18
NOV
‘Mala preta’ ao Juventude é caminho alternativo à Ponte Preta

Tropeços em casa de Londrina e Vila Nova provocaram redução de três clubes brigando por duas vagas de acesso no Campeonato Brasileiro da Série B.

Campeão Fortaleza já estava garantido e o Goiás carimbou o passaporte na vitória por 3 a 1 diante do Oeste, em Barueri, no fechamento da penúltima rodada, na noite deste sábado.

Com 60 pontos e 18 vitórias, o Goiás tem vaga assegurada porque seria beneficiado por quaisquer dos resultados do confronto entre Avaí e Ponte Preta, sábado que vem, em Florianópolis.

Basta que o Avaí empate para que o limite da Ponte seja de 60 pontos, porém em desvantagem no número de vitórias em relação ao Goiás, hoje de 16 a 18.

Na hipótese de vitória da Ponte, o Avaí - com 60 pontos - seria igualmente suplantado pelo Goiás no critério número de vitórias, convencionado-se que os goianos patinem na última rodada quando recepcionarem o Brasil de Pelotas.

O Avaí subiu para 16 vitórias ao suplantar o CSA por 1 a 0, na tarde deste sábado em Maceió.

HIPÓTESE À PONTE

O cenário aponta dois caminhos para classificação da Ponte Preta: vitória sobre o Avaí, sem dependência de outros resultados; ou torcer por derrota do CSA para o Juventude, em Caxias do Sul.

O CSA está fora do G4 com a derrota em seus domínios para o Avaí.

Ao patinar nos 59 pontos, o time alagoano iguala-se à pontuação da Ponte Preta e também em número de vitórias, porém leva desvantagem no critério saldo de gols: 10 a 12.

Assim, na hipótese de o CSA ser derrotado pelo Juventude, a Ponte se classifica mesmo com derrota para o Avaí, desde que não seja por goleada, para descompensar o saldo de gols.

Logo, se o CSA empatar no Sul do país, bastará à Ponte igualmente empatar com o Avaí.

MALA PRETA

Nessas ocasiões costuma entrar em ação o homem da mala preta, que ultimamente se convencionou citar homem da mala branca.

Difícil imaginar que secretamente emissários pontepretanos deixarão de oferecer gratificação para engordar festas natalinas dos jogadores do Juventude.

  • marcio
    19/11/2018 17:29

    Ari, não concordo com suas explanações. O "emenda" saiu pior que o soneto.

  • DE ARI PARA MARCIO (1)
    19/11/2018 13:49

    Prezado Marcio, cabe-me esclarecer que historicamente a designação ‘mala preta’ jamais significou suborno. Caracterizou-se como terceiro interessado oferecendo gratificação para que um clube vencesse determinada partida. Portanto, nada a ver com incentivo em dinheiro para uma equipe facilitar jogo ao adversário, de modo que o resultado lhe beneficiasse...

  • DE ARI PARA MARCIO (2)
    19/11/2018 13:41

    ... Cabe-me reafirmar que de uns tempos pra cá trocaram a designação para mala branca por puro preconceito do adjetivo preto, julgando que isso seja coisa suja. Na prática, parceiro, mala preta e mala branca significam a mesma coisa...

  • DE ARI PARA MARCIO (3)
    19/11/2018 13:40

    ... Pra vocês, mais novos, fica a impressão de que ‘mala preta’ seja coisa suja, suborno, mas a coisa não era tratada assim. Ilustradores de jornais produziam desenhos em que o homem da mala preta a conduzia recheava de dinheiro nos campos desse Brasil afora.

  • marcio
    19/11/2018 13:35

    Ari, sou pontepretano Independentemente da cor da mala, e neste o bugrino JHON está correto, é contra tudo o que pregamos por um Brasil melhor. A preta seria suborno e a branca uma contra-partida. A Ponte fez isto em 2014 , quando o Oeste venceu o Joinville ; não pagou a mala branca até hoje. O castigo "divino" veio através do empate com o Náutico. Fomos vice. Ela que vença no campo, sem maracutaias nos outros jogos.

  • DE ARI PARA JHON (1)
    19/11/2018 10:22

    Prezado Jhon, cabe esclarecer que desde quando futebol é futebol, o termo ‘mala preta’ foi usado sem qualquer significado de suborno. Caracteriza apenas gratificação para jogadores de uma equipe tentarem vencer outra, cujo resultado interessa a terceiro..

  • DE ARI PARA JHON (2)
    19/11/2018 10:19

    ... De uns tempos pra cá, passaram a usar o termo mala branca, como se mala preta fosse sinônimo de suborno. Perguntem aos desportistas mais antigos o real significado de mala preta, e verás que era adotada com normalidade - inclusive com publicações em jornais - nas décadas de 60 e 70.

  • JHON
    19/11/2018 10:09

    Mala preta não !!! ( ESSA É DO CSA ) A mala branca é da associação. Resumindo : Quem der mais , leva a quarta vaga. E quem tiver mais força politica nos bastidores tb.

  • Tio Cleber
    18/11/2018 23:57

    Sobre Mala Preta ou Branca, o que os times pequenos, como o Juventude, mais querem é ter jogadores para disputar a serie C, coisa que a ponte preta ou ate mesmo o CSA podem oferecer alem da grana

  • mauricio
    18/11/2018 16:02

    Sr Abdala vc vai ter a chance de salvar o ano de 2018 e 2017 dessa incompetente direção onde levou a Ponte? caiu no colo da Ponte essa chance ,Sr Abdalla se nao sabe fazer liga para Marco Antonio Chedid e pergunta como faz nessa situação manda uma tremenda mala branca ao Juventude que vc volta classificado de Floripa com certeza ,nao perca essa chance de ouro em saber que o bastidor vai levar a 4 vaga !!

  • TIO LEI (4)
    18/11/2018 12:18

    ... a única certeza que o futebol nos dá, é que enquanto o jogo não terminar ou o campeonato não se encerrar, nós não temos certeza alguma sobre o que poderá acontecer. ... Ainda temos uma esperança, mas se não se concretizar, que ao menos aprendam a tirar proveito de mais essa lição que a bola rolando nos proporciona.

  • TIO LEI (1)
    18/11/2018 12:18

    Demos um belo "sprint" nesta reta final. Infelizmente a rodada de ontem não nos foi nadinha favorável, obrigando-nos a vencer o avaí na ultima rodada, lá em floripa e em uma partida importantíssima para ambos. Se perdermos, dirão que nadamos e morremos na praia, mas eu digo o seguinte: Claro que iremos torcer por uma vitória e consequentemente pelo acesso. Ainda mesmo com a derrota ou o empate, ainda nos restará a esperança de um tropeço do csa contra o juventude. ...

  • TIO LEI (2)
    18/11/2018 12:16

    ... com tudo isso quero dizer que o acesso seria muito bem vindo, mas caso não aconteça, não me sentirei frustrado, pois nada ou quase nada fizemos para ser merecedor desse acesso. Só estamos em condições de subir, por pura obra daquelas surpresas que o futebol nos reserva. Fizemos uma campanha pífia; perdemos pontos inimagináveis, trocas constantes de técnicos; jogos com portões fechados; disse me disse entre os mandatários, enfim, um ano em tudo se mostrava contrario ...

  • TIO LEI (3)
    18/11/2018 12:15

    ... às nossas pretensões. Some-se a tudo isso, um elenco de baixa qualidade técnica. Então, não somos merecedores desse acesso por pura incompetência de nossos diretores e por que não dizer também, por causa daquela CAMBADA DE VÂNDALOS, que se dizem torcedores. Torcedor que é torcedor, sabe das penalidades contra a agremiação sofrerá por causa de seus atos inconsequentes. essa "arrancada final" está servindo para mostrar mais uma vez ....

  • Barba
    18/11/2018 12:14

    Bora buscar os 3 pontos macaca querida, amor da minha vida!

16
NOV
Demitido, treinador Umberto Louzer faz desabafo contra Palmeron

Embora com atraso, está no ar a coluna Cadê Você. O focalizado é o saudoso centroavante Adriano, revelado pelo Guarani, vítima de acidente de automóvel no Paraná.
______________________________________________________________________________________________________

Por mais que tenha razão em algumas das acusações feitas contra o presidente do Guarani, Palmeron Mendes Filho, e membros do Conselho de Administração do clube, não se justifica o desabafo do demitido treinador Umberto Louzer.

Para um treinador iniciante na carreira, como ele, é perigoso comprar briga com a cartolada, sabidamente corporativista no futebol brasileiro.

Logo, fica aquela impressão que repele, do tipo ‘fez com ele, faz comigo’.

Louzer já deu mostras de ser um profissional decente, trabalhador, mas ainda com limitações naturais de um principiante na função.

Foi citado aqui sobre a precipitação de Palmeron ao demiti-lo a duas rodadas do encerramento do Campeonato Brasileiro da Série B, considerando-se, principalmente, o fato de Louzer ter cumprido a meta estabelecida pela diretoria de futebol de um campeonato de permanência.

Daí a acusar Palmeron de boicote na campanha - conforme matéria publicada pelo portal Futebol Interior - é perigoso, visto que o atingido de certo não vai se silenciar.

COGESTÃO ATRAPALHA

Natural que o processo de cogestão do futebol poderia começar a ser discutido após o encerramento da Série B, e nisso houve precipitação dos dirigentes bugrinos.

Convenhamos que há controvérsia sobre a versão de que a cogestão teria provocado insegurança nos jogadores, por desconhecimento de como seria o futuro.

Ora, num país em crise como o Brasil, ninguém tem segurança em qualquer tipo de atividade. Impossível que a boleirada não saiba disso.

De mais a mais, quem tem competência perde emprego aqui e arruma outro até melhor acolá.

Ou boleiro apenas razoável estivesse imaginando permanência no clube por uma ou outra atuação elogiável?

No futebol cobra-se regularidade do atleta. Aqueles instáveis irremediavelmente perdem espaço.

Portanto, atribuir queda de rendimento da equipe à instabilidade emocional dos jogadores não é aceitável.

SALÁRIO

Cabeça de boleiro ou qualquer pai de família transforma-se um ‘trevo’ se o salário atrasar e afetar diretamente o orçamento familiar. E isso não é o caso da boleirada bugrina, assegurou recentemente o presidente Palmeron.

Desabafo de Louzer a parte, o que se espera é que o Guarani não jogue a toalha nas duas partidas restantes, contra Brasil de Pelotas - como visitante - e Londrina, no Estádio Brinco de Ouro.

  • Tito
    18/11/2018 15:59

    Louzer, Palmeron, Horley, Nene Zini não passam de mentirosos, para não avançar em adjetivos mais sugestivos. Um clube deve ser gerido igual a uma empresa: Planejamento e metas, o que não ocorre no Guarani. Por outro lado, o título da A-2 serviu de cortina para esconder um monte de coisas erradas no Guarani. Esse Palmeron deveria criar vergonha na cara e parar com tanta hipocrisia. Louzer é farinha do mesmo saco.

  • Luiz Otto Heimpel
    17/11/2018 19:48

    Deveria ter tido a coragem de contar antes Agora sera apenas mimimi de despedido.szkg

  • João da Teixeira
    17/11/2018 19:46

    Dia 15 foi feita uma homenagem aos tripulantes do ARA San Juan pelo aniversário do desaparecimento. Ontem encontraram o submarino a 600 km de distância do continente argentino e a 800 m de profundidade. Eram 44 tripulantes que estavam a bordo. O resgate será complicado devido o forte emocional que envolve a operação.

  • João da Teixeira
    17/11/2018 19:45

    Oeste e Criciúma vão precisar de pontos contra Goiás e Vila Nova, o que é bom para os concorrentes do G4. 3 vagas para 6 times. V. Nova, Atlético, Avaí, Goiás, CSA e Ponte.

  • João da Teixeira
    17/11/2018 19:44

    Fortaleza já é campeão, mas tem time que se subir, vai se achar um campeão da forma que chegou....cambaleante mas otimista, como foi o caso daquela maratonista suíça que foi a última a chegar e a primeira a moralmente a ganhar...

  • João da Teixeira
    17/11/2018 19:38

    Depois do resultado de hoje do Londrina, o jogo do bugre ficou sem ambição nenhuma por parte do Londrina, por isso, aquela do bugre perder e justificar para a torcida de que seria para prejudicar a Ponte, nao cabe mais. O bugre vai ter que mostrar jogo para a torcida não sair mais frustrada do que já está. Perder era o objetivo, agora, se perder o bicho pega, trucida, come, viu?

  • João da Teixeira
    17/11/2018 19:37

    O Atlético-GO ganhou, mas na última rodada vai pegar o Papão lá na Curuzu ou Mangueirão, precisando do resultado para não cair. Vai ser um pega para capar, uma briga de foice no escuro. Não vai ser fácil para o Vila. O negócio é CSA, Goiás e Avaí...

  • Luiz Otto Heimpel
    17/11/2018 19:36

    Pelos ultimos anos,ja estou achando melhor uma terceirizacao do futebol do que uma co-gestao. Nessa serie B tivemos um elenco de 40 jogadores dos quais se salvavam \- uns 4. Jogamos realmen- te bem 1 jogo(contra o Atl-GO)o resto pu foi sofrivel ou pessimo.Talvez uma mudanca profunda desse resultado.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo