11
DEC
Guarani e Ponte Preta padecem da falta de dirigentes da bola

Já debatemos em postagens anteriores o grave problema de Ponte Preta e Guarani de não formarem novos dirigentes com visão de futebol, e isso tem refletido atualmente.

O último homem da bola na Ponte Preta foi Marco Antonio Eberlin, década passada.

No Guarani, perde-se de vista quem sabe lidar com esse negócio chamado futebol.

O último dirigente com bom discernimento para montagem e desmontagem de equipes foi o então presidente Beto Zini.

Outros tempos o ex-árbitro Vilmar Serra e os saudosos dirigentes Ricardo Chuffi e Michel Abib faziam planejamento adequado no Guarani e se escoravam em assessores da bola para tomadas de decisões.

Que tal então se criar novos dirigentes para que aprendam os atalhos do futebol? Provavelmente Eberlin, Peri Chaib e Zini se disporiam a ensiná-los.

PERI CHAIB

Na Ponte havia dois cenários. Primeiro com o ex-diretor de futebol Peri Chaib, com raízes de amadorismo de Campinas e conhecer das ‘mumunhas’ e bola rolando, não se deixando enganar com treinadores aventureiros.

Depois o grupo então denominado cilinistas que aprendeu bastante com o mestre Cilinho nas reuniões semanais.

Assim, os cilinistas tinham argumentos consistentes sobre bola rolando, e voluntariamente exerciam papel de olheiros para indicações de jogadores.

ARMANDO ABDALLA

Ainda na Ponte, a condução à presidência de Armando Abdalla, na sucessão de Vanderlei Pereira, é uma incógnita, até porque nunca foi testado atuando no primeiro escalão.

Foi, sim, presidente do Conselho Deliberativo, conhece bem o ambiente do clube, tem histórico de atleta amador da própria Ponte Preta, mas desconhece-se o posicionamento dele sobre futebol e se ficará amarrado ao homem forte do clube, caso de Sérgio Carnielli.

Caso queira apagar o ‘incêndio’ causado pelo rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, a primeira decisão prática seria o desligamento do gerente de futebol Gustavo Bueno, que montou o time horrível nesta temporada, e isso provocará prejuízo financeiro incalculável à agremiação.

TERCEIRIZAÇÃO

No Guarani de hoje, se muito há dirigente com conhecimento superficial de futebol.

Não fosse isso, decisões sobre montagem do elenco para o Campeonato Paulista da Série A2 teriam outro norte, e quem é da bola sabe disso.

Portanto, diante da inabilidade da cartolada e parcos recursos pra fazer o ‘carro’ andar, melhor mesmo é terceirizar o futebol com amarrações que evitem dano maior ao clube, como eventual rebaixamento de divisão. É imprescindível cláusulas que exijam pagamento rigorosamente em dia à boleirada, fornecedores e prestadores de serviço, de forma que não incidam novas dívidas trabalhistas e de qualquer natureza.

  • RMaia
    13/12/2017 17:42

    No Guarani impera a guerra de vaidades, me soa como mendigos banguelas e esfarrapados brigando por uma coxinha. É muito cacique pra pouco índio. Já na Ponte impera o absolutismo puro e simples: eu mando e vocês obedecem. Pensar que num passado remoto ambas equipes eram as principais do Estado e quiçá do País.

  • Tozin
    13/12/2017 10:37

    Eu estou com um pé atras com a terceirização. Antes de tudo o GFC precisa se resguardar em contrato de qualquer problema futuro, e precisa colher frutos da própria terceirização, ganhando parte do lucro na venda de atletas e afins, como uma empresa em que um sócio tem uma % do lucro, se tudo for feito com seriedade e transparencia eu até acredito que possa dar certo, caso contrário...

  • Ruz
    12/12/2017 18:20

    Futebol virou negociata, hoje sou a favor dos times do Brasil terem um "dono" como é na Inglaterra e na Itália.

  • TIO LEI (1)
    12/12/2017 18:17

    De repente e não mais que de repente, Vanderlei Pereira, "pula fora" do barco. Pra mim, seus argumentos foram muito vagos. Afinal, alegar problemas familiares, ou "tempo para cuidar dos próprios negócios", isso ele já sabia de antemão dessas necessidades. Podem acreditar, teve "outros motivos" que o levaram a tomar essa decisão. Talvez, ele tenha detectado que, NÃO SERÁ ESTE ANO que retornaremos à Série A. As cartas já foram marcadas, formar uma equipe mesclada com garotos

  • TIO LEI (2)
    12/12/2017 18:17

    ...advindos da base, os quais carecem de um BOM TEMPO para a MATURIDADE, juntamente com uns 3 ou 4 VETERANOS; e complementados com aquelas "PEROLAS" tão peculiares do GB. Se "vingar" iremos tirar a "barriga da miséria", caso contrário, o que é o mais plausível, é fazermos uma campanha medíocre no PAULISTÃO, a ponto de o torcedor imbecil voltar a querer invadir o gramado. É como eu disse anteriormente, deu-se inicio ao momento do "plantio" na imprensa campineira, nomes irão

  • TIO LEI (4)
    12/12/2017 18:16

    ...irão surgir aos montes, conhecidos ou não, todos "plantados", e suas contratações serão de acordo com a reação popular e da própria imprensa. Infelizmente, é assim que estou vendo as coisas acontecerem pelas bandas do Moisés. Quanto ao gfc, não é da minha conta, mas mesmo assim mando um alerta: Terceirização, no inicio é um ÓTIMO NEGÓCIO, o problema maior fica por conta do encerramento do acordo, pois aí, TODOS os jogadores, sejam dos profissionais, como os garotos ..,

  • TIO LEI (5)
    12/12/2017 18:16

    ...das categorias menores PERTENCERÃO ao grupo terceirizador, ou seja, quando saírem, NÃO haverá um único atleta vinculado ao gfc. Lembro-me da parceria parmitão e parmalat,. Não fosse o parmitão um time de PRIMEIRA LINHA do futebol brasileiro, sabe-se la por onde andaria hoje. Times de menor expressão (américa, inter de limeira, noroeste) entre tantos outros, até hoje amargam dificuldades enormes para se reerguerem. Podem descer a lenha, mas esse é o meu ponto de vista.

  • João da Teixeira
    12/12/2017 18:15

    Talvez não fui muito claro na dificuldade com relação ao "casamento" de jogadores. Difícil porque são casamentos de jogadores simples, não craques, que é o que temos na grande maioria hoje. Sou favorável a treinadores como o Fernando Diniz por causa disso, mas para isso exige tempo de treinamento. Não podemos pensar que o Diniz vai já por um time competitivo no seu primeiro ano. Veja o Audax, levou umas 6 temporadas para sair da 2ª divisão, passar pela A3, A2 e chegar na A1.

  • eduardo para ari
    12/12/2017 18:15

    ari , em termos de carisma , conhecimento de futebol ,esperteza de bastidores , dominioi sobre jogadores , arbitragem , enfim tudo o que diz bola , jamais em campinas houve um dirigente superior a Beto Zini . Inigualavel , jamais aparecera outri iguAL . Beto Zini , o maioordirigente do futebol de Campinas de todos os tempos .

  • Luiz Otto Heimpel
    12/12/2017 18:14

    Falando especificamente do Guarani é preciso terceirizar o futebol urgentemente. Contrataram um técnico de vanguarda que prioriza o toque de bola.a começar pelo o goleiro. Vamos ás notícias: Não conseguem contratar o goleiro que o técnico quer,querem renovar com Jussani( ruim demais),Caique(pé torto) e Fumagalli (com todo respeito,nunca vai funcionar no esquema do Diniz).. São só exemplos da incongruência dos dirigentes.Deus nos ajude!!!!!

  • João da Teixeira
    12/12/2017 18:13

    Ari, estou para dizer que estamos em um momento de transição no futebol mundial e já há alguns anos, onde o futebol criatividade está dando espaço para o futebol tático, de conjunto de jogadores "casados". Não diria de futebol força, esse já está em decadência há décadas. Não podemos confundir futebol tático e de preparo físico com futebol força. O preparo físico hoje é usado para se executarem as jogadas táticas de defesa e ataque. Como diz CR7, hoje o futebol é complexo

  • Profeta da Tribo
    12/12/2017 18:13

    Sobre o Guarani, eu concordo com a ideia da terceirização, com as devidas garantias financeiras e desportivas ao clube. Se for bem aproveitado, será um tempo de grande reestruturação ao Guarani. Fora que a terceirização poderia trazer resultados desportivos à curto prazo. Espero que dê tudo certo. Estou preocupado com a A2, estamos muito atrasados na montagem do elenco. Espero que surjam boas notícias nessa semana. Precisamos subir de qualquer maneira.

  • Profeta da Tribo
    12/12/2017 18:12

    Sobre a AAPP e GB, quero dar uma opinião isenta. É inegável que GB montou um time fraquíssimo. Mas e as campanhas anteriores dele? Vamos apagá-las? GB está acostumado a montar bons times com poucos recursos. Não é porque deu errado em um ano que ele não serve mais. Sem zoeira, mas todo mundo sabe que a AAPP era o time pequeno da elite. Não é fácil para um time como a AAPP se manter. GB fez um ótimo trabalho em anos anteriores e merece, sim, continuar. Questão de coerência.

  • Barba
    12/12/2017 18:11

    Somente a tentativa de mudança, saindo o aventureiro e financeiro Vanderlei pereira, já seria uma vitória, visto que NADA acrescentou a Macaca. A 2a troca, com a saida do Gustavo Bueno, outro aventureiro da bola, que apenas se escorou no nome do pai e fez lambanças com a Ponte Preta, seria fantástico e uma prova que a Entidade sofreu com a queda para a 2a Divisão

  • João da Teixeira
    12/12/2017 08:56

    Hoje o Gerente de Futebol, Técnico e Olheiros terão que ser Santo "Casamenteiro", ou seja casar jogadores em compartimentos de defesa, de meio campo e de ataque e depois ainda casar esses compartimentos e integrá-los de forma a se ter um conjunto que sobressaia. Afinal jogadores individuais que poderiam decidir partidas sem esse conjunto, são difíceis de encontrar. E se encontrar, são caros e na mão de grandes times. Por isso, talvez precisamos realmente de pessoal gabaritado...

07
DEC
Dê uma espiadinha com calma na seleção da Série B que fiz

Dia 23 do mês passado publiquei neste espaço relação de jogadores que se sobressaíram no Campeonato Brasileiro da Série B, fato que não mereceu a devida atenção dos parceiros quer para concordância, quer contestação, exceto pontepretanos que contestaram inclusões de jogadores do Guarani.

Houve quem cobrasse a inclusão do atacante Potkker, do Inter, e fiquei devendo a justificativa. De fato, nem de longe ele lembrou aquele futebol objetivo dos tempos de Ponte Preta.

Ao montar a minha seleção deixei bem claro que havia sido baseada em jogos do Guarani contra os seus adversários da competição, embora tivesse assistido alguns outros.

Como jogador de futebol oscila de uma partida a outra, deixei claro que eventualmente alguém fora da relação possa ter apresentado rendimento convincente sem que o observasse.

WESLEY MATOS

Não me surpreendi com a contratação do quarto zagueiro Wesley Matos, do Vila Nova, pela Ponte Preta. Ele entrou na seleção reserva, perdendo apenas para Rafael Lima, do América Mineiro.

Agora, cabe-me recapitular a seleção titular. Goleiro Fernando Leal (América Mineiro). Lateral-direito Cristovam (Paraná). Se tecnicamente não é um primor de jogador, tem transição rápida ao ataque e se encaixa bem em jogadas combinadas pelo setor, além de regularidade defensiva.

Zagueiro-central Maidana (Paraná) é quase intransponível no jogo aéreo defensivo e explora o bom cabeceio no ataque. Tenho dúvidas apenas se tem velocidade adequada à função.

Quarto-zagueiro é Rafael Lima (América Mineiro). Bom posicionamento, antecipação e tranquilidade para valorizar a saída de bola.

Romário (Ceará) é o lateral-esquerdo. Coloca velocidade quando vai ao ataque, e sabe tanto chegar ao fundo de campo como fazer a diagonal. Estilo vertical.

Primeiro volante é Auremir (Guarani). Deu sustentação ao time bugrino durante o primeiro turno, com consequente queda de rendimento da equipe após a saída dele.

Segundo volante: Rodrigo Dourado (Inter). Bom posicionamento, desarme e sabe passar a bola.

Meia: D’Alessandro (Inter). Estilo clássico. Pega muito bem na bola.

Meia: Renatinho (Paraná). Organizador e boa chegada ao ataque.

Atacante: Artur (Londrina). Driblador e boa dinâmica ofensiva.

Atacante: Mazinho (Oeste). Não bastasse o histórico de 16 gols, que lhe rendeu a artilharia da competição, tem qualidade no drible e discernimento sobre a melhor opção de jogada.

RESERVAS

Fica a gosto do freguês a escolha de bons reservas para esse time.

Luiz Carlos, goleiro do Vila Nova (GO), sofreu apenas 29 gols e mostrou regularidade.

Quarteto defensivo: Pio (Ceará), Alemão (Vila Nova), Wesley Matos (Vila Nova) e Wendell (Inter).

Meio-campistas: Richardson (Ceará), Renatinho (Criciúma), Bruno Nazário (Guarani) e Tinga (CRB).

Atacantes: Carlos Eduardo (Goiás) e Henan (Figueirense).

  • TIO LEI
    12/12/2017 19:22

    Para encerrar, roberto. Tenho pena de você. Demonstra ser desequilibrado mental social e moral. Fala com o intuito de ofensas. Covarde como só você é para ignorar nomes e pseudônimos, analfabeto funcional, pois NUNCA teci comentários sobre jogos de seu time, zoei sim e MUUUITAS vezes sobre comentários feitos por despeitados como você. Pessoas chulas como você só respondo mesmo para zua-lo. Agora, IBOPE mesmo, é você e mais algumas "figurinhas" burrinas que ME proporcionam.

  • Roberto
    12/12/2017 18:12

    TIO AY, NÃO ASSISTI MAS VIVE PAGANDO P.. , NÃO ASSISTI MAS FAZ QUESTÃO DE TECER COMENTÁRIOS QUASE QUE DIÁRIOS, NÃO ASSISTI MAS VIVE DANDO IBOPE P NÓS BUGRINOS. O QUE VC CHAMA DE FALIDO TE INCOMODA MUITO , ATÉ NISSO VC É INCOERENTE.

  • marcio
    11/12/2017 17:04

    Ponte x Corinthians na séria A do brasileiro, Thiago Gallhardo estava nas vitalícias assistindo ao jogo. Bom meia esquerda, mas por motivações as quas desconhecemos, o EB em 2016 detestava ele, bem como o Potker

  • TIO LEI
    11/12/2017 13:38

    Começou o tempo do "plantio" na PONTE PRETA. Rafael Vaz; Tiago Galhardo e Wellington Simião ... nomes "plantados" na imprensa, vai que cola ou que "colham". Se são bons nomes? Bem, posso dizer que conheço apenas o T. Galhardo, bom nome por sinal, quanto aos demais, fica a dica para os parceiros que os conhecem, darem suas opiniões.

  • João da Teixeira
    11/12/2017 11:16

    Então, tirando o Real Madrid, os demais são todos gatos pardos. Acabou dando Pachuca e Al-Jazeera, e eu que achava o futebol japonês mais evoluído do que o árabe, e quebrei a cara. Por sinal eu não vi nenhum dos dois jogos, por isso nem vou comentar se houve justiça ou não. Só sei que o Grêmio pega o Pachuca e o Real, o Al-Jazeera dos Emirados. Três gatos pardo contra um favorito, que é o time Merengue, todo branco como o doce merengue, mas que seu futebol não tem nada de doce

  • TIO LEI
    11/12/2017 08:25

    Só para constar e não perder o costume. Depois do Wesley Matos, quanto tempo o GB levará para contratar outro jogador? Eu disse e repito essa contratação foi apenas para "baixar a poeira". Por incrível que possa parecer, AINDA estão ANALISANDO os garotos da base. Estiveram com eles durante o ano todo, fizeram um campanha digna de elogios, mas nossos "homens do esporte" ainda NÃO CONSEGUIRAM AVALIAR a garotada. ÉPÁCABÁ.

  • João da Teixeira
    10/12/2017 11:44

    Falar de sua seleção da Série B, montada em cima do que vc. viu, em jogos dos times contra o Gfc, é demais! Primeiro, o bugre não foi referência de time competitivo e por isso não podemos falar em atletas escolhidos em jogos contra o Gfc, afinal jogar bem contra o Gfc, que só não caiu por contingência de vitórias, é muito para minha cabeça. Os jogadores teriam que ser escolhidos em jogos contra times que frequentaram os oito primeiros lugares da tabela, em jogos dos melhores...

  • João da Teixeira
    10/12/2017 11:43

    Não estou querendo dizer com isso, que não há jogadores em sua seleção bons de bola. Só questionei o seu parâmetro, o decadente Gfc. Nem por isso sou contra de se colocar o Auremir na seleção. Acho que ele tem que ser colocado, tanto por que, foi ele sair do time e o Gfc despencou ladeira abaixo. E olha que em 2016, o Auremir e as Torres Gêmeas, foram os responsáveis em subirem o bugre. E digo mais, os dirigentes da Ponte não irão atrás desses jogadores, já foram revelados...

  • João da Teixeira
    10/12/2017 11:43

    ...os dirigentes da Ponte não irão atrás desses jogadores, já foram revelados e custarão muito caro. Irão atrás de jogadores desconhecidos para tentar revelar e terem mais lucros. Esquece torcida, não acredito nessa linha de raciocínio. Pelo menos com relação à Ponte. Posso estar enganado, mas o que ocorreu durante esse ano, não me faz pensar em outra coisa.

  • João da Teixeira
    10/12/2017 11:42

    O Pachuca poderá ser o time que o Grêmio deverá jogar antes de ir para a final contra o Realou ir para casa. Os dois se equivalem, portanto poderá dar qualquer um contra o Real Madrid. Esse para mim o favorito. A não ser que os Red Diamonds apronte alguma, mas não sei não! Real Madrid X Qualquer Um (Qualquer Um dos Gatos Pardos da competição)...

  • TIO LEI (1)
    10/12/2017 11:42

    ÔÔÔ Roberto. Não fala besteira. Aliás isso é uma praxe da MAIORIA dos torcedores do falidão que aqui postam. Tem um que inventa fala até de técnico, ri do que escreveu, e diz ser realidade. Aprenda a ler e a interpretar o que se lê. Dei muitas risadas sim, quando das DERROTAS de seu time(?). Isso por que o Ari. colocava as matérias aqui no post. Para não dizer que nada via de seu time(?), eu via os gols pela EPTV. Recorra à TODAS as matérias postadas pelo ARI, ...

  • TIO LEI (2)
    10/12/2017 11:41

    ... E VEJA SE EM alguma delas eu tenha feito qualquer tipo de comentário sobre o jogo. Apesar de estarmos vivendo uma era onde se fala muito em "inclusão social" seja HOMEM , e fale a verdade, não fique inventando bobagens. Pra que isso? Não assisti e a não ser os derbys, pode ter a ABSOLUTA CERTEZA que jogos do seu time(?), NÃO ASSISTO MESMO.

  • LÉO - PR
    10/12/2017 11:40

    pra mim faltou o AMARO nessa seleção seu Ari. Mudando de assunto Ari o paulistão desse ano vai ser um dos piores da historia o futebol do interior só esta trazendo jogador perna de pau os jogadores de confiança dos treinadores a unica diferença das duas series e os quatro grande.

  • TIO LEI Com todo o respeito, mas....
    08/12/2017 21:05

    Só rindo mesmo. O pessoal do FI não perde a oportunidade em "tentar" levantar a moral do falidão. Noticiaram a intenção da PONTE PRETA na contratação do W. Simião. Até aí, tudo bem, tudo normal, não fosse por um pequeno detalhe. No corpo da matéria eles destacaram a seguinte frase: ...passou por IMPORTANTES CLUBES como: Luverdense, Metropolitano, Icasa e gfc. Sem desmerecer aos demais, imaginem o que diriam se o rapaz tivesse atuado pelos CLUBES DE PONTA, não?

  • Roberto
    08/12/2017 21:02

    TOTALMENTE INCOERENTE ESSE TIO AY, ELE NÃO ACOMPANHOU JOGOS DA SEGUNDONA PORÉM, PALPITAVA EM TODOS OS JOGOS DO GUARANI KKKKKK, CARA RIDICULO, ALÉM DE NÃO TER PALAVRA , É INCOERENTE.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo