12
JUN
Torcedor do Paysandu está na bronca com o time, de acordo com jornal paraense

Sobre a decisão do treinador do Guarani Oswaldo Alvarez, o Vadão, de proceder o retorno à equipe do meia Fumagalli à equipe, transfiro a você, caro parceiro, o espaço para opinar.

Vadão fala em dúvida se escolhe Samudio ou Claudinho para o jogo da noite desta terça-feira em Campinas, contra o Paysandu.

Vou fazer diferente. Trazer aos parceiros a bronca do torcedor do Paysandu, manifestada no jornal Diário, de Belém do Pará, na edição de domingo.

Antonio Brandão chama o Papão de timinho e continua: com o centroavante (afinal quem disse que esse perna de pau tem futebol para jogar em time da Série B). Pô, o Monga na área dá mais trabalho e faz gol. Houve a segunda derrota em casa e do jeito que está desenhado virá muito mais. O time não emplaca. Desses bondes que estão no clube não dá para salvar dois. Ainda sobrevive a garra do Emerson e do Augusto Recife. O resto pode dá descarga. É um alto e baixo constante”.

O leitor não informou o nome do centroavante do Papão que alfinetou.

CHAMUSCA

O leitor que usou o pseudônimo de Rampampelo fez questão de citar três culpados para a derrota do Paysandu diante do Goiás, no Estádio Mangueirão, ênfase para o treinador Marcelo Chamusca.

“O time não tem uma jogada ensaiada, não sabe prender a bola na hora que precisa, etc, etc... Ayrton quer bater todas as faltas e não sabe. Leandro Carvalho dribla muito, mas não sabe passar nem chutar com pé esquerdo e até com o direito erra muito.

Por fim, o leitor paraense Sérgio Guerra criticou o público de 5.495 pagantes e 7.095 no total para o jogo Paysandu e Goiás. “Que vergonha! Deixa de olho gordo e baixa os preços dos ingressos. O PSC não vive mais de bilheteria. Vê se baixa os preços para o público voltar aos jogos”.

  • João da Teixeira
    14/06/2017 16:59

    Quer que copie mais alguns post's que vc. "fala sobre futebol"? Tenho para escolher. O Blog, segundo o seu dono, é "pluri", alguma dúvida sobre a palavra "PLURI". Diria que o Blog é eclético, e os assuntos estão aí para serem selecionados, ninguém é obrigado a ler nada. Já ouvi até o dono do blog ralhando um usuário do blog, por não gostar de ler o que leu. Ora, não gosta, não leia!

  • João da Teixeira
    14/06/2017 14:25

    Onde tem futebol nesse post? Paulo Sergio p/ Tio Lei e PROFESSOR: Quanto à correção do PROFESSOR, tô nem aí, é mais uma tática dele de desviar o foco!! Não fosse assim, ele não teria escrito tantas palavras com erros ortográficos como você bem descreveu. À você PROFESSOR digo o que disse aqui a cerca de um ano atrás. Sou formado em engenharia naval, capitão de embarcação até 120 pés com especialização em navegação até pela lua ou pelas estrelas em situação de deriva.

  • João da Teixeira
    14/06/2017 14:22

    Ô Paulo Sergio, sou mala com rodinhas e alça, fique tranquilo. Vc. até pode estar navegando em mares tranquilos, eu não! Sei que talvez seja aquele menino que jogava estrelas de volta para o mar, que ficaram encalhadas na vazante da maré, talvez não vai fazer diferença para quem está só olhando o que estou fazendo, mas vai fazer diferença para cada "estrela" que for jogada de volta para a água. Não sei o que é pior, ficar indiferente aos acontecimentos ou .... Deixa para lá!!!

  • João da Teixeira
    14/06/2017 14:22

    Ari, assuntos que sejam de política, posso postar na sua Coluna de Cachorros? Ainda tem essa coluna? É que não a mais vejo. Talvez resolva o problema e continuo escrevendo o que quero. Pensava que o Tio Lei fosse muito radical, mas não é que ele até tem razão!

  • Roberto
    14/06/2017 14:21

    APOIO O PAULO SÉRGIO, JÁ É DURO DE LER ALGUMAS BESTEIRAS QUE APARECEM AQUI, MAS AO MENOS É SOBRE FUTEBOL, AGORA SE GOSTASE SE LER SOBRE POLITICA ASSISTIRIA A GLOBO NEWS

  • Marcio
    14/06/2017 14:20

    Parabéns João Malaquias, você se superou dessa vez....

  • Tito
    14/06/2017 14:20

    O espírito aguerrido do time já me dá esperança de uma campanha sem tanto sofrimento e risco de rebaixamento. Quem sabe com a entrada do Richarlyson, Ewerton Pascoa e alguém no lugar do Bruno, o time fique mais equilibrado. O Samudio está surpreendendo, creio que o futebol do Eliandro vai crescer também. Logicamente o Richarlyson no lugar do Fumagalli, que embora seja ídolo não está em boa fase.

  • Paulo Sergio p/ Ari
    13/06/2017 21:57

    Prezado Ari: Por favor me diga, o seu blog é sobre futebol ou política? Nem pontepretano aguenta mais essa mala!! Pelo amor de Deus!!!!! Vou te sugerir e pedir: Qualquer post que não seja sobre futebol, NÃO PUBLIQUE. Grato.

  • João da Teixeira
    13/06/2017 13:37

    Ladrões e vagabundos sem pudor nenhum. Por analogia, pegaram um ladrão no flagra, no ato do crime, tatuaram na sua testa "sou ladrão vacilão", ganhou comoção de todos, "vaquinha de 15 mil" e reportagem. Outro dia um estudante apanhou muito do ladrão, teve sua bicicleta roubada, não pode ir trabalhar devido aos ferimentos, não teve comoção, nem "vaquinha", nem reportagem especial. Taí, o Brasil é o país da inversão de valores. Vagabundo tem direitos, quem trabalha e estuda, não!

  • João da Teixeira
    13/06/2017 13:36

    O PSDB resolveu assumir o Temer, com rabo sujo e tudo. Claro, depois dessa do Aécio, chegaram a conclusão que, ou assumem que também são ladrões e se compactuam junto com o Temer ou todos no futuro estarão como o Temer, no mato sem cachorro. Ou seja, os que abandonaram o Temer não tem rabo sujo, não tem o que "temer", desculpe o trocadilho. E os que continuarão aliados ao Temer, sabe que poderão amanhã estarem na roça, como ele, então, tirem suas conclusões sobre o PSDB...

  • João da Teixeira 1
    13/06/2017 13:35

    Apesar de vil, não podemos menosprezar a estratégia da máfia do governo Temer. A vitória obtida no TSE, por 4 a 3, contra o pedido de cassação da chapa Dilma-Temer, contou com 2 votos de ministros indicados há pouco tempo pelo governo. Prova da clarividência e do faro estratégico do bunker em que se transformou o Planalto. Se o julgamento desmoralizou a Justiça Eleitoral e parte do STJ, diante do mar de provas, também sinalizou de Temer querer resistir a qualquer custo até o fim

  • João da Teixeira 2
    13/06/2017 13:35

    cont...isso preocupa, pois parece que o Planalto vai contra atacar a Lava-Jato. Em um caso inominável de uso da máquina pública em proveito próprio, o presidente teria mobilizado a ABIN para produzir provas contra o ministro Fachin. Pelo menos uma das linhas exploradas pela ABIN, seria a suposta proximidade do Fachin com a JBS. A Presidente do Supremo reagiu veementemente, tachando a devassa de “própria de ditaduras” e “gravíssimo crime contra o STF, a democracia e a liberdade"

  • Profeta da Tribo
    13/06/2017 13:34

    Apesar dos comentários dos torcedores do Paysandu, precisamos ter muito cuidado. Mesmo vindo de duas derrotas seguidas, o Paysandu está em quinto lugar. Além disso, o Chamusca conhece os pontos fracos de Lenon, Auremir, Evandro e Fumagalli e pode usar esse conhecimento a favor do seu time.

  • Profeta da Tribo
    13/06/2017 13:34

    Sobre a volta de Fumagalli, realmente acredito que deveria ser mantida a formação do último jogo. Em minha leitura de jogo, Nazário rende mais pelo meio, com liberdade para cair, ora para a esquerda, ora para a direita. É um jogador diferenciado, que consegue dar bons passes e finaliza bem da entrada da área. Já o Samúdio se dá muito bem pela direita e tem fortíssima presença de área, inclusive no jogo aéreo, que não é o forte de Eliandro.

  • João da Teixeira
    13/06/2017 08:50

    Pelo jeito vai ser outra papa a ser degustada pelos bugrinos nesse frio chuvoso. Papa, não, Papão, de de crustáceos e legumes comprado no Mercado Ver-o-Peso. Para quem não sabe, o Mercado Ver-o-Peso localizada no Boulevard Castilho França, Cidade Velha, em Belém do Pará, às margens da baía do Guajará, sendo ponto turístico e cultural da cidade. É considerada a maior feira ao ar livre da América Latina. Tem um Monga no time do Papão? Então vai dar ele rs, rs,...

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
11
JUN
Vitória sobre Chapecoense não mascara deficiências da Ponte Preta

Colunas Informacão, Anda Campinas, áudio Memórias do Futebol e Cadê Você, lembrando do ex-atacante Marcelo Vitta revelado pelo Guarani, estão atualizadas.

Há males que vem pra bem para a Ponte Preta na vitória sobre a Chapecoense por 3 a 2.

Aqueles dois gols sofridos em dois minutos, a partir dos 26 do segundo tempo, seguidos de pressão que colocou em risco a vitória, é um claro alerta que a então elástica vantagem no placar da Ponte Preta, por três gols de diferença, não refletia com fidelidade o rendimento das equipes em campo.

CHAPE ATACA

Foi um primeiro tempo em que a Chapecoense doou dois gols à Ponte Preta, que nada mais fez ofensivamente além desse aproveitamento de 100% das oportunidades.

Renato Cajá e Emerson Sheik começam jogando contra a Chapecoense
Renato Cajá e Emerson Sheik começam jogando contra a Chapecoense
O time catarinense veio a Campinas, na tarde deste domingo, para propor o jogo, organizado num 4-3-3 adicionado a avanços consecutivos dos laterais Apodi e Reinaldo.

Como o treinador pontepretano Gilson Kleina previu o adversário resguardado, arriscou a escalação com dois meias - Léo Artur e Renato Cajá -, jogadores fragilizados na marcação. Logo, isso provocou sobrecarga aos volantes Naldo e Wendel, e obrigou o atacante Lucca a recuar seguidamente para conter o ímpeto ofensivo do adversário pelo lado esquerdo defensivo da Ponte.

Naquele cenário, os laterais pontepretanos Nino Paraíba e João Lucas ficaram basicamente presos à marcação, num claro indicativo que a Ponte só chegaria ao gol explorando contra-ataques.

Dito e feito. Aos 16 minutos, Lucca ‘roubou’ a bola e a alongou para Renato Cajá, ajudado na jogada pelo escorregão do volante Moisés Gaúcho dos catarinenses. O meia pontepretano caminhou livre e finalizou fora do alcance do goleiro Jandrei.

Calma lá. Afora isso Cajá mostrou que continua fora de ritmo e que precisa melhorar muito para almejar vaga entre os titulares.

SHEIK

Diferentemente de Cajá, Emerson Sheik - na iminência de completar 39 anos de idade - mostra como deve se portar um profissional para se condicionar fisicamente, e assim provar utilidade na equipe.

Não só correu como catimbou e organizou boas jogadas. A melhor delas no drible desconcertante sobre Moisés Gaúcho, e a visão para o lançamento que alcançou Lucca em condições ideais para finalizar e ampliar a vantagem da Ponte aos 25 minutos.

Apesar da vantagem, a intensidade ofensiva da Chapecoense, que chegava seguidamente à área da Ponte, traria situação desconfortante.

Pois o centroavante Welligton Paulista teve o gol a sua frente, após se desvencilhar do goleiro Aranha, mas chutou a bola pra fora.

NALDO

Mesmo sem a devida organização ofensiva e explorando apenas lampejos de Sheik, eis que a Ponte ampliou a vantagem atrás de Naldo, que explorou rebote dos catarinenses: 3 a 0 aos 15 minutos do segundo tempo.

Cajá, que deveria ter ficado no vestiário durante o intervalo, andava em campo. O meia Léo Artur repetiu a partida apenas razoável mostrada diante do Atlético Goianiense.

A Chapecoense não estava entregue. Dois minutos após sofrer o terceiro gol já poderia ter reduzido a vantagem da Ponte se Nino Paraíba não salvasse, quase em cima da risca, chute de Rossi.

Com a entrada do atacante Osman, a pressão dos catarinenses aumentou. Assim, aos 26 minutos foi iniciada uma reação, com gol de Osman, e continuidade com o segundo gol, dois minutos depois, em cabeçada de Rossi, que se infiltrou na zaga pontepretana.

Aí deu pânico no torcedor pontepretano. Ali havia temor que o adversário pudesse destruir uma vitória até então consolidada.

Todavia, já com o volante Jadson em campo e o atacante Neguete na tentativa de puxar contra-ataques, a Ponte soube sustentar a vantagem e deixou o gramado com essa suada vitória.

  • João da Teixeira
    12/06/2017 10:00

    Com relação ao time Paraná, era aquilo que falei, time de parcos recursos e que se o Gfc quisesse, tinha feito mais gols. Um empurrãozinho e o Paraná cai dentro da vala. Sua sorte é que pegará o Timbú, lanterna da competição. Mesmo sendo em casa, fica difícil o Náutico dar o tal empurrãozinho, ainda mais estando dentro do buraco. Para quem não sabe, o mascote do Náutico é o Timbú, um gambá de orelhas brancas. Pensa que é privilégio só do Timão ter um gambá de mascote?

  • João da Teixeira
    12/06/2017 09:12

    Sim Eduardo, o bugre vai continuar, como vc. afirma no seu post, na série B do Brasileiro, mas já está de bom tamanho, né? Vc. não seria louco de apostar que ele estaria na série A, né? Vc. tem os pés no chão...

  • João da Teixeira
    12/06/2017 09:12

    Vi os gols, mas não os melhores lances. Me parece que o Sheik novamente fez por merecer estar com a camisa de titular da Ponte. Outro dia falei que ele vestiria tranquilamente a camisa do time do Lar dos ..., mas estou vendo que, com ritmo, ele vai por muita gente grande no chinelo. Como disseram, já caiu nas graças da torcida. O Cajazeiras que se cuide, fez o gol, mas ficou ainda devendo...

  • RMaia
    12/06/2017 09:11

    Tá na hora do Kleina arrumar outro esquema de jogo, bastou marcar o Nino que somem as jogadas contundentes de ataque da Ponte, cabe ao treinador se mexer e dar um jeito nisso. Quem levantou essa bola foi o Elias Aredes, disse ele que a maioria dos times tem sido armados para apenas marcarem gols através de contra-ataques, difícil ver uma equipe superar taticamente a outra, o segredo é ficar recuado e num vacilo descer com tudo. Nessa rodada vi isso com a Ponte, Corinthians, Palmeiras.

  • FERNANDO BRAGA
    12/06/2017 09:10

    A experiência faz a diferença, no primeiro tempo Cajá e Sheik fizeram a diferença na vantagem de 2 goles, já no segundo tempo mesmo fazendo o terceiro golf, a saída do experiente Rodrigo trouxe insegurança à defesa e os 2 gols da Chape trouxeram dúvidas para uma vitória e aí novamente com experiência Sheik segurou o jogo e a pressão do adversário. Mérito também para Kleina que apostou na dupla de "velhinhos"

  • Eduardo
    11/06/2017 22:51

    Sensacional vitória do bugrao...Defendeu bem e mortal nós contra ataques...Vamos ter bugrao na série b....Mas calma e paciência....Parabéns guarani

  • Cabeça
    11/06/2017 22:51

    Apesar de sobrecarregar o time, tem que insistir com Cajá e Sheik, para dar ritmo, podem desequilibrar a qualquer momento, hoje ficou evidenciado isso. No primeiro gol, se estivesse um Jadson no lance, dificilmente faria o gol. Para mim o talento em primeiro lugar.

  • João da Teixeira
    11/06/2017 19:40

    Ari, "Vem aí o susto que a Ponte deu na sua torcida". Esse é o título da matéria?

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo