08
JUL
Na volta do Paulistão, discussão sobre o desmoralizante tapetão para rebaixamento

Coluna dupla para esta quinta-feira.

Abaixo texto de repúdio a um covarde na coletividade bugrina, que por desgostar de pergunta feita pelo jornalista Elias Aredes Júnior optou por ameaçá-lo.

DÓRIA

Frasista Julio Aukay cita que 'errar não é pecado, pecado é errar e não reconhecer o erro'.

Como o governador paulista João Dória refletiu que aquela intransigência para retardar à volta do futebol no Estado não era o caminho mais adequado, melhor que tenha acatado solicitação da FPF (Federação Paulista de Futebol) para retomada do Paulistão a partir do próximo dia 22, uma quarta-feira.

Melhor que todos estejam com espírito desarmado.

Dória havia mostrado claro descontentamento decorrente da postura da CBF ao anunciar o início do Campeonato Brasileiro - séries A e B - para oito de agosto, sem consultá-lo.

Aí, de imadiato deu o troco ao citar que o futebol em São Paulo só voltaria quando ele autorizasse.

Prudente a postura FPF de intermediação. E se é para o bem de todos que se termine o Paulistão, e que a CBF aceite eventual remanejamento de datas de jogos dos times paulistas na largada do Brasileiro, para evitar conflito de agendas.

REBAIXAMENTO

Prepare-se aí, meu caro, para não passar dissabor com suposta virada de mesa no regulamento do Paulistão.

Na videoconferência dos clubes nesta quinta-feira, um dos itens da pauta é discussão pra se congelar o rebaixamento de clubes.

Entende-se o prejuízo técnico e financeiro que os clubes tiveram decorrente da pandemia do coronavírus, mas convenhamos que 'tapetão' é coisa desmoralizante no futebol.

Ainda estão previstas mais duas rodadas na fase inicial. E quem está naquele bolo de ameaçados que dê os seus pulos e procure se salvar.

Se congelarem o rebaixamento por um ano, não nos esqueçamos que a competição do ano que vem vai contar com 18 clubes, considerando-se os dois que garantirem acesso na Série A2.

Logo, com mais clubes, é provável o prolongamento de datas, algo na contramão da discriminação enfrentadas pelos estaduais.

Avalie também o prejuízo que poderão enfrentar as duas equipes da Série A2 que conquistarem o acesso ao Paulistão para 2021.

Óbvio que não terão participação na decisão de se congelar rebaixamento neste ano, e na próxima temporada enfrentarão risco maior de rebaixamento com quatro equipes.

INTERVALO DE 48 HORAS

Intervalo de 48 horas para jogos é coisa preocupante e o sindicato da categoria já se posicionou contrário.

Clubes do Paulistão voltaram às atividades presenciais dia primeiro passado, mas não se pode argumentar que fisicamente os atletas estejam totalmente fora de forma.

Há um mês deveriam estar cumprindo agenda diária de treinos físicos à distância, monitorados online pela comissão técnica, exatamente para que essa desculpa não cole.

Vai haver perda, sim, no aspecto técnico dos jogadores. Pesa, igualmente, o desmonte de equipes que perderam jogadores ao final de contratos.

  • João da Teixeira
    10/07/2020 20:16

    Zanelli, agora preciso ver se escrevi certo, Z A N E L L I, bom, não adianta choramos "leite derramado". Diríamos que já caímos, mas o milagre de Lázaro está aí para sermos contrariado. Vc chora as "pitangas" e os bugrinos adoram as suas lamentações. Eles sentiram na pele durante mais de uma década, o que é ser massacrado pelo rival na bola e no sarro. É os nossos dirigentes cusões deixaram acontecer isso. É para esses que vc tem que descarregar sua fúria, principalmente no GB.

  • João da Teixeira
    10/07/2020 20:13

    Seja bem vindo ao grupo Francisco Ambrósio, Macaca e Pantera acredito não terem mais chance, mas o Fogão é famoso por lutar até o fim, em matéria de rebaixamento. Vamos ver. A cadavérica Ponte, já morreu. Se salvar, será um milagre a La Lázaro, ainda mais que o bugre está dando toda mostra que vai amolecer no Santa Cruz. Se vc conhece Campinas, conheço bem sua cidade, da Albertina ao Geraldo, porque da praça da igreja da Vila Tibério, não dá. Da Invicta e Colorado ao Pinguim.

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    09/07/2020 11:42

    REFERENTE A VOLTA DO FUTEBOL DE SÃO PAULO, TORCEDORES DO ESTADO DE SÃO PAULO, FUTEBOL É LAZER, ALEGRIA, SAUDÁVEL E NÃO COMO ESTÃO FAZENDO ATUALMENTE. FUTEBOL FOI PARADO NO DIA 16/03/2020, AGORA ESTÁ EXISTINDO QUEBRA DE BRAÇO ENTRE CBF E O GOV. DO ESTADO DE SÃO PAULO. ATUALMENTE TODAS AS REGIÕES ESTÃO COM O MAIOR PICO DO COVID-19...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    09/07/2020 11:42

    ... QUEREM QUE VOLTE O FUTEBOL PARA DIA 22/07/2020, POIS O EGO DE UM GOVERNADOR QUER MOSTRAR PODER. CASO A CIDADE ESTEJA NA COR VERMELHA JOGA EM OUTRA CIDADE. QUE BARBARIDADE, DE FALTA DE HUMANIDADE COM OS JOGADORES E SUAS FAMÍLIAS. EXISTE UMA PALAVRA CHAMADA (C U S T O) QUE FOI ABANDONADA NESSE PROTOCOLO...

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    09/07/2020 11:42

    ... (L O G I S T I C A) QUE TAMBÉM FOI ABANDONADA NO PROTOCOLO. (F I N A N C E I R A), OS TIMES DO ESTADO DE SÃO PALO ESTÃO TOTALMENTE SEM DINHEIRO PARA FAZER FUTEBOL NO MOMENTO. TAPETÃO NÃO EXISTE ATUALMENTE, POIS DURANTE O CAMPEONATO NÃO PODEM MUDAR O REGULAMENTO. LEI É LEI. CASO NÃO SABEM ESTUDEM, POIS A VOLTA DA MANEIRA QUE ESTÃO QUERENDO É TOTALMENTE IRREGULAR...

  • ARIOVALDO ZANELLI (4)
    09/07/2020 11:42

    ... VOLTAR FUTEBOL PAULISTA AGORA SEM PREPARO FÍSICO, TREINAMENTOS, É UM CRIME COMETIDOS POR UM EGO DE UM GOVERNADOR, MOSTRANDO UMA FALTA DE COMPETÊNCIA E NÃO TER CONHECIMENTO TOTAL COMO FAZER FUTEBOL. NÃO PODEMOS PREJUDICAR NENHUM TIME DO NOSSO ESTADO. PORTANTO NÃO PODE TER REBAIXAMENTO NO MOMENTO...

  • ARIOVALDO ZANELLI (5)
    09/07/2020 11:41

    ... NÃO É JUSTO ESSA DECISÃO. ESSA É A MINHA OPINIÃO SOBRE O RETORNO DO FUTEBOL PAULISTA EM 22/07/2020. NÃO POSSO FICAR CALADO. FICAR NO SILÊNCIO, CONCORDAR COM TANTA BURRICE DE VÁRIOS TORCEDORES DO BLOG, QUERENDO MOSTRAR O QUE SÃO ............

  • TIO LEI p/ Paulo Sergio I
    09/07/2020 11:41

    Amigo Paulo Sergio. Voce bem o disse em relação ao treinador. O que esta dando a entender é que o esquema de jogo é montado PELOS DIRIGENTES, e o treinador contratado tem que seguir a linha por eles determinadas, se não vejamos: sai técnico e entra técnico e o esquema é sempre o mesmo.Um time retrancado, que faz um gol e recua todo, não tem poder de reação quando sai atras do marcador, e toma viradas homéricas como as ...

  • TIO LEI p/ Paulo Sergio II
    09/07/2020 11:40

    ... do ultimo derbi, ou aquela contra o bragantino, e teve outra também que me falha a memória e estávamos também com um jogador a mais em campo. As contratações são sempre no mesmo estilo de jogador, e depois que a coisa desanda, dizem que o jogador fulano ou sicrano não vingou. Por isso que mesmo acreditando que as contratações foram corretas, eu fico no aguardo para ver se "irão vingar" ou não.Portanto só nos resta aguardar e ver para crer.

  • Adeli
    09/07/2020 11:38

    SE O REGULAMENTO FOR SEGUIDO, TAMBÉM NÃO PODE INSCRIÇÃO DE NOVOS JOGADORES, A REGRA NÃO PERMITE, O TIME QUE NÃO TIVER 11 JOGADORES QUE JOGUE COM SETE.

  • Francisco Ambrósio Nascimento (I)
    09/07/2020 00:10

    Caro Ari, acompanho seu blog no Futebol Interior e aprecio muito suas matérias. Resido em São José dos Campos, mas sou de Ribeirão Preto e torcedor fervoroso do Botafogo. Gostaria de lembrá-lo de alguns jogadores que saíram do Botafogo e foram para o Guarani ou Ponte Preta...

  • Francisco Ambrósio Nascimento (II)
    09/07/2020 00:10

    ... O primeiro que me lembro foi Alfredo (Diabo Loiro), meia esquerda saiu do Botafogo para o Guarani. Em 1986 Marco Antônio Boiadeiro fez o mesmo caminho. O veterano Roberto Pinto passou pelo Botafogo antes de ir para a Ponte Preta. Ponta direita Barrinha saiu do Botafogo para a Ponte...

  • Francisco Ambrósio Nascimento (III)
    09/07/2020 00:10

    ... Rai, irmão do Sócrates, o Botafogo vendeu para a Ponte. Sócrates quase foi parar na Ponte Preta. Em Ribeirão, Ponte x Botafogo e Botafogo x Ponte é considerado o maior clássico do interior. Finalizo falando de minha paixão por Campinas...

  • Francisco Ambrósio Nascimento (IV)
    09/07/2020 00:09

    ... Trabalhei (propagandista da indústria farmacêutica) de 2003 a 2011 em Campinas. Eu me hospedava no Ibis da Aquidaban e ia a pé no Majestoso e no Brinco. Formei amigos no Giovanetti e no bar do Fernandão, no Guanabara. Forte abraço.

08
JUL
Ameaça a jornalista por simples pergunta é absurdo

A livre manifestação das pessoas é um direito constitucional e aplicável numa democracia.

Na relação entrevistador-entrevistado, é cabível a jornalistas perguntas que busquem extrair reações de jogadores diante de cenários diferentes.

Elias Carioca
Elias Carioca

Pois o jornalista Elias Aredes Júnior, do portal Só Dérbi e Rádio Brasil Campinas, perguntou ao seu xará Elias Carioca, recém-contratado pelo Guarani, sobre diferenças de estruturas do clube campineiro comparativamente ao Athetico Paranaense, que lhe detém os direitos econômicos e o emprestou ao Guarani.

Ouça na íntegra a pergunta e a reação natural do atleta, ao esquivá-la


COVARDE

Até aí, isso faz parte do cotidiano de ambos os lados.

Inconcebível foi a reação de um covarde, que invadiu anonimamente o celular do jornalista, para ameaçá-lo.

Discordância de posições faz parte da pluralidade de posturas na mídia. Passou disso beira o absurdo.

Claro que sou solidário ao parceiro Elias Aredes Júnior, embora tenha reiterado posição que não sou necessariamente corporativista em relação a colegas de profissão.

  • João da Teixeira
    10/07/2020 20:15

    Com relação a pergunta, realmente acredito no contexto, ou ele queria detonar o bugre que não anda lá financeiramente bem, ou detonar o jogador. Afinal, por que sair do céu e vir para o inferno? Agora devido a isso, ameaçar o jornalista, não dá, né? Senti o drama do Ari, que passou por algo parecido, não com a torcida bugrina. Isso não vai ser a 1° é nem a última, infelizmente. Mas gosto de jornalista que não tem medo de propor o jogo. Tem que perguntar, ora!

  • LÉO - PR
    09/07/2020 21:56

    nossa que pergunta desse amador repórter de campinas que despreparo,todo mundo sabe que o Atlético Paranaense tem a melhor estrutura entre clubes brasileiro, fecha a boca infeliz.

  • Carlão
    09/07/2020 11:40

    Infelicidade total a pergunta desse pseudo intelectual. Pois é a estrutura de nossas equipes em Campinas que queiram ou não, colocam um prato de comida na mesa desse cidadão diariamente. E colocar um atleta recém chegado na parede, chega até ser falta de conteúdo jornalístico e passa a ser no mínimo de questionável conduta tendenciosa.

  • Tito
    09/07/2020 00:08

    Na real Ari, a pergunta foi infeliz, pois põe o jogador em situação desconfortável. Não sei o teor da suposta ameaça, ouvi apenas o audio que vc postou, achei a pergunta infeliz. O que será que o jornalista queria, que o jogador se expusesse. O jogador tirou de letra. Aliás, o que a gente mais ouve na imprensa esportiva de Campinas são perguntas mal formuladas e carentes de inteligência.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo