11
DEC
Guarani e Ponte Preta padecem da falta de dirigentes da bola

Já debatemos em postagens anteriores o grave problema de Ponte Preta e Guarani de não formarem novos dirigentes com visão de futebol, e isso tem refletido atualmente.

O último homem da bola na Ponte Preta foi Marco Antonio Eberlin, década passada.

No Guarani, perde-se de vista quem sabe lidar com esse negócio chamado futebol.

O último dirigente com bom discernimento para montagem e desmontagem de equipes foi o então presidente Beto Zini.

Outros tempos o ex-árbitro Vilmar Serra e os saudosos dirigentes Ricardo Chuffi e Michel Abib faziam planejamento adequado no Guarani e se escoravam em assessores da bola para tomadas de decisões.

Que tal então se criar novos dirigentes para que aprendam os atalhos do futebol? Provavelmente Eberlin, Peri Chaib e Zini se disporiam a ensiná-los.

PERI CHAIB

Na Ponte havia dois cenários. Primeiro com o ex-diretor de futebol Peri Chaib, com raízes de amadorismo de Campinas e conhecer das ‘mumunhas’ e bola rolando, não se deixando enganar com treinadores aventureiros.

Depois o grupo então denominado cilinistas que aprendeu bastante com o mestre Cilinho nas reuniões semanais.

Assim, os cilinistas tinham argumentos consistentes sobre bola rolando, e voluntariamente exerciam papel de olheiros para indicações de jogadores.

ARMANDO ABDALLA

Ainda na Ponte, a condução à presidência de Armando Abdalla, na sucessão de Vanderlei Pereira, é uma incógnita, até porque nunca foi testado atuando no primeiro escalão.

Foi, sim, presidente do Conselho Deliberativo, conhece bem o ambiente do clube, tem histórico de atleta amador da própria Ponte Preta, mas desconhece-se o posicionamento dele sobre futebol e se ficará amarrado ao homem forte do clube, caso de Sérgio Carnielli.

Caso queira apagar o ‘incêndio’ causado pelo rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, a primeira decisão prática seria o desligamento do gerente de futebol Gustavo Bueno, que montou o time horrível nesta temporada, e isso provocará prejuízo financeiro incalculável à agremiação.

TERCEIRIZAÇÃO

No Guarani de hoje, se muito há dirigente com conhecimento superficial de futebol.

Não fosse isso, decisões sobre montagem do elenco para o Campeonato Paulista da Série A2 teriam outro norte, e quem é da bola sabe disso.

Portanto, diante da inabilidade da cartolada e parcos recursos pra fazer o ‘carro’ andar, melhor mesmo é terceirizar o futebol com amarrações que evitem dano maior ao clube, como eventual rebaixamento de divisão. É imprescindível cláusulas que exijam pagamento rigorosamente em dia à boleirada, fornecedores e prestadores de serviço, de forma que não incidam novas dívidas trabalhistas e de qualquer natureza.

Ainda não existem comentários.

07
DEC
Dê uma espiadinha com calma na seleção da Série B que fiz

Dia 23 do mês passado publiquei neste espaço relação de jogadores que se sobressaíram no Campeonato Brasileiro da Série B, fato que não mereceu a devida atenção dos parceiros quer para concordância, quer contestação, exceto pontepretanos que contestaram inclusões de jogadores do Guarani.

Houve quem cobrasse a inclusão do atacante Potkker, do Inter, e fiquei devendo a justificativa. De fato, nem de longe ele lembrou aquele futebol objetivo dos tempos de Ponte Preta.

Ao montar a minha seleção deixei bem claro que havia sido baseada em jogos do Guarani contra os seus adversários da competição, embora tivesse assistido alguns outros.

Como jogador de futebol oscila de uma partida a outra, deixei claro que eventualmente alguém fora da relação possa ter apresentado rendimento convincente sem que o observasse.

WESLEY MATOS

Não me surpreendi com a contratação do quarto zagueiro Wesley Matos, do Vila Nova, pela Ponte Preta. Ele entrou na seleção reserva, perdendo apenas para Rafael Lima, do América Mineiro.

Agora, cabe-me recapitular a seleção titular. Goleiro Fernando Leal (América Mineiro). Lateral-direito Cristovam (Paraná). Se tecnicamente não é um primor de jogador, tem transição rápida ao ataque e se encaixa bem em jogadas combinadas pelo setor, além de regularidade defensiva.

Zagueiro-central Maidana (Paraná) é quase intransponível no jogo aéreo defensivo e explora o bom cabeceio no ataque. Tenho dúvidas apenas se tem velocidade adequada à função.

Quarto-zagueiro é Rafael Lima (América Mineiro). Bom posicionamento, antecipação e tranquilidade para valorizar a saída de bola.

Romário (Ceará) é o lateral-esquerdo. Coloca velocidade quando vai ao ataque, e sabe tanto chegar ao fundo de campo como fazer a diagonal. Estilo vertical.

Primeiro volante é Auremir (Guarani). Deu sustentação ao time bugrino durante o primeiro turno, com consequente queda de rendimento da equipe após a saída dele.

Segundo volante: Rodrigo Dourado (Inter). Bom posicionamento, desarme e sabe passar a bola.

Meia: D’Alessandro (Inter). Estilo clássico. Pega muito bem na bola.

Meia: Renatinho (Paraná). Organizador e boa chegada ao ataque.

Atacante: Artur (Londrina). Driblador e boa dinâmica ofensiva.

Atacante: Mazinho (Oeste). Não bastasse o histórico de 16 gols, que lhe rendeu a artilharia da competição, tem qualidade no drible e discernimento sobre a melhor opção de jogada.

RESERVAS

Fica a gosto do freguês a escolha de bons reservas para esse time.

Luiz Carlos, goleiro do Vila Nova (GO), sofreu apenas 29 gols e mostrou regularidade.

Quarteto defensivo: Pio (Ceará), Alemão (Vila Nova), Wesley Matos (Vila Nova) e Wendell (Inter).

Meio-campistas: Richardson (Ceará), Renatinho (Criciúma), Bruno Nazário (Guarani) e Tinga (CRB).

Atacantes: Carlos Eduardo (Goiás) e Henan (Figueirense).

  • João da Teixeira
    08/12/2017 21:02

    Vai começar a competição do Mundial de Clubes, Pachuca do México X Casablanca do Marrocos e Al-Jazira dos Emirados Árabes Unidos X Urawa Reds do Japão. Os ganhadores irão para o confronto entre os possíveis favoritos, Real Madrid e Grêmio. Time brasileiro ser favorito? Não sei, não! Como já falei, os Deuses do Futebol já nos abandonaram de tanta ruindade. Lembrem-se que o Galo Mineiro virou uma Galinha Caipira no Mundial de Clubes. Só faltava o Gaudério virar uma bichona!

  • marcelo
    08/12/2017 21:01

    na ponte, isso nao e divulgado....no guarani o setorista da band, e um fofoqueiro, que adora uma fumaça. a ponte, esta com 3 meses de direitos de imagem atrasado, ninguem fala nada... os mais tranquilos recorrem ao DM, os que estao subindo, ralam, pra buscar um lugar ao sol. fabio ferreira, acha que esta com salario em dia? se tivesse, ele ja estaria longe daqui.. o amadorismo infestou em campinas, muito mais no guarani.

  • TIO LEI
    08/12/2017 21:00

    Vejam bem se não é irritante.Quando digo que "o cara" é moroso demais, parece que é pura perseguição. Até no site oficial, a notícia em destaque, a primeira que aparece, ainda fala da contratação do Wesley Matos, como se ele fosse a "cereja do bolo" para a próxima temporada, pois esta matéria está lá estampada já vai para o TERCEIRO DIA. Ou seja, esta na cara que "atropelaram" para contratar alguém e colocar em evidência, só para "acalmar" os ânimos da galera.

  • marcelo
    08/12/2017 20:59

    sera que o gustavo bueno, esta dando pitacos, no guarani? dispensar o baraka e pegar o fael? segurar o jussani? pelo menos estamos vendo a possibilidade do lenon ir embora....que dadiva!!!! na minha opiniao, time que para de jogar por atraso de salario, como foi esse ano, ao final do campeonato deveria ser mandado embora todo mundo. mesmo porque vao na justiça de qualquer forma.. acho mais facil receber, com acesso do que com descenço.

  • João da Teixeira
    08/12/2017 20:58

    Ari, a zaga bugrina de 2016 que recolocou o time na série B, não apareceu em 2017. Leandro Amaro e Ferreira são jogadores "casados no futebol" e separados, são simples jogadores, ou foi desmotivação mesmo que fez com que as Torres Gêmeas não aparecessem. A Ponte poderia correr atrás dos dois para a Série B ou vcs. acham que a B é muito para eles?

  • TIO LEI
    07/12/2017 23:49

    Como lhe disse, Ari. Não acompanhei jogos da segundona, assim como NÃO ACOMPANHAREI jogos da Série A em 2018. A mim basta acompanhar a MINHA PONTE PRETA. Me perdoe pela franqueza. Mas tive a oportunidade de dizer, que se esta é a sua avaliação, eu assino em baixo, pois sei muito bem de sua capacidade, e "olhar clínico" para discernir um bom jogador. Mas, infelizmente, nosso "especialista" GB, tem "outras formas" de "criteriar' SEUS CONTRATADOS.

« Anterior : 1 [ 2 ] : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo