05
SET
Torcedor bugrino interage e discute problemas da equipe

Na coluna anterior, o torcedor bugrino exerceu o seu direito de se posicionar sobre o comportamento da equipe na derrota diante do Goiás, em Campinas, até porque escolhi analisar a estreia de Marcelo Chamusca como treinador da Ponte Preta.

Quem viu a vitória do Goiás sobre o Fortaleza, ou leu a avaliação aqui na coluna, sábado passado, logo deduziu sobre a parada indigesta para o Guarani na terça-feira.

Time goiano é bem compactado, sai em velocidade ao ataque, tem um goleador, mas um goleiro ‘frangueiro’ - caso de Marcos. Então, parceiros, o goleirão foi exigido?Correspondeu?

Consciente, o parceiro Profeta da Tribo reconheceu que o Goiás é superior ao Guarani, o que concordo plenamente.

Isso não invalida problemas pontuais de ajustes do time bugrino já levantados neste espaço, e ratificado por parceiros.

Eugenio, por exemplo, reafirma falta de cobertura aos laterais.

PARÁ

Do lado esquerdo do Pará, esqueça. Não está à altura do Guarani quer para atacar, quer para defender, como concordam os parceiros Zé Roberto e Tito, e de certo a maioria dos bugrinos.

Como Marcílio igualmente compromete, improvise-se alguém um pouco melhor por ali.

Treinador Umberto Louzer falha ao não organizar cobertura ao lateral-direito Kevin, de forma que ele tenha liberdade para apoiar sem preocupação de tomar bola nas costas.

A rigor, parceiros como Francisco, Luiz Otto e Léo-PR, entre outros, criticam o trabalho de Louzer por erros em escalação, substituição e até sobre o discurso decorado pós-derrotas, que de servem de aprendizado para correção de erros.

LUCIANO DIAS

Além disso, homens responsáveis pelo Departamento de Futebol - principalmente o gerente de futebol Luciano Dias - cometeram erro conceitual na montagem do elenco.

Optaram pela composição de meias e atacantes sem a devida habilitação para desarme ao adversário.

Não se queixa de falta de recomposição deles. Voltam sim para ajudar a cercar os espaços, mas não têm características para desarme.

Isso permite que o adversário evolua e se aproxime da área bugrina. Aí, quando retoma a posse de bola, o que se vê é uma correria para ocupação dos espaços ofensivos.

Assim, esse vaivém incessante provoca natural desgaste físico em alguns jogadores, dando a impressão aos menos avisados de que o time está mal preparado fisicamente.

OSCILAÇÕES

Claro que o elenco bugrino não é tão bom, como avalia o parceiro Eugenio. Reconhece-se, porém, que poderia render se vários jogadores não oscilassem tanto de um jogo ao outro, ou na mesma partida.

Por que o meia Rondinelly não repete atuações do Campeonato Paulista da Série A2?

É compreensível que o nível de dificuldade é maior na Série B do Brasileiro, mas jogador não pode desaprender do dia pra noite.

O mesmo se aplica a Bruno Mendes, Matheus Oliveira e Rafael Longuine.

É sim atribuição do treinador ter respostas a essas questões e dar o devido encaminhamento para que o boleiro mantenha regularidade.

Nem por isso é o caso de abrupta ruptura na comissão técnica.

Tem-se que reconhecer que o projeto inicial do Guarani era de sobrevivência nesta Série B, que os dirigentes não se acomodaram para montagem de um time razoável, e que o essencial é aprender com os erros e programar o processo de reorganização para a próxima temporada.

Diante do quadro, o prudente é seguir com Louzer até o final da competição. Posteriormente é necessário adotar critério de experiência na escolha do comando técnico, de forma que o profissional possa extrair o máximo possível dos jogadores.

  • JHON
    06/09/2018 22:45

    Mais uma deste cara !!! Será que está surgindo um novo Guaratinguetá?? Mudando de cidade?? O CRB que eu saiba joga em Alagoas e não na PB !!! O cara está tão descontrolado com o próprio time que se preocupa com o dos outros. (Aliás , devia estudar um pouco de geografia. KKKKKKKKKKKKK

  • Tito
    06/09/2018 22:44

    Ari, são corretos os pontos vista expostos sobre o Guarani, mas o time não pode perder esta oportunidade, creio que não haverá outro campeonato tão equilibrado por baixo, bastava só um pouco de jogo de cintura dos gestores do Guarani com os empresários. O time não pode ficar na mão desses empresários, porque os jogadores não tem vínculo com o clube, por isso a gente vê tanta falta de responsabilidade e às vezes profissionalismo.

  • LÉO - PR
    06/09/2018 22:44

    Ari quando eu e alguns outros bugrino colocamos o guarani como um concorrente a subir,pode crer não é pela qualidade do time e sim pelo nível dos times da serie b,exemplo o fortaleza líder time meia boca,csa toma de 3 do boa esporte,pra mim o goias o único acima dos demais,

  • LÉO - PR
    06/09/2018 22:43

    A pontuação de 37 pontos até o momento,com o tamanho da diferença dos quatro últimos,já que almejava somente permanecer na série b,então é o momento certo de partir pra guerra agora é matar ou morrer,partir pra cima não importa contra quem seja,e onde seja,e que comece já amanhã.E começar a rodar o time porque tem uns dez jogadores que não conhecemos com o campeonato chegando na reta final.

  • João da Teixeira
    06/09/2018 17:29

    CRB caindo pelas tabelas x Gfc. tropeçando nos favoritos da Série B deverão fazer um jogo interessante, um para não ir para o Z4 e o outro para chegar no G4. Equilibrado somente porque o jogo é na PB, caso contrário era mais 3 pontos igual ao Sampaio. É jogo da TV às 16h., um bom horário para se ver o jogo ou para beber para esquecer o jogo, se for o caso, mas duvido, para sorte dos bugrinos...

  • TIO LEI - 2 TOQUES ...
    06/09/2018 17:28

    1) - Vem aí MATHEUS VARGAS. Jovem 22 ano, ao que consta MEIA ARMADOR que estava no osaco audax. Não estou lembrado quem é o garoto muito menos seu estilo de jogo, PORÉM está constando ser um MEIA DE LIGAÇÃO, e é uma das posições que somos carentes. Sevai "vingar" só o tempo dirá, vamos torcer para que vingue ... 2) - Milagres acontecem ... L. Fabiano NÃO será contratado, se reclamam que o $$ está curto, então NÃO SE JUSTIFICAVA sua contratação

  • Profeta da Tribo
    06/09/2018 17:27

    Concordo com o Heimpel. O Anselmo faz falta. Um camisa 9 autêntico é necessário num campeonato como esse. Mas acho que não podemos desistir do acesso. Enfrentaremos CRB fora e Juventude em casa, a obrigação é buscar os 6 pontos. Se isso acontecer, chegaremos vivos a um novo confronto direto com o CSA, com chances reais de G4. Pés no chão e cabeça no lugar. E o coaching do Bugre? Tem que trabalhar o psicológico desse pessoal.

  • Luiz Otto Heimpel
    06/09/2018 10:34

    Acredito que alem de tudo o que o Ari ja descreveu,acredito que a falta que o Anselmo Ramon esta fazendo e enorme,

  • Bruno - Bugrino de Piracicaba
    06/09/2018 10:34

    Ari, concordo com suas palavras... Quando falta raça e sorte sofremos em campo. a inconstância do Longuine e Matheus Oliveira explica porque estão no Guarani.. Contra adversários mais fortes o treineiro deveria explorar uma escalação mais compacta.. com Diadema, Denner ou bigode no lugar de um dos meias.. mas com esse campeonato imprevisível não dá para descartar o acesso.. os 3 próximos jogos vão definir onde vamos ficar.

04
SET
Nathan estraga esquema e Ponte fica cada vez mais distante da vaga

Como os clubes de Campinas jogaram no mesmo horário na noite desta terça-feira, a escolha para análise do jogo da Ponte Preta, na derrota para o Atlético Goianiense por 2 a 0, é justificada pela estreia do treinador Marcelo Chamusca, exatamente pra se constatar se alguma coisa teria mudado em relação à era João Brigatti.

Claro que o espaço igualmente está aberto para que o torcedor bugrino descreva como foi a derrota para o Goiás por 2 a 0, no Estádio Brinco de Ouro

Chamusca até tentou mudar a postura tática do time pontepretano com a escalação de apenas dois volantes - Nathan e Lucas Mineiro. Logo, do meio de campo à frente as opções foram Thiago Real, Danilo Barcelos, Júnior Santos e André Luís.

A estratégia inicial foi marcação alta para que a bola fosse ‘roubada’ no campo defensivo do time goiano, e com isso a Ponte tinha o controle do jogo.

Aí entra um dos graves problemas desse time: falta de criatividade para jogadas lúcidas.

Claudio Tencati, treinador do time goiano, sabia que precisava redobrar a vigilância sobre o atacante André Luís, certo que dos demais jogadores pontepretanos bastaria fazer o trivial na marcação.

E na primeira chegada do Atlético Goianiense em arrancada do volante Pedro Bambu pela direita, o meio-campista João Paulo finalizou e marcou aos 25 minutos.

NATHAN ESTRAGA TUDO

Não bastasse a desvantagem no placar, três minutos depois a Ponte Preta ficou com dez jogadores em campo, com a infantilidade do volante Nathan, expulso com justiça, ao cometer falta violenta quando já havia recebido o cartão amarelo.

Depois disso a Ponte Preta se desmanchou em campo, exceto em cabeçada do volante Lucas Mineiro, com defesa no reflexo do goleiro Jefferson.

Por desinformação, Chamusca escalou Danilo Barcelos, que errou quase todas as jogadas.

Há tempos cobra-se atuação convincente do atacante Júnior Santos, absorvido pela defesa adversária.

Neste cenário, sem sofrer susto, o Atlético Goianiense priorizou a administração da vantagem tocando a bola. E ainda teve chance de ampliar em finalização do atacante Renato Kayser, mas o goleiro Ivan defendeu com o pé.

O mesmo Ivan cometeu pênalti desnecessário sobre Tomaz Bastos aos 45 minutos do segundo tempo, visto que o jogador do Atlético caminhava com a bola para a linha de fundo. O próprio atleta cobrou e converteu: 2 a 0.

Pelo que se vê, se a Ponte ainda quiser apostar fichas na esperança de acesso, é imprescindível que traga um meia e atacante já para o jogo de sábado contra o fraco Sampaio Corrêa.

  • marcio
    06/09/2018 22:37

    Maurício A impressa campineira , notadamente a de radiodifusão, são complacentes por conveniência, por vezes benéficas a eles. A escrita, como o FI e o RAC são de bugrinos raiz. Além do mais, indispor com SC seria suicídio pra eles, pois poder, dinheiro pesa muito nesta merda de país. Honra , integridade nada valem, ainda mais em futebol. Sou oposicionista não por opção, mas pq está tudo errado. Na vida não existe meio certo. Ou se está certo, ou errado; lá tudo está errado

  • TIO LEI
    06/09/2018 22:36

    Grande marcio. Precisamos de conselheiros assim como voce está se abrindo. Tambem concordo com o Mauricio, bom seria se um grupo de conselheiros se unissem para que se coloquem as cartas na mesa. Agora, Mauricio.Nem em sonho o FI fará o que você pleiteou, afinal já demonstraram que são "repórteres de telefone", que subscrevem matérias "ENVIADAS" pelo "lacaio" de imprensa da diretoria. Infelizmente não se fazem mais repórteres como antigamente, né "seu" Ari?

  • mauricio
    06/09/2018 10:33

    Achamos um filho de Deus aqui Sr Marcio conselheiro oposição na mega veia ,concordo com tudo cair para melhora nao é a melhor soluçao ,oque os oposicionista que sao 14 no conselho é forçar o ex afastado SC a falar da divida .QT é ? se vai cobrar ? porque nao larga ? porque trouxe KIKO e Ceregati para tomar conta da base? porque contratos sao de confiabilidade? Sei que sao poucos converso com todos vcs mais a nossa chance seria o Futebol Interior fazer uma matéria com Sr afastado

  • mauricio[2]
    06/09/2018 10:32

    o afastado SC e colocar ele em xeque ,ele nao mostra a cara aprendeu a fazer futebol ,as pessoas na Ponte que começaram a ficar forte afastou todas[ Marco Heberlin, Marcio della Volpe, De marzio ] mais ninguém na imprensa faz isso ,esse espaço aqui no site varias pessoas como Marcio vem alertando que é falta de comando e sangue no olho para estar na Ponte hoje ,infelizmente somos barriga de aluguel de Juninho Paulista e afastado SC ,nao vejo saida cair seria oque eles querem qt pior melhor

  • marcio
    05/09/2018 21:11

    Sou conselheiro da Ponte e votante. Fui um dos poucos que votou contrário a aprovação de contas da gestão WP. Maior orçamento da história da Ponte, dívidas de mais de dez milhões, além dos processos movidos pelos jogadores, onde, não se questionando os valores, nada mais justo que receber o que é devido. A era SC já deveria ter acabo há anos. No passado ele foi Deus, hoje é o verdadeiro demônio para a Ponte.

  • marcio
    05/09/2018 21:11

    Quanto a situação atual, reflete toda a capacidade da diretoria.Estamos sem eira e nem beira. Time abaixo da mediocridade e gestão idem. Desfizeram de 14 jogadores da base, além do Yuri e agora o Felipe Cardoso, sem que a Ponte fosse beneficiada. Os jogadores da base sumiram e questiono as motivações e se houve compensação financeira para quem. A Ponte precisa de uma oposição que se posicione contrária a esbórnia que impera.

  • marcio
    05/09/2018 21:11

    O sr SC apresenta uma conta, ao meu ver totalmente questionável, mas sempre aprovada pelo conselho, de 120 milhões. Ele jamais sairá, pois tem o conselho, composto por grande parte por funcionários da tecnol a seu favor. Tal absurdo já havia sido denunciado pelo oposicionista Miguel di Cursio em eleições passadas. O Brasil têm leis que não se cumprem. O futebol é pior pois não têm leis.

  • marcio
    05/09/2018 21:11

    Pobre Ponte Preta, estes comandantes irão perpetuar enquanto estiverem sob o comando do presidente de honra. O melhor pra Ponte seria o pior: rebaixamento pra C onde a situação destes senhores ficariam insustentáveis. Temos um vice corintiano, um direito financeiro são paulino, gerente de marketing são paulino, diretor incluído na lava jato e por aí vai. Não tem jeito! Ainda não voltamos pro inferno, mas brevemente estaremos lá.

  • marcio
    05/09/2018 21:11

    Trouxeram jogadores de baixíssimo nível para a série B. O nosso ex presidente (palmeirense, diga-se) WP disse que ficaria mas passou o comando para o pontepretano (ufa!) Abdalla que conivente com tudo, aceitou a montagem desta tragicomédia de elenco. As diretorias (atual e passada) afastou os torcedores do estádio, pq não nos quer presentes. A atual gestão fez o oposto do que havia dito: aproximou-se das organizadas, pois assim é mais fácil. O torcedor comum como eu, que se dane.

  • marcio
    05/09/2018 21:11

    Como disse, não nos querem perto. Mais fácil governar sem críticos, sem oposicionistas que não concordam com esta barbaridade que fizeram, fazem e farão. Cadê o dinheiro das vendas de jogadores. Vide Bruno SIlva, Potcker, Cleison, dentre outros incontáveis jogadores que se foram.

  • marcio
    05/09/2018 21:10

    Enfim, não me importa títulos (claro que adoraria), mas o que mais gostaria é que a Ponte fosse gerida com respeito e para os torcedores. Série A é importante mas estivéssemos na séria B com uma gestão séria, não haveria problemas. Times menores sobem e caem; isto é natural. Lamentável, pois nada podemos fazer. Próxima eleição, conselheiros colocados pelo SC lá estarão e votarão a favor do continuísmo. Dane-se o resto.

  • LÉO - PR
    05/09/2018 21:06

    o bandido quando vai preso,ele diz que quando sair da cadeia nunca mais vai roubar, nunca mais vai volta pra cadeia,é só ficar livre faz tudo de novo ou pior,assim tá o time do guarani,treinador e jogadores diz que derrota serviu de aprendizado para o time corrigir os erros,blá blá blá blá dai uns dias leva outra surra eles repete tudo outra vez, tá ficando nojento eles acha que torcedor é bobo que não entende nada só pode.

  • DE ARI PARA RMAIA (1)
    05/09/2018 21:05

    Prezado RMaia, com razão você coloca dúvida na postura dos veículos de comunicação sobre publicações de qualquer segmento. Na esfera política, vê-se claramente tendências partidárias de comunicadores e de seus respectivos veículos. Nota-se que em algumas ocasiões adota-se a prática do toma lá, dá cá...

  • DE ARI PARA RMAIA (2)
    05/09/2018 21:05

    ... Desconfie de enxurrada de anúncios do poder público ou instituições em veículos de comunicação. Em troca disso, o que se constata é omissão ou deformação da notícia. Assim, o foco da questão fica quase imperceptível ao receptor da mensagem...

  • DE ARI PARA RMAIA (3)
    05/09/2018 21:04

    ... Felizmente o FI me dá liberdade para que eu possa externar claramente o meu ponto de vista, sem ingerência da direção. Por sinal, a porta da rua é serventia da casa. Se eventualmente propuserem tolher a minha liberdade, pego a minha trouxinha e sigo o caminho da roça, que conheço muito bem.

« Anterior : [ 1 ] 2 3 4 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo