Ajudem no processo de reformulação de Ponte Preta e Guarani
O boa noite desta terça-feira vai para os diferentes 697 internautas que já postaram comentários no quadro específico da coluna de 2010 até agora, descontando o período de interrupção de oito meses neste ano.

O boa noite especial vai para aqueles frequentadores assíduos da seção de comentários que por alguma razão relutam na volta do compartilhamento do espaço, como os pontepretanos Tio Lei, João da Teixeira, Cabeça, Sergião, Paulo Giolo, Carlos de Barão e Fernando Braga, entre outros.

Igualmente noite feliz aos bugrinos Eugênio Alati, José Roberto Coppola, Jhon, Eduardo, Denilton, Jorge Calhau, Gustavo Cerri e Mônica Mattos, que alternadamente faziam citações sobre o seu time e desapareceram.

Felizmente parte daquela patota voltou a ajudar na produção da coluna através de múltiplas mãos, como Tito, Carlos Agostinis, Rodrigo U., Profeta da Tribo, Ariovaldo Zanelli, Paulo Sérgio, Mabília, Herald, José Ricardo, Barba, Tony, Amorim, Ruz, Pedro Henrique, Márcio Rossi e tantos outros não citados, e por isso antecipadamente peço desculpa.

REFLEXÃO

Evidente que a crítica - mesmo pesada - serve de reflexão aos dirigentes em busca dos acertos. Estamos a um mês do encerramento do Campeonato Brasileiro da Série B, e vida nova vem por aí em 2020.

Considerando-se que o futebol de Campinas carece de dirigentes com boa visão da modalidade, que o processo de reformulação é confiado essencialmente aos coordenadores devidamente remunerados, sugiro que façamos um apanhado de sugestões sobre montagens das próximas comissões técnicas e principalmente listas de reforços.

Com jogos de segunda a segunda-feira - a maioria da Série B - foi possível espiar quem bate na bola de forma diferente, quem tem visão de jogo melhor de que os meias que aqui estão, quais laterais têm mais contundência no apoio ao ataque, e por aí.

Já passou da hora de 'descer a madeira' na cartolagem pelos erros cometidos. O jeito, agora, é sugestão prática que vise o acerto.

ASSESSORES

Provavelmente assessores de imprensa de Ponte Preta e Guarani façam levantamento geral de citações feitas pela mídia, e num processo de triagem são repassadas aos homens do futebol.

Vai que a sua opinião seja tida como relevante e consequentemente absorvida!

Na postagem anterior fiz citações de alguns nomes de jogadores com rendimentos superiores àqueles das respectivas posições de elencos de Guarani e Ponte Preta.

Medo de errar nas indicações? Nenhum. Quando se fala em apostas insere-se no contexto a hipótese de erro, até porque os jogadores citados teriam que ser vistos em mais algumas partidas para avaliação concreta.

Insisto que cobra-se de dirigentes que mudem a postura de deixar oportunistas empresários de futebol enfiarem goela abaixo jogadores de duvidosa capacidade nos clubes campineiros.

Filosofia correta é definir quem eventualmente possa interessar, e a partir disso contatar o empresário do dito cujo para negociação.

É por aí. E vocês, antigos parceiros da coluna: queremos lê-los.