27
DEC
Carbone, ao seu estilo, marcou história nos dois clubes de Campinas

Noite de domingo chega-me a notícia da morte do treinador José Luiz Carbone, aos 74 anos de idade.

Era eu setorista da Ponte Preta em 1984, quando o clube o contratou.

É praxe, nessas ocasiões, cartolas e diretores de futebol chegarem às salas de imprensa para formalizarem a apresentação do profissional.

Curioso é que o caso de Carbone foi diferente.

Chegou à sala de imprensa Sérgio José Salvucci, no Estádio Moisés Lucarelli, e da porta foi logo se apresentando.

- Gente, eu sou o Carbone, novo técnico da Ponte Preta. Quero deixar claro que na minha forma de trabalhar todos repórteres vão receber o mesmo tratamento.

RÉGIS E SÍLVIO

E Carbone foi dando jeito no time da Ponte Preta.

Caso não falhe a minha memória, foi sob o comando dele que a Ponte Preta, pela primeira vez, adotou formato da equipe com dois volantes: Sílvio e Régis.

Ele também direcionou treinamentos especializados com o ponteiro-esquerdo Mauro cruzando e o centroavante Chicão completando as jogadas.

SEM GOLEIRO

Reportaiada setorista da Ponte Preta ficava espantada quando Carbone programava os primeiros 20 minutos de treinos coletivos sem o goleiro no time titular.

Como assim?

Sim. Isso mesmo.

A intenção era forçar laterais a evitarem cruzamentos, e tanto volantes como zagueiros travarem finalizações de jogadores do time reserva.

Quando a meta era atingida, Carbone rasgava elogios aos obedientes jogadores.

Do contrário, mostrava as deficiências e buscava correção.

Embora tivesse sido volante de destaque no Botafogo (RJ) e relacionado à Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1974, na Alemanha, provavelmente pouca gente sabe que Carbone jogou na Ponte Preta como lateral-direito, emprestado que foi pelo São Paulo, em 1966.

GUARANI

Na passagem pelo Guarani em 1988 deixou a equipe bem organizada e conseguiu levá-la à decisão do titulo paulista contra o Corinthians.

Carbone foi o típico treinador de campo, porém nem sempre afeito a problema de indisciplina no elenco, que transferia aos dirigentes dos clubes que trabalhava.

Exceto a 'andança' pelo Brasil afora no comando de clubes, havia definido que fixaria residência em Campinas quando deixasse a função.

E aqui construiu incontáveis amizades.

  • João da Teixeira
    29/12/2020 19:13

    Nicanor de Carvalho é o mesmo que jogou no XV? Por sinal, se for o mesmo Nicanor que falo, ele jogou no XV contra a Ferroviária no jogo que ela subiu em 1966. O time do XV era: goleiro Claudinei, Nélson, Kiki, Proti, Dorival, Chiquinho, Lopes, Nicanor, Mazinho, Rodrigues e Piau. O técnico era Gaspar. Esse Rodrigues veio jogar na Ponte depois. Depois da final de 1964 que ocorreu em 1965, a Ponte tentou fazer um time com grandes nomes, mas só subiu com um time mesclado com a base.

  • DE ARI PARA ZÉ RICARDO
    28/12/2020 21:41

    Alô Zé Ricardo, então vamos à leva de nomes de treinadores que atuaram nos dois clubes: saudoso Nicanor de Carvalho, Pepe, Milton dos Santos, Vanderlei Luxemburgo, Nelsinho Baptista, Abel Braga, Pintado, Wagner Mancini, Marcelo Chamusca, Estevam Soares, Zetti, Jair Picerni e Givanildo Oliveira.

  • Paulo Sergio P/ PONTEPRETANOS
    28/12/2020 20:51

    "Eu sou eu, se eu não fosse eu teria inveja de mim" Frase de um profeta HUMILDE e mentiroso. Qualquer semelhança é mera coincidência. kkkkk. Carbone era uma figuraça que Deus o tenha e o proteja num bom lugar.

  • DE ARI PARA ZÉ RICARDO
    28/12/2020 20:51

    Prezado Zé Ricardo, a grosso modo, no estalo, cito ainda Cilinho, Flamarion, Paulo Leão (Ponte em 78 e Guarani em 1986), Ferreirão e Geninho. Depois lembro de mais alguns.

  • Jose Ricardo
    28/12/2020 20:50

    Me ajudem aí gente, quais foram os treinadores que atuaram tanto na Ponte quanto no Guarani, só lembro de 3: Zé Duarte, Carbone e Vadão, existe algum outro?

26
DEC
Tem regime de concentração de equipes até no dia de Natal

Dias atrás o treinador do Guarani, Felipe Conceição, criticou a CBF por ter programado jogo de sua equipe contra o Sampaio Corrêa na antevéspera do Natal, em São Luís, no Maranhão.

Pela complicação de logística, havia previsão de chegada da delegação bugrina em Campinas às 19h da quinta-feira, fato que poderia comprometer a presença dele em ceia de Natal com familiares.

É preciso compreender que o calendário do futebol brasileiro ficou comprometido devido à paralisação superior a quatro meses, por causa da pandemia da covid-19.

CONCENTRAÇÃO

A partir desta colocação de Conceição veio a indagação: e como reagiram as delegações de clubes das Série A e B do Campeonato Brasileiro que tiveram jogos programados para este sábado.

Treinos normais no Guarani após o Natal
Treinos normais no Guarani após o Natal

É natural se prever que não aboliram a concentração de véspera.

De certo um ou outro ainda permitiu que a boleirada almoçasse em família, para posterior agrupamento.

Entretanto, quem teve que enfrentar viagens?

São ossos do ofício e não adianta 'sentar a madeira' na CBF, pois todos sabem que não há data disponível.

Mal vai terminar o Brasileiro já começarão os estaduais, e é assim que a banda toca.

GUARANI

Da maneira que a CBF programou datas das partidas válidas pela semifinal da Copa do Brasil, América Mineiro e Palmeiras jogam no intervalo de uma semana.

Se foi registrado empate por 1 a 1 na quarta-feira passada, na capital paulista, o jogo da volta, em Belo Horizonte, será na próxima quarta-feira.

Mesmo tendo pela frente um jogo decisivo, o América não poupou titulares e venceu o CRB, em Belo Horizonte, por 1 a 0, neste sábado.

Logo, quando tiver que enfrentar o Guarani, em Campinas, no sábado dois de janeiro, virá com força máxima.

Em seguida, o teste decisivo de afirmação dos bugrinos será o dérbi campineiro, programado para cinco de janeiro no Estádio Brinco de Ouro.

EVÉRTON NO GUARANI

Éverton foi um ponta-de-lança transformado em centroavante no Atlético Mineiro, no quadriênio a partir de 1984.

Na temporada anterior ele teve passagem apenas discreta pela Guarani, com vinda a Campinas em negócio que envolveu a ida do atacante Careca para o São Paulo.

E nesta semana a coluna Cadê Você conta um pouco da passagem do ex-atleta pelo Bugre.

  • João da Teixeira
    27/12/2020 23:07

    Mais um técnico que se vai em 2020. Carbone, que morava em Campinas, faleceu as 19h de hoje devido a um câncer hepático. Se encontrava em tratamento no Mario Gatti. Antes de ser técnico, foi jogador de futebol, um volante experiente que começou no Metropolitano de S.Catarina e depois transferiu para o Inter-RS, onde ficpu famoso na posição. Foi técnico e gerente de futebol dos dois times de Campinas. Chegou a ser vice do Paulista pelo Gfc., onde tinha uma ligação mais forte.

  • João da Teixeira
    27/12/2020 19:42

    Nao tinha como o Mirassol perder a classificaçao, por mais que o Brasiliense quisesse e quis, 2x1 de virada sobre o algoz dos 0x4 no jogo de ida. Perdeu a classificação no 1°jogo. Novorizontino ganhando no jogo da volta, em casa, 2x0, empatou o 1° jogo, o de ida. Botafogo perdidinho na Série A, está com o pé na Serie B de novo. Cúrinthians deita e rola no jogo, mas só 1x0.

  • João da Teixeira
    27/12/2020 19:40

    Mirassol passando no canal Brasil contra o Brasiliense, fez 4x0 em Mirassol e agora fazendo 0x1 no DF. Jogo está a caráter para o Mirassol. Pelo jeito o jogo nao vai terminar bem, os jogadores do Brasiliense já estão apelando, na base de querer ganhar o jogo no grito. Pressão total e juiz vai ter dificuldade.

  • Profeta da Tribo
    27/12/2020 14:50

    O que dá esperança contra o América é que o nosso amigo Felipe Conceição de certo está estudando exaustivamente o time deles. O time deles é forte mas não é imbatível. Tem fragilidades. E na mesma rodada do derbi, tem Cuiabá x Juventude. Ou seja, se vencer os próximos dois jogos, o Bugre fatalmente entra no G4, com possibilidades reais, inclusive, de se consolidar numa terceira posição. Isso se o CSA colaborar também, é claro.

  • Profeta da Tribo
    27/12/2020 14:47

    Projeções para a próxima rodada? Guarani 2 x 1 América (muito difícil, América é o melhor time do campeonato); Juventude 2 x 2 Ponte Preta (empate é ótimo para o Bugre); Cruzeiro 3 x 0 Cuiabá (placar elástico, improvável, mas acho que Cruzeiro ganha); Csa 1 x 1 Sampaio. Com essa combinação, o Bugre termina a rodada em terceiro. De todos os resultados, o mais difícil é o próprio Guarani ganhar. Será jogo duríssimo.

  • João da Teixeira
    27/12/2020 14:42

    Na reprise dos 50 anos da conquista da Copa do Mundo de 1970, onde ficamos em definitivo com a Taça Jules Rimet, ops, uma temporada, pois vergonhosamente tivemos que comunicar ao mundo que perdemos a Taça para nós mesmo, para um povo, de maneira geral, sem cultura, que roubou e derreteu a Jules Rimet cujo valor histórico suplantava em milhares de vezes seu valor material. Revivemos isso, vergonhosamente, bem pior que os1x7 tomados dos alemães no Maracanã e que relembramos tbém.

  • João da Teixeira
    27/12/2020 11:33

    Ituano perdeu o jogo e uma oportunidade de ouro de se isolar na tabela como primeiro do grupo na Série C. O Santa Cruz ganhou de 1x2 no Novelli Jr. Agora embolou o grupo e terá que jogar fora, pelo menos contra o Cobra Coral. Hoje Mirassol decide contra o Brasiliense no DF, se segue ou dança. Ganhou o 1° jogo de 4x0, difícil dançar.O Novorizontino já decide em casa contra o Goiânia. No 1° jogo foi 1x1 lá. Tem grandes chances de passar, mas terá que jogar...

  • João da Teixeira
    27/12/2020 11:31

    Ari, pela foto que vc postou na matéria, o time inteiro do bugre estava fantasiado de Papai Noel... A foto fez jus ao assunto...

  • João da Teixeira
    27/12/2020 11:29

    E o penalti batido pelo Pedro no jogo contra o Fortaleza, polêmico, né? O juíz comseguiu ver os dois toques do batedor, mas não viu a invasão da área por um monte de jogadores. Tem juíz que tem a capacidade de "coar mosquito e engolir camelo" num mesmo momento. O Lisca tem razão de "chutar o balde" da arbitragem brasileira, qto mnais confuso, melhor!

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo