22
JUN
Volume de jogo da Seleção Brasileira no 2º tempo recomendava até goleada

Dirão que a Seleção Brasileira só venceu a Costa Rica na bacia das almas, em decorrência de os dois gols terem sido marcados nos acréscimos. Todavia, o seu volume de jogo recomendava goleada na partida desta sexta-feira, e não o placar por 2 a 0.

Torcedor brasileiro não precisava daquele suplício se, na conclusão de Gabriel Jesus, a bola não chocasse no travessão; se arremates de Neymar não terminassem com bola para fora e nas mãos do goleiro Navas; e se Phellipe Coutinho chutasse tão fraco uma bola em que geralmente coloca força e efeito, facilitando a defesa do goleiro adversário.

Claro que foi um jogo para reflexão do treinador Tite, da Seleção Brasileira, principalmente durante o primeiro tempo.

VARIAÇÃO

Se o ataque não flui devido à forte marcação adversária, é elementar que o treinador provoque variação de posicionamento de jogadores.

Por que fixação de Neymar, Phellipe Coutinho e avanços seguidos de Marcelo pelo lado esquerdo, se a marcação era forte sobre eles?

Por que não inverter o posicionamento de Coutinho para a direita, visto que individualmente Willian não correspondia e o lateral-direito Facner - sem ritmo de jogo - trabalhava apenas burocraticamente a bola?

Conta a favor de Tite ter controlado os impulsos do volante Paulinho para não se mandar descontroladamente ao ataque, guarnecendo mais o setor.

Faltava ao seu time, entretanto, o organizador das jogadas, tarefa que procurou atribuir a Coutinho, sem que ele tivesse a característica, e por isso havia retardamento do início da transição ao ataque.

É de se questionar se o meio-campista Renato Augusto não seria mais talhado de que Paulinho quer para defender, quer para organização das jogadas?

DOUGLAS COSTAS

A entrada de Douglas Costas no lugar de Willian quebrou a bem montada estrutura de marcação defensiva da Costa Rica.

Como o time brasileiro não fluía pela direita - pelos motivos expostos - os costariquenhos se desdobraram para marcar o lado esquerdo dos brasileiros.

Com o balanceamento ofensivo do Brasil a partir da entrada de Douglas Costas, foi quebrada a sobra de marcação da Costa Rica, pois a bola brasileira girava indistintamente dos dois lados

Logo, as brechas procuradas pelos brasileiros começaram a aparecer, e chances reais de gols foram criadas.

Também pensou racionalmente Tite quando sacou Paulinho para colocar o centroavante Firmino, pois assim o seu time teria, em última análise, o cabeceador para bolas alçadas.

NEYMAR

A cobrança de rendimento sobre Neymar tem sido desproporcional.

Neste jogo ele corrigiu a individualidade desnecessária, mas quando tentou o drible nas proximidades do gol adversário recebeu dupla marcação.

Tivesse no condicionamento físico normal, certamente se desvencilharia da marcação com conhecidas arrancadas, mas o tempo parado devido à lesão no dedinho do pé tirou-lhe o ritmo.

  • João da Teixeira
    22/06/2018 17:37

    Corremos riscos ainda, com a vitória da Servia sobre a Suíça e quem diria, a Argentina ainda tem chance. É só ganhar bem da Nigéria, sua freguesia, que estará nas 8ª. Como 2º do grupo, claro.

  • João da Teixeira
    22/06/2018 15:53

    Neymar desabafa após choro: "Nem todos sabem o que passei pra chegar até aqui". O camisa 10 parabeniza o grupo e comemora em rede social: "Na minha vida as coisas nunca foram fáceis". Ah, coitado, talvez ele não saiba que tem muitos brasileiros bem diferente dele, que levanta antes do sol nascer e volta para casa depois que o sol se foi e trabalhando com a picareta de sol a sol. O juiz ficou de olho em suas quedas melodramáticas em campo, chegando até a dar cartão amarelo.

  • RMaia
    22/06/2018 15:53

    Resultado justo e Brasil não fez mais nada que a obrigação. Era esperado que a Costa Rica viesse no esquema 10 - 1. Brasil repetia os erros da 1a partida. No 2o tempo com as mexidas, o foi jogo de meio-campo, pra não variar Neymarketing, agora sem miojo na cabeça, jogou mal, cavou pênalti, infantilmente levou amarelo, só não levou vermelho porque juiz não entendeu quando ele mandou adversário tomar caju, o gol lhe veio de bandeja. Quem mexeu na equipe mesmo foi o Douglas Costa.

  • RMaia
    22/06/2018 15:51

    Melhor do jogo foi o sensacional capote que o Tite levou ao tentar comemorar o 1o gol, deve ser a convivência com o Neymarketing. Visto em 4k na TV que ele anuncia, isso não tem preço...

« Anterior : 1 [ 2 ] : Próxima »
21
JUN
Argentina tem dia de 7 a 1; goleada de 3 a 0 teve o mesmo dissabor dos brasileiros

No áudio Memórias do Futebol o foco é o ex-meia Ronaldinho Gaúcho e seus fantásticos dribles elásticos.

Se a Seleção Brasileira não agradou na estreia deste Mundial na Rússia, no empate por 1 a 1 com a Suíça, a Copa Rica foi bem pior na derrota para a Sérvia.

Logo, em última análise, se ambos repetirem o mesmo rendimento, pode cravar Brasil.

Enfim, a Argentina teve o seu amargo dia de 7 a 1. Claro que a goleada sofrida para a Croácia não foi tão humilhante quanto ao 7 a 1 que a Seleção Brasileira sofreu para a Alemanha, há quatro anos. Todavia, a espetada no coração foi tão dolorida quanto, na derrota por 3 a 0 para a Croácia, pela segunda rodada do Copa do Mundo da Rússia.

Sabe quando pessoas felicíssimas por algo que aconteceu pedem pra que sejam beliscadas, a fim de conferirem se é verdade?

Pois o perplexo argentino queria levar uma beliscada pra se certificar se de fato estava acordado, que não se tratava daqueles tenebrosos pesadelos.

CABALLERO

Que pesadelo que nada! O argentino esfregou o rosto de raiva quando o goleirão Caballero quis brincar de sair jogando, e por ser um grossão com a bola nos pés presentou Rebic, para que a Croácia começasse a contrariar todos os prognósticos da partida.

Haja fio de cabelo pro argentino arrancar pela nulidade do ataque de sua seleção, facilmente absorvida pela marcação dos croatas!

Nem o astro Lionel Messi escapou. Não jogou nada.

Logo, a Croácia fez opção pelo contra-ataque, explorou sabiamente a buraqueira na defensiva argentina, e deu ‘chocolate’.

CHORO DE CRIANÇA

Aí, imagens da TV Globo flagraram incrédulos ‘hermanos’ olhando para o vazio. Desolados.

Pois Mascherano, Aguero, Messi, Higuaín, e principalmente o vacilão Caballero, não dimensionaram o coração dilacerado de uma pobre criança com crise de choro, cujo pai procurava consolá-la, quando claro estava que também precisava ser consolado.

Como a Argentina ainda não foi despachada matematicamente da Rússia, o que mais se faz no momento é conta.

A melhor delas seria a Islândia perder para os nigerianos a partir do meio-dia desta sexta-feira.

Uma vitória simples da Islândia já coloca em xeque a possibilidade de classificação dos argentinos.

Ainda não existem comentários.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo