10
JUN
Voluntariedade e forte marcação são vitais na vitória do Guarani contra o Paraná

Uma vitória inquestionável do Guarani sobre o Paraná Clube por 1 a 0, na tarde deste sábado em Curitiba.

Foi um jogo típico de Campeonato Brasileiro da Série B, de muita pegada, de forte marcação de ambos os lados.

Diferentemente da partida contra o Boa Esporte, desta vez o Bugre foi um time bem compactado na marcação.

Desta vez observou-se recomposição do meia-atacante Claudinho e vitalidade física impressionante do atacante Bryan Samudio, que voltava seguidamente à marcação. Além disso, mais uma vez o meia Bruno Nazário ajudou a cercar espaços no meio de campo.

Assim, com essa malha de marcação e falta de criatividade do Paraná - time que se vale da competitividade -, o Guarani procurou jogar em velocidade nos contra-ataques, principalmente após vantagem no placar através do gol de cabeça de Samudio, que chegou primeiro na bola na disputa com o zagueiro Rayan, sem chance de defesa ao goleiro Richard.

Por sinal, Samudio se redimiu do gol perdido no primeiro tempo, quando o volante Auremir ‘roubou’ a bola pouco além do meio de campo e o serviu. No momento de enfrentar o goleiro, a bola chutada pelo atacante foi para fora.

Quem também teve chance de fazer gol, enfrentando o goleiro adversário, foi o atacante Eliandro, mas a bola foi defendida.

AUREMIR

Além disso, Auremir quase foi premiado com um golaço, não fosse a trave para devolver a bola após finalização.

Portanto, como se vê as chances de gols do Guarani foram mais cristalinas comparada ao Paraná, que teve bola testada na trave do goleiro bugrino Leandro Santos através de Felipe Alves, no segundo tempo, e duas precipitações de Robson e Biteco antes do intervalo.

Se mantiver a voluntariedade o Guarani continuará pontuando. Claro que é preciso haver aprimoramento em finalizações.

  • Roberto
    12/06/2017 17:38

    FERNANDO BRAGA, OBRIGADO A VC E OS OUTROS QUE INSISTEM EM NOS DAR IBOPE, É SINAL QUE INCOMODAMOS, MESMO NA SÉRIE B , KKKKKKKKKKK

  • Roberto
    12/06/2017 09:10

    vitória importantissima, time focado e determinado o tempo todo, mas não me iludo, time tem que pensar primeiro em não cair.

  • LÉO - PR MARINGÁ
    11/06/2017 21:37

    Realmente por mais que esperamos vitorias sempre do nosso bugrão ontem surpreendeu até jogando um bom futebol e mais jussani claudinho auremir se destacando dizer mais o que são vadão.

  • FERNANDO BRAGA
    11/06/2017 19:39

    Caraca na matéria sobre o Guarani só tem referencia a Ponte Preta isso é um reconhecimento da importância da Ponte Preta como a quinta força do futebol paulista, para aqueles que torceram contra ela recomendo que guardem suas energias pois a série B não é muito amigável com times meia boca. Não se esqueçam que a gestão da Macaca é tida como a melhor do Brasil por instituo suíço é exatamente o que esta faltando para o Guarani de vocês.

  • João da Teixeira
    11/06/2017 19:38

    Como um time ganhando de 3x0, resultado clássico de"fechar o caixão", permite uma reação dessa no meio do 2°tempo. Vergonhoso...matando quase metade dos septuagenários pontepretanos que estão assistindo...

  • João da Teixeira
    11/06/2017 19:38

    Não vi o jogo, mas me parece que a Ponte foi mais eficiente em termos de gols. Chape não mereceu perder? Tudo bem, fícou na frente da Ponte na tabela, com o mesmo número de pontos. Para os mistos de Campinas, do Estado de São Paulo, só nós e o Cúrinthians entre os 5. Ponte reverteu o péssimo resultado de Goiânia, ainda bem porque a Chapecoense não deu moleza

  • gildo
    11/06/2017 13:01

    concordo com o tito,tem que mexer com a lateral direita ,zaga e o meiop de campo ,temos dois corredor ,mas toca a bola pro lados

  • Denilton GFC
    11/06/2017 13:01

    Caro Ari e amigos bugrinos: E não é que o BUGRÃO está voltando a ter REPRESENTATIVIDADE no BRASIL. Vitória sobre o paraná e gol mostrado no jornal nacional da Globo. Ari o BUGRÃO está surpreendendo até os bugrinos de quatro costados. SENSACIONAL.....

  • Denilton GFC
    11/06/2017 13:01

    Caro Ari o assunto POLEMICO é o capitão e ídolo FUMAGALLI. O GFC começa a ter VITÓRIA sem o FUMAGOL e a pergunta que não tenho resposta: VADÃO??? escalar ou não o FUMAGOL contra o Paysandu?????? Bom tenho visto o vasco com problema semelhante com o NENÊ, só que jogo no BRINCO sem o FUMAGOL desde o início as VIÚVAS do FUMAGALLI, das cadeiras cativas do BRINCO irão vaiar o time. Aí eu pergunto: E AGORA JOSÉ?????????

  • Denilton GFConfusão
    11/06/2017 13:00

    Ari : o irmão mais velho tá patinando na série A, muito cedo. Time montado com competição em andamento é falta de PLANEJAMENTO. Chapecoense, time até ontem COMUM no futebol brasileiro, seria candidato ao REBAIXAMENTO, devido a catástrofe na Colômbia. Poréml a CHAPE vem pra Campinas e irá dificultar o jogo pra macaca. Já a macaca se perder pontos pra CHAPE perde moral na série A e pode se complicar na competição. Hj sou CHAPE cor da moda!!!!!!

  • Tito
    11/06/2017 12:59

    O Guarani ainda tem se comportado muito instável nas partidas, mas uma coisa que ficado muito clara, o Fumagalli não tem acrescentado nada ao padrão do time. Respeito sua história no clube, mas hj ele não passa de uma opção no banco de reservas. Vamos ver a estréia de outros contratado nesse meio campo e defesa, para que tudo venha às claras. Sem dúvida o Richarlyson deve acrescentar muito no meio campo do Bugre e que o futebol do Auremir vai crescer ao lado dele.

  • João da Teixeira
    11/06/2017 10:37

    Vcs precisam fazer com que os bugrinos escrevam mais, não sou eu que escrevo muito, é vcs. bugrinos que não escrevem como deveriam. Afinal seu time vem, podemos dizer, se mantendo competitivo, numa série B que ainda não decolou...

  • RMaia
    11/06/2017 10:36

    Ontem o Bugre jogou com 11 jogadores em campo e tudo ficou mais fácil. Como eu afirmei dias atrás Vadão está no limbo entre não ser omisso em relação a escalação do Fumagalli e ao mesmo tempo não quer por a mão nessa cumbuca sem respaldo da diretoria, que renovou o contrato dele pra não se queimar com a torcida. Devem sim fazer um jogo de despedida com outros ex-jogadores, uma homenagem muito merecida a ele e quem sabe integrando-o a comissão técnica como fez o Santos com Elano.

  • João da Teixeira
    11/06/2017 09:44

    Não vi o jogo, nem melhores lances, comentarei alguma coisa depois, mas quem diria que uma Inglaterra, um dia, seria campeã mundial do futebol, podemos dizer do futebol de base, o sub20. Não deixa de ser uma base para o futebol futuro da Inglaterra e de futuro muito próximo.

  • João da Teixeira
    11/06/2017 09:44

    A série B amontoada. Inter-RS largou de palhaçada, me parece, e acredito que chegará em primeiro. Os que tem chances de subir entre os 4, todos estão nas botas dos primeiros. Não dá para apostar...

« Anterior : [ 1 ] 2 : Próxima »
09
JUN
Já passou da hora de Vadão escalar os melhores jogadores no elenco do Guarani

O futebol é um mundo à parte dos negócios. Por mania nem sempre entendida ou para encaminhar sobrevivência no cargo, é regra treinadores destinarem tratamento cauteloso e amistoso à boleirada.

Diferentemente do mundo real em que subalternos respeitam de forma incondicional à hierarquia, sob pena de penalidades por insubordinação, no futebol a liderança do boleiro tem peso, e isso é levado em conta pelos comandantes, em geral.

Treinadores valorizam sobremaneira o tal controle absoluto de vestiário. O medo de perdê-lo faz deles reféns de alguns boleiros, e por isso os mantém na equipe.

Por conhecer essa realidade no futebol, o torcedor bugrino fica a questionar se esse seria um dos motivos para o treinador Oswaldo Alvarez, o Vadão, manter na equipe o fraco Diego Jussani, considerando-se que Ewerton Páscoa já tem condições de jogo.

Sim, pode ser que para Vadão o zagueiro Jussani tem convencido e nós - reles mortais - não estamos vendo isso. Pode ser que o treinador julgue que a liderança de Jussani em campo seja imprescindível à equipe, mas nós não achamos.

Meio tempo do volante Denner contra o Figueirense, no Estádio Brinco de Ouro, foi suficiente para constatação de que está em melhor condição de que o instável Evandro. Por que a troca não é feita?

Por mais que Vadão procure justificar, não convence. É coisa óbvia.

O meia-atacante Claudinho não tem justificado escalação e parece intocável na equipe. Por que isso?

FUMAGALLI

Inexplicável esse tratamento diferenciado dado ao meia Fumagalli de não viajar em jogo fora, como agora diante do Paraná, e depois retornar à equipe, independente da produção de quem o substituir.

Privilégio. Inaceitável o argumento de que, por ser um atleta veterano, tem que ser escalado com cuidado. Tem, sim, é que ficar no banco, visto que desperdiçou a real oportunidade de ter terminado a carreira de atleta no final da temporada passada.

Está claro que o atleta não faz jus à condição de titular, mas a atitude paternalista do treinador implica em favorecimento imerecido.

Por essas e outras que eu aprovava a postura do saudoso Mário Sérgio Pontes de Paiva, enquanto treinador, cuja concepção era mudança entre titulares até mesmo nas vitórias, conforme a circunstância.

Apesar do paternalismo, oxalá Vadão, e por extensão o Guarani, sejam bem-sucedidos diante do Paraná na tarde deste sábado, em Curitiba.

  • Ataulfo
    10/06/2017 18:57

    Fim de Jogo. Bugrão 1 X 0 Paraná. Parabéns Vadão!!!

  • João da Teixeira
    10/06/2017 12:51

    O cidadão entrou num sítio e roubou uma leitoa, pôs nas costas e qdo ia saindo o camburão chegou. Nossa, como vcs. me pegaram tão depressa, disse o ladrão. O vizinho estranhou e chamou a polícia, disse o policial. Bom, se for assim, vc. precisa me soltar, já que qdo o vizinho me viu, não tinha o porco e sem o porco eu ainda não era ladrão, disse o meliante. O policial virou e disse, cale a boca seu merda, entra no camburão, está pensando que aqui é o TSE? Pessoal é bem por aí.

  • João da Teixeira
    10/06/2017 09:15

    Ontem, alguns vírus e uma bactéria mostrou, no julgamento do TSE sobre a Chapa Dilma-Temer, que as instituições do governo brasileiro estão falidas. A confiança na justiça brasileira e eleitoral ficou abalada sensivelmente. Mostrou que algumas instituições tem que ser independentes, que seus membros não podem ser indicados por membros do governo legislativo e executivo sobre pena de ocorrer essa patacoada ocorrida ontem no julgamento do TSE. A pouca vergonha foi instituída...

  • João da Teixeira
    10/06/2017 09:14

    E já se falando em pouca vergonha, tanto Guarani como Ponte estão passando, guardada as proporções, por condições parecidas com que ocorre com o governo. Treinadores ficam amarrados aos seus contratantes e não às suas convicções de treinador. Ocorrem aberrações nas escalações, que não dão para entender. Que "mundinho" que estamos vivendo nesse país. Que país é esse?", como diria a letra da música do saudoso Renato Russo da Banda Legião Urbana. Alguém se habilita responder?

  • João da Teixeira
    10/06/2017 09:14

    Além dos problemas extracampo, de escalação etc, ainda temos um campeonato da série B visivelmente instável. Ontem o Goiás foi em Belém e bateu no Paysandu em pleno Mangueirão, sendo que o bugre se manteve em 4º na tabela com 9 pontos, mas tem nada menos que 7 times na bota com oito e o Sta. Cruz no calcanhar, também com 9, mas que já jogou ontem e por incrível que pareça, perdeu de goleada para o Londrina no mundão do Arruda. Que campeonato é esse!...

  • João da Teixeira
    10/06/2017 09:13

    Ari, o falecido Mario Sergio, uma das vítimas do inusitado acidente aéreo da Chape na Colômbia , nunca foi referência como técnico, estrategista e muito mesmo como justo nas atitudes ou disciplinador. Jogava quem compactuava com ele em suas atitudes. Era da mesma escola dos arrogantes, como Leão, Luxa, Falcão e que tais. Coitados dos jogadores que tem como técnico esses cidadãos aí acima...

  • João da Teixeira
    10/06/2017 09:12

    Agora não sei porque tanto medo do time do Paraná, o time está em 16º, na beira da degola. Tá certo que o campeonato é sem pé nem cabeça, mas parece que o time não vem bem no campeonato, uma vitória em casa, uma derrota fora e o resto foram empates dentro e fora de casa. Para quem não sabe, o time do Paraná é a fusão dos times Pinheiro (azul e branco) com o Colorado (vermelho e branco), times que apareciam na Loteria Esportiva de antigamente, "Ponha eu aí, zeeeeeeeebra!"

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo