16
OUT
Problema emocional do Guarani uma ova! Que dirá o ABC com atraso de salários e em crise?

No final da temporada de 1982, quando estava na moda a 'reportaiada' questionar o então treinador da Ponte Preta, Olegário Tolói de Oliveira, o Dudu, sobre problema da falta de entrosamento de sua equipe, ironicamente Dudu respondeu: "Onde a gente contrata esse tal jogador entrosamento, pois assim mando a diretoria contratá-lo".

Atualmente, a palavra da moda em entrevista é 'trabalhar o emocional do jogador'.

Ora, jogador profissional rodado, acostumado às mais diferentes situações, se abala tanto emocionalmente?

Molecada, sim. Boleiro calejado vai tremer com pressão? Conta outra.

SALÁRIO ATRASADO

E mais: se o tal de emocional serve para abalar a boleirada do Guarani, o que dirá do elenco do ABC de Natal - adversário nesta terça-feira - indignada com atrasos de salários?

Mídia potiguar informou que a boleirada abecedista teria imposto condição de treinar em apenas um período do dia enquanto persistir a crise financeira do clube. O jornalista Marcos Lopes escreveu em sua coluna que além de atrasos de salários há pendências de obrigações contratuais, auxílio moradia, direito de imagem e fundo de garantia.

Ainda de Natal, informações deram conta que apenas os jogadores solteiros do ABC teriam se concentrado para o jogo de sábado passado diante do Boa Esporte, e que os casados se apresentaram no clube pouco antes do almoço, para cumprimento do jogo contra o time mineiro.

GAROTADA

E mais: já contando com a reduzida perspectiva de se salvar do rebaixamento, o ABC já abre espaço à garotada da base na equipe principal, três deles integrados ao jogo contra o Boa Esporte.

Diante desse cenário e considerando-se que os salários da boleirada bugrina estão rigorosamente em dia, que o clube oferece condições adequadas de trabalho e concentração aos jogadores, não dá pro grupo se esconder atrás do emocional para rendimento bem aquém do esperado contra adversários teoricamente mais fracos, como Náutico e ABC.

Em vez de 'alisarem' a boleirada pra que se sinta equilibrada emocionalmente, que cobrem o mínimo rendimento exigido para suplantar um adversário que teria muito mais motivos para se apegar no tal emocional, caso do ABC.

É isso aí.

  • Tito
    17/10/2017 23:01

    O problema no Guarani é a ausência de honestidade em todos os seus aspectos. Então vejamos: Esse CA, ao qual eu pejoro de Conselho de Amadores, precisam demonstrar honradez, probidade, decência, decoro e compostura em todos os seus atos e ações. Isso é tudo o que não temos visto da parte deles. Faz parte da honestidade, reconhecer incompetência própria e disponibilizar a causa a quem tenha a devida competência para julgá-la e dar solução aceitável.

  • João da Teixeira
    17/10/2017 23:00

    Vou começar dizendo que o problema no Gfc não é futebol. Tinha que ter ganho e só não ganhou porque forças ocultas ocorrem dentro do fedorento queijo bugrino. Só isso para explicar o empate contra o ABC. Tá parecendo a tal forças ocultas, da renúncia do Janio Quadros. Na verdade foi o Repórter Esso, que atribuiu a renúncia a "forças ocultas", frase que Jânio não usou, mas que entrou para a história do Brasil. Jânio alegou que a pressão de "forças terríveis" fez renuncia

  • TIO LEI
    17/10/2017 22:59

    Isso deve doer muito para a bugrinaiada. Entra ano e sai ano, ao sortear os grupos para as disputas do PAULISTÃO SÉRIE AAAA, a manchete é sempre a seguinte :" Sorteado os grupos da competição e o grupo da morte é..." Nesse grupo" sempre se dá o destaque , por força do regulamento, onde 2 dos 5 grandes do estado são obrigados a "dividir" as atenções. ... Enquanto isso na segunda divisão ...tudo igual, ou seja, tudo junto e misturado KKKKKKKKKKKKKKK

  • Profeta da Tribo
    17/10/2017 16:29

    Permitam-me fugir um pouco do assunto futebol. Mas acho que vale a pena. Existe uma tendência no Brasil de que problemas de ordem emocional sejam tratados de forma leviana pela população em geral. Tem gente que afirma, ainda hoje, que depressão é falta do que fazer. Falam que é frescura. Dizem que não entendem como pessoas ricas podem sentir-se assim. Tudo isso é pura ignorância. Vamos nos informar e ajudar as pessoas, ao invés de atrapalhá-las com palavras ignorantes.

  • Profeta da Tribo
    17/10/2017 16:28

    Ari, o que gostaria de saber é o real problema do Guarani. O problema-raiz, entende? Por mais que o time seja limitado, sem confiança, mal treinado, etc, nada explica uma queda de rendimento tão vertiginosa. A impressão que passa é que tem coisa podre lá dentro. Elenco rachado, birra com a diretoria, sei lá. Não engoli que um jogador experiente como o Richarlysson tenha falhado tão infantilmente no primeiro gol do Náutico. Mas nenhum jornalista apura essas informações.

  • TIO LEI
    17/10/2017 16:27

    Caros parceiros.Embora o futebol seja pródigo em "derrubar" apostadores, o jogo do gfc NÃO TEM COMO dar zebra. o ABC, ja rebaixado ( podem me dizer que ainda não, mas e´o primeiro com "inscrição garantida" na série C 2018, Jogadores que restam estão desmotivados, o time é formado com alguns jogadores da base, salários atrasados, etc e tal. Se bugrino fosse, JAMAIS usaria essa FALSA MODÉSTIA. Não é desrespeito ao ABC mas a dura realidade. Impossível sequer cogitar um empate.

  • João da Teixeira
    17/10/2017 16:25

    Zanelli, qdo disse "queria queimar a língua, mas a estatística não me deixa...", queria dizer que gostaria imensamente que a Ponte achasse o seu rumo, conseguisse se safar dessa situação e assim continuar na série A do Brasileiro, mas como me apego à Estatística, sei que infelizmente, ela (estatística) não vai deixar que ocorra isso, de eu queimar a língua. Muitos aqui dizem que sou pessimista, mas é o que a matemática está me dizendo. Não acredito em mães Dináhs. EB é sua vez!

  • João da Teixeira
    17/10/2017 16:24

    Ainda no campo da estatística, o futebol do bugre não é para perder hoje do Sopinha de Letras, o futebol do bugre e melhor do que do ABC e, em sã consciência, ninguém acredita em empate, qto mais na vitória do ABC. A Estatística também não! O problema é que o BOA também estava confiante na vitória em Natal e acabou se engasgando com as letrinhas grandes do "salto alto". Melhor o bugre engolir a sopa com letrinhas menores da "humildade", mas será que o bugre aguenta ser humilde?

  • Profeta da Tribo
    17/10/2017 12:59

    Penso que o emocional pesa, sim. Mas pesa muito a parte tática também, que precisa ser ajustada, com jogadas ensaiadas de bola rolando, compactação e recomposição efetiva. E pesam muito também as falhas individuais, que talvez sejam frutos de falta de concentração e que nos causaram inúmeras derrotas, como a última. Se não vencer hoje, acho que já caiu. Não vai ter força emocional para se recuperar. Para o ano que vem, contratemos um psicólogo do esporte.

  • DE ARIOVALDO ZANELLI PARA JOÃO TEIXEIRA
    17/10/2017 12:59

    VOCÊ ESCREVEU NA ULTIMA FRASE SUA, FOI ASSIM : MAS A ESTATISTICA NÃO ME DEIXA QUEIMAR, EU NÃO ENTENDI O QUE VOCÊ QUIS DIZER, FAVOR EXPLICAR MELHOR. NÃO QUERO JUSTIFICAR NADA, MAS A MATEMÁTICA BEM USADA ELA INDICA TUDO PARA VOCÊ ATÉ NO JOGO DA MEGA-SENA., VOCÊ PARA ACERTAR E GANHAR O CUSTO DOS JOGOS FICA SUPERIOR DO PREMIO...

  • DE ARIOVALDO ZANELLI PARA JOÃO TEIXEIRA
    17/10/2017 12:59

    ... MAS VAMOS PROJETAR O JOGO DA PONTE E PALMEIRAS. PROBABILIDADE PARA O JOGO FICOU ASSIM: PALMEIRAS, 62,1%; VITÓRIA, 22,8%; EMPATE, 15,1% PONTE PRETA. CASO A POPULAÇÃO USE A MATEMÁTICA EM SUAS DESPESAS DO MÊS, SABERIA EM PERCENTUAL O QUE VOCÊ GASTA MAIS, NÃO ESTARIA COMO ESTÃO HOJE.

  • RMaia
    17/10/2017 09:41

    Esta semana os dois times de Campinas decidirão a temporada. Se não ganhar do ABC, o time do Guarani moralmente ficará ainda mais destroçado e a luz vermelha do rebaixamento, que agora está piscando, ficará acesa de forma permanente. Espera-se que Lisca identifique e elimine as laranjas podres do elenco, jogadores que não estão comprometidos com o Clube sejam afastados e contratos rescindidos. Senão mais um rebaixamento se efetivará.

  • João da Teixeira
    17/10/2017 09:40

    Os analfabetos de bola ABC e Gfc veem aí para se enfrentarem em um verdadeiro jogo do MOBRAL. Os bugrinos já estão de saco cheio de apoiar analfabetos, pobre tudo bem, mas analfabetos, não dá, né? Para quem não sabe, o MOBRAL foi o Movimento Brasileiro de Alfabetização instituído pelos militares em 68, mas que efetivamente foi implementado em 71, para erradicar o analfabetismo entre adultos. Rapidamente se tornou um adjetivo pejorativo para expressar gente sem cultura...

15
OUT
Clubes embolados na área de risco dão esperanças para Ponte Preta e Guarani

Alô pontepretanos e bugrinos: muita calma nessa hora. A situação ainda não é de desespero.

Embora a Ponte Preta esteja na zona de rebaixamento, basta olhar a classificação e constatar o Bahia, décimo colocado, com 35 pontos, embolado com Fluminense e Atlético Paranaense.

São Paulo e Sport estão ali, com 34 pontos, dois a mais que Vitória, Chapecoense e Ponte Preta.

Diante do quadro, de repente as coisas clareiam se o time pontepretano arrancar uma vitória sobre o Palmeiras na próxima quinta-feira, na capital paulista.

A rigor, dos próximos três jogos da Ponte, suposto refresco apenas diante do Avaí, em Campinas, às 19h, no domingo seguinte. Depois, ainda no Estádio Moisés Lucarelli, no domingo dia 29, tem Corinthians.

REAÇÃO BUGRINA?

Embora esteja empatado com o Luverdense, que abre o Z4 do Campeonato Brasileiro da Série B, o Guarani se sobrepõe nos critérios de desempate e com chances de reagir a partir desta terça-feira diante do ABC, em Campinas.

Convenhamos que se não ganhar do ABC, virtual rebaixado, o que o Guarani pretende na competição? Cair?.

A exemplo da composição dos ameaçados da Série A, na Série B, três pontos separam o Guarani do Paysandu, que chegou aos 37.

Nesse bolo estão Boa Esporte, CRB, Brasil, Goiás e Figueirense, logo acima do Guarani.

Depois do ABC, ainda no Estádio Brinco de Ouro, o Guarani recepcionará o Juventude na próxima sexta-feira, e o jogo subsequente será em Goiânia diante do Goiás.

GOLEIROS QUE AVANÇAM

Essa ‘goleirada’ não se emenda mesmo. O exemplo desastroso de Aranha, da Ponte Preta, que se aventurou à área do Atlético Goianiense na cobiça do gol de empate deveria servir de parâmetro para não ser copiado, pois ao deixar o gol aberto sofreu o segundo gol.

E não é que o goleiro chileno Bravo repetiu a cena no jogo contra a Seleção Brasileira e dançou.

Esses dois exemplos não serviram para desencorajar o goleiro Cássio, do Corinthians, a também tentar cabeceio no penúltimo minuto de jogo contra o Bahia, em Salvador. Aí, num erro de passe do time corintiano, deu ‘zica’. Gol aberto e o Bahia aproveitou para marcar o segundo gol: 2 a 0.

  • Paulo Sergio p/ João da Teixeira
    17/10/2017 23:07

    Caro João, será que o gfc vai saborear a sopa de letrinhas ou a sopa de letrinhas é que vai saborear uma suculenta canja? kkkkkkkkkkkkkkkk.....

  • Tony
    17/10/2017 22:57

    Rodrigo e Elton juntos Nãooooooooooooo. É pedir para tomar pau. Tá provado isso com o burro do GK. Aranha, Nino, Marllon, Yago e Jeferson; Naldo, Jadson, Wendel e Sheike; Lucca e Leo Gamalho. Não inventa professor.

  • Barba
    17/10/2017 22:56

    Ari - Com a direção atual nas mãos do fraquinho GB, e com a escalação de Rodrigo, Elton e Sheike - leia-se JOGADORES MADUROS DEMAIS, E SEM GÁS, que provaram que não rendem nada; a sina da Macaca será a série B. Que pena...

  • TIO LEI
    17/10/2017 16:26

    Permitir a continuidade do GB é a mesma coisa que entregar o pais nas mãos do pt novamente. Será como iluminar o caminho para o fundo do poço e sinalizar com placas indicativas de "mão unica". Precisa que alguém tire o MONITOR da sala do GB. Aí ele não irá MONITORAR mais ninguém. Enquanto isso, lá pelas bandas da torcidinha COMPROVADA dos 3%, é só pena que "avua". KKKKKKKKK

  • RMaia
    17/10/2017 09:40

    Tio Lei, em 2018 por causa da Copa o calendário será mais apertado, o paulistinha deve começar em janeiro e as férias em dezembro, ou seja haverá menos de 30 dias para montar elenco, colocar em forma e dar um mínimo de entrosamento. É trocar pneu furado com o carro andando. Dado que GB monitora muito o mercado é certo que bons jogadores NÃO virão e sim aqueles do mesmo nível que estão hoje no elenco. Se a oposição não vencer as eleições, mais decepções virão pela frente.

  • Roberto
    17/10/2017 09:39

    TIO AY, FELIZ É AQUELE QUE TEM ALGO NO PASSADO PARA COMEMORAR, TRISTE É NÃO TER NADA (DATA DE FUNDAÇÃO NÃO VALE) E FICAR DANDO IBOPE P ADVERSÁRIO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Marcio
    17/10/2017 09:38

    Larga a mão de ser tonto Tio Lei, até o Ibope tá sem moral imagina essa pesquisinha de MER,,,,encomendada por essa porcaria de brasil kirin, queriam fazer média com a torcidinha de vocês, mas não seu certo não....

  • TIO LEI
    16/10/2017 22:26

    Mas isso é próprio da torcidinha dos 3%. VAIDADE. Vivem do passado. Comem acém moído, lembrando-se das picanhas do passado. HIPÓCRITAS.

  • Paulo Sergio
    16/10/2017 21:15

    O que também pode estar acontecendo nos dois times é o seguinte: Jogadores que poderiam render muuuuito mais resolveram tirar o pé do acelerador por estarem de saco cheio, na Ponte com o Sr. Cajá que ganha 240.000 e não sai do DM e no Guarani com o Sr. Fumagalli que também ganha o triplo dos outros jogadores e vive do passado. Coisas da vaidade mas, pode muito bem estar acontecendo!! Sei não!!

  • João da Teixeira
    16/10/2017 21:15

    Hoje à noite mais um jogo para rezar e torcer para que o Santos ganhe do Vitória, caso contrário, mais um fugindo das nossas vistas. E qto. mais gente foge, mais vai escasseando os concorrentes e aí, vão ser só trocas de sopapos no final. Já pensou 5 brigando para um só sair fora das 4 cadeiras na mesa de jantar do "C"tanás? A briga vai ser mais feia do que bater em mãe.

  • RMaia
    16/10/2017 11:53

    Ari, discordo de você. A situação é desesperadora sim. Quando entrarem na fase do 'eu acredito" aí só restará fazer a autópsia do defunto, por enquanto a biópsia já foi feita e, no caso da Ponte, é rezar, porque não dá pra exigir mais nada de gente, ou que não tá afim de jogar porque não foi negociado ou que não tem qualidade técnica pra uma Série A. Já no Bugre a moral tá baixa e time desorganizado, situação foi criada pela incompetência de dirigentes, bugrinos rezem!!

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    16/10/2017 11:52

    CONFORME A RODADA (28), A SITUAÇÂO DA PONTE PRETA FICOU HORRÍVEL, VEJAM A PROBALIDADE DE SER REBAIXADA FICOU ASSIM: 1) ATL.GO = 92,7%; 2) AVAI = 92,2%; 3) CORITIBA = 78,4% PONTE = 34,8%. ABAIXO = 22%, EXISTEM MUITA GENTE QUE POR FALTA DE CONHECIMENTO, QUE UM GRAFICO É FEITO EM PERCENTUAL POR SER MAIS EFICIENTE NA VISÃO...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    16/10/2017 11:51

    ... CONFORME OS ENTENDIDOS EM ESPORTES, JÁ ESTÃO DANDO A PONTE COMO REBAIXADA. A MISSÃO DO EDUARDO BATISTA É ENORME, HOUVE UMA MELHORA NO TIME, MAS FALTA UM JOGADOR CAMISA 10 PARA FAZER LANÇAMENTOS, BATER FALTA E PENALTY, PRICIPALMENTE SEGURAR A BOLA COM CATEGORIA NO MEIO DE CAMPO, CHUTAR DE LONGA DISTÂNCIA PARA O GOL..

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    16/10/2017 11:51

    ... A CONTRATAÇÃO DO RENATO CAJÁ FOI UM ABACAXI, VIROU UM CHINELINHO, SHEIK ESTÁ COM O SACO CHEIO, PERDEU A VONTADE DE JOGAR BOLA, LUCCA ARTILHEIRO, MAS SEM MEIA NÃO PODE FAZER NADA. PORTANTO UM ELENCO REDUZIDO E MAL PLANEJADO É MISSÃO IMPOSSIVEL. A SOLUÇÃO É OFERECER JÁ UMA GRANA MUITO BOA POR VITORIA, É ÚNICA SAÍDA DO MOMENTO, KLEINA SAIU TARDE DEMAIS, ACABOU COM O FUTEBOL DO TIME DA PONTE...

  • ARIOVALDO ZANELLI (4)
    16/10/2017 11:51

    ... AGORA NÃO PODE EXISTIR OPOSIÇÃO NO CLUBE E SIM UNIÃO COM DINHEIRO E AJUDAR O PESSOAL QUE ESTÁ PERDIDOS NO COMANDO DA PONTE ATUAL. ESSA PALAVRA PARA O TORCEDOR DA PONTE É APOIO GERAL. GRANA FAZ MILAGRE SENHOR CARNIELLI. SEJA MODESTO E ACEITE AJUDA DA OPOSIÇÃO AGORA, DEPOIS NÃO ADIANTA CHORAR, LAMENTAR. ACORDE O CONSELHO VAMOS BATALHAR A GUERRA JÁ COMEÇOU, INFANTARIA É SABER ATACAR NA HORA CERTA. QUE A VITORIA VIRA AUTOMATICAMENTE.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo