13
AGO
No novo empate sem gols, Ponte foi pior de que nos jogos contra Vasco e Flu

Simplesmente partida horrorosa da Ponte Preta na tarde deste domingo em Recife. Foi ataque contra defesa, com o time campineiro encolhidíssimo em seu campo tentando evitar o gol do Sport. Portanto, só cabe agradecer aos céus por ter sustentado o terceiro empate consecutivo sem gols.

O que foi ruim diante de Vasco e Fluminense conseguiram piorar contra o Sport. Por sorte, para os pontepretano, o adversário tocou a bola lentamente, a rodou até excessivamente sem capacidade de penetração, e aí méritos à Ponte que pelo menos soube se defender.

A rigor, a única chance real de gol da Ponte foi no primeiro minuto de jogo, quando o adversário, ainda ‘sonolento’, permitiu infiltração do atacante Lucca, que chutou a bola no corpo do goleiro Magrão, que saiu da meta fechando o ângulo.

Se o empate serve para a Ponte chegar a 24 pontos na classificação do Campeonato Brasileiro, também adia decisões que se caracterizam como inadiáveis no Departamento de Futebol, que é uma chacoalhada na comissão técnica e até gerência, visto que o acúmulo de erros implicou na montagem de um elenco que provoca a incerteza de sustentação no campeonato até a última rodada.

MARANHÃO

É inadmissível erro crasso do treinador Gilson Kleina ao escalar o atacante Maranhão, precedido de duas atuações horríveis.

Certamente até desatentos torcedores pontepretanos desaprovariam a escalação do jogador, porém o treinador contraria o óbvio, o que resulta em substituição obrigatória no intervalo.

Já não se tolera mais tantas chances ao meia Léo Artur, que se vale de um ou outro passe consistente, contrastando com as dezenas de desperdício. Não tem bola pra vestir a camisa da Ponte Preta.

A rigor, não bastassem as limitações da equipe, os jogadores perderam a confiança e cometem erros primários.

O que a Ponte voltou a errar de passes não está no gibi. Boleiro tenta driblar e perde a bola de forma bisonha. Raramente se vê a troca de mais de três passes e a jogada é perdida.

Assim, sem articulação do meio de campo para qualificar a chegada da bola ao ataque, e posturas questionáveis dos laterais Jefferson e Danilo Barcelos quando atacam, sacrificam o atacante Lucca, para que dê lucidez às jogadas.

Do jeito que as coisas andam, se continuarem fechando os olhos para a realidade, só o acaso pode implicar em retomada da situação, de forma que a equipe não corra risco de rebaixamento à Série B.

PRESSÃO

É natural que quando o adversário propõe o jogo - como foi o caso do Sport - a pressão seja inevitável. O problema é que a Ponte perdeu a capacidade de ficar com a bola, que, retomada facilmente pelo adversário, pode criar situação embaraçosa caso conte com jogadores rápidos e de infiltração.

A Ponte conseguiu sustentar o empate porque um jogador de seu time consertou erro de outro.

Quando Aranha saiu da área e chutou fraco a bola, o cruzamento feito incontinenti pelo Sport encontrou o atacante André, que escorou de cabeça para o gol, sem goleiro, mas o zagueiro Rodrigo salvou.

Na única falha do zagueiro Luan Peres, que rebateu mal a bola, o chute de André teria endereço certo não fosse difícil defesa praticada por Aranha.

Além desses lances agudos, a Ponte foi beneficiada pelo árbitro Leandro Pedro Vuaden (RS), que aos 25 minutos do primeiro tempo deixou de marcar pênalti claríssimo em lance que o volante Naldo colocou a mão na bola dentro da área.

  • RMaia
    16/08/2017 10:45

    Isso é uma clara indicação de que Lucca deve mesmo sair até o final do mês e é só ele que marca gol na Ponte. Mas eu fico com muita desconfiança em relação a esta indicação do Gilson Kleina, afinal foi ele que indicou a contratação de Negueba e Sérgio Carnielli aprovou.... Não demorou muito pra perceber que fizeram besteira e o encostaram, agora ele tá numa boa dormindo sobre o contrato, só treina e recebe salário sem nenhum compromisso, depois dizem que a grana é curta....

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    15/08/2017 19:52

    ESTOU MUITO TRISTE DE VER A PONTE PRETA JOGANDO FUTEBOL. KAZUO NO JANTAR PEGARAM NO PÉ DELE, IREMOS CONTRATAR ALGUMAS PEÇAS, E AGORA NÃO PODEMOS ERRAR MAIS, DEPOIS DO JOGO COM SPORT, O TECNICO MAIS SABIO NA ARTE DE ARMAR E FAZER COJUNTO DE UM TIME DE FUTEBOL FALOU QUE A PONTE ESTA CONTRATANDO UM CENTRO AVANTE, QUE JOGOU COM ELE. ATENÇÂO MÉDICOS DO BRASIL, TESTE DO CORAÇÂO É ASSISTIR O JOGO DA PONTE PRETA, SE CONSEGUIR ASSISTIR O JOGO INTEIRO, PASSOU NO TESTE...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    15/08/2017 19:52

    ... COMO SEI QUE EXISTE MUITA GENTE CONTRA AS MINHAS PALAVRAS, CRITICAS, ETC., AQUI VAI A MINHA OPINIÃO DO TIME DA PONTE PRETA, COMISSÃO TECNICA, GERENTE DE FUTEBOL, PRESIDENTE, EXISTE ESCOLA EM SÃO PAULO PARA COMO APRENDER A JOGAR BOLA, COMANDAR UMA EQUIPE, CONTRATAR JOGADORES, COMO TREINAR, ENFIM TUDO EM ESPORTE NA SEBRAE. TENHO OUVIDO ALGUNS CRONISTA QUANDO FALA PONTE PRETA, NÃO TEM O QUE FALAR TUDO HORRIVEL...

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    15/08/2017 19:52

    ... A PONTE SÓ SE DEFENDE, E UM VERDADEIRO FUTEBOL COVARDE, SEM TECNICA , SEM JOGADORES, SEM BANCO DE RESERVAS, PONTE PRETA PODE SER CHAMADO DE TIME DE SERIE A, ESTÃO BRINCANDO COM O TORCEDOR, ENGANANDO. ESTÃO CALADOS E COMPRADOS. QUANDO O REPORTER QUE FAZ A PONTE PRETA FALA ALGUMA COISA QUE OS VAGABUNDOS DA DIRETORIA SAFADA NÃO GOSTAM, PEDEM A SAIDA DELE FAZER A PONTE PRETA...

  • ARIOVALDO ZANELLI (4)
    15/08/2017 19:52

    ... EU TAMBÉM NÃO TENHO O QUE FALAR MAIS. ACABARAM COM A PONTE PRETA, TIME DO POVO, IMPRENSA DO BRASIL, ESTÃO TRISTE COM O FIM DA PONTE, FUTEBOL DE VARZEA, TIMINHO, O ESTADO DE SÃO PAULO, A QUINTA VAGA SERÀ PERDIDA, NÃO TEMOS TIME PARA ASSUMIR A VAGA DEIXADA PELA PONTE PRETA. LAMENTAVEL.

  • TIO LEI (1)
    15/08/2017 19:37

    Ninguem comenta, mas prestem bem atenção neste fato. Ha algumas semanas passadas, foram "segurando" os garotos do sub-17, fechando contratos até o ano de 2020. Será que estão projetando para um futuro próximo, talvez tentando reeditar 1970, onde aqueles "garotos" : Wilson, Nelsinho, Samuel, Dicá, Manfrini, Adilson nos tiraram de 10 anos na segundona. Será esta a ideia, e dentro de 2 anos, termos uma equipe com (talvez) 60-70% formada por jogadores de nossa base?...

  • TIO LEI (2)
    15/08/2017 19:36

    ...E esses garotos de hoje? Tem seus direitos federativos "atados" à quem? Qual a % que empresários "fatiando" esses garotos? A duvida é pertinente, pois vendo como as coisas estão caminhando nas mãos de Carnielli, G.B e Cia. Ltda., tudo é possível, menos a transparência que o caso exige. Alguém pode nos dar um parecer sobre isso? Talvez o FI poderia fazer uma "matéria investigativa" sobre o assunto, não acham?

  • TIO LEI
    15/08/2017 16:58

    A coisa caminha mais ou menos assim. O Kleina esta na "corda bamba". Se vencer o botafogo VAI CONTINUANDO. Se empatar ele CONTINUA NO CARGO mas convivendo com a pressão, SE PERDER sua queda será iminente. Agora, não vai adiantar vencer uma e perder a outra, que voltará tudo à "estaca zero". Raciocinando assim, ele estará sendo colocado à prova a cada rodada, e do jeito que as coisas estão, não bastarão duas vitórias, pois o desgaste já atingiu o seu ápice.

  • marcelo
    15/08/2017 16:56

    Só não entendo porque tanto chororô da parte dos pontepretanos...um time que ganhou tudo no basquete, mudaram de departamento sem saber pq, (deixaram o basquete as traças) e mesmo assim estão há 3 anos na série A do Brasileirão!! Que exemplo.

  • Profeta da Tribo
    15/08/2017 16:55

    Vamos para a Matemática. Situação da AAPP: Pontos conquistados: 24; Pontuação segura para não cair: 46; Pontos que precisa conquistar: 22; Pontos que restam em disputa: 54. Se fizer 4 pontos a cada 9 disputados, conquista mais 24 pontos, totalizando 48, 2 a mais do que o necessário para não cair. Colocando de forma mais fácil: a cada 3 jogos, precisa de uma vitória e um empate.

  • Profeta da Tribo
    15/08/2017 16:53

    Agora, a matemática do acesso do Guarani: Pontos conquistados: 28. Pontuação para brigar pelo acesso: 63. Pontos que precisa conquistar: 35. Pontos que restam em disputa: 54. A cada 9 pontos em disputa, teria que conquistar 6. 2 vitórias a cada 3 jogos. Na forma do Vadão trabalhar, teriam que ser 12 pontos por mini-meta, e não 10. Tarefa difícil.

  • Profeta da Tribo
    15/08/2017 16:52

    Por fim, a matemática de evitar a queda do Guarani. Pontos conquistados: 28. Pontuação para não cair: 46. Pontos que precisa conquistar: 18. Pontos que restam em disputa: 54. A cada 9 pontos em disputa, teria que conquistar 3. Precisamos de mais 6 vitórias. Se fizermos valer o fator casa, escapamos da queda.

  • ARIOVALDO ZANELLI
    15/08/2017 14:11

    A TODOS PONTEPRETANOS DESTA COLUNA VAMOS UNIR AS NOSSAS FORÇAS E DAR UM BASTA AOS DIRIGENTES DA PONTE PRETA, FAÇAM ALGUMA COISA OU PEDEM DEMISSÃO OU MONTE UM TIME Á ALTURA DO NOME PONTE PRETA CHEGA DE BRIGAS QUEM CONHECE QUEM ENTENDE CHEGA DISSO VAMOS EXIGIR PARA ARRUMAR A PONTE PRETA URGENTE, QUE FAZ ALGUMA COISA FICA, QUE NÃO FAZ NADA SAIA JÁ NÃO PRECISAMOS DE PESSOAS INCOPETENTES. PONTE PRETA EM PRIMEIRO LUGAR NÃO PODEMOS PERDER A NOSSA POSIÇÂO NO ESTADO DE SÃO PAULO.

  • gusson
    15/08/2017 13:25

    Desculpem , a unica coisa certa , será nossa entrada noZ4. Qual é o nosso time ? Temos uma afinidade para contratar jogador de serie B, Gamalho estava jogando onde ? Como explicar a dispensa de meia duzia de jogadores do elenco? Porque ninguem quer Fabio Ferreira? Ter no elenco jogador que foi encontrar espaço na 3ª divisão da Turquia? Espera terminar o turno pra descobrir que não tem um 9 ? Nem de graça a torcida a torcida está indo .

  • Paulo Sergio
    15/08/2017 09:27

    Uma coisa é certa, esse atacante Leo Gamalho é goleador e dos bons, só precisará Kleina trabalhar um esquema que o favoreça.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
12
AGO
Que vergonha, Mogi Mirim: WO; que despencada hein Guarani: 8ª colocação

Ainda cabe rescaldo sobre a participação do Guarani no Campeonato Brasileiro da Série B, com queda para a oitava colocação após a realização da primeira rodada do segundo turno, mas permitam-me lamentar o ‘estado de coisas’ no Mogi Mirim, integrante da Série C, que no maior estilo varzeano deu WO no jogo que faria contra o Ypiranga, na condição de mandante.

Se na várzea abnegados correm de porta em porta para colocar onze jogadores em campo, no Mogi Mirim os cartolas ignoraram a ameaça da boleirada de boicotar o jogo por causa de atraso de salários, que, segundo informam, já teria chegado a sete meses.

Alô cartolada do Mogi: outrora famintos repetiam a exaustão um dito de mil, novecentos e bolinha, que ‘meio-dia, macaco assobia (assovia); panela no fogo, barriga vazia’. Ou então, ‘saco vazio não para em pé’.

Quando se abusa de atraso, não há outra alternativa pra boleirada se não pressionar.

Uma pena! Quem já viu aquele Mogi pujante dos tempos do saudoso presidente Wilson de Barros custa a acreditar que o clube corre risco de fechar as portas.

OITAVO LUGAR

Quanto ao Guarani, foi dando sopa para o azar e da liderança - rodadas atrás - despencou para a oitava colocação no complemento da 20ª rodada, após derrota para o Brasil de Pelotas por 1 a 0.

Agora é o tal de copo meio cheio, meio vazio. Se olhar pra cima vai constatar o Ceará fechando o G4 com 34 pontos, seis a mais de que ele, Guarani.

Se inclinar os olhos pra baixo, vai observar que a distância para o Z4 diminuiu para cinco pontos, considerando que o Luverdense vem reagindo e dá sinais de que vai escapar da degola.

Consola a comissão técnica bugrina que só há agendamento de jogo no próximo sábado, tempo suficiente para recuperação de lesionados, que certamente darão a necessária oxigenada na equipe diante do irregular Santa Cruz.

  • RMaia
    15/08/2017 14:11

    Sei que não há mínima chance disso acontecer, mas a diretoria do Guarani deveria abrir o jogo e dar um choque de realidade na torcida bugrina. Dizer que o sonho do acesso evaporou, pois o elenco sofreu desfalques consideráveis e que por falta de dinheiro, não puderam ser repostos. Diante desse cenário o time não conseguirá fazer os 36 pontos necessários pra conseguir o acesso e que de agora em diante estarão focados exclusivamente em se manterem na Série B, o que já é muito.

  • Eugenio
    15/08/2017 13:24

    De que adianta voltarem os lesionados se o Vadão manter o mesmo time q perdeu os ultimos 4 jogos ? Se manter Jussani, Gilton, Genilson, L. Santos, Fumagalli nao muda nada, tem q mudar mesmo mas acho q nao é o estilo dele, vai manter a panelinha e depois ficar falando q foi um erro q causou a derrota, q tem q ter mais atencao, bla bla .. esse time desanima ...

  • João da Teixeira
    15/08/2017 09:26

    Mogi Mirim foi para o brejo, literalmente. Será que o Sapão está no lugar correto? Coincidentemente foi para o brejo, brejo não, lamaçal, após a investida do senhor Rivaldo. O verbo investir aí, no sentido de atacar, assaltar e não no sentido de se entregar a um projeto ou relação, de se doar ao time. Por isso o querido time da Mogiana foi parar nesse lamaçal. Guardando as proporções, o time aqui de Campinas, não fica muito atrás. É que devido a comoção que poderia gerar, ...

  • Tito
    14/08/2017 22:57

    Fico a pensar até onde o Vadão vai insistir com seu discurso furado de que o time da A/2 deu resposta dentro de campo. O Guarani só chutou gato morto no primeiro turno, e o pior, agora no segundo turno até o gato morto chutou o Guarani. Acorda Vadão, ou vc vai morrer abraçado com Jussani, Gilton, Leandro Santos, Genilson, Fumagalli e Nazário. Estatística é boa mas não é resultado concreto. Seja mais treinador e menos matemático, seu discurso é ridículo.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo