar sabedoria ao se desvencilhar do zagueiro Thales, e aí sofrer pênalti.

Na cobrança de Élvis e defesa do goleiro Vanderlei, o lateral-direito Lucas Mendes provocou invasão na área e, com providencial interferência do VAR, o lance foi repetido seis minutos depois do originário, e convertido pelo mesmo Élvis, com bola chutada no centro do gol.

WELLISSON

Futebol é sequência e confiança. Se nas primeiras oportunidades na equipe Wellisson mostrava-se jogador afoito e de pouca produtividade, a manutenção deu-lhe confiança para participação mais ofensiva, e inclusive mostrando algo então desconhecido: cabeceio.

Após cruzamento de Arthur, pela esquerda, e explorando descuido do lateral-esquerdo Fabiano, do Operário, que deixou de acompanhá-lo na impulsão, Wellisson subiu como se recomenda a atacantes cabeceadores, para acertar testada indefensável ao goleiro Vanderlei, aos 19 minutos do segundo tempo.

ARTHUR

Outro jogador neste time da Ponte com brutal crescimento de produção tem sido o lateral-esquerdo Arthur, que após um princípio tímido na competição, aos poucos foi se soltando e com participação ativa em lances de bola parada na área adversária.

Quando improvisado na zaga ele deu conta do recado, mas ganho maior para o time tem sido a desenvoltura ofensiva na lateral, como no cruzamento de origem do terceiro gol.

ÉLVIS

Nem se esperava do meia Élvis condicionamento físico para se nivelar com aqueles que estiveram em campo contra o Operário.

Todavia, jogador que pensa o jogo e tem facilidade para bater na bola, por vezes se enquadra no velho jargão do futebol de que 'quem deve correr é a bola e não o jogador'.

Por ter sido partícipe em dois dos três gols da Ponte, a estreia dele não poderia ter sido melhor.

PRUMO

O futebol da Ponte Preta atingiu o devido prumo, que recomenda trajetória sem susto neste segundo turno da Série B do Brasileiro?

Pelo menos, pelas evidências, está a caminho.

Neste sábado, desfalcada do zagueiro DG, acertadamente o time foi escalado com dois zagueiros, até porque Mateus Silva mostrou a devida consistência que se cobra de um zagueiro para a competição.

Com saída de bola pelas duas laterais e transição com rapidez, desta vez o ataque da Ponte foi abastecido como se manda o figurino.

Problema é que os 'atores' para o desempenho da função ainda não corresponderam satisfatoriamente, mas foram compensados por zagueiro, lateral e volante pisarem na área adversária de forma decisiva.

OPERÁRIO VALENTE

Também não desdenhe que a Ponte teria conquistado vitória em cima de qualquer um.

A distribuição em campo do Operário é até recomendável, tanto que a bola chega ao ataque.

Como o time carece de qualidade no setor, sucumbe diante de uma defesa que mostra consistência, como foi o caso da Ponte neste sábado.

Evidente que descuido defensivo do Operário foi fundamental nos gols sofridos, mas isso em nada deslustra o amplo merecimento da goleada pontepretana.

JUIZÃO PIPOCOU

Se o árbitro mineiro Felipe Fernandes de Lima agiu com acerto - coadjuvado pelo VAR - ao interceder para repetição da cobrança do pênalti favorável à Ponte Preta, passou despercebido de muitos que ele 'pipocou' ao não mostrar o segundo cartão amarelo para o lateral pontepretano Igor Formiga, na falta por trás cometida sobre Felipe Saraiva, aos 15 minutos do segundo tempo.

Lance idêntico de falta cometido pelo zagueiro Reniê, do Operário, sobre o atacante Nicolas, da Ponte, acertadamente ele puniu o infrator com cartão amarelo, aos 36 minutos do segundo tempo.

Com receio de perder Igor Formiga com o segundo amarelo, o treinador Hélio dos Anjos decidiu sacá-lo, e o substituiu por Bernardo, logo em seguida.

  • Antônio
    31/07/2022 13:25

    Enquanto isso os amigos bugrinos tirando sarro e sem time e nova queda a vista ao campeão do rebaixamento do século. .... E goolllllll do Sport.

  • TIO LEI - Sim, enfrentaremos o Primavera
    31/07/2022 13:24

    Para os menos avisados, não, não pintou o campeão e sim, a hora do primavera irá chegar. Agora, tem um porem: É melhor já ir fazendo suas orações à SÃO JOSÉ, dê uma VOLTA REDONDA e se precisar passe num posto YPIRANGA, ou consulte o FERROVIÁRIO sobre o caminho de volta, porque vindo de MANAUS, talvez tenha que se utilizar até do REMO, mas cuidado para não BOTAFOGO na FLORESTA. Peça orientação ao PAYSANDU pois entrarás em ALPOS PICOS, mas não se afobe, bastará ter CONFIANÇA

  • Marcos
    31/07/2022 13:23

    Tudo vale...ingressos doados...vaquinha...garrafas pet...linha do trem...e não chegou nem a 6500....

  • João da Teixeira
    31/07/2022 13:23

    Hoje foi um dia especial, a Ponte se reinventou para melhor, o Brasil foi campeão da Copa América no Feminino e campeão na Copa do Mundo de futebol Digital. Agora é continuar mostrando um futebol sem sustos e buscar bons patrocínios, honrar as dívidas, não deixando processos trabalhistas. Será que conseguimos?

  • João da Teixeira
    31/07/2022 13:22

    Pois é, alguns times iniciaram o 2° turno mostrando melhoras sensíveis e a Ponte foi uma, me parece que achou o caminho das pedras para escapar do Z4. O bugre precisa empurrar times para baixo. Em seus jogos contra V. Nova, CSA, Operário, Chape, Náutico e Brusque, tem que fazer o máximo de pontos. São times que concorrem ao Z4, portanto o bugre não pode perder pontos para esses times. O Vila foi outro que veio querendo largar o Z4, hoje quase fez um resultado surpreendente.

  • Luiz da farmácia
    31/07/2022 02:07

    Hoje o professor Helio dos Anjos não inventou. Ouviu atentamente a voz da torcida e ganhou fácil. Deixou de ouvir os empresários de plantão. O melhor jogo do ano da nossa macaquinha querida

  • Antônio
    31/07/2022 02:07

    Constatações: Matheus Silva e Fábio Sanches são os zagueiros da Ponte. Wallison um monstro! Levou o time nas Costas. Elvis é o maestro que faltava. Fessin e Nicolas correram muito - agora só falta a volta do Lucca e a estreia do Everton. E a Ponte subirá muito na tabela.

  • Barba
    31/07/2022 02:06

    Tudo ajuda. Trazer a torcida ao estádio com promoções. Contratar jogadores de nível. Até o árbitro foi perfeito. Sem querer aparecer. E a Ponte preta fez a melhor partida do ano.

  • TIO LEI
    31/07/2022 02:06

    Conforme já disse, temos plenas condições de nos safar do rebaixamento. Até que enfim, fizemos uma partida convincente. Deu para sentir que os novos contratados serão realmente de grande utilidade, aprovados. A expectativa maior girou em toro do Elvis, que mesmo sem ser brilhante (pareceu-me meio "gordinho"), mas mostrou que realmente tem um toque de bola diferenciado e cadenciou a partida nos momentos certos. Agora é aguardar o desenrolar da competição.

  • Marcos
    31/07/2022 02:05

    Pintou o Campeão!!! Ohhh Primavera pode esperar, a sua hora vai chegar....

  • Daniel Valinhos
    31/07/2022 02:05

    SÁB 20/08/2022 MOISÉS LUCARELLI 11:00, estou literalmente com PENA do Deca rebaixado de Campinas... Saudações PONTEPRETANAS!

  • João da Teixeira
    31/07/2022 02:05

    O Elvis não morreu, está vivo, fez um gol e participou do 3°. A torcida da AAPP lavou a alma, mas é isso ganhar de quem está competindo para não querer entrar no Z4 e por conseguinte, cair para a Série C. É isso ganhar s ganhar...

« Anterior : 1 [ 2 ] : Próxima »
29
JUL
Basta o Guarani perder para dirigentes prepararem contratações

Em julho de 1983, o lateral-direito Ariovaldo, revelado pelo Guarani, se envolveu em grave acidente de automóvel, que resultou na perda de visão do olho esquerdo. Apesar disso, ele ainda continuou jogando por mais um tempo, e o histórico dele no futebol é abordado na coluna Cadê Você.

Ainda nos produtos que produzimos sobre o áudio Memórias do Futebol, o enfocado é Ademir Gonçalves, morto no dia 22 de julho passado, em Santa Bárbara d'Oeste.

RICARDO MOISÉS

Tal qual neste espaço, como nas redes sociais, foi um bombardeio de críticas ao presidente do Guarani Ricardo Moisés.

E com toda razão do torcedor.

Quando das primeiras cobranças mais contundentes contra ele e seus pares de diretoria, disse, com todas as letras, que o Guarani iria contratar quantos jogadores fossem necessários, para que a situação arruinada da equipe na Série B do Brasileiro fosse revertida.

JAMERSON E ISAQUE

O tempo passou e as primeiras contratações de Jamerson e Isaque não trouxeram o esperado retorno.

O que Moisés aprendeu rapidinho como estratégia, é aguardar prenúncio de contratações após derrota.

Para abafar o inconformismo do bugrino pelo lastimável desempenho contra o Sport, mais duas contratações à vista: atacante Yuri Jonathan, com histórico revelado pelo parceiro Profeta da Tribo de dez gols em 20 jogos pela Série A3 do Paulista.

Estaria chegando também o meia Luizinho, que estaria retornando do futebol árabe após alguns anos.

Não me lembro de Luizinho e muito menos de Yuri Jonathan.

Se vão ajudar a apagar o 'incêncio', só o tempo dirá.

Ainda não existem comentários.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo