04
SET
Ponte e Criciúma fazem típico jogo de Copa Paulista

Alô 'homi' das estatísticas: o 'C' pode dizer, por favor, quantos passes foram errados neste pobre empate sem gols entre Criciúma e Ponte Preta?

Quem errou mais? Na Ponte acertam aqueles que sugerem mais erros de passes do meio-campista Thiago Real. Que jogador inconstante, hein! E Gerson Magrão que o substituiu?

Acertaria se dissesse que Criciúma e Ponte Preta realizaram um típico jogo de Copa Paulista?

Perdão, mil perdões a eventuais clubes da Copa Paulista que já mostraram coisa melhor que Criciúma e Ponte, na noite desta terça-feira.

Aí o 'C pergunta: o que aconteceu com esse time da Ponte?

Nada. Mesmo com Jorginho no comando técnico pontepretano as coisas só clarearam com a boa sequência do lateral-esquerdo Abner e arrancadas de Arnaldo na lateral-direita.

Depois disso muitas oscilações, mas os resultados vieram pela consistência defensiva e segurança do goleiro Ivan, neste empate substituído por Ygor Vinhas, que praticou defesa difícil em cabeçada do zagueiro Sandro, e outras duas normais.

CRICIÚMA TEM ESPAÇOS

O Criciúma ficou maior tempo com a bola porque teve espaço pra jogar. Com o decréscimo de rendimento do meio-campista Camilo, o volante Edson ficou sobrecarregado. Sucessivos erros de Thiago Real e pouca mobilidade do meia Longuini tiraram fluxo de jogadas ao ataque.

Enquanto tiver brilhando a estrela do treinador Gílson Kleina, o pontepretano pode sorrir. Mas há risco de que isso tenha prazo de validade.

  • Paulo Sergio
    04/09/2019 19:45

    Prezado Ari, pelo pouquíssimo tempo que Kleina teve para treinar e colocar pelo menos parte de sua filosofia de jogo, acho que tá de bom tamanho esse empate, penso até que ele foi para lá com essa intensão. Acredito numa melhora substancial após a próxima rodada.

  • Jose Ricardo
    04/09/2019 19:45

    Jogo sonolento, lembrou muito o jogo contra o Vila Nova, quando torcedores preferiram jogar truco ao invés de assistirem o jogo.... Naquele dia, Jorginho culpou o tempo seco pelo mal futebol e ontem qual foi a desculpa? Kleina não teve tempo de treinar? Fora de campo, uma boa notícia pros torcedores da Ponte, Matheus Vargas vai pro Fortaleza, ele tava oscilando: poucas partidas boas e maioria ruim, que seja feliz no nordeste, não deixa saudades apesar do gol no dérbi.

  • Ruz
    04/09/2019 19:44

    Pergunta Ari, qual desses 20 times da série B tem condições de disputar uma série A o ano que vem ?

02
SET
Fritado Felipão já extraiu mais de que o Palmeiras poderia oferecer

O bordão inseparável do então treinador Jair Picerni, na vitória ou na derrota, era de que 'futebol é resultado'.

O reboliço no Palmeiras após acachapante derrota para o Flamengo por 3 a 0, domingo, teve como desfecho o 'bilhete azul' ao treinador Luiz Felipe Scolari, o Felipão.

Eis a questão: aquela boleirada que levantou o pesado treinador nas alturas, durante comemoração do título brasileiro da temporada passada, o teria fritado agora?

Até o ex-goleiro Marcos, do Palmeiras, detonou a boleirada nas redes sociais, e pediu um rapa no elenco.

Na impossibilidade de se colocar meia dúzia no olho do rua, a cartolada decidiu assar o comandante.

Cá pra nós: a postura passiva de Felipão, no retângulo que lhe é reservado pra trabalhar durante os jogos, era estranha. Já não esgoelava com a boleirada como em outros tempos. Comportamento sem incomodar arbitragem fugia da normalidade. Estaria o Departamento de Futebol do Palmeiras rachado?

SUSPEITA

A suspeita decorre porque esse time palmeirense se valia da superação, até porque não tem a qualidade excepcional como apregoaram por aí.

Ou os laterais Marcos Rocha e Diego Barbosa jogam o fino da bola?

Será que Gustavo Scarpa, Willian, Borjas, Deyverson, Edu Dracena, Mayke, Thiago Santos e Vitor Luís são jogadores de primeiro nível?

Numa análise racional, Felipão extraiu até mais de que esse time teoricamente pode oferecer.

Conseguiu organizá-lo para extrair o máximo possível, coadjuvado por performances ótimas do goleiro Weverton, zagueiros Luan e Gomez, e atacante Dudu, que desequilibra. Em seguida, a equipe conta com voluntariedade dos volantes Felipe Melo e Bruno Henrique.

Então, que elenco milionário é esse que dispõe de quatro jogadores diferenciados, dois de regularidade, e outros tantos coadjuvantes?

Goleada para o Flamengo não deveria servir de gota d'água para Felipão, até porque o adversário realizou partida excepcional.

Críticas ao optar por três volantes no domingo são improcedentes.

Contra um time de refino toque de bola, como o Flamengo, teve lógica se pensar em fortalecimento de pegada no meio de campo.

Problema é que na prática nada deu certo.

  • Jose Ricardo p/ Rodrigo U
    04/09/2019 19:44

    Felipão foi o 7o treinador fritado pelo diretor de futebol Alexandre Mattos, o assecla da comendadora Leila, a capo do Palmeiras. Mattos e Mano já batiam antenas desde a demissão do Mano do Cruzeiro, não por coincidência simultaneamente a facção Mancha Verde - também alimentada pela comendadora - intensificou seus ataques à Felipão com direito a ameaça de morte. Mattos e Mano são muito parecidos em procedimentos nos negocio$ da bola, no time dele só joga quem é mano do Mano.

  • Rodrigo U.
    03/09/2019 20:56

    Saudade deste espaço e das suas colunas Ari. Sobre o tema em questão, ocorreu o mesmo que na Ponte, o fato do Mano Menezes estar disponível no mercado antecipou a demissão do Felipão. O mesmo ocorreu como Jorginho, que oscilava como os demais times do campeonato, mas o fato do Gilson estar sem clube e com possibilidade de ir para o outro time da cidade, facilitou a decisão dos dirigentes. Vamos ver se ambos se seguram em seus cargos até o próximo ano

  • Jose Ricardo
    03/09/2019 20:55

    Problema do Felipão foi desgaste de material, a comendadora não economizou, gastaram rios de dinheiro contratando jogadores com objetivo de conquistar o Mundial, mas o esquema do Felipão é o mesmo há 30 anos, passes longos e previsíveis, meio de campo com 3 volantes, pra piorar no jogo mais importante do ano e com bela vantagem de ter ganho no campo do adversário na partida de ida, marcam show musical no Allianz Park e deslocam o jogo pro Pacaembu.

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo