27
OUT
Ponte não tinha bola suficiente para sonhar nesta Série B

Esta Série B do Campeonato Brasileiro é coisa de outro mundo, e todos nós nos equivocamos de uma forma ou de outra.

Eu disse aqui, com todas as letras, que se a Ponte Preta repetisse na sequência da competição aquele rendimento mostrado na maiúscula vitória diante do Cuiabá, muito provavelmente garantiria o acesso.

A partir daí entraram no jogo os imponderáveis e traiçoeiras convicções.

Quem projetaria que aquele Lucas Mineiro, volante de bom desarme e dinâmica de jogo, de repente fosse errar passes como um garoto recém-saído dos juniores?

Ponte Preta com elenco fraco
Ponte Preta com elenco fraco

Logo, teria mesmo que ser substituído no intervalo da partida deste domingo em Campinas, na derrota pontepretana para o Vitória por 2 a 1.

Quem avaliou o meia-atacante Vico com arrancadas pelas pelas beiradas do campo, e tormento constante aos marcadores, igualmente se enganou.

Dele restaram apenas a insistência em finalizações de fora da área, com duas bolas na trave nesta derrota da Ponte Preta.

Se o meia Renato Cajá deixou a torcida pontepretana deslumbrada nas duas primeiras partidas após o retorno, quem suspeitou que ele não teria condição física para suportar o 'trem' de jogo acertou na mosca.

Apesar de um gol aqui e outro acolá, o atacante Roger nem de longe repete aquilo que dele se esperava.

O que dizer da brutal queda de rendimento de Marquinhos, atacante de beirada? Aqueles dribles e infiltratações ficaram no passado, mas reonhece-se que não se omite.

Do lateral-direto Diego Renan - culpado direto no primeiro gol do Vitória, após erro de passe e tomar bola nas costas - e Guedes, lateral-esquerdo, praticamente nada se pode esperar. Assim, convenhamos que nem cabem cobranças. Deveriam, sim, sequer ser escalados.

Quanto a Arnaldo, é um lateral tático. Sua validade aparece em transição rápida ao ataque. A partir daí, deve entregar a bola à domicílio a quem escostar para sequência das jogadas, fato que não acontece.

GILSON KLEINA

Não bastasse todo cenário exposto, dirigentes cometeram erro crasso na troca do treinador Jorginho por Gilson Kleina.

Aí, parcela da mídia também deve assumir o erro de super avaliação sobre Kleina, apenas com base em resultados. Faltou aprofundamento sobre variação do trabalho.

É sabido que Kleina geralmente é bem sucedido com a concepção tática de time fechado e opção por contra-ataque.

Discernimento na escolha de jogadores é questionável. Organização da equipe em campo carece de melhor acabamento. Assim, na gestão dele foi piorado aquilo que era tido de razoável para bom com Jorginho.

Provavelmente em decorrência disso caiu a ficha dequeles ferrenhos defensores do treinador, até então lembrado quando ficava vago o cargo na Ponte Preta.

GUSTAVO BUENO

Em nada acrescentou o pronunciamento raivoso do gerente de futebol Gustavo Bueno, após a derrota para o Vitória, na tentativa de transportar culpa a jogadores.

Cobra-se, sim, de quem tem mais a dar, como Lucas Mineiro, Marquinhos e Roger, por exemplo.

Desde a semana passada claro estava que as aspirações de acesso da Ponte Preta ao Brasileirão não se concretizariam, apesar de alguns ainda terem se apegado à matemática.

Claro estava - e continua - que falta bola para esse time aí. Havia citado que o campeonato da Ponte é não perder o dérbi, até porque os 45 pontos do sossego serão garantidos naturalmente.

UM HOMEM A MENOS

Foi pífio o primeiro tempo da Ponte Preta diante do Vitória, que perdeu o jogador Léo Gomes por expulsão aos 29 minutos, em rigor do árbitro cearense Adriano Bsrros Carneiro.

Antes disso o Vitória se distribuía melhor em campo e chegou ao gol em jogada do rápido e hábil atacante Wesley, aos 18 minutos.

Naquele período a Ponte apenas ameaçou em chute de fora da área de Vico, com a bola batendo na trave.

Era natural que o Vitória fosse se resguardar após o intervalo, e aí errou o treinador Geninho com a permanência do atacante Anselmo Ramon, quando já poderia ter colocado sangue novo no meio de campo.

Com a saída Lucas Mineiro e opção pelo atacante João Carlos, e Arnaldo no lugar de Diego Renan, era natural maior volume ofensivo da Ponte. Apesar disso o time tinha dificuldade de penetração e insistia em bola alçada.

Assim, chances surgiram para a Ponte através de Roger e João Carlos, mas paradoxalmente o gol de empate surgiu numa pixotada de Zé Ivaldo, que colocou a mão na bola dentro da área, em pênalti convertido por Roger.

Se àquela altura o Vitória já se contentava com o empate, a falta de cobertura ao lateral Arnaldo permitiu que Felipe Garcia fizesse jogada pessoal, servisse seu companheiro Jordy, que empurrou a bola pra rede: 2 a 1 Vitória.

  • marcio
    28/10/2019 19:50

    Há anos escrevo que TODAS as diretorias FAZIAM e FAZEM da Ponte um verdadeiro balcão de negócios. Negociatas sempre obscuras que são aprovadas pelos conselheiros (exceto eu e mais alguns "gatos pingados" que sempre me posiciono contra o que está errado). Agora, querem destituir a DE para que o SC possa assumir com a sua patota...ou seja, cairemos novamente nas garras do todo poderoso. Teremos mais algumas décadas do reinado de SC e de seus discípulos.

  • marcio
    28/10/2019 19:49

    Quanto ao paupérrimo futebol apresentado pela Ponte neste campeonato há de se dizer : -erros nas contrações/montagem do time. -erros dos limitados técnicos contratados. -erros dos jogadores que mesmo limitados, não se doaram. Só nos resta agradecer SE não formos rebaixados. Com este futebol eu não duvido. Enaltecer SC , como já fizeram aqui, é válido. Agora ,a única coisa que ele quer é recuperar o $ que lá está e que com certeza não é 120 milhões.

  • marcio
    28/10/2019 19:49

    Só tomem cuidado pois membros da DE são arquivos vivos das gestões passadas e seria MUITO interessante termos uma "LAVA PONTE" nos moldes da LAVA JATO. Seria muita mer...no ventilador e a verdade viria a tona a não ser que comprem o silêncio como já o fizeram no passado, afinal , lamentavelmente "a carne é fraca por dinheiro" ainda mais numa terra sem lei (futebol). O Brasil é um convite a impunidade...O futebol, pior ainda.

  • Tito
    28/10/2019 19:45

    Avisei que raio não cai 2x no mesmo lugar, dispensaram o Jorginho que fazia um bom trabalho e trouxeram as velhas paixões: Kleina e Cajá, o Coritiba agradece...agora estão perdendo para times que jogam com 10 ou menos jogadores...em casa...

  • Carlão
    28/10/2019 17:50

    Estamos aguardando o desfecho da promessa do Gustavo Bueno. Onde está a LISTA DE DISPENSAS prometida ontem após mais uma sem vergonhice deste time de série C. Ou então, demita-se tambem como fez o Eric. E leve junto esta imprestável presidente de carteirada. Abdala. Ponte Preta - continuas sem comando...

  • Profeta da Tribo
    28/10/2019 17:50

    Ari, jogar na retranca, por uma bola, é tradição da AAPP. Guarani tem que jogar com ousadia e coragem. Sem medo de ser feliz. Davó precisa se concentrar mais, parar de perder a bola fácil. As ultrapassagens precisam voltar. Tem que colocar Lenon e Thalisson para treinar cruzamento exaustivamente. Senão, fica difícil, cara. Não acertam um cruzamento sequer. Vamos, Guarani, jogar com concentração, confiança, coragem!

  • Profeta da Tribo
    28/10/2019 17:49

    Ari, o Bugre que não se cuide. Estou preocupado. Sport só perdeu 3x o campeonato inteiro. Vamos mesmo ganhar deles? E o que dizer do Bragantino? Último jogo é contra Londrina, concorrente direto, fora de casa. O Guarani perdeu a confiança e a coragem de jogar. Em vez de ter colocado a bola no chão, contra o São Bento, entrou na onda do adversário e ficou alongando a bola, em um perde e ganha terrível. Recomposição do time lenta. Jogadas de ultrapassagem não vi. E aí?

  • Profeta da Tribo
    28/10/2019 17:49

    Onde está o Real Madrid de Campinas? O Barça do interior? Pois é, a arrogância da AAPP, desde diretoria até torcida, é a causa do seu recorrente fracasso. Lembro-me de quando caiu, falaram assim: "somos time grande, estamos em outro patamar, vai ser bate e volta". Está aí o resultado. Já o Bugre segue na humildade, buscando uma reestruturação, lutando com todas as forças, para se reerguer e voltar aos dias de glória. Avante, avante, meu Bugre!

  • Barba
    28/10/2019 17:47

    Que o Gustavo Bueno tenha honra e cumpra o prometido lista de dispensa já! Quem não honra nossa camisa, fora! Vão procurar emprego na 3a divisão - elenco de chinelinhos

  • Pedro Henrique
    28/10/2019 13:32

    É nítida a falta de vontade de jogadores como Marquinhos Edson Gerson Magrão. Falta comando e critério nas contratações. Infelizmente a base não é valorizada. Com as denúncias recentes se pensa no pior, OUSA-SE DESCONFIAR de um critério de contratação diferente do normal onde a incompetência e falta de conhecimento não são as únicas razões por aquisições de jogadores de péssima qualidade técnica.

  • FABIO GRAÇA SANCHES
    28/10/2019 13:31

    Volta Carnielli, apenas isso, essa Diretoria é brincadeira...

  • Luis da Farmácia
    28/10/2019 00:48

    Manda esse GOLEIRO FRANGUEIRO embora!!!!!! Ele só toma gol bobo, em todos os jogos.... É piada! E a culpa é do Kleyna que está vendo tudo e não faz nada.........

  • JOAO FRANCO
    28/10/2019 00:47

    ANTES DO JOGO COM O VITÓÓRIA A PROBABILIDADE PARA O ACESSO ERA DE 2% AGORA É ZERO, PORTANTO ESSA DÉCIMA DERROTA JÁ ESTÁ VALENDO COMO UM ALENTO PARA O TÉRMINO DA "B" E REESTRUTURAÇÃO URGENTE, DO PLANTEL , COMISSÃO TÉCNICA, DIRETORIA E GERENCIA DE FUTEBOL, TODA A PARTE FINANCEIRA, REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DELIBERATIVO QUANTO A PERMANÊNCIA DO ABDALA.........ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS....

  • Rodrigo U.
    28/10/2019 00:47

    Apostar na Ponte como candidata ao acesso ocorreu apenas pelo baixo nível técnico da competição Ari, um erro que qualquer um cometeria. Mas além da limitação técnica, o time é frouxo, não segura pressão nenhuma, na primeira vaia já se entrega. A troca da comissão técnica no meio do campeonato, erro recorrente, ajudou a acabar com qualquer chance de sucesso de um elenco essencialmente fraco e covarde.

  • TONY
    27/10/2019 21:53

    Time da ponte é o pior da estória da macaca no século. Tem que mandar embora começando com o Gustavo Bueno que é o responsavel pelos atletas. Ele não sabe cobrar - Time Frouxo! Diretor Frouxo!!!

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
26
OUT
Empate do Guarani é amenizado por tropeços de concorrentes

Como os números não mentem jamais, já dizia o saudoso radialista Pereira Neto, este empate do Guarani com o São Bento, por 1 a 1, deixa tudo como dantes no quartel de Abrantes.

A diferença pró-Guarani para a turminha da degola continua de quatro pontos, faltando sete rodadas para o encerramento do Campeonato Brasileiro da Série B.

Problema, para os bugrinos, foi ter desperdiçado a chance de somar três pontos contra um adversário virtualmente rebaixado, mesmo com o jogo em Sorocaba, na tarde deste sábado.

Criciúma segurou o Figueirense no Z4
Criciúma segurou o Figueirense no Z4

Não fosse a combinação de resultados, com tropeços de quem está abaixo na classificação, a soma de apenas um ponto pelos bugrinos seria contestada.

Como o Vila Nova perdeu para o Bragantino, ficou 'empacado'. Como o Figueirense não soube sustentar vantagem por 2 a 0 sobre o Criciúma, permitindo o empate, o bugrino gostou.

E fica por aí, porque torcedor do Guarani jamais vai torcer para a Ponte Preta vencer o Vitória neste domingo, em Campinas, embora este resultado lhe favoreça.

JOGO SOFRÍVEL

No primeiro tempo a boleirada das duas equipes 'apanhou' da bola literalmente, e os goleiros sequer foram empenhados, apesar do maior volume de jogo do São Bento.

Receoso de ser surpreendido pelo mandante, o Guarani teve postura mais defensiva, e com isso os atacantes Davó e Michel Douglas ficaram isolados, sem sequência de jogadas.

Após o intervalo, o Guarani se soltou um pouco, sem que isso revertesse em qualidade.

Foi presenteado com falha gritante do zagueiro Joílson, que errou ao tentar interceptar a bola. Nisso Davó aproveitou e, na segunda tentativa de finalização balançou a rede adversária. Na primeira chutou a bola em cima do goleiro Henal. Por sorte o rebote caiu em seus pés aos 21 minutos.

GOLAÇO DE BOIA

O Guarani sequer teve a sensação da vantagem. Três minutos depois sofreu o gol de empate, em bela jogada pessoal do atacante Paulinho Boia, que deixou o zagueiro Giaretta no chão após drible seco e finalização certeira no canto esquerdo do goleiro Jefferson Paulino.

Naquela altura o São Bento já havia abdicado do volante Fábio Bahia e colocado em campo o meia Fernando.

Igualmente o Guarani teve preocupação em mais ofensividade com a saída do já cansado volante e estreante Marcelo para entrada de Cirne.

TROCAS E PREJUÍZO
Nestas trocas o prejuízo maior foi do Guarani. Enquanto Fernando ajudou a organizar jogadas ofensivas do São Bento, o Guarani não teve ganho com Cirne, e ainda ficou desguarnecido com a saída de Marcelo.

Esse volume de jogo do São Bento em busca da vitória resultou em chute de Rodolfo no travessão de Jefferson, perda de gol feito pelo atacante Zé Roberto, outra finalização dele que Jefferson praticou defesa difícil, e cobrança do time local de suposto pênalti que o goleiro Jefferson teria cometido sobre Zé Roberto.

Em contra-ataques o Guarani ameaçou por mais duas vezes. Na primeira o lateral Lenon ignorou o atacante Michel Douglas livre e finalizou errado, Na segunda, o chute de Davó 'morreu' nas mãos de Henal.

TUDO INDEFINIDO

A sequência do Guarani é perigosa, pois vai enfrentar Bragantino, Sport e duelar no dérbi.

Esses três jogos darão um norte sobre as suas possibilidades de fugir de qualquer risco, caso some pontos.

Claro que cobra-se do Guarani melhor rendimento.

Em Sorocaba até o lateral-esquerdo Thalyson, que geralmente desafoga com saída de bola ao ataque, jogou muito mal.

Na zaga, Bruno Silva deu conta do recado ao ser escalado no lugar de Luís Gustavo.

Todavia, o time carece de criatividade no meio de campo. Artur Rezende foi apenas esforçado e não soube levar a bola ao ataque.

Lucas Crispim, abaixo de suas possibilidades, também não criou. Assim, a bola raramente chegou com qualidade ao ataque, o que implicou num primeiro tempo sofrível de Davó, com melhora, posteriormente, quando passou a se movimentar mais.

  • Tito
    28/10/2019 19:44

    Nunca devemos deixar de reconhecer que o Carpini tirou leite de pedra. Desse time como base devem ficar so os pratas da casa, o resto, incluindo o CA, devem ser dispensados, pois não deixarão saudades. Espero que o Carpini ainda consiga espremer essas pedras e tirar o necessário para permanecermos na série B.

  • Tony
    27/10/2019 21:54

    Campinas vai ter um derbi de FROUXOS! Os 2 times tem elencos de serie C e D

  • Profeta da Tribo
    26/10/2019 21:58

    Assisti só ao segundo tempo. Sofrível. São Bento bem melhor. Davo não justifica todo esse interesse de outros clubes. O time voltou ao normal, voltou a ser ruim, o lampejo de bom futebol acabou. Preocupante.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo