04
FEB
Que tal Carpini aumentar a estatura do ataque bugrino?

A despeito de o treinador Thiago Carpini (foto), do Guarani, ter buscado com frequência fórmulas de aprimoramento do time durante este Campeonato Paulista, há um detalhe que passa despercebido, e que requer avaliação.

Nos últimos dois jogos, contra Mirassol e Santo André, a equipe sofreu gols em desdobramento de bola parada, e tem gente que indevidamente culpa a defesa por suposta falha.

Ora, quais jogadores adversários ganharam as jogadas pelo alto?

Saiba que foram zagueiros.

Diante do Mirassol, o gol foi marcado por Luiz Otávio, que de fato subiu mais de que o zagueiro Bruno Silva, do Guarani, testou e empatou a partida.

Convenhamos que a preocupação inicial de Bruno Silva, no lance, seria marcar atacante adversário, e não zagueiro.

Enfim, minimize a culpa dele.

Contra o Santo André, quem ganhou a jogada por cima foi o alto zagueiro Rodrigo, e quem subiu com ele foi o meio-campista Eduardo Person, de estatura mediana.

Como Rodrigo ganhou a disputa, a bola se ofereceu ao atacante Ramon, que a empurrou à rede.

ESTATURA BAIXA

É primário no futebol se avaliar que atacante deve se incumbir de disputar a bola parada defensiva de seu time com atacante adversário, correto?

Sim, mas como cobrar de Rafael Costa e Júnior Todinho, com 1,71m de altura, para que disputem desproporcionalmente tais jogadas por cima?

Só isso já justificaria uma vaga no ataque bugrino para Bruno Sávio, 1,81m de altura.

A rigor, se bem treinado para o cabeceio, poderia ser eficiente igualmente na bola aérea ofensiva do Guarani.

O tímido futebol de Rafael Costa, por si só, já justificaria perda de vaga entre os titulares, para a entrada de Bruno Sávio.

Outro ganho, se o treinador processe a mudança, seria de velocidade pelos lados do campo, o que inibiria incursões de laterais adversários, como ocorreu com Rodrigo Luz do Santo André.

SELEÇÃO OLÍMPICA

Salta aos olhos a carência de eficientes cobradores de faltas na nova geração do futebol brasileiro.

No jogo da seleção brasileira olímpica do Brasil de segunda-feira, os colombianos abusaram de faltas nas imediações de sua área, sem que se observasse, entre a garotada brasileira, um pé calibrado para assustar o intranquilo goleiro colombiano.

Dizem que fisiologistas ordenam aos treinadores de clubes que o atleta evite treinar cobranças de faltas, com justificativa de risco de lesão muscular.

Ora, por que no passado a boleirada treinava até exaustivamente tais cobranças, e nem por isso era vitimada por problemas musculares?

  • Tito
    06/02/2020 00:04

    Ari, no gol do Santo André foi o Romércio que disputou a bola, embora o Person estivesse também no lance. Embora o Rafael Costa ainda esteja devendo futebol, ainda o vejo fora de forma física, não vejo sua estatura como problema, mesmo porque é só inverter as posições dele e do Igor Henrique nos escanteios adversários, também creio que o Carpimi está atento a isto. HSG

  • Tonhão para Eugênio
    05/02/2020 19:13

    Cai fora seu espírito de porco! Vai brincar no seu terreiro. Aqui não! Aqui é lugar de gente de bem. Ari, bloqueia esse cara

  • DE ARI - SOBRE AMORIM
    05/02/2020 18:07

    Cabe informar que o amigo Amorim, quarto-zagueiro dos bons, foi um singular cobrador de faltas. E nem tinha tempo para treinar. Foi pura vocação.

  • Amorim
    05/02/2020 18:04

    Ari se treinar cobrança de falta pode causar lesão o que seria do Rogerio Ceni que treinava bater faltas mais de uma hora depois que o treinador dispensava os boleiros Os tempos mudaram , mas isso é desculpa desses caneleiros de hoje em dia .

  • Paulo Sergio p/ José Ricardo
    05/02/2020 18:04

    Verdade meu caro José Ricardo, apesar de pontepretano, sempre gostei do futebol bonito e jogador dedicado. Me lembro que em 78 Zenon teve até problema no joelho da perna de apoio de tanto treinar falta, ficava até escurecer e as vezes pedia para acenderem um refletor, ficava ele e neneca, como mudou, não??

  • LÉO - PR
    05/02/2020 18:03

    a molecada de hoje são criada com nissin nunca mais vamos ver um Éder ou Edu Lima quebrava qualquer retranca.

  • João da Teixeira
    05/02/2020 18:02

    Pois é, hoje todos querem jogar em clubes da Europa, todos querem ser médicos, dentistas, engenheiros, pesquisadores, advogados etc, esquecendo que as profissões exigem experiências, vivências etc. Vejo no meu emprego os absurdos que aparecem lá, com o nariz empinado, querendo mostrar o que ainda não vivenciou na prática. Jogadores em início de escolinhas, no atual estágio que se encontramos, talvez 1% vai para o profissional e desses, 1% vão jogar em times conhecidos...

  • João da Teixeira
    05/02/2020 18:02

    ... será que chegarão a times grandes, será que chegarão na Europa? Caso como o Camilo da Ponte é uma exceção, quem o contratou viu nele um futebol de gosto duvidoso, bem a cara dos antigos times do velho continente. Ou também estão apostando em algo que poderá render dinheiro no futuro, após ensinar os fundamentos que faltam. Enfim, estamos feitos...

  • João da Teixeira
    05/02/2020 18:02

    Enfim, estamos feitos...feitos bobos! Estamos sendo passados para trás por times que eram horrorosos. Veja o jogo do time de Medellín contra o Táchira, seus atacantes são mais contundentes que os nossos atacantes "enceradeiras". Estamos fritos!

  • Profeta da Tribo
    05/02/2020 18:00

    Tenho cantado essa bola em alguns comentários. A baixa estatura da zaga do Guarani é um problema. Só que, por outro lado, temos que ter zagueiros rápidos, pois nosso esquema de jogo nos expõe ao contra-ataque. E zagueiros técnicos, pois saímos tocando de trás. Então o desafio é encontrarmos zagueiros com todas essas características. Não é fácil. Esses caras estão lá na Europa, nos grandes times. Queria o Igor, que tem boa estatura, mais participativo no jogo aéreo.

  • Jose Ricardo
    05/02/2020 09:46

    Ari, o Cafú, capitão do penta em 2002, afirmou que ele ficava horas e horas fazendo cruzamentos após os treinos pra se aprimorar, mas que hoje em dia os poucos que querem fazer isso só podem fazer se a comissão técnica autorizar. Diz ainda que os jogadores de hoje só tem um objetivo: jogar no Barcelona, nas demais coisas são totalmente descompromissados, ser campeão ou rebaixado tanto faz, porque no dia seguinte já estão assinando com outro clube.

03
FEB
Por que o 'tostão' venceu o 'barão' em Limeira?

Na disputa do tostão contra o barão, deu tostão. O time da Inter de Limeira, com a menor folha salarial do atual Campeonato Paulista, venceu de virada um adversário com boleiros de conta bancária quilometricamente superior, caso da Ponte Preta, por 2 a 1, na tarde/noite desta segunda-feira. (foto: Pedrinho Sarti/Inter)

Como justificar essa incontestável derrota da Ponte Preta no Estádio Major Levy Sobrinho, em Limeira?

Simples. Basta fazer o contraponto das resposta incoerentes do treinador pontepretano Gilson Kleina, durante entrevista coletiva pós-jogo.

Enquanto Kleina enfatizou que a sua equipe está em construção e que surgiram lesões de laterais, do lado do time limeirense o iniciante treinador Elano Blumer foi obrigado a improvisar um zagueiro destro - caso de Balardim - na lateral-esquerda, e ainda proceder a estreia do colombiano Elacio Cordoba na lateral-direita.

Enquanto Kleina usou subterfúgio de campo pesado como uma das justificativas pela pobreza técnica de sua equipe, Elano Blumer compactou a sua Inter, de forma a ganhar a chamada segunda bola, para reiniciar as jogadas e se prevalecer no quesito posse de bola.

'PRESSIONAR LÁ EM CIMA'

Kleina falou que a sua Ponte Preta não conseguiu 'pressionar lá em cima', mas não explicou que seu time sequer se posicionou 'lá em cima' após abrir o placar logo aos quatro minutos, na única jogada lúcida de sua ofensiva durante o primeiro tempo.

Após toque envolvente de Apodi para Yuri, a bola chegou à cabeça do atacante Bruno Rodrigues, que se antecipou à marcação do zagueiro João Vitor, para testar e marcar.

Como a Ponte vai se posicionar 'lá em cima' se não houve fluxo natural de jogadas pra bola ficar no campo ofensivo?

Se a defesa pontepretana abusa da chamada bola 'quebrada', claro que o adversário tem mais possibilidades de desarme, para recomeço de jogadas.

Por sinal quando houve progressão com os laterais titulares, casos de Jeferson e Guilherme Lazaroni?

Contra a Inter, sequer o volante Bruno Reis conseguiu dar início às jogadas, o que provocou espaçamento dos compartimentos.

INTER ATACOU

Elano, predisposto a observar sua Inter no ataque logo no início, soltou os seus laterais para coadjuvarem Lucas Braga e Tomaz, atacantes de beiradas.

Assim a Inter tinha fluxo em jogadas ofensivas, sem contudo manifestar capacidade de penetração para ameaçar a meta pontepretana durante o primeiro tempo.

Como a recomposição dos atacantes de beiradas da Ponte - Bruno Rodrigues e Apodi - tem sido insatisfatória, compete ao comandante a devida correção, ou buscar outras alternativas.

Numa zaga em que sabiamente Cléber Reis não retomou à fase antiga e falha sistematicamente, que o meio de campo fica desprotegido basicamente com os dois volantes, que o meia João Paulo quase não desarma quando faz a recomposição, é natural que o adversário aproveite os espaços para trabalhar a bola, como foi o caso da Inter.

GOL DE EMPATE

Assim, a vulnerabilidade da Ponte propiciou que a Inter chegasse ao empate aos dez minutos do segundo tempo.

Bola tocada de pé em pé entre Tomaz, Lucas Braga e Murilo Rangel diz tudo, quando este último ficou cara a cara com o goleiro Ygor Vinha e só tocou pra rede.

Claro que um time desarrumado, como o da Ponte, continuaria assediado. E isso se prolongou até os 34 minutos, quando novamente Murilo Rangel, agora em cobrança de falta, desempatou para a Inter.

DANRLEY

Só pra rebater o último argumento improcedente de Kleina, quando falou que a entrada de Danrley no meio de campo, no lugar de Bruno Reis, teria servido para a Ponte equilibrar a partida, a resposta está nos fatos.

A Inter quis administrar a vantagem e a Ponte sequer ameaçou.

A única chance criada pela Ponte naquele período foi em falha do zagueiro Oliveira, novamente em um quarto minuto, que João Paulo desperdiçou, ao propiciar a defesa do goleiro Rafael Pin.

De positivo para Kleina, neste jogo, apenas a coragem para sacar o improdutivo Roger que, sem movimentação, se transformou em 'peso morto' na equipe.

  • TIO LEI
    06/02/2020 00:03

    José Ricardo. Ele SEMPRE APARECE quando a torcida pressiona. Aí ele "manda recado" através dos "garotos de recado" mais conhecidos como repórteres setoristas, que SÓ SERVEM PRA ISSO MESMO, só servem para "espalhar as FAKES emitidas pela diretoria". Então começam a surgir notícias de "contratações em andamento", ou "aguardando resposta de fulano", tentando "acalmar o ambiente". Bastar[a UMA VITÓRIA, que não se fala mais sobre esses assuntos.

  • BARBA
    05/02/2020 18:11

    Acorda Tiaozinho! Manda o Gustavo Bueno e esse técnico retrógrado embora!! Estamos perdendo tempo. E tempo é dinheiro.

  • Jose Ricardo
    05/02/2020 09:45

    Tio Lei, você tá acreditando que o GB vá aparecer, porque os dirigentes da Ponte evaporam após resultados ruins e sempre deixam o treinador entregue aos leões nessas situações. Kleina conhece como funcionam as coisas na Ponte e não ficará surpreso se isso acontecer e for demitido. Vindo de um índice de aproveitamento de 30% em pontos na Série B, ele sabe que seu prazo de validade é de 3-5 jogos. Sábado será o 5o jogo dele, se tivermos mais do mesmo, a demissão é certa.

  • Eugenio
    05/02/2020 09:43

    Calma pontepretanos, foi com o Kleina q vcs tiveram um final de Serie B espetacular, com seguidas vitorias, chegando na ultima rodada com chances reais de subirem pra Serie A, foram so 4 jogos, e com 2 vitorias ...

  • TIO LEI
    04/02/2020 23:15

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK KLEINA FAZENDO APELO PARA A TORCIDA COMPARECER E APOIAR O TIME NO JOGO DE SÁBADO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • TIO LEI
    04/02/2020 23:15

    Bastará perder para a porcada e o gustavinho virá a publico dizer que o Marlon está praticamente contratado.

  • TIO LEI - Não estou surpreso.
    04/02/2020 21:59

    Antes de iniciar o campeonato, comentei sobre a grande besteira que o Kleina cometeu em aceitar se manter como treinador da alvi negra, estar se sujeitando às contratações que seriam feitas pelo GB e sendo obrigado a endossa-las. Falei que ele correria o risco de ter nas mão um time medíocre e um elenco desqualificado. Disse eu na época que ele iria se queimar com a nação PONTE PRETANA rapidinho. Agora até eu adotei o "jargão" #FORAKLEINA.

  • Eugenio
    04/02/2020 20:14

    Torcedores da Ponte Preta sao mesmo engracados, contra o Corinthians era o melhor time do mundo, o goleiro deles o melhor do mundo, dai veio a Inter de Limeira ... o q mudou ? Nao é o mesmo time? Caiam na real, vcs nunca tiveram e nunca vao ter um time vencedor. Nao entenderam porque ? Perguntem para o Jorginho.

  • Eugenio
    04/02/2020 14:38

    O SPFC ta reclamando da arbitragem no seu ultimo jogo, pois todo erro contra o SPFC é bemvindo e sera uma gota no oceano se comparado as inumeras vezes q foram beneficiados pelo apito amigo ao longo da sua historia, marcada por tentativa de se apropriar de estadios alheios e ajudas de ex-governadores para a construcao do Morumbi. Sem mencionar titulos roubados e rebaixamentos evitados, como no Camp Paulista de anos atras.

  • Paulo Sergio
    04/02/2020 14:37

    Prezado Ari e amigos pontepretanos do blog, vou torcer pra tomar um verdadeiro chocolate do Palmeiras, quem sabe assim esse desatualizado e covarde Kleina CAI!! Vadão tá dando sopa no mercado, acerta esse time rapidinho.

  • Jose Ricardo
    04/02/2020 14:35

    Após o decepcionante futebol apresentado ontem, será que ainda tem alguém que está indignado com a fala do treinador do Santos que, no último domingo, chamou a Ponte de time de segunda divisão.... Alguém aí vê alguma perspectiva de melhora desse time ? Pra não variar, Kleina falou besteira, está se tornando rotina ele justificar o injustificável. Ele deveria parar de imitar Abel Braga.

  • João da Teixeira
    04/02/2020 14:34

    Laércio Jr., nao mudou nada, a Inter é uma das equipes que estava no rol das possíveis que cairiam, a sorte dela é que tem coisas piores por aí, Água, Oeste, Foguinho, Ponte, ... O seu bugre é um time mediano, com um bom técnico, vão perder ele para o Brasileiro, infelizmente e, conseguiram motivar os jogadores bugrinos que estão pondo o coração na ponta da chuteira. Na contra mão da motivação, vai a Ponte, além de um amontoado, os jogadores estão com um jeitão de mercenários

  • Profeta da Tribo
    04/02/2020 14:33

    A AAPP continua com a costumeira arrogância. Venceram o Corinthians e, como sempre, voltaram a se achar o Real Madrid de Campinas. Fizeram gol na Inter no começo do jogo e acharam que iriam golear, afinal de contas, se o Guarani goleou com 4 gols, a AAPP vai golear de 6, 7. Aí tomaram a virada. A arrogância da AAPP não tem limites. Time, diretoria e torcedores tem a marca da prepotência. Mas a AAPP está com sorte. Está no grupo mais fraco do campeonato. Santos horrível.

  • Profeta da Tribo
    04/02/2020 14:29

    Já o Bugre precisa manter a humildade. O time tem virtudes legais, mas tem defeitos que precisam ser corrigidos, como a bola parada defensiva e a dificuldade de segurar resultado. Bady e Costa precisam melhorar, estão destoando do time. Caímos mesmo no grupo da morte, vai ser muito injusto Ferroviária, RB ou o Bugre de fora. Esse regulamento é horrível. Agora, próximo jogo contra o Oeste, o Bugre precisa propor jogo e jogar para ganhar. Humildade, sim, mas coragem e fome de vitória.

  • LÉO - PR
    04/02/2020 13:27

    Quando o Guarani negociava a vinda do Kleina ano passado a ponte correu para demitir Jorginho para atrapalhar a negociação com guarani, nada melhor do que um dia atras do outro né,vai classificar porque tá no grupo mais fraco de todos,o treinador pra ponte hoje seria João Brigati com certeza.

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo