15
JAN
Antes de culparem a CBF, leiam aquilo que prevê o regulamento

Dias atrás, após vitória do Confiança que nem me recordo o adversário, fui 'corujar' aquilo que diziam cronistas de Aracaju, capital sergipana.

Pra meu espanto, só faltavam os 'profissionais' da Rádio Jornal local pedirem autógrafos aos jogadores do time da casa, dada a euforia com o resultado.

Aí retornemos à região Sudeste do País, onde se supõe que pau é pau e pedra e pedra, mas pedra continua parecendo pau.

Se há uma regra na CBF, válida para competições nacionais, de que qualquer clube que disponha de 13 jogadores inscritos em condições de jogo a partida deve ser realizada, não há o que contestar.

Regulamento, por sinal, bem lembrado pelo parceiro Ariovaldo Zanelli e reafirmado por Léo-PR, que lembra o favorecimento do Guarani quando enfrentou o CSA em Alagoas, época em que o mandante contava com 14 jogadores infectados.

Alagoanos foram prejudicados, prevaleceu o regulamento, mas o Guarani perdeu no campo.

Como sou legalista, e por entender que o acordado deve ser cumprido, não há porquê fazer média com o torcedor bugrino, e descer a 'madeira' na CBF.

Nada disso. Meu princípio de isenção é o combustível pra que me mantenha vivo ao logo dos quase 50 anos de carreira jornalística.

Houve, sim, irresponsabilidade de jogadores bugrinos, quer aqueles que descumpriram protocolos determinados pelo clube, quer exigidos pela CBF para não se infectarem.

TODINHO E PABLO

Viralizou na Internet vídeo em que o atacante bugrino Júnior Todinho 'curte' balada noturna, situação em que flagrado numa aglomeração aumenta o risco de contrair Covid-19, com consequente repasse no ambiente de trabalho.

Jornalista Elias Aredes divulgou na Rádio Brasil Campinas que o polivalente Pablo participou de culto religioso em ambiente com aglomeração, quando o recomendável seria se precaver.

E quando testes de Covid de jogadores diagnósticam positivo, a possibilidade de propagação do vírus se evidencia, porque entre eles raramente são cumpridos os protocolos de isolamento e higienização.

Portanto, como sou legalista e acompanho aquilo que prevê o regulamento, de minha parte nada há a contestar sobre a posição da CBF, que até admitiu adiamento do jogo com o Cuiabá em 24 horas, mas a própria diretoria do Guarani preferiu a manutenção da data programada, nesta quinta-feira.

PONTE PRETA

Certo, sim, fez a direção da Ponte Preta quando multou e afastou em dez dias o atacante João Veras e volante Danrley, que descumpriram protocolo exigido pelo clube para evitar contrair e transmitir Covid-19.

Faltou ao Guarani esse monitoramento para identificar quem foi o responsável pra colocar o vírus dentro do Estádio Brinco de Ouro, assim como desatenção à exigência protocolar dos jogadores para evitar propagação.

Ainda não existem comentários.

14
JAN
Típica derrota avisada; de quem é a culpa, hein Guarani?

Jenison: quarto gol
Jenison: quarto gol

Agora não é especulação ou achismo. Agora é matemática: ao ser goleado por 4 a 0 para o Cuiabá, na noite desta quinta-feira no Mato Grosso, ao Guarani restam remotas esperanças de acesso nesta Série B do Campeonato Brasileiro, apenas na disputa pela quarta vaga.

Claro que o Guarani terá que remover montanha pra que isso aconteça, mas ainda é possível.

Só que terá que vencer todos os seus jogos e esperar uma infinidade de combinações de resultados de concorrentes.

Como América Mineiro e Chapecoense já subiram ao Brasileirão de 2021, o Cuiabá ficou bem próximo do objetivo com 58 pontos, limite que já não pode ser alcançado pelo Guarani.

Melhor, então, pra quem 'briga' por essa suposta quarta vaga, em que surpreendentemente até o Operário entrou no bolo, ao chegar aos 51 pontos e com mais três jogos a realizar.

Além dele, CSA, Juventude, Avaí e Ponte Preta estão no páreo.

COVID

É voz corrente que o Guarani entrou em campo já derrotado por causa da Covid-19, visto que no banco de reservas dispunha de dois jogadores: atacante Rafael Costa e volante Lucas Abreu, que viajou às pressas de Campinas, no final da tarde, para se incorporar à delegação no estádio, 20 minutos antes do início da partida.

O Guarani entrou derrotado porque teve que escalar o quarto goleiro de seu elenco, o garoto da base Lucas Cardoso, sem um reserva à posição.

Como derrotado antes da bola rolar?

Bastava qualquer jogador do Cuiabá provocar entrada mais dura para tirar o goleiro bugrino do jogo. Assim a derrota seria inevitável com improvisação de jogador de linha na meta.

E pensam que o atacante Elton, do Cuiabá, não pensou nesta hipótese?

Aos 32 minutos do primeiro tempo, quando o time mato-grossense já vencia por 1 a 0, ele esticou demais a perna numa dividida com o goleiro Lucas Cardoso, que por sorte sofreu apenas arranhão.

E quem garante que se o jogo estivesse apertado o filme não se repetiria com outro jogador do Cuiabá, mesmo que o 'preço' de imprudência custasse expulsão?

Como a CBF ofereceu ao Guarani a única alternativa de adiar o jogo para esta sexta-feira, no mesmo local, restou aos dirigentes apressarem a viagem de Lucas Abreu, porque nada resolveria atrasar a realização do jogo em um dia, com os mesmos jogadores disponíveis.

CRISTÓVAM

Foi o típico confronto que não requer dissertação tática, porque em qualquer circunstância o Cuiabá proporia o jogo.

Problema é que o Guarani reincidiu no erro de iniciar o jogo no campo do adversário, e assim proporcionar-lhe contra-ataques, como aquele em que o seu lateral-direito Cristóvam perdeu na corrida para o atacante Felipe Marques.

E ao cometer falta por trás, a cerca de um metro da entrada da área, foi expulso aos nove minutos.

Então, o que já era ruim ficou péssimo. E mesmo com um homem a menos o Guarani não desistiu de atacar, tanto que antes de sofrer, o gol aos 30 minutos, ameaçou durante três vezes a meta adversária.

Aos 13 minutos, o seu atacante Bruno Sávio exigiu reflexo do goleiro João Carlos para defesa. Incontinenti, na cobrança de escanteio, o próprio Sávio cabeceou a bola na trave.

E sete minutos depois, outra vez João Carlos evitou gol de Sávio.

MAIS NADA

A partir de então o Cuiabá trabalhou a bola até o último terço do campo, espetando seus dois laterais ao ataque, e ficou a espera de erros dos bugrinos para explorá-los.

O primeiro ocorreu quando se permitiu que o zagueiro Ânderson Conceição testasse e exigisse defesa do goleiro Lucas Cardoso. Só que o rebote se ofereceu para Marcinho, que empurrou a bola pra rede.

Cinco minutos depois, Marcinho escorou de peito, em posição duvidosa, com prosseguimento do lance e finalização certeira do atacante Elton: 2 a 0.

E a vantagem só não foi ampliada aos 40 minutos porque Romércio salvou quase na linha fatal finalização do meia Élvis.

MAIS DOIS

Como o Cuiabá manteve o ritmo intenso no começo do segundo tempo, obrigou o Guarani a ficar acuado em seu campo de defesa.

Foi quando numa bola cruzada da direita e desviada pelo zagueiro Didi, a sobra ficou com o meia Rafael Gava que marcou o terceiro dos mandantes.

Depois disso, já com Lucas Abreu no lugar de Marcelo, a proposta do Guarani era evitar que o placar ficasse mais elástico.

A rigor, o Cuiabá aproveitou o momento pra fazer as cinco trocas de jogadores e tocar a bola para deixar o tempo passar.

Acertadamente o Guarani fez o mesmo - propositalmente e de forma improdutiva -, para evitar que o adversário ficasse com a bola e lhe criasse mais embaraço.

E assim o jogo foi se arrastando até que aos 27 minutos o atacante Jenison, do Cuiabá, explorou bola que escapou das mãos do goleiro Lucas Cardoso, para aumentar a goleada de sua equipe: 4 a 0.

O quinto gol só não saiu porque o meia Matheus Barbosa, quase na pequena área, livre, cabeceou a bola pra fora.

COBRAR RESPONSABILIDADE

Departamento de Futebol do Guarani e diretoria devem explicações sobre exagerado caso de Covid.

Como e aonde se deu a transmissão de um jogador para outro?

Todos os protocolos fora do gramado foram cumpridos rigorosamente?

Houve isolamento social, uso de máscaras, higienização, se evitou beber água do mesmo pote, procederam distanciamento protocolar em refeitórios, hotéis, ônibus, churrasco durante folga de trabalho, etc?

Se o contágio foi no avião, isso deve ser esclarecido?

Seja como for, houve descuido, falta do devido monitoramento para que resultasse nessa situação.

  • ARIOVALDO ZANELLI (1)
    15/01/2021 10:04

    SOU CONTRA GREVE. RECEBIAM TRANQUILAMENTE QUANDO NÃO JOGAVAM, AGORA QUE COMEÇARAM A JOGAR E ATRASOU FAZEM GREVE. FOSSE EM UMA EMPRESA DE PORTE, OS CABEÇAS SERIAM DEMETIDOS NO ATO. SEM CHORO E VELA...

  • ARIOVALDO ZANELLI (2)
    15/01/2021 10:04

    ... COMO O LÉO–PR CHAMA O TORCEDOR DA PONTE DE TORCIDINHA, EU IREI CHAMAR O TORCEDOR DO BUGRE DE TORCIDINHA. JÁ ERA. QUERIAM DAR O GOLPE PARA O FINAL DE CAMPEONATO. TORCIDINHA, VEJAM SÓ A MATEMÁTICA. FUGIRAM DA ESCOLA? 17 COM COVID, 11 ENTRARAM EM CAMPO, 2 RESERVAS = TOTAL 30 JOGADORES...

  • ARIOVALDO ZANELLI (3)
    15/01/2021 10:03

    ... INSCRIÇÃO ERA DE 40 JOGADORES. E OUTROS 10 JOGADORES ESTAVAM AONDE? ERRO DA DIRETORIA DO GUARANI E COMISSÃO TECNICA QUE NÃO TOMARAM ATITUDES COM JOGADORES, COMO DEVERIAM AGIR EM CASA. FESTA DE FINAL DE ANO TORCIDINHA. NÃO COLOQUEM A CULPA NA CBF. FELIZ 2021 NA B.

  • João da Teixeira
    15/01/2021 10:03

    Ôoo, Marcos, não precisa disso! O Náutico vai resolver o seu problema. Se é isso que aflige vcs desde o começo da Série B. Fique tranquilo, se a Ponte fosse depender de vcs para alguma coisa, vcs perderiam o acesso, mas não a oportunidade de prejudicar. A torcida é mista, se apega a torcer para o bugre na cidade, mas não é o time de preferência. É só para ter motivo para torcer contra a coletividade alvinegra, isso já ficou provado aqui por atitudes e não uma, diversas vezes...

  • João da Teixeira
    15/01/2021 10:02

    Hoje tem um clássico regional do Lacio, il clássico della città romana, Roma x Lazio, apesar do S.S. Lazio ser da cidade de Formello, região metropolitana de Roma, com transmissão do BandSport. Irão protagonizar mais um capítulo de uma das maiores rivalidades do mundo. O dérbi da capital italiana, válido pela Serie A. Será disputado no Estádio Olímpico de Roma, hoje às 17h. (de Brasília). Tenho preferência pelo "biancocelesti", mas não é uma unanimidade na península da bota.

  • João da Teixeira 2
    15/01/2021 10:01

    Não poderia ser unanimidade, afinal meu patriarca veio de Treviso, La Piccola Venezia, cidade do time ACD Treviso, que disputa a 3° divisão italiana. Lá também é a terra da Beneton e da bicicleta Pinarello. Famosa é o Tiramissu, uma sobremesa criada lá. Terra da Fontana delle Tette que foi construída em 1559 após Treviso enfrentar uma grave seca. Um belo lugar para conhecer devido a proximidade de Veneza, uns 35km., bem mais famosa.

  • ARIOVALDO ZANELLI
    15/01/2021 10:01

    PARTIDO PEDE ANULAÇÃO DA ELEIÇÃO VIRTUAL PARA PRESIDENTE DO VASCO DA GAMA. O SOLIDARIEDADE ALEGA QUE A DECISÃO JUDICIAL QUE AUTORIZOU O PLEITO VIOLOU A AUTONOMIA DAS ASSOCIAÇÕES DESPORTIVAS, GARANTIDA NA CONSTITUIÇÃO. A AÇÃO FOI DISTRIBUIDA AO MINISTRO DIAS TOFFOLI. OBS. PRESTEM A ATENÇÃO, POIS JÁ COMEÇOU?

  • Jose Ricardo
    15/01/2021 01:23

    Lamentável sob todos os aspectos obrigar o Guarani entrar em campo com 17 jogadores afastados. Esse jogo tinha que ser adiado. Agora cabe também a diretoria do Guarani dar uma enquadrada naqueles atletas que descumpriram as regras de isolamento e disseminaram o vírus dentro do elenco. Houve falha sim e menos pior que o Clube não dependia desse resultado pois está bem longe da zona de rebaixamento.

  • João da Teixeira
    15/01/2021 01:22

    Vou falar o quê desse jogo, Covid e Cristovan acabarAM com o bugre de cara, aí foi só uma questão de tempo. Torcia para um empate, mas com essa vitória, o Cuiabá ficou com a 3°vaga com certeza. Uma vaga para uns 6 times. Com a derrota de 4 do bugre, até a Ponte passou ele pelo saldo de gols. Matemagicamente o bugre ainda tem chance, mas põe combinações de resultados nisso. A Ponte? Ah, uma ponte longe demais. Até o Operário tá no páreo, muito louco...

  • Luiz Otto Heimpel
    15/01/2021 01:21

    Cuibà CBF corrupta Covid 19 4 vs Guarani infanto -juvenil 0 O único aprendizado que podemos tirar dessa partida??????? é que a CBF só trabalha para alguns times " protegidos" e para os outros está se lixando.

  • Marcos
    15/01/2021 01:20

    Seguinte : acabou para o Guarani a série B 2020. Agora é pensar no estadual e série B 2021. E antes disso , é lógico, perder para Avaí e Juventude.

« Anterior : 1 [ 2 ] : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo