28
NOV
Que o Grêmio saiba das armas do Lanús dentro e fora de campo para a batalha final

Oxalá os cartolas do Grêmio portoalegrense tenham se preparado em todas as frentes para o confronto decisivo da Libertadores contra o Lanús, naquele município argentino, na noite desta quarta-feira.

Quando a Ponte Preta decidiu a Sul-Americana em Lanús, em dezembro de 2013, lá cheguei na antevéspera e a percepção foi clara de uma operação ‘passar por cima’, se necessário.

Abelhudo, como se recomenda a repórter em busca de informação, encontrei portões abertos do Estádio La Fortaleza e fui invadindo as dependências.

Quando deparei com o início da decoração do salão social para a festa do título, documentei o fato com imagem no portal Futebol Interior e dirigentes da Ponte Preta da época sequer usaram aquela prepotência com a finalidade de que causasse efeito psicológico em seu elenco.

Houve, sim, o contraste. Torcedores pontepretanos circularam livremente no hotel em que a boleirada estava concentrada.

Eis aí um duelo de bastidores que os cartolas gremistas devem saber jogar. Precisam sentir o ‘cheiro da brilhantina’, para que não sejam surpreendidos.

Claro que o Lanús não ornamentaria salão de festa se não tivesse preparado operação ‘passar por cima’ em diferentes frentes.

A rigor, quando a bola rolou, a arbitragem estava caseiríssima enquanto precisou. Depois que o Lanús abriu o placar, registra-se neutralidade do apitador.

CALÇADÃO

Que o Grêmio saiba que, a exemplo daquele jogo da Ponte Preta, o calçadão comercial do município de Lanús - uma espécie de calçadão da Rua 13 de Maio de Campinas - estará tingido de grená.

Naquele ‘mar de gente’ a quantidade de mulheres é bem superior àquelas que frequentam jogos no Brasil. Casais de idosos se misturam aos ‘Barras Bravas’, segmento de torcedores sem a mesma organização das uniformizadas, sem associados ou estrutura hierárquica. O lema é canto contínuo de apoio ao time de futebol, com aumento de intensidade quando o time está perdendo.

Antes de se dirigirem ao estádio, eles se concentram numa praça nas proximidades, maior até que a do Largo São Benedito, defronte à Casa de Saúde de Campinas, ocasião em que cerveja na base do litrão rola de boca em boca.

O Estádio La Fortaleza treme com pulo, ritual de cânticos, ‘chuva’ de papéis picados, foguetório e bandeiraço. E aquela energia é repassada à boleirada que voa em campo.

LEÃO AGREDIDO

Não nos esqueçamos que o Lanús tem antecedentes de violência e mortes, um deles foi baleado no abdômen e morreu a caminho do hospital.

Nos tempos de treinador do Galo mineiro, Emerson Leão se envolveu em confusão no campo do Lanús, na final da Copa Conmebol, após goleada de sua equipe por 4 a 1, e foi agredido por um funcionário do clube com uma barra de ferro.

O reflexo foi fratura de malar e maxilar, e por isso ele teve que recorrer a cirurgia para reconstituição parcial do rosto.

Além de Leão, o atleta Dedê levou pancada na nuca e desmaiou, enquanto o volante Doriva e Roberto foram vítimas de socos e pontapés.

Portanto, que o Grêmio saiba daquilo que possa enfrentar, a menos que as coisas tenham mudado nos últimos quatro anos.

  • Marcio
    30/11/2017 00:32

    Estou com Grêmio ! o Grêmio é Brasil.

  • ARIOVALDO ZANELLI
    29/11/2017 18:20

    TODO PODEROSO JÁ MUDOU O DIA DAS ELEIÇÕES, PASSOU PARA QUINTA FEIRA 30/11/2017. PIOR DE TODAS, CONTINUA O PRESIDENTE, GUSTAVO BUENO, EDUARDO BATISTA. JÁ ESTÃO MANDADO, POIS NÃO EXISTE OPOSIÇÃO. VAMOS CONTINUAR NA MESMA SITUAÇÃO, SOFRIMENTO, TORCIDA FICA CALADA.

  • marcelo
    29/11/2017 18:19

    ...lembro uma ocasiao, umjornalista pontepretano fanatico, me disse que um presidente do guarani era ladrao, pois vendia jogadores com valores divulgados baixo, e pagava corretamente os 15% sobre o valor real....e na ponte, tinha trombadinhas, divulgavam valores baixos e pagavam sobre o valor baixo....depois o atleta descobria, caso de andre cruz e punha a ponte no pau. nao existia cotas, publicidade na camisa....hoje ta facil, ne?

  • Pedro
    29/11/2017 18:18

    Ariovaldo, quais times do interior cresceram??? A concentracao de investimentos e receitas em times grandes somente reduziu a capacidade de gestao e desenvolviemnto de times tradicionais do interior. O unico time do interior de SP que tem algum destaque em cenario nacional eh a Ponte. Sim, caimos para a Serie B, e isso eh ruim, mas ate times grande caem - Inter, Palmeiras, Vasco, Corinthians, Gremio.Vamos criticar com base em fatos e dados, falar por falar nao ajuda e vira papo de corneteiro

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    29/11/2017 14:32

    O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM CAMPINAS ATUALMENTE NO ESPORTE (FUTEBOL)¿ É TRISTE TANTO A PONTE E GUARANY SÃO TIMES TRADICIONAIS BRASILEIROS , TODOS TIMES DO INTERIOR CRECERAM EM TODOS OS ASPECTOS, E OS DOIS FICARAM PARA TRÁS. TEMOS QUE SER REALISTAS. QUEM ACOMPANHA FUTEBOL SABE DISSO, PORQUE OS TIMES DE CAMPINAS CADA ANO PERDEM MUITOS TORCEDORES POR VÁRIOS MOTIVOS, É SÓ TRISTEZA...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    29/11/2017 14:31

    ... PRECISAMOS ACABAR COM ISSO, TEMOS QUE SER PROFISSIONAL NO FUTEBOL, HOJE SOMOS AMADORES. FICAR NA SERIE A LEVANDO GOLEADAS E DERROTAS, MAIS DERROTAS, ISSO É COISA DE AMADORISMO. MELHOR SOLUÇÃO É FICAR NA SERIE B, É O LUGAR DOS DOIS TIMES QUE PRECISAM ESTRUTURAR, COMO ANTIGAMENTE. DENTRO DA PONTE E DO GUARANY SÓ EXISTE OPOSIÇÃO...

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    29/11/2017 14:31

    ... ISSO MINA QUALQUER COISA, TEMOS QUE MUDAR OS NOSSOS PENSAMENTOS, ATITUDES, E SABER COMANDAR, FUTEBOL. REQUER CONHECIMENTOS DE TUDO. NÃO BASTA SER EMPRESÁRIO E TER DINHEIRO. FUTEBOL PRECISA SER ESPERTO EM NEGOCIOS, NÃO PODEMOS FICAR UM TEMPO PARA DECIDIR PARA CONTRATAÇÕES. ENFIM, PRECISAMOS TER CONCIÊNCIA QUE NÃO SABEMOS FAZER FUTEBOL.

  • RMaia
    29/11/2017 14:18

    Ari, acabo de ler uma reportagem no UOL onde descrevem a situação do estádio e nada mudou.... O Grêmio deve estar preparado para tudo, aposto que vai terminar em pancadaria, principalmente se os argentinos perderem.

28
NOV
Por que Gustavo Bueno não foi demitido na Ponte Preta após incontáveis erros?

Décadas passadas, em conversa com um gerente de uma das empresas jornalísticas que trabalhei, ele resumiu com propriedade a sua principal atribuição.

- A matriz deixou bem claro que para a empresa há dois tipos de gerente: aquele que dá lucro e o ex-gerente. E eu não quero ser o ex-gerente.

Transportando isso para o futebol, cuja eficiência é medida por resultados práticos no campo, deveria haver o gerente de futebol com funcionalidade e o ex-gerente, mas na prática não é assim que a ‘banda toca’.

Partindo-se do pressuposto que dirigentes não são obrigados a ter amplo conhecimento sobre futebol, contratam um funcionário supostamente com a devida aptidão, para que o departamento funcione.

Exatamente isso que faz a Ponte Preta. O presidente Vanderlei Pereira tem pleno domínio de contabilidade e o presidente de honra, Sérgio Carnielli, não fica vendo bola rolando de norte a sul do país, para saber quem é quem visando contratação.

FUNCIONÁRIO REMUNERADO

Logo, entende-se ser atribuição do gerente de futebol Gustavo Bueno - funcionário devidamente remunerado - distinguir quem deve ser contratado para justificar o rótulo de reforço ao elenco da Ponte Preta.

Pois bem, vejam que no primeiro semestre desta temporada a Ponte Preta contou com cinco laterais-esquerdos.

Breno Lopes já estava aí. Depois veio Artur. Alertei antes de contratarem João Lucas sobre as claras deficiências dele na marcação, mas fizeram questão de contratá-lo. Fernandinho também chegou, e por fim Danilo Barcelos, também deficiente na marcação e acomodado entre meio-campistas.

Num projeto de cinco laterais-esquerdos, eis que a Ponte improvisou um lateral-direito torto à função, caso de Jefferson.

PAULISTÃO

Caiu no esquecimento da maioria que durante o Paulistão passado passaram pela Ponte Preta jogadores prescindíveis como o volante Fábio Braga e os atacantes Erick Salles, Lins e Ramon.

E o clube ainda ficou pagando salário para o zagueiro Fábio Ferreira, desligado do elenco.

Como surpreendentemente o time titular se ajustou e chegou à decisão de campeonato, erros de contratações foram relegados.

BRASILEIRÃO

A quantidade de erros no planejamento do Campeonato Brasileiro foi assustadora.

Desfizeram do fraco zagueiro Kadu, mas contrariaram a maioria e trouxeram Rodrigo.

Fizeram contratos longos com jogadores questionáveis como o meia Léo Artur e atacante Claudinho, e agora a torcida tem que engoli-los.

O meia Xuxa é jogador sobejamente conhecido para avaliação e erraram ao trazê-lo, assim como não dimensionaram o atual estágio do meia Renato Cajá, que não conseguia jogar no Bahia. Sequer investigaram porque o atleta não era titular por lá.

Sabe-se lá qual empresário ‘vendeu’ a ideia de que o volante Mendoza e atacante Luis Ali se encaixariam bem na Ponte Preta, e acreditaram.

Incharam o elenco com os atacantes Negueba e Maranhão, e tiveram que repassar o primeiro e constatar que o segundo nada de prático acrescentou à equipe.

NADA DE DEMISSÃO

Será que isso não seria motivo mais de que suficiente para já terem demitido o gerente de futebol Gustavo Bueno?

Se ‘cabeças’ de treinadores e boleiros que não correspondem rolam, por que o gerente de futebol é intocável, considerando-se os incontáveis erros de avaliação?

Ele até tentou justificar que não toma decisão isoladamente, que um colegiado decide os assuntos.

Ora, se o colegiado não é do futebol e sabiamente outras indicações seriam contraproducentes ao elenco, caberia ao gerente de futebol pegar o boné e se mandar. Por que não fez isso?

  • Paulo Sergio
    29/11/2017 18:20

    Antes que alguém saia festejando a notícia de que o Majestoso foi interditado pelo STJD, o que acontece é o seguinte: A interdição é um ato administrativo que acontece com todo estádio ou local de uso público até que este comprove condições de uso, é óbvio que a interdição aconteceria pela quebra da grade a parte do muro, porém é só arrumar, pedir o laudo do bombeiro e tudo certo mas, a pena pela baderna ainda será julgada, mas com certeza não mais que 10 jogos.

  • Eric AAPP (para Tio Lei)
    29/11/2017 14:19

    Ele foi um dos vice-presidentes da Ponte nos anos 2000, mas rompeu com o Carnielli por divergir sobre a gestão do futebol. Fez vários vídeos mostrando suas propostas em 2014, quando tentou lançar a chapa Renovação. Uma rápida pesquisa na internet mostra esse link: https://www.facebook.com/pg/miguelpsd55000/about/?ref=page_internal

  • Paulo Sergio p/ Tio Lei
    29/11/2017 14:18

    Caro amigo Tio Lei, assim como você, estou fora de Campinas também a 21 anos e também não conheço nem sei nada de Miguel de Ciurcio o único que conheço e muito bem da atual diretoria é Giovanne Di Marzio esse é do bem, honesto e um batalhador pelas coisas da Ponte, infelizmente também tem que engolir algumas coisas que não concorda. Quer falar com ele? [email protected] um abraço parça.

  • TIO LEI
    28/11/2017 22:30

    Caros parceiros PONTE PRETANOS. Estou longe de Campinas já la se vão 30 anos. Não conheço Miguel de Ciurcio. Poderiam me dizer algo subre sua pessoa? Quem é, qual seu ramo de negócios, etc. Grato.

  • TIO LEI p/ Marcelo
    28/11/2017 22:30

    Caro Marcelo. Se querer O MELHOR para minha equipe é ser corneteiro, então eu O SOU. O fato dele ter acertado na contratação e negociação de uma meia duzia, não pode encobrir as 5 duzias que ele errou, que "jogou dinheiro fora". O fato de termos chegado a algumas finais, e nós temos consciência que isso teve como ponto forte, um "agrupamento" de jogadores do que por suas qualidades técnicas propriamente ditas. Você (pra variar) falou no titulo de seu time ...

  • TIO LEI p/ Marcelo (2)
    28/11/2017 22:29

    ... então cabe a pergunta: Aquele titulo, num longínquo passado, j´os satisfez plenamente, que agora pouco importa, se vocês perderam o estadio, vivem em divisões inferiores entre tantas outras coisas. Então, aquele titulo é o suficiente? Claro que não, né? Claro que vocês querem ver sua equipe voltando aos áureos tempos. Conosco a coisa não é diferente. Não e por que tivemos boas campanhas em um recente passado, que vamos aceitar o tanto de erros de avaliação ...

  • TIO LEI p/ Marcelo (3)
    28/11/2017 22:28

    ... o tanto de contratações sem nexo, o tanto de interferência que o GB vem protagonizando. EU, TIO LEI, em MEU CONCEITO, o coloco como responsável direto sim por toda essa VERGONHA que estamos passando no momento. Já disse e repito, Não é pelo rebaixamento em si, mas a forma como ele ocorreu. Desde NTES do encerramento do primeiro turno, as coisas já vinham apontando para isso. Caberia a ele, ter CORRIGIDO seus "enganos" e "acertado a casa." Esse seria o seu papel ...

  • TIO LEI p/ Marcelo (4)
    28/11/2017 22:28

    ... Eu comecei a "cornetar", já a partir de algumas "contratações equivocadas feitas por ele, e a gota d'agua foi ele ter declarado que esse seria o "plantel" a ser mantido até o final do campeonato, sabendo das enormes deficiências que a equipe possuía. Gostaria de sinceramente parabeniza-lo por seu post. Coerente e dentro daquilo que você vê como realidade. É a sua opinião, e eu a respeito.

  • RMaia
    28/11/2017 22:26

    O time do troféu bola de lata da ESPN tem três jogadores da Ponte escalados: Rodrigo, Jadson e Felipe Saraiva, o critério para ter sido escalado é ter jogado ao menos 19 jogos. Há também uma enquete pra saber se o Rodrigo é o destaque negativo do campeonato, a votação nesse momento (21:15hs) é quase 100% para o sim.

  • Pedro
    28/11/2017 22:25

    Cair de divisao eh ruim, mas times grandes e com receitas maiores que a Ponte, que eh um time medio, tambem caem. Precisamos ter calma e subir ja no proximo ano.O Marcelo bugrino, tem razao em seu comentario, a Ponte tem tido pesenca constante em divisoes de elite e tem conseguido inclusive disputar finais de campeonato. Este ano no Paulistao vencemos Santos e Palmeiras e nao fosse uma tarde ruim poderiamos ter endurecido a decisao. Nao eh um apocalipse. Calma e trabalho para voltar em 2019.

  • RMaia
    28/11/2017 19:25

    O general francês Napoleão Bonaparte afirmava: "o pior soldado é o que alia incompetência com iniciativa", creio que muitos já saibam, mas fiquei incrédulo com a informação de que o zagueiro Marlon foi deixado no banco para ser desvalorizado, uma punição, uma vez que seu empresário informou a diretoria da Ponte que não iria renovar com o Clube, pois tem proposta do Corinthians e Atlético Mineiro.

  • antonio
    28/11/2017 19:25

    Aranha, Nino, Rodrigo dedada, os 3 laterais esquerdos; Bob, Jadson, Naldo, Leo Artur, Maranhão, Claudinho, Cajá, Sheike, Formiga, etc - RUaaaaaaaaaaaaaa junto com Gustavo Bueno, Eduardo Baptista, VAnderlei Pereira e toda a Comissão tecnica. Ruaaaa

  • Tony
    28/11/2017 19:24

    Esperava-se que esta Diretoria Amadora apresentasse a Lista de Dispensas já no dia seguinte a queda. Incluindo Diretor de Futebol, Tecnico, equipe de apoio (aqueles 8 vestidos de vermelho que nada acrescentam) etc. Mas como é um Bando de Descarado, é bem capaz que estejam todos na Posse daquele que NUNCA representou nossa torcida

  • MARCIAO
    28/11/2017 19:23

    Simples, Ari. Não foi demitido porque a panela que se formou e´tudo amigo do Sergio. Gustavo Bueno, Kazuo,Vanderley, ate´Eduardo Batista, André Dias ( que pesa quase 100 Kilos ) etc... Enquanto for o Sergio, ninguém e´demitido. Como pode um preparador de goleiros pesar 100 K. ?? So´na Ponte mesmo...

  • TIO LEI
    28/11/2017 19:21

    O mais incrível nesta história toda, Ari, é que com as eleições que poderiam mudar o rumo dessa nau, acaba por naufragar, ao se constatar que NÃO TEMOS UMA OPOSIÇÃO. Tivéssemos nós um colegiado COMPETENTE OPOSICIONISTA, não incorreriam no erro crasso que cometeram ao compor a sua chapa. Para PIORAR, o ATUAL PRESIDENTE(?), já bate no peito e fala, com a autoridade de quem já está reeleito. Portanto a permanência do GB, já pode se dar como favas contadas.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo