19
MAI
Guarani poderia ter explorado melhor a deficiência tática do Vasco no primeiro tempo

Neste empate sem gols de Guarani e Vasco, na noite desta quinta-feira, na Arena da Amazônia, cabe inicialmente restabelecer a verdade, até porque narradores de futebol ficam alardeando por aí que goleiros praticaram grandes defesas em bolas supostamente defensáveis.

Chutes do atacante Júlio César e lateral-direito Diogo Mateus do Guarani, ainda no primeiro tempo, foram bolas que o goleiro Thiago Rodrigues tinha condições de praticar defesa, assim como isso também se aplica ao goleiro bugrino Kozlinski em finalização do atacante vascaíno Figueiredo.

UMA DE CADA LADO

Logo, no frigir dos ovos, chances reais de gols podem ser computadas uma para cada lado.

Aos 39 minutos do primeiro tempo, o meia Giovanni Augusto chutou com precisão e a bola chocou-se contra a trave, sendo que no desdobramento da jogada o zagueiro Ernando exigiu defesa com nível de dificuldade de Thiago Rodrigues, em cabeçada.

Já o Vasco assustou apenas em cabeçada do atacante Erick e precisa defesa de Kozlinski, aos 47 minutos do segundo tempo, ao espalmar a bola para escanteio.

Portanto, o resultado espelhou com fidelidade o comportamento das equipes.

MARCAÇÃO BUGRINA

Se o Vasco mostrou mais intensidade e colocou velocidade na transição ao ataque desde o início do jogo, faltou criatividade para transpor o bem ajustado sistema de marcação dos bugrinos, com a dupla de volantes - Leandro Vilela e Madison - coadjuvando no desarme.

Na prática, o Guarani foi mais objetivo durante o primeiro tempo, porque soube explorar deficiências táticas do time vascaíno.

O treinador Zé Ricardo, do Vasco, subestimou a capacidade do Guarani ao escalar a sua equipe com apenas um volante de 'caça', e orientá-la para adiantar as linhas em todos compartimentos, desconsiderando também a vulnerabilidade de seu lateral-direito Gabriel Dias, que 'tomou' bola nas costas.

GIOVANNI AUGUSTO

Se perguntarem os motivos para o meia Giovanni Augusto ter reeditado o seu bom futebol, um deles foi a liberdade dada pelo meio de campo vascaíno naquele período.

O Vasco quis se aventurar ao ataque com avanços dos laterais, sem que isso implicasse em esquema de cobertura, com apenas um volante fixo, caso de Andrey Santos.

Como os seus atacantes de beirada nem sempre faziam recomposição, isso permitia liberdade para que o Guarani explorasse os espaços e se organizasse nos contra-ataques.

No segundo tempo o acaso implicou na correção do defeito de marcação vascaína na meiúca, pois Juninho - segundo volante que atuava avançado - saiu lesionado no intervalo e cedeu o lugar para Matheus Barbosa, que resguardou mais a cabeça da área, e já não permitiu a mesma liberdade para Giovanni Augusto.

DIFERENÇA DE PERÍODOS

Provavelmente muitos ficam se questionando como o Guarani realizou um primeiro tempo aceitável e o rendimento não foi o mesmo no segundo tempo.

Eis aí uma das explicações citada acima, além do natural desgaste dos atacantes de beirada - Bruno José e Júlio César - que sofreram com seguidas recomposições, o que recomendaria de um treinador mais experiente de que o interino Ben-Hur mudanças de peças bem antes daquelas procedidas.

Apesar do maior volume de jogo do Vasco durante o segundo tempo, na prática o Guarani correu pouco risco, fato que abre perspectiva de novos ares na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B.

  • João da Teixeira
    20/05/2022 04:41

    Pela estatística do 1°tempo, o bugre me pareceu levemente melhor. Tô achando que o equilíbrio foi a tônica, já que o Vasco teve maior posse de bola, maior n° de passes corretos. Empate é o que está mais acontecendo...

18
MAI
O que esperar de Chamusca no comando técnico do Guarani?

Três fatos relevantes no Guarani: jogo contra o Vasco em Manaus na noite desta quinta-feira, chegada do treinador Marcelo Chamusca para substituir Daniel Paulista e protesto de torcedores que resultou em segurança do clube dando tiro para o alto para dispersá-los.

Torcedores de organizada só se infiltraram nas dependências do Estádio Brinco de Ouro devido à sonolência de dirigentes sobre contratação de outro treinador.

Por ocasião de solenidade na Prefeitura de Campinas, na tarde de terça-feira, o presidente do clube, Ricardo Moisés, disse ao radialista Alberto César que não estava procurando treinador e sim observando o interino Ben-Hur.

Despiste o não, o profissional cumpriu a sua obrigação ao transmitir a informação em programa esportivo da Rádio Jovem Pan News Campinas, e de certo a postura de Moisés soou até como provocação aos torcedores, que já tinham a devida percepção de que o interino Ben-Hur Moreira é imaturo para efetivação.

Portanto, se o presidente bugrino tivesse tratado a contratação de treinador com a rapidez que o caso exigia, de certo torcedores teriam mais paciência para aguardar o andar da carruagem.

O dérbi já havia sido clara demonstração, até para quem não conhece futebol com profundidade, que nem de longe a interinidade de Ben-Hur deveria ser prolongada.

Todavia, pagaram pra ver e viram.

CHAMUSCA

Se Marcelo Chamusca tem retrospecto de acesso com o Guarani no Campeonato Brasileiro da Série C de 2016, nem por isso dá pra subscrever que vai dar certo agora, na trajetória da Série B, até porque a caminhada dele de lá pra cá foi de oscilação pelos clubes que passou, com campanhas aceitáveis e outras apenas razoáveis, como na Ponte Preta.

A primeira atribuição dele será restabelecer o ambiente no elenco, devido ao racha e perda de controle do antecessor Daniel Paulista.

Segundo passo será reduzir equívocos em escalações, com Derlan e Nicolas Careca escolhidos entre os titulares.

Depois, criar condições para que o ataque seja efetivo.

JOGO EM MANAUS

Se fator torcida fosse predominante em competição como a Série B, a possibilidade de o Vasco levar vantagem sobre o Guarani seria maior, pois seus torcedores serão maioria neste jogo.

Como barulho de arquibancada passou a ter peso relativo na atualidade, a preocupação do Guarani será com ajuste da equipe e não perda de mando de jogo.

Contra o Bahia, mesmo na condição de mandante, o Vasco procurou se resguardar e optar por contra-ataques em velocidade.

De certo vai procurar repetir a estratégia e aí é que mora o perigo para o Guarani, pois atacantes vascaínos colocam velocidade nas jogadas.

Seja como for, que a boleirada do Guarani se certifique que por ora o clube ocupa o Z4 da Série B e a cobrança por afirmação tem se intensificado.

DANIEL PAULISTA

Ex-treinador bugrino Daniel Paulista mal chegou no CRB já foi pro jogo em que o seu clube venceu o Londrina por 1 a 0, no Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), na noite desta quarta-feira.

E foi estreia recebendo cartão amarelo por reclamação e gesticulando bastante na área técnica.

  • Barba para Marcos
    20/05/2022 04:47

    Dor de cotovelo mata! A Magnum está prestes a construir o shopping center no Estádio Brinco de Ouro. Aí enterra de vez essa nhaca dos 3%.

  • João da Teixeira
    20/05/2022 04:41

    Só não entendo ele ter a gestão de presidente, pintar e bordar como tal, ganhar e perder dinheiro , e qdo ele tinha lucro, o dinheiro era dele, qdo tinha prejuízo era da Ponte e ainda ficava devendo pra ele. Não entendo isso...

  • Jose Ricardo p/ Marcos
    19/05/2022 22:50

    Excelente notícia. É bom mesmo que ele vá cobrar na Justiça seus direitos, pois assim a Ponte pode fazer um acordo judicial, pagar o que lhe deve dentro de suas possibilidades e se livrar dele e de suas viúvas de uma vez por todas. É claro que também será uma oportunidade única pra sabermos se é verdade ou mentira a história de que ele usava a Ponte pra lavar dinheiro de suas empresas, dúvida que todo pontepretanto sempre teve desde o nome dele saiu na CPI do Banestado.

  • Marcos
    19/05/2022 16:26

    Segundo noticiário de uma emissora de TV, o " homem " resolveu cobrar na justiça uma dívida de 80 milhões, na justiça!!! Ué ?? Não era ele que vcs diziam que NUNCA iria fazer uma coisa dessas??? E tem mais, aquele chiqueiro com folhas de zinco, vale isso ?

  • Marcos
    19/05/2022 15:55

    O povo de Neverland falam tanto que somos falidos, que vendemos o estádio ( más tínhamos para isso ),:ao passo que vcs ??? Estamos pagando caro ainda, descemos para a C ( estamos correndo sérios riscos novamente... e vcs ?

  • Léo - Pr
    19/05/2022 15:54

    Ari tão falando em 30 ou 40 mil vascaínos hoje na Arena Pantanal, o clima todo favorável para uma goleada, e se isso vier acontecer tem que cobrar explicação dessa diretoria amadora que não está nem aí pelo clube, Ricardo Moisés e Michel Alves tá passado da hora de vcs serem despejado do Guarani como fizeram com Palmerom, seus incompetentes vcs vão jogar o Guarani pra série C.

  • Léo - Pr
    19/05/2022 13:11

    Ari temos que intender que Chamusca não é Deus não vai fazer milagre, nosso time é limitadíssimo esperamos que pelo nível dos times da série B que nosso time possa sair dessas posição de quatro último e brigar no meio da tabela e só, a venda desse jogo para Amazonas um absurdo dessa diretoria pode complicar nossa situação que já é ruim o Guarani deve perder esse jogo, houve protesto de clubes que está na primeiras colocação pela atitude tomada pelo Guarani..,...

  • Léo - Pr (2)
    19/05/2022 13:10

    .. porque eles sabe que a chance do Vasco chegar entre os primeiros é maior jogando com torcida todo a seu favor como vai ser hoje.

  • João da Teixeira
    19/05/2022 13:10

    O Santos tbém, conseguiu bater o concorrente direto na Vila, o Union Callera e agora só depende dele. Quem não teve jeito mesmo foi o América-MG, esse morreu mesmo, de morte morrida. Ganhava de 0x2, mas cedeu o empate. Hoje tem mais, o Galo Mineiro x Del Valle. Hoje a torcida "Stella" irá torcer para o River Plate socar o nabo no Colo-Colo ou pelo menos um empate, só assim para a sobrevida ter dado certo. Assim acontecendo, é ganhar ou ganhar contra o Colo-Colo, lá no Chile.

  • João da Teixeira
    19/05/2022 13:09

    E não é que o Fortaleza se levantou da cova, faltava só a pá de cal, mas a aparente catalepsia do time e sua ressuscitação inesperada, até pela sua torcida, a "Stella", dando uma sobrevida ao Leão do Pici. Stella era o nome de um colégio suíço, onde estudavam os filhos de alguns nobres representantes da alta sociedade de Fortaleza, reduto dos seus torcedores na sua fundação. Pici é o bairro de fundação do clube

  • João da Teixeira
    19/05/2022 13:08

    A Série B tem disso, qdo vc pensa que a lógica vai dar, vem o joguinho do pior ganhando do melhor. Helião e o Chamusca ou Ben Hur devem estar torcendo por isso hoje e amanhã. Isso acontece porque quase todos os times com certo favoritismo, estão nivelado pelo meio. Na verdade a Série B é uma Caixa de Pandora e põe Ponte Preta nisso. Lamentável...

  • Carlos Agostinis
    19/05/2022 13:07

    Tomara que o chamusca ouça a vó de um ou mais bugrinos que pensam como eu , coloca esse time pra jogar no 4,4,2, tenho certeza que dará consistência a defesa e irá melhorar muito o ataque , mantendo a posse de bola ..eu rezo pra isso...fora Júlio Cesar e fora nicolas careca , entra com Andrade ,Silas, Marcinho, Geovane augusto , Vitinho e lukao ...

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo