10
NOV
Dirigentes do Guarani e Polícia Civil precisam identificar baderneiros no dérbi

1- Ainda há rescaldo do dérbi campineiro de sábado. De bola rolando note que provavelmente pela primeira vez neste confronto um árbitro marca reversão em cobrança de lateral. E quem protagonizou esse erro crasso foi Guilherme Guedes, da Ponte Preta.

1A - Análise isenta do bugrino Tito ao recriminar baderna e violência de torcedores de seu clube, com exigência de pronta ação policial para controle da situação sábado passado, no Estádio Brinco de Ouro, antes do dérbi.

Como citou Tito, subir no teto do ônibus que conduzia a delegação do Guarani é 'no mínimo dano ao patrimônio de um clube que enfrenta dívidas'.

Portanto, não venham com críticas ácidas sobre revide dos policiais!

Apenas agiram energicamente para preservação da ordem. Só assim controlaram a bagunça provocada por irresponsáveis.

Infelizmente, como reflexo da confusão, torcedor inocente pagou o pago. Isso é inevitável quando inconsequentes provocam tumulto.

Agora, cobra-se postura e coragem de dirigentes do Guarani, para que indiquem aqueles maus bugrinos infiltrados em torcidas organizadas. Eles conhecem detalhadamente esses sujeitos.

Espera-se que a Polícia Civil recorra às imagens dos baderneiros, identifique-os, para que sejam enquadrados na forma da lei.

Só tirando de circulação esses bagunceiros as pessoas civilizadas poderão frequentar estádios sem risco.

Pior: esses caras reforçam o argumento do promotor Paulo Castilho, que determinou torcida única nos estádios Brinco de Ouro e Moisés Lucarelli.

VILA NOVA CAPENGA

2 - Se é vida que segue para o Guarani pós-dérbi, cabe citar que o seu adversário nesta quarta-feira, o Vila Nova, não vence há nove jogos.

Em Goiânia foram empates contra Criciúma (1 a 1), Atlético Goianiense (1 a 1), Coritiba (2 a 2), Operário ( 0 a 0) e derrota para o Brasil de Pelotas (2 x 0). Como visitante perdeu para São Bento (3 a 1), América Mineiro (2 a 0), Bragantinio (3 a 1), e empate sem gols com o Figueirense. A última vitória do Vila Nova foi na 25ª rodada, 1 a 0 em Londrina, dia 27 de setembro passado.

2A - O fraquíssimo Vila Nova sequer marca gol nos últimos três jogos. Logo, é obrigação do Guarani trazer ponto, pra não citar pontos, mesmo jogando em Goiânia.

OUTRO FRANGAÇO

3 - Pela segunda vez, em pouco tempo, o goleiro Thiago Volpi, do São Paulo, diz que asseme a responsabilidade pelo gol sofrido neste domingo.

3A - Que frangaço no gol da vitória do Furacão, aos 45 minutos do segundo tempo, em chute de Cirino! E aí: ele falha, falha e não acontece nada? Alô Fernando Diniz, técnico são-paulino: saque o rapaz do time e ponto final.

  • Paulo Sergio
    12/11/2019 12:15

    Eu vejo essas coisas como falta de planejamento, bastasse a PM fazer uma corrente humana em volta do ônibus e acompanhá-lo até ele entrar no estádio e nada disso teria acontecido. A PM por sinal tem realizado excelentes trabalhos em estádios mas ainda comete algumas falhas de planejamento que as vezes dá nisso.

  • Paulo Sergio ll
    12/11/2019 12:14

    Falando de bola rolando, já está correndo a solta boato que a série "B" poderá ter TAPETÃO por conta daquele WO do Figueira e tem diretoria de alguns times que rondam o Z4 já admitindo a possibilidade, é mole? O Guarani que trate de fazer pontos suficientes pra não correr o risco de entrar nesse bolo.

  • TIO LEI - A culpa é da polícia?
    12/11/2019 12:13

    Alguns comentários bem condizentes com o que ocorre em nosso país. Pessoas defendendo vândalos em detrimento a polícia. É o tal negócio. Nunca realizaram perícia nas armas dos bandidos, quando se constata morte de inocente por bala perdida. É sempre o policial o culpado por ter ido enfrentar os bandidos.

  • Bruno
    11/11/2019 21:59

    Caro colunista, toda operação policial deve ser pautada na proporcionalidade e, claramente, não era proporcional você causar uma correria de cerca de 10 mil pessoas pelo fato de meia dúzia de pessoas em cima de um ônibus. Era só ter pedido pra descer... caso fosse desobedecido, uma hora eles iriam ter de descer pra ver o jogo... aí realizava a prisão por desobediência... a PM causou SIM a confusão em questão e não era necessário... Eu vi toda a confusão.. então não fale abobrinh

  • João da Teixeira
    11/11/2019 19:14

    Caro Ricardo, não fiquei sabendo, mas no jogo, no estádio, antes e depois, não houve nada, pois até a imprensa elogiou o a paz reinante no estádio. Realmente precisamos melhorar muito, veja em Santos, por exemplo, a cordialidade das 3 torcidas... Jabaquara, Lusa Praiana e o Santos...

  • João da Teixeira
    11/11/2019 19:14

    Estou vendo o Sub-17, mas acho que já temos o campeão e deve ser a França, apesar de achar que deve ter gato pacas nesse time francês. A maioria do time francês tem descendência africana, onde o biotipo já é avantajado e com a agravante deles não terem pressa de registrar os filhos qdo nasce, 01 ano a mais no físico em ralação a idade real, faz muita diferença nessa categoria.

  • Tony
    11/11/2019 19:13

    Ari - que bom que o ivan está fora Assim a ponte tem chance de voltar a vencer depois de muitos jogos. E tem CEGO que não enxerga. No dérbi mesmo ele falhou bisonhamente no último lance do jogo. Ninguém viu?

  • Barba
    11/11/2019 19:12

    Infelizmente as 2 torcidas tem vândalos infiltrados. E as duas diretorias teimam em proteger estes marginais. Quem perde é a cidade e o futebol.

  • Ricardo
    11/11/2019 11:48

    caro João, engano seu. A torcida da Ponte continua bem baderneira e agressoras sim. No último dérbi vcs pularam em cima de uma caminhonete da ENDEC, patrimônio público, meu e seu, e a polícia nada fez. Também forma presos mais de 100 torcedores da Ponte, que ao final do jogo estavam no Ventura Mall agredindo torcedores do Guarani que íam embora. As cenas dos torcedores da Ponte presos em fila única descendo a avenida Moraes Salles estão na internet e eu mesmo passei por lá e vi.

  • João da Teixeira
    11/11/2019 00:32

    Pois é, apesar da fama, a torcida da Ponte, nos últimos tempos, tem se mostrado mais civilizada do que a torcida bugrina. O último derby no Majestoso me parece que foi "suave na nave" em comparação a esse último. A torcida bugrina de há muito se mostra mais baderneira e violenta em relação à pontepretana. Como não encontraram "adversários" para extravasar os recalques, sobrou o ônibus mesmo. Como quem tem fama, deita na cama, sobra geral...

09
NOV
Ponte só não queria perder; Guarani não teve competência pra ganhar

Empate sem gols no dérbi campineiro refletiu com exatidão a pobreza técnica de Guarani e Ponte Preta nesta Série B do Campeonato Brasileiro.

Para um time desarrumado e com rendimento de jogadores aquém das reais possibilidades, como a Ponte Preta, pensou racionalmente o treinador Gilson Kleina em priorizar a marcação, para evitar a derrota.

De que adianta o Guarani ter mais volume de jogo, em períodos da partida, se falta-lhe capacidade de penetração na defesa adversária?

O time até que levou a bola às proximidades da área da Ponte, mas aí repetiu frequentemente cruzamentos dos dois lados do campo.

Apenas dois deles levaram perigo à meta pontepretana. Primeiro quando deixaram o lateral Guedes disputar jogada pelo alto com o atacante Michel Douglas, que ganhou de cabeça, mas a bola foi pra fora.

Depois quando o lateral Thalyson alçou bola no primeiro pau, o meia Rondinelly resvalou de cabeça, e obrigou o goleiro Ivan a praticar defesa difícil.

Afora isso, apenas um chute forte de fora da área do meia-atacante Lucas Crispim, porém defensável para um goleiro do porte de Ivan.

Tudo isso ainda no primeiro tempo, quando a Ponte só conseguiu equilibrar a partida depois dos 25 minutos, quando o lateral Edílson ganhou reforço de marcação, pois o Guarani concentrava saída de bola ao ataque por ali através de Thalyson, meia Artur Rezende e deslocações de Rondinelly.

Antes disso a Ponte finalizou duas vezes, porém sem que exigisse defesas difíceis do goleiro Jefferson Paulino. Primeiro no chute fraco do volante Camilo. Depois quando Renato Cajá pegou forte na bola, mas no centro da meta.

MENOS INTENSIDADE

Se o primeiro tempo foi marcado por intensidade, abuso de faltas de ambos os lados, após o intervalo o ritmo foi diminuído, com erros até grotescos de passes.

Na Ponte, se os volantes Washington, Lucas Mineiro e Camilo não conseguiam fazer transição ao ataque, o expediente usado era a ligação direta, ou algumas incursões do lateral Edilson.

Pra piorar, após lampejos nos primeiros minutos, Cajá sumiu em campo, Marquinhos não dava sequência às jogadas e Roger era absorvido pela marcação, exceto no único lance de lucidez, quando exigiu precisa defesa de Jefferson Paulino.

As entradas de Araos e Vico, com a finalidade de ganho ofensivo na equipe pontepretana, na prática não resultaram em absolutamente nada.

Já no Guarani, a escassez de opções faz o treinador Thiago Carpuni relutar nas mudanças.

A pior partida de Lucas Crispim com a camisa bugrina recomendava que fosse sacado bem antes dos 37 minutos do segundo tempo.

Aí questiona-se: colocar quem no lugar? Pois entrou Renanzinho sem que provocasse melhora.

A rigor, Carpini surpreendeu ao escalar o zagueiro Luís Gustavo como volante, e teve ganho na distribuição de bola e vigilância sobre Cajá.

Contundido, ele cedeu lugar para Ricardinho num momento em que a Ponte quase nem rondava a área bugrina.

Portanto, este empate soou melhor à Ponte Preta, pelo estágio de desarrumação.

Restou decepção ao bugrino porque foi um dos raro dérbis, nos últimos anos, que teoricamente teria condições de vencer.

Pra vencer teria que jogar pelo menos um tostãozinho de bola, o que não ocorreu.

  • João da Teixeira
    10/11/2019 20:26

    A grosso modo a Ponte tem 4 pontos na frente do bugre, mas tem 2 jogos fora contra times brigando pelo G4 e 2 jogos contra times brigando para sair do Z4. O Gfc tem 1 jogo em casa contra um time brigando pelo G4, 2 fora contra times brigando para sair do Z4 e um jogo nem cheira e nem fede em casa, portanto, mesmo com 4 pontos na frente, a Ponte tem tudo para terminar atrás do bugre. Feliz Natal bugrinos...

  • João da Teixeira
    10/11/2019 20:26

    O time sub-17 paraguaio, com cara de cavalo guarani, chegou nas 4°s de finais, mas que "chocolate" está tomando dos holandeses, que chegaram cambaleando, mas que cresceram no decorrer da Copa e agora com grandes chances de fazer a final. Time paraguaio daqueles falsificados...

  • João da Teixeira
    10/11/2019 17:50

    Como disse, a única competição que sobrou, é quem vai ficar na frente do outro. Parece brincadeira, mas é a pura verdade é ambas as torcidas só almejam isso, vai fazer o quê. Ari, faz um levantamento das possibilidades de cada um chegar na frente do outro, ante os jogos que faltam. É o que resta. Ahhh, e o Mengo ser campeão. O Mengo é Brasil...ou tem Argentino verde e amarelo? Amarelo eu sei que tem...

  • Luiz otto heimpel
    10/11/2019 17:49

    Dois times mediocres. A Ponte conseguiu ser pior. A folha da Ponte e o dobro da do Guarani Duas diretorias incapazes.Triste ver o futebol de uma cidade que um dia ha brilhou no esporte.

  • Tito
    10/11/2019 17:49

    Ari, sinceramente eu não consegui ver o que vcs da imprensa esportiva conseguiram, quando Carpini abriu mão de um volante de ofício e escalou o desastroso Luiz Gustavo como volante. Pq desastroso? O juiz poderia tê-lo expulsado naquela falta idiota e violenta no meio campo, aí a viola estaria em cacos. E ele acrescentou o quê? Time perdeu qualidade de passe, sem contar os sustos que o tal Bruno Silva deu no começo do jogo. Dois pandjangos: Carpini e Davo.

  • Tito
    10/11/2019 17:49

    Não posso deixar passar em branco os atos de idiotas, que se acham mais torcedores do que os outros, e colocam a segurança de todos em risco, quando provocam o policiamento. Eu vou aos derbis com minha família, e quando estávamos chegando ao estádio começou o confronte, quando a PM agiu para retirar as vedetes que estavam subindo no teto do ônibus do Guarani. Bêbados irresponsáveis, para não falar outra coisa. Aqui eu homenageio esses IDIOTAS.

  • Tito
    10/11/2019 17:48

    Sempre vou ficar do lado do justo, pois subir no ônibus do clube é no mínimo danos ao patrimônio de um clube que míngua em dívidas. Torcedor não tem que ficar subindo em lugar qq, isto não é festa é baderna e violência. Para muitos é fácil criticar a ação policial, mas lembro que a polícia não agiu, reagiu, a ação foi dos IDIOTAS IRRESPONSÁVEIS. Minha família foi protegida, pois alguns policiais colocaram minha mulher e filhas em local seguro naquela hora.

  • Barba
    10/11/2019 12:42

    Ari - renovação total na Ponte já inclusive vender o Ivan enquanto é tempo. Falhou grotescamente no último lance do jogo de ontem. E Marquinhos? E camilo? Sem nenhuma vontade.

  • Paulo Sergio l
    10/11/2019 12:42

    Por tudo que aconteceu na Ponte nesta série "B" troca de técnico, queda do time, problemas internos a rodo e semana do derbi tumultuadíssima!! É como se o time da Ponte tivesse tomado uma garrafa de 51 cada jogador meia hora antes do derbi e dissessem "Vai bugre, ganha" e nem assim ganhou! Dois times medíocres!

  • Paulo Sergio ll
    10/11/2019 12:41

    Menos, bem menos ruim para a Ponte que além de não perder, completa 8 anos sem perder derbi. Como bem disse Roger "Tanto tempo sem ganhar e estão festejando o que?" Se tivesse mais uns 3 Roger nesse time, subiria com um pé nas costas!!

  • TIO LEI - 3 PONTOS
    10/11/2019 10:28

    1) - Alguém sabe me dizer se existe alguma clausula contratual para esse tal de Marquinhos ser titular? ... 2)- Proponho fazermos uma espécie de bolão para ver quando o Guedes ira acertar seu primeiro cruzamento com a camisa PONTE PRETANA. ... 3) - Por que será que ninguém "se atreve" a demitir o Sr. Gustavo Bueno, ou será que só eu estou vendo que este cidadão não tem competência para estar à frente da diretoria de futebol? Perguntas que continuarão sem respostas.

  • FABIO GRAÇA SANCHES
    10/11/2019 10:27

    Acaba logo 2019, derby feio de ver, mas valeu a invencibilidade da MACACA QUERIDA, segue o jogo....

  • Herald
    10/11/2019 10:25

    Concordo inteiramente com seu comentário, Ari. O Guarani não soube ganhar o jogo. Falta-lhe lucidez e rapidez para concluir as jogadas de ataque com acerto. Quase sempre se escolhe a pior opção. Enorme dificuldade para os meias encontrarem os atacantes em posição de finalização. Então usa-se demasiadamente os laterais para cruzamentos que na maioria das vezes não resultam em nada. Por isso é o terceiro pior ataque do campeonato.

  • TIO LEI - Nada de novo - I
    10/11/2019 00:01

    Alguém aí esperava outra coisa, alem do que foi visto? De verdade mesmo que nutriam esperança em ver ao menos algo que pudesse ser chamado de "um bom jogo de futebol". Duas equipes medrosas, tendo o time bugrino com um pouco mais de domínio de bola, mas uma equipe fraca, com raros lampejos de objetividade. Pelo lado PONTE PRETANO, vimos mais do mesmo. Uma equipe excessivamente preocupada em NÃO LEVAR GOL. Não vimos absolutamente nada do que já vinhamos assistindo ...

  • TIO LEI - Nada de novo - II
    10/11/2019 00:01

    ... é como diz o velho ditado: "O medo de perder tira a vontade de vencer". Enfim, o que nos resta agora é ir empurrando o resta desta Série B, um ano para ser totalmente esquecido pelos PONTE PRETANOS, já para os bugrinos, um ano tão deprimente como muitos outros que foram nestes últimos anos. Um abraço e que Deus abençoe a todos.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo