22
SET
América planejou melhor a classificação na Copa do Brasil

Classificação do América Mineiro às oitavas-de-final da Copa do Brasil, na vitória sobre a Ponte Preta por 3 a 1, na noite desta terça-feira em Belo Horizonte, teve muito a ver com o êxito de planejamento de sua comissão técnica, que não se importou em descartar seu último jogo do Brasileiro da Série B, ao colocar em campo um time alternativo que perdeu para o Figueirense por 1 a 0.

Não que a Ponte tivesse que fazer o mesmo por ocasião de seu jogo contra o Operário de Ponta Grossa sábado passado, mas convenhamos que ao estabelecer vantagem por 1 a 0 durante o primeiro tempo, o recomendável seria, no intervalo, poupar jogadores com claros sinais de desgastes como o lateral-direito Apodi e os meio-campistas Luís Oyama e João Paulo.

FÍSICO

Na ocasião, o treinador João Brigatti apenas os substituiu quando eles se arrastavam em campo, e havia ficado a dúvida se se restabeleceriam fisicamente para o jogo desta terça-feira.

Do trio, quem mais sentiu foi Oyama, sem mobilidade e com atuação irregular.

Apesar do gol de honra da Ponte no final da partida contra o América, Apodi não teve fôlego para fazer o habitual vaivém, enquanto João Paulo - o que menos sentiu fisicamente - foi bem marcado pelo volante Zé Ricardo.

Se o quarteto de meio de campo com Luan Dias no lugar de Moisés, no sábado, foi viável, por que o treinador voltar com o formato de 4-3-3, com a escalação de Moisés, que nada fez em campo?

Inteiro pro jogo, o América deu as cartas durante o primeiro tempo, não se intimidando com os 15 minutos em que a Ponte havia equilibrado as ações.

LISCA

Se até então conceituava-se o treinador Lisca Doido como folclórico, acrescente que ele é organizador de equipe.

A rigor, são poucos treinadores que colocam em prática triangulações pelos lados dos campos, com envolvimento ao adversários no toque de bola, e fluxo para terminarem as jogadas.

Foi assim que o América chegou aos dois gols no primeiro tempo, em intervalo de quatro minutos, a partir dos 32.

Primeiro ao explorar com sabedoria o volante Juninho como se fosse lateral-direito, para cruzar e encontrar o meia-atacante Felipe Azevedo na disputa de bola pelo alto com Apodi, quando a incumbência deveria ser do zagueiro Alison. Testada indefensável do jogador do Coelho e placar de 1 a 0.

Outra vez pela direita, com desatenção do lateral-esquerdo Lazaroni e cobertura falha pelo setor, a bola tocada de pé em pé chegou ao meia Alê, que finalizou com sucesso: 2 a 0.

Não fosse defesa do goleiro Ivan em chute de Rodolfo aos 30 segundos e chute de Azevedo com bola na trave, o placar poderia ter sido dilatado, enquanto a Ponte não criou uma situação sequer de perigoso à meta adversária naquele período

MEXIDAS

Se Brigatti teve motivos para sacar o irregular zagueiro Alison no intervalo, cobrança maior deve recair em quem o contratou, desconhecendo as limitações.

Problema é que o treinador da Ponte inventou ao improvisar o volante Bruno Reis na zaga, e o custo disso foi desatenção do improvisado em jogada com o lateral-direito Diogo Ferreira, e aí cometeu pênalti que Rodolfo converteu aos 18 minutos e sacramentou a vitória do América.

Se Lazaroni desapontava na partida, teria mesmo que ser sacado no intervalo, o que se poderia projetar de salto de qualidade no setor com a entrada de Ernandes?

AMÉRICA ADMINISTRA

Com vitória assegurada e maratona de jogos e viagens pela frente, jogadores do América procuram se poupar, exceto em alguns contra-ataques.

Em razão disso o treinado Lisca demorou pra substituir Azevedo por Berola, e já poderia ter tirado Léo Passos e Rodolfo bem antes dos minutos finais de partida.

A Ponte é dependente da criatividade de João Paulo, do cabeceio do centroavante Matheus Peixoto em oscilação de zagas adversárias, e aposta em noite lúcida do atacante Bruno Rodrigues, que não foi o caso nesta terça-feira.

  • FABIO GRAÇA SANCHES
    23/09/2020 08:55

    Brigatti escalou mal nao era jogo para 3 atacantes, precisava reforcar o meio de campo, seja com Luan Dias ou Zanocelo, perdeu ai o meio campo, depois...essa zaga da PONTE vai enterrar o campeonato, sera que ninguem da DIRETORIA esta vendo isso ? ALISSON é horrivel, e os demais tambem, porque nao colocar o LEO para jogar, sera que é pior que o ALISSON ? nao pode ser que existam 02 zagueiros tao ruins na PONTE PRETA.

  • João da Teixeira 1
    23/09/2020 08:55

    Ari, ontem foi provado que o América tem um time melhor ajustado que o nosso. Independente da logística que antecedia as duas partidas, onde o América pegando um time não concorrente à subir, caso do Figueira na atualidade, pode desfalcar seu time para descanso dos jogadores e a Ponte pegava o concorrente direto, caso do Operário. Mas independente disso, os compartimentos do time americano ganham fácil do nosso, pois são jogadores melhores ou mais homogênios em suas funções.

  • João da Teixeira 2
    23/09/2020 08:54

    A defesa é bem melhor e se os outros compartimentos se equivalem, perdem taticamente para outros times concorrentes diretos, isso pode por ns conta do Brigatti. Por azar, ainda estamos com o meio de campo penso, pois o Camilo não vem jogando, piorando esse compartimento, tanto que bastou o Zé Ricardo marcar o nosso homem que não chutamos uma bola difícial no 1°tempo. No 2°, só depois que o América, com 3x0, soltou as amarras para poupar jogadores, que o time fez o gol de honra

  • João da Teixeira 3
    23/09/2020 08:53

    Caso contrário, estaríamos até agora procurando se desvencilhar dessas amarras, sem contudo fazer o gol. Por essas que eu digo que a Ponte perde para todos os concorrentes no conjunto e cito os times: Chapecoense, Cuiabá, América, Náutico, Vitória, Paraná, Juventude, Operário, em termos de conjunto, bem entendido. E olha que nem pus o Cruzeiro, se camisa influenciasse. Bem Ari, como o Lisca, o Doido disse e bem consciente, AAPP e Gfc são azarões. A AAPP pode até beliscar, mas

  • João da Teixeira 4
    23/09/2020 08:53

    A AAPP pode até beliscar, mas algo de podre tem que acontecer no "Reino" dos concorrentes. É difícil dizer isso, mas ficaremos entre o 6° e o 10° e isso, se a "podridão" não alcançar o nosso Reino. Voltando os olhos para a Série B, já que 2.6 mi voaram, domingo teremos as 20h30 o Confiança, time que vc pode desconfiar, se não conseguir ganhar desse, vai ganhar de quem, mas olha, infelizmente podemos não ganhar. Esse é o nosso time. Assustadoramente causador de cardíacos e AVCs.

  • TIO LEI
    23/09/2020 00:58

    29 min. segundo tempo ... 3X0. Obrigado Lisca Doido que de doido não tem nada, mas obrigado por mostrar a esse pretenso técnico (Brigati) que futebol se JOGA PRA FRENTE, se fez 1, busca-se o segundo, fez 0 2, busca-se o terceiro e assim por diante. Aprendeu, seu COVARDE, assim como é inconsequente essa diretoria pandega. Um time de respeito, começa por um técnico que saiba comandar, ajustar e esquematizar TATICAMENTE o time em campo, predicados que faltam ao Sr. Brigati.

  • TIO LEI - I
    23/09/2020 00:57

    Nada comentei sobre o jogo contra o Operário, pois não assisti, creio ter sido mais do mesmo. Aquela coisa de se jogar razoável um tempo e sucumbir depois, ou fazer um gol e a partir de então, tomar sufoco do adversário. Nada muda. Venho alardeando por aqui, QUALQUER TIME que adiantar a marcação, vence fácil nossa Macaquinha. Hoje tomamos, como dizia no meu tempo, TOMAMOS UM VAREIO DE BOLA, ou seja tomamos um vareio tático, e uma aula de como se joga PRA FRENTE.

  • TIO LEI - II
    23/09/2020 00:56

    Outra coisa, o Sr. Brigati jogou sujo contra os jogadores: Alison; Lazaroni; Kleber Reis e Matheus Alexandre. Na maior cara dura hoje entregou de bandeja os dois primeiros, enquanto que Kleber e Matheus estão queimados à tempo, improvisando jogadores de outras posições em detrimento aos PROFISSIONAIS que treinam diariamente com o grupo. Se não servem nem para substituir quem está jogando, então por que mantê-los no plantel? Melhor seria dispensa-los para que possam ...

  • TIO LEI - III
    23/09/2020 00:55

    Pois é isso que o Sr. Brigati vem fazendo. Jogando a responsabilidade de SEU FRACASSO nas costas de jogadores, que em campo procuram fazer o que lhes é ordenado. Brigati hoje, deveria sentir vergonha de se intitular técnico de futebol, deveria mostrar o quanto se diz ser PONTE PRETANOS e pedir para sair, abrir espaço para que possamos ao menos tentar conquistar o acesso, pois time para isso temos, precisa apenas ter ORGANIZAÇÃO TÁTICA, o que hoje evidenciou que não temos.

21
SET
Condicionamento físico pode fazer diferença no jogo Ponte e América Mineiro?

Como este 21 de setembro marca o Dia dos Radialistas, prestei singela homenagens àqueles profissionais de militância no rádio de Campinas que já morreram, na coluna abaixo.

Além da conjuntura de Ponte Preta e América Mineiro que segue, cabe, abaixo, discussão se a demissão do treinador Thiago Carpini, do Guarani, provocou racha no elenco, com interferência direta em rendimento da equipe.

PONTE X AMÉRICA

Quando a Ponte Preta pisar no gramado do Estádio Independência, em Belo Horizonte, na noite desta terça-feira, para enfrentar o América Mineiro, estará em jogo a bolada de R$ 2,6 milhões ao vencedor, que automaticamente garante vaga às oitavas-de-final da Copa do Brasil.

E pra Ponte ficar com essa bolada basta uma vitória simples, visto que empatou por 2 a 2 no confronto em Campinas.

Basta pode soar como pejorativo, porque o adversário também sonha em 'engordar' os seus cofres.

E se o América colocou em campo um time alternativo na derrota em seus domínios para o Figueirense, por 1 a 0, agora conta com força máxima.

Treinador Lisca
Treinador Lisca

E mais: o treinador Lisca ainda se dá ao luxo de optar pela fixação do canhoto e driblador Ademir pelo lado direito do ataque, ou a manutenção de Toscano centralizado.

Se começar com Ademir, a marcação dos pontepretanos sobre ele precisa ser redobrada, provavelmente com o volante Bruno Reis em socorro ao lateral-esquerdo Lazaroni.

ZAGUEIROS ALTOS

Se em Campinas a zaga do América foi vulnerável no jogo aéreo, principalmente através do quarto-zagueiro Anderson, agora o time conta com o retorno da dupla titular formada por Messias e Eduardo Bauermann, altos e eficientes quer no jogo aéreo defensivo, quer no ofensivo. Ambos estão recuperados do coronavírus.

Terça passada, por três vezes a Ponte ganhou jogadas de ataque pelo alto, e os gols só não saíram devido às defesas difíceis praticadas pelo goleiro Thiago Braga.

Matheus Peixoto duas vezes e Bruno Rodrigues ganharam de cabeça da zaga do América, projetando-se, portanto, que agora a facilidade não será a mesma.

RECUPERAÇÃO FÍSICA

Se o volante Juninho e o meia Alê do América entraram apenas no transcorrer do jogo contra o Figueirense, agora devem ter volta confirmada, e assim no plano físico o time mineiro se resguardou para a decisão desta terça-feira.

E a Ponte?

Em busca da manutenção do posicionamento do G4 na Série B do Brasileiro, o treinador João Brigatti colocou em campo o time titular no empate por 1 a 1 contra o Operário de Ponta Grossa.

Errou?

Pra início não.

Hesitou sim em não proceder trocas de jogadores mais desgastados como Luís Oyama, João Paulo e Apodi já no intervalo, a fim de poupá-los.

Ao mantê-los, viu-se que 'andaram' em campo e o adversário soube aproveitar os espaços pra crescer no jogo.

Resta saber se exaustos, como deixaram o gramado no sábado, conseguiram recuperação suficiente para o embate desta terça-feira.

GUARANI RACHADO?

Circula na internet vídeo em que um rapaz, que se intitula torcedor Guarani, faz citação de elenco rachado.

E não é que o moço provocou discussão em grupos de bugrinos no facebook e zap.

Outrora, quando o profissionalismo era levado a 'meia boca', se poderia dizer que elenco rachado trazia interferência no rendimento da equipe.

Se o próprio treinador Ricardo Catalá alardeia que no seu conceito de futebol 'é o jogador que se escala', pressupõe-se que a escolha tem recaído conforme a eficiência demonstrada durante treinos e jogos.

Afora isso, hoje são raros os atletas que dão tiro no pé.

Quem fizer corpo mole prejudica, além do clube, ele próprio.

Hoje, o atleta está na mira de olheiros, empresários e dirigentes de outras agremiações. Logo, é natural que vise projeção para melhores contratos na carreira.

Outrora, quando se suspeitava de má vontade de jogador, ficava-se de olho se ele encostava no Departamento Médico.

O tempo passa, a medicina esportiva evolui, e já diagnóstica com precisão o grau de lesão do atleta.

Assim, aquele 'migué' ficou no passado.

Portanto, uma coisa é o atleta insatisfeito com métodos de trabalho após mudança de comissão técnica, da perda de supostos privilégios com comandante antecessor, mas daí a propositalmente querer prejudicar o próprio clube, é difícil acreditar.

  • João da Teixeira
    23/09/2020 00:53

    Ari, como falei, classificação perdida em casa. 2x0, já era. Lisca louco, mas não babando ainda, disse que os times de Campinas não tinham competência, e não tem mesmo, bugre lutando no Z4 e Ponte jogando no ralo dinheiro que irá fazer falta. São 2.6 mi. Põe na conta do Brigatti e seus pupilos...

  • Eugenio
    22/09/2020 19:21

    O elenco do Guarani não está rachado, ele é ruim mesmo, por isso está no Z4. Podem contratar o Juergen Klopp. Não há mais mais incentivo nenhum em acompanhar esse time, pior defesa do campeonato e ataque de risos. Volta pra Série C que é o seu lugar. E kd a co-gestão, projeto imobiliario, estadio novo ? O meu Guarani já não existe mais, acabou há algumas décadas atras, só sobrou esse lixo de time, não serve mais nem pra rivalizar com a associacao.

  • João da Teixeira
    22/09/2020 17:30

    Falou bem Profeta da Tribo, é isso mesmo, esse envolvimento como um time de boteco, onde o profissionalismo vai muito além da responsabilidade e conhecimento, do dom ou intimidade com a bola. Precisa da alegria, de amizade e de gostar de jogar juntos. É isso aí, mas nem sempre se consegue isso, precisa de uma pessoa aglutinadora no grupo. Jogava em um time onde um dos jogadores era um catalisador, não jogava nada, mas sem ele o time desandava. Não queiram explicação...

  • Léo - Pr
    22/09/2020 17:29

    Invés de mandar embora um monte de jogador perna de pau tão contratando mais,diretoria lixo amador vão pro inferno se não vcs vão derrubar o guarani esse ano,agora vão trazer o lateral reserva no náutico que tem um time ruim tanto quanto o nosso,no guarani não tem pressão de torcida esses lixo faz o que interessa pra eles.

  • Profeta da Tribo
    22/09/2020 11:04

    Ari, nós, torcedores, nunca sabemos o que realmente ocorre nos bastidores. Mas uma coisa é o profissionalismo, de fato, todos tem que ter. Mas é inegável, em qualquer ambiente profissional, que uma equipe que se dá bem, cujas pessoas se gostam e querem o sucesso um do outro, é um passo enorme em direção ao sucesso. Esse aspecto emocional e de vínculos tem um peso gigante em qualquer equipe. É algo muito mais forte que o frio e inóspito "profissionalismo".

  • Profeta da Tribo
    22/09/2020 11:03

    Trabalho em equipes no mundo corporativo há 16 anos. Sou rodado. As grandes equipes, que conseguiram os maiores resultados, eram aquelas em que as pessoas se davam bem não só no profissional, mas no pessoal. Já passei por equipes de profissionais de ponta, mas que não entregavam resultados porque havia competitividade, vaidade e ambiente estritamente profissional, sem risadas, brincadeiras, churrascos, apoio e coisas que tornam o clima leve.

  • Profeta da Tribo
    22/09/2020 11:03

    O Guarani, mais do que tudo, precisa recuperar três coisas: a união, a alegria e a confiança. União para jogarem um pelo outro e caminharem na mesma direção. Alegria porque futebol, no fim das contas, é sobre felicidade. E confiança porque, se não acreditarem em si mesmos, ninguém acreditará. Precisamos de um novo Carbone, que em 2007 revolucionou o vestiário e tirou leite de pedra, recuperando a união, alegria e confiança daquele time que estava indo para a A3 do Paulista.

  • Luiz Otto Heimpel
    22/09/2020 11:02

    Se não contratar no mínimo um centroavante e um becão não acredito em recuperação. Não acredito em rachadura no elenco que na verdade com raras excessões foi muito mal montado. Como na serie B vale muito mais a vontade que a bola até que um milagre não é impossível

  • João da Teixeira
    22/09/2020 11:02

    Sobre o racha, nem quero opinar, gostava do estilo dos dois técnicos. Qto a Ponte, espero que supere as expectativas do time americano, pois eles vieram aqui com vontade, mostraram que priorizaram a Copa do Brasil e para mim a Ponte perdeu sua classificação dentro de casa. Camilo volta ou é jogador de D.M.? Tá velho para recuperação rápida? Enfim vai ser um jogo de doer. Não é só o Ademir que terá que ser bem cuidado, o Rodolfo tbém. Desde o tempo do Boa esse jogador dá trabalho

Confiram as Postagens Anteriores:

1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14 
 

Jornalista esportivo há 40 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.

Fale comigo