24
MAR
Criaram pauta sobre Renato Cajá e homens do futebol da Ponte arregalaram os olhos

Basta Renato Cajá bater fora do bumbo no Bahia para que o som reverbere em Campinas.

Aí dá-lhe elucubração, diriam aqueles que adoram rebuscar vocabulário.

Como aqui a gente pauta pela simplicidade, linguagem do povo, falemos em especulação.

Especula-se que eventualmente a Ponte Preta possa voltar a se interessar por Cajá após ter se desligado do Bahia, ao provocar ato indisciplinar.

Quer dizer: agora já começam a ler pensamentos dos dirigentes pontepretano, ou começam a induzi-los a pensar na possibilidade de retorno do atleta ao Estádio Moisés Lucarelli.

Pior é que há muito tempo a Ponte Preta não dispõe de um diretor de futebol com pleno domínio da matéria, e entregam a chave do clube ao gerente Gustavo Bueno que mais erra de que acerta, que inexplicavelmente é ‘imexível’ no clube.

Exatamente pela suposição de que não se tem gente pensante no Departamento de Futebol da Ponte Preta é que se especula a hipótese de novo interesse por Cajá.

Aí, de repente a especulação passa a se tornar interesse real. A mídia indica e os homens que comandam a nação pontepretana absorvem, desconsiderando-se que até neste Campeonato Paulista há meias que se credenciam a ocupar o lugar hoje destinado ao jovem Ravanelli.

Impossível que os homens do futebol da Ponte Preta não tenham constatado qualidades no meia Fernando Gabriel do Novorizontino, que não recomendem uma boa aposta por aqui.

De certo Fernando Gabriel não fica a dever a Renato Cajá e a custo benefício infinitamente inferior.

TOMAZ SANTOS

Recentemente destaquei aqui que o meia-atacante Antonio Tomaz Santos de Barros, brasileiro natural de São Paulo, 30 anos de idade, que desde 2014 veste a camisa do Jorge Wistermann da Bolívia, com histórico de 99 partidas e 24 gols, deveria ser, em última análise, jogador a ser observado pela Ponte Preta.

Tomaz atuou contra o Palmeiras pela Libertadores, ocasião em que se projetou vida curta na competição àquela modesta equipe.

O intrigante é o repasse contínuo de clubes do atleta, exceto agora no futebol boliviano. Logo, exige-se identificação dos reais motivos.

Afora isso, constata-se tratar de um meia habilidoso, dribles curtos, boa proteção de bola e visão privilegiada para lançamentos.

E mais: considerando-se que a Bolívia é um dos países mais pobres da América do Sul, de certo as folhas salariais de clubes são baixas.

Esses são dois claros exemplos que nesse ‘mundaréu’ do futebol é inadmissível a Ponte Preta ficar eternamente ‘refém’ de Renato Cajá e os seus altos salários.

Chega de recuperá-lo tecnicamente para depois receber uma banana.

  • JP
    26/03/2017 11:38

    É só Cajá entrar em declínio que ele corre para o Majestoso! Único lugar que foi titular absoluto até hoje, graças à enorme carência que a Ponte Preta tem de bons jogadores e principalmente de ídolos. Vou achar engraçado se ele conseguir voltar a jogar tudo que sabe na Ponte e no final do ano dar outro balão na Diretoria para ganhar $2000 a mais em qualquer outro clube!

  • Ruz
    25/03/2017 21:44

    Agora ele volta, faz uns golzinhos, aparece na mídia, e tchau de novo.

  • Tony
    25/03/2017 21:44

    Após treinar a seleçao feminina Vadão nao estava pronto para uma serie A. E se bobear, derruba de vez o GFC. Sem elenco, sem torcida, sem dinheiro.... Triste sina. Mas Vadão é otimo cara, conhece futebol e logo se recoloca em time da serie B e volta ao cenario nacional.

  • marcio
    25/03/2017 21:43

    RIDÍCULA ESTA DIRETORIA PROMISCUA CAJÁ É UMA PUTA EM FINAL DE CARREIRA COME E DORME

  • Mônica Matos
    25/03/2017 18:42

    Tio Lei kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk precisam levar seu remedinho, comédia.. Bjinjos.. A e i o Vadão é Guarani

  • TIO LEI
    25/03/2017 17:23

    Estão fazendo muita festa com a contratação do Vadão... Não sei não mas, a entrevista do Vadão deixou "algo no ar".Em sua declaração ele deixou explícito: " o fato de residir em Campinas, facilita em muito o encontro para reuniões até mesmo um jantar". Como que diz: Não me procuraram por que não quiseram" ou "preferiram esperar pelo desligamento do Kleina". Isso parece bem óbvio não? Espero não ter que desenhar.

  • João da Teixeira
    25/03/2017 13:21

    O tal parafuso na cabeça do Massa, continua fazendo estrago. No Q1 e no Q2 Massa foi melhor que Grossjean, ficando em 6° lugar. No Q3 entre os 10 melhores carros, fícou em 7°, perdendo a classificação para um carro fora dos bicho-papões. Felipe, precisamos desse empenho diferencial, para ficargos atrás só das equipes melhores. 1x0 para a Haas/Grossjean...

  • Barba
    25/03/2017 13:20

    Com excessão dos murmurios de bugrinos - VOLTA CAJA SIM! Com Kleyna, Bob e Caja as esperanças aumentam!!!

  • pablo
    25/03/2017 13:19

    betao do dic torcedor do time que vive do passado que nem museu, so te digo uma coisa, menos bem menos meu amigo sofredor.

  • JHON
    25/03/2017 02:05

    ## volta cajánuncaganhouenuncaganhará

  • TIO LEI
    25/03/2017 02:05

    Vendo esta matéria, recordo-me que aqui neste mesmo blog, cheguei a falar algo semelhante. Isso é próprio do GB,sem um mínimo de visão, vira e mexe, lá vem ele anunciando interesse em jogador que já teve passagem pela MACACA. Não será surpresa se para o ano de 2018 ele não anunciar o retorno do POTKER, abrir negociações com o ROGER e falar em repatriar o T. Galhardo. No mais, é só esperar por empresários trazendo suas tradicionais "pérolas" para as expormos em nossa vitrine.

  • João da Teixeira
    25/03/2017 02:04

    Sem contar que o Cajá é um mercenário convicto. Vive desse expediente para aumentar suas finanças. Como falei outro dia, é idêntico ao Emerson Sheik, qdo se enche do time, começa a criar problemas para ser negociado. E os caras não aprendem.

23
MAR
Vem aí a vida nova de Guarani e Ponte com Vadão e Kleina

Já que Ponte Preta e Guarani têm os seus novos treinadores, de certo os parceiros podem aproveitar o espaço e tecer as suas considerações.

A retórica de Gilson Kleina, que assumiu o comando técnico da Ponte Preta, faz inveja a eloquentes discursos de parlamentares nas tribunas do Congresso Nacional.

O marketing ou blá-blá-blá dele é extraordinário. A capacidade de aglutinação no elenco e setores que dão aporte aos jogadores igualmente.

A psicologia para não provocar constrangimento em jogadores reservas também deve ser ressaltada, assim como trabalha bem o pré-jogo de seu time, com estudo detalhado sobre o adversário e estratégia interessante colocada em prática.

O apego à filosofia defensivista também não deve ser contestado. Cada um dança conforme a música. Se Kleina percebe que o adversário é superior, não se constrange em fechar bem a cozinha.

O problema de Kleina - como da maioria de treinadorzada - é, ou era, quando a bola rola. Aí, nem sempre consegue - ou conseguia - leitura apurada nas mexidas das peças do tabuleiro.

Como ele é inteligente - e desde a saída da Ponte enfrentou vários desafios em clubes que passou -, é impossível que não tenha evoluído no quesito leitura de jogo. Caso isso tenha ocorrido, ótimo para a Ponte Preta.

VADÃO

O treinador Oswaldo Alvarez, o Vadão, que já se apresentou no Guarani como sucessor de Maurício Barbieri, dispensa comentários.

A bagagem adquirida como treinador por quase três décadas resultou em respeito do torcedor campineiro, em geral.

Para o Guarani postular classificação no Campeonato Paulista da Série A2 ficou mais difícil, em decorrências de tropeços inesperados quando da passagem do antecessor Maurício Barbieri, e a queda para a 10ª colocação com a vitória do Juventus sobre a Portuguesa por 3 a 1 nesta quinta-feira.

Em todo caso, como Vadão sempre contou com dosagem de sorte nas passagens pelo Guarani, tudo pode ocorrer.

Vadão, só uma perguntinha sobre mexida nesse time bugrino já projetando a partida contra o Água Santa, no domingo.

Vacinado na bola, é sabido que você não é um treinador com paúra de torcida e mídia em geral. Assim sendo, terá a devida coragem pra melhorar o ‘pulmão’ desse meio de campo?

Convém lembrá-lo, Vadão, que um dia o ex-treinador Dino Sani, em passagem pela Ponte Preta, encostou no meia Dicá e recomendou-lhe que se aposentasse, pois claro estava o peso da idade e redução de mobilidade.

É com você, Vadão!

  • Antonio Carlos
    25/03/2017 21:44

    Acho que Vadão deveria fazer 1 ano sabatico, pois vai queimar sua imagem no GFC falido. Amanhã dará um grande paso para ficar na ogeriza....

  • Barba
    25/03/2017 21:44

    Aos corneteiros e bugrinos de plantão - A Macaca vence facil amanhã e joga forte contra o Palmeiras - Com super Potker de volta na 4a feira. Vai macaca querida, amor da minha vida.....

  • LÉO - PR
    25/03/2017 17:22

    A ponte as vezes quer o vadão mas ele tem a cara do guarani eu achava que vadão viria para serie b mas chegou antes os outros dois perderam o emprego por causa do fumagalli e agora como fica. FUMAGALLI UEDERSOM GILTON tem que ser sacado do time urgente.

  • João da Teixeira
    25/03/2017 17:21

    No meu tempo de criança, lembro que a Água Benta ficava na entrada das igrejas e qdo. entrava, molhava o dedo e me benzia como sinal de fé e respeito ao local. Hoje o bugre vai ter que encarar o Água Santa, molhar toda mão e ficar a espera de um milagre. Para tanto vai ter a estréia do Santo Vadão, das causas perdidas...

  • João da Teixeira
    24/03/2017 21:40

    Vadão, é com vc., ou sorve a Água Santa amanhã ou vai ter que correr em dobro atrás do prejuízo. Amanhã é montar uma retranca a lá Buzzetto e jogar em estocadas de contra ataque, se quiser sobreviver. Pelo menos é como se configura a situação. Sair no mano a mano poderá não ser uma boa tática.

  • João da Teixeira
    24/03/2017 21:39

    Kleina retranqueiro, poderá utilizar da mesma tática, jogar com 10 atrás e sair em contra ataques contra o time da Manchester Paulista. Ou ganha 3 pontos ou pode encomendar a alma. Ah, e ainda e torcer ainda para que Mirassol perca ponto ou pontos.

  • Fabio
    24/03/2017 20:16

    Esta é a primeira vez que comento neste blog. Vivo há muito tempo fora do Brasil, e o blog é uma das maneiras que tenho de acompanhar a Ponte. Uma coisa porém me incomoda; o baixo nivel e constante troca de ofensas entre os participantes. Aos amigos pontepretanos; Faz sentido responder ofensas de torcedores de um time que há tempos nem mais joga contra a Ponte? Aos torcedores do Guarani: Por que nao serem mais atuantes como torcedores ,ao invés de comentários irrelevantes sobre a Ponte?

  • BETAO DIC VI
    24/03/2017 20:15

    o vadao chegando na area , e a turminha desanimada ( 3 mil ) da associaçao fica toda excitada e preocupada . A sorte do kleina e que nao tera derbi , senao seria mais uma chocolatada daquelas que perdi ate o rumo . kkk . unico campeao da cidade. BUGRAO MAIOR , MAIS APAIXONADA E MAIS FIEL DE CAMPINAS

  • J. Roberto
    24/03/2017 17:21

    Vadão é o novo Zé Duarte. Uma hora está na Ponte e outra no Guarani. Não resolve lá e nem cá.

  • Fernando para golfinhos falidos
    24/03/2017 17:17

    Esses golfinhos são demais, leio cada absurdo aqui!! Desde quando time de baixo é grande. Grande é o tamanho do calote do time com patrocínio de loja de camelô. Eduardo, desde quando time grande morre todo ano afogado na várzea da Segundona? Que time ridículo o seu, não consegue nem ficar entre os 4 na várzea. Em relação ao Vadao, é um bom treinador.

  • Fernando para os golfinhos e golfinhas
    24/03/2017 17:12

    Golfinha, o que vem de baixo, bem,bem embaixo não atinge o ÚNICO time profissional de Campinas, com todo respeito ao 2time de Campinas, o Red Bull. Quando foi o último campeonato de verdade, um campeonato profissional que vcs disputaram? Quando foi a última vez que seu time enfrentou alguma equipe da Elite? Enfrentar Barbarense e Velo é fácil ( apesar que vcs foram hunilhados,né?) quero ver enfrentar times de verdade.

  • RMaia
    24/03/2017 17:11

    As diretorias da Ponte e Guarani carecem de imaginação, parecem ônibus coletivos, sempre partem e chegam ao mesmo lugar. 5 anos atrás os técnicos da Ponte e Guarani eram Vadão e Kleina, passou-se 5 anos e pouca coisa mudou nos dois clubes em termos futebolísticos. Nas apresentações ontem, tanto Vadão como Kleina prometeram objetivos que sabem que não vão cumprir, um o acesso, o outro o título, mas ambos contentam em não manchar a biografia com rebaixamento.

  • Profeta da Tribo
    24/03/2017 17:10

    Penso que o melhor esquema tático para o Guarani é o bom e velho 4-4-2, com um losango no meio de campo, três volantes e liberdade para os laterais.

  • TIO LEI (1)
    24/03/2017 17:09

    Eis que ele novamente aparece com seu tradicional "blá blá blá". Não, não é o eduardo não. é o GUSTAVO BUENO. Eis que novamente vem com seus PRONUNCIAMENTOS, evitando as COLETIVAS, de novo vem com aquela conversa que o KLEINA PRECISARÁ DE TEMPO, para analisar o elenco. Será que o BRIGATTI não sabe quem é quem nesse time? O tanto que o torcedor e a imprensa tem ESCANCARADO sobre as limitações e as lacunas existentes neste elenco? Será que a PRÓPRIA DIRETORIA não tem NOÇÃO...

  • TIO LEI (2)
    24/03/2017 17:09

    ...sobre quem MEREÇA FICAR (que por sinal são poucos)? Disse ele que já está MONITORANDO jogadores do PAULISTA, ai meu Deus, la vem BOMBAS novamente, ou seja, ELE GB, é quem CONTINUA a definir quem deva ser contratado. Um diretor que NÃO ENXERGA um palmo à frente do nariz, que demora de 2 a 3 MESES para concretizar uma transação, e continua falando em monitoramento. Para variar, fala em apoio do torcedor, que o clube se motiva por conta da torcida, só esqueceu de dizer que:

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo