Anda Campinas

03
ABR
Saiba como os cegos se orientam para jogar futebol

A publicação de Marcio Pereira Morato, da Faculdade de Educação Física da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), traz esclarecimentos de como se desenvolve o futebol para deficientes visuais - cegos - com as suas especificidades.

A modalidade, adaptadas do futsal, sugestionou que o escritor produzisse trabalho extraindo coleta de dados de seis jogadores que integraram a seleção brasileira nos Jogos Paraolímpicos de Atenas 2004, no Pan-americano de 2005 e no Mundial de 2006; e os técnicos que já passaram ou não pela seleção, mas que já dirigiram equipes que se destacam no cenário nacional.

Morato conta que para ‘leitura do jogo’ os jogadores constroem um mapa mental da quadra a partir de referenciais sonoros e cinestésicos.

“Tal imagem mental permite que eles se orientem pelo espaço de jogo, tomando como base os pontos referenciais fixos previstos em regra. A comunicação de sua equipe e também da adversária, permite a localização dos referenciais móveis (jogadores)”.

De posse das informações obtidas pela ‘leitura do jogo’, o raciocínio é que jogador as processa de acordo com sua capacidade perceptiva e seleciona as estratégias tático-técnicas que julga necessárias para resolver a situação problema em que se encontra.

PRINCÍPIOS OFENSIVOS

Segundo Morato, para os princípios ofensivos as equipes utilizam jogadas pré-estabelecidas e aperfeiçoam o patrimônio tático-técnico da modalidade.

Ele informa também que defensivamente as equipes centram sua organização na movimentação da bola, caracterizando a defesa por zona e possibilitando a realização de coberturas.

“Na transição entre os pólos defensivo e ofensivo, as equipes procuram se utilizar do sentido visual do goleiro, que com lançamentos rápidos tenta surpreender o adversário”, complementa o escritor.

Ainda não existem comentários.

30
MAR
Como seria o Brasil se Tite fosse presidente? O Futebol Interior imaginou!

Espaço incorporado por HTML (embed)

Ainda não existem comentários.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo